>
Naruto RPGAkatsukiNão é o único, simplesmente o melhor!
Arco 11:
Reino de Lilith: PesadeloAno: 71DG
Após uma dura jornada, Shaka finalmente caiu e teve a maldição retirada de seu coração. No entanto, os problemas trazidos pela família Hattori não se extinguiram. Shion revelou ter ajudado a libertar Lilith, uma monarca da dimensão infernal, que agora está possuindo o corpo de Hyuga Katsura e libertando uma horda de seres infernais contra este mundo. O mundo corre risco de ser consumido pela maldade dessa criatura, mas não se o plano de Shion der certo: forçar Lilith a causar um evento chamado de O Grande Eclipse, onde as portas de todos os mundos e dimensões ficarão abertas, e assim permitir a ele ir ao submundo resgatar sua amada Katsura Grey para finalmente selar Lilith.
Sumário
Mapa
Staff
Discord
Facebook
Contos
Estação: Inverno

Convidado
Convidado
Anonymous
Vilarejo Atual

[Filler] Bad Day - 23/3/2019, 00:07



Hayleigh Jun
HP: 1025/1025
CH: 1025/1025
ST: 00/07
Velocidade: 22 m/s
Template por @MilkWho

Unlucky Day
不運な日 




Nem todos dias são bons, alguns dias você acorda com o pé errado, cruza um gato preto enquanto passa por baixo de uma escada derrubando um espelho sobre um anjo, algo inexplicável e sobrenatural ocorre de modo que transforma a sua realidade num pesadelo vívido, vinte e quatro horas de terror e sofrimento, apenas o pior pode e irá acontecer, mesmo que da maneira mais improvável possível.

E este dia era hoje para Hayleigh Jun, no momento em que saiu da cama sentiu algo diferente, o frio subindo sua espinha, literalmente na verdade, uma poça de água estava no chão, por impulso puxou o pé no susto, tropeçando e caindo no chão nos primeiros 30s do dia, suas costas agora molhadas fitavam o teto com uma goteira, soltando um suspiro de decepção, rolou para longe da poça rapidamente, tentando não se molhar mais ainda, retirou a camiseta e balançava a cabeça triste.

"Hoje é um daqueles dias..."

A maldita casa caindo aos pedaços mais uma vez lhe deixava na mão, problemas atrás de problemas surgiam naquele muquifo, e talvez a atitude mais sábia fosse se mudar, contudo com que dinheiro faria isso? Seguiu para o banheiro, tomaria uma ducha, colocaria um novo par de roupas e então poderia ir até a loja de ferramentas buscar algo para concertar o telhado.

Ligando o registro, a água começava a cair lentamente, fazendo um barulho estranho, sabia que não devia estar faltando água, havia pago a conta, olhando para cima e vendo os pingos falhando, repentinamente uma barragem de barro despencou daqueles buraquinhos, lama descia misturada com água, o sujando completamente, indignado esperou aquela porcaria passar para poder se limpar, porém parecia infinita a quantidade de terra, mais frustrado que em menos de 30m o seu dia estava indo de mal para pior, enrolou-se na toalha, ignorando o bom senso, e foi até a rua, subindo no telhado com um pulo, sentia o vento frio por estar sem roupa, observando de lá, compreendeu o que acontecia, de algum jeito um monte de barro ficou no seu teto, quebrando parte da telha e se infiltrando nos canos.

— Mas como essa porra foi parar aqui!? — Cogitava furioso, só faria sentido alguém ter posto aquilo lá, um grito abaixo lhe chamou atenção, olhando em direção, reconhecia a pessoa, Hyuna estava lá, tampando o rosto envergonhada, o resto dos seus amigos também, todos a frente de uma toalha largada ao chão, colocou a mão na cintura, sentindo a pele gelada, enquanto indagava para eles abaixo — O que estão fazendo aqui? Foram vocês que fizeram isso?!
— COLOCA UMA ROUPA SEU TARADO!

O jovem olhou para baixo, percebendo que sua toalha havia caído durante o pulo, e em uma pose heroica e muito exposta, estava nu no telhado, a vista de todos, recuou rapidamente, tentando fugir do campo de visão, pisando na telha quebrada, caindo e ficando preso no telhado, sem roupa, cheio de barro.

— Mas que porra! AAAARGH, TEM COMO PIORAAAAAAAAAAAA— Antes de terminar, descobriu a resposta, a lama começou a escorrer para o buraco, forçando o telhado com seu peso a ceder, caindo no chão e sendo soterrado por telha, madeira e barro.

Parado embaixo dos destroços, cogitava se já podia morrer, não desejava mais continuar, por ele se aquele fosse o fim, ótimo, ao menos não viveria para as consequências de tