>
Naruto RPGAkatsukiNão é o único, simplesmente o melhor!
Arco 11:
Reino de Lilith: PesadeloAno: 71DG
Após uma dura jornada, Shaka finalmente caiu e teve a maldição retirada de seu coração. No entanto, os problemas trazidos pela família Hattori não se extinguiram. Shion revelou ter ajudado a libertar Lilith, uma monarca da dimensão infernal, que agora está possuindo o corpo de Hyuga Katsura e libertando uma horda de seres infernais contra este mundo. O mundo corre risco de ser consumido pela maldade dessa criatura, mas não se o plano de Shion der certo: forçar Lilith a causar um evento chamado de O Grande Eclipse, onde as portas de todos os mundos e dimensões ficarão abertas, e assim permitir a ele ir ao submundo resgatar sua amada Katsura Grey para finalmente selar Lilith.
Sumário
Mapa
Staff
Discord
Facebook
Contos
Estação: Inverno
Últimos assuntos

Convidado
Convidado
Anonymous
Vilarejo Atual

[FILLER] - 11/4/2019, 11:59

Era uma manhã fria, já estávamos no outono. Acordei antes de todos, pois sabia que devia me esforçar mais que todos se quisesse competir com outros ninjas que usavam ninjutsu. Vesti uma roupa básica que permitia movimentos mais ousados porque naquele dia, treinaria minhas capacidades físicas ao limite; até superá-lo. Fiz uma caminhada de aquecimento até o centro de treinamento mais próximo para aquecer o corpo previamente. Não demorou muito e já estava entrando pelos portões, era uma área bem diversificada com os mais variados ambientes para treinos de todos os tipos de situações. Preferi um bioma florestal, onde teria ar puro para respirar bem durante o treinamento. Alongando os músculos, pude sentir a tensão saindo do corpo e tornando-o extremamente leve. – Aaaaaa! Que alívio.

– Heee... você já chegou? – Uma voz familiar soou logo atrás de mim, um sorriso inevitável se abriu no meu semblante quando me virei para olhar quem era. – Mas é claro, pontualidade é meu forte! – Retruquei.  Tratava-se de um amigo de infância, um dos poucos que tinha. Nossa amizade começou por ele ser um dos únicos que não zombavam da minha falta de habilidade, e desde então sempre brincamos juntos quando crianças, a amizade permaneceu e agora éramos ambos Genin. – Já veio preparado, Kin? – Fiz a retórica enquanto assumia uma postura de combate.  Kin era um usuário de Kenjutsu, e sempre andava com sua espada. – Pode apostar, Izuku. Venha! – A partida começou sem mais delongas, disparei com tudo e em questão de instantes estávamos cara a cara. Ousei um soco em suas costelas que foi rapidamente bloqueado pelo cabo de sua espada, no balanço de volta, girei o corpo para atingir o calcanhar em seu queixo com força total. Não obtive sucesso completo, mas o fiz perder o equilíbrio quando tentou defender-se com as mãos, ao que parece minha velocidade estava o impedindo de contra-atacar. Aproveitei a oportunidade para erguer o pé oposto ao usado anteriormente e abaixá-lo violentamente contra o topo do crânio de Kin.

O golpe encaixou e o fez curvar-se momentaneamente, mas sua resistência física não era de subestimar-se, e logo retrucou ao bater o lado sem corte da lâmina em meu pé de apoio. Cai de bunda no chão, o que lhe deu a oportunidade de tentar um corte de cima para baixo. Estar no chão, no entanto, não me impediu de parar a lâmina com a sola dos sapatos pouco antes de atingir-me ao prensá-la entre os dois pés. – Quê?! – Kin se assustou com a proeza. Girei o quadril para o lado para rebater a espada e aproveitei a abertura para aplicar um golpe com a sola na testa do rapa, erguendo-me do chão com uma cambalhota logo em seguida. Ergui uma das mãos e flexionei-a para chamá-lo a luta. – Come’on! Kin zarpou com uma sequência de ataques, fui esquivando-me como pude até tropeçar e ser atingido por um golpe na costela (sem lâmina), rangi os dentes com o impacto mas retruquei com um soco em sua bochecha. Os golpes em seguida foram todos com sucesso, acertei e fui acertado inúmeras vezes, nem nos preocupávamos com defesas. Ao final, estávamos ambos destruídos e sem forças, jogados no chão de cansaço. – Foi um bom treino! – Abri um sorriso meio cansado.

[...]

No dia seguinte após o treino de combate corporal, estava completamente descansado e curado. Levantei-me da cama outra vez, sentia-me bem mais leve que o normal. No entanto, o treinamento continuava! Zarpei uma vez mais para o campo de treinos, onde daria sequência ao fortalecimento do meu corpo. Hoje seria um treinamento diferente, e individual, diferentemente do dia anterior. Devido aos constantes treinos naquela área, ela estava sempre repleta de entulhos e destroços, árvores derrubadas ou partidas ao meio, um verdadeiro desastre. Ninguém nunca se importou em limpá-la, então, usaria isso ao meu benefício.

Um treino de força, era isso que faria. Saquei a camisa do corpo e a guardei em uma mochila, que ficou presa em uma árvore fácil de memorizar. Alonguei bem o corpo todo, esticando bem os músculos para não ter nenhuma lesão durante o treinamento – algo que teria efeito contrário ao meu objetivo. Apenas técnica não era suficiente para me tornar um bom mestre do combate, força também seria de suprema necessidade. Eu não era fraco, no entanto, minha força ainda era muito inferior àquela que precisava ter. Começaria um plano de treinamento intenso, então. Começando pela área florestal, amarrei uma corda em um tronco menor jogado no chão e prendi-o a minha cintura. Conforme me movia, com extrema dificuldade, leva-la o pedaço de madeira junto a mim. O primeiro passo era reunir todo o entulho em um só lugar, próximo à entrada. Um por um, tronco por tronco eu levei, amarrados pela corda em mim. A medida que dia foi se passando, os troncos ficaram mais pesados pelo cansaço, até que se tornou impossível leva-los, minhas energias tinham se esgotado. Voltei para casa e fiz uma refeição digna de um homem! Uma verdadeira montanha de comida, com muita proteína e carboidratos para fortalecer o corpo. Retornei no dia seguinte para continuar o plano, como havia definido. Agora eram obstáculos menores como galhos de árvores, então os levava nos ombros enquanto corria até o “centro” onde jogava todo o “lixo”. Dependendo do tamanho e forma dos objetos que carregava, trabalhava uma parte diferente do corpo, e isso me fortalecia por inteiro. As vezes usava as pernas, como no caso dos troncos maiores em que os prendia a mim, outras vezes os ombros e braços em caso de objetos menores como os galhos. Em intervalos, fazia flexões e abdominais para fortificar o tórax e o abdômen para acompanhar o restante do corpo. Havia um tronco enorme jogado no chão, com ajuda das cordas consegui colocá-lo nas costas e seguir passo a passo até o centro de despejo. Outro dia havia se encerrado, já se fazia mais de uma semana. Estava comendo como um touro, talvez fosse levado a falência antes de conseguir completar o treinamento. Estava no último dia e faltava muito pouco para limpar todo o campo, estava carregando pedras enormes nas costas ou carregando-as com as cordas, agora muito mais fácil que antes, minha força e músculos haviam aumentado, e já não era mais tão exaustivo todo aquele esforço, havia me acostumado. O tempo havia se esgotado, havia passado dois meses inteiros naquele trabalho. Mas finalmente havia conseguido, o campo de treinos estava utilizável novamente, faltava apenas tirar todo aquele entulho da entrada do campo, para isso chamei a ajuda dos ninjas de serviço em um posto de trabalho próximo, que ajudaram com medo de serem repreendidos pelos superiores. Não havia notado até então, mas meu corpo havia se fortalecido impressionantemente em tão pouco tempo, tinha realmente funcionado.

Spoiler:
Aparência: Garou, de One Punch Man. Vestimenta atual aqui.
-
Convidado
Convidado
Anonymous
Vilarejo Atual

Re: [FILLER] - 11/4/2019, 13:15

-


Edição de Aniversario por Shion e Senko.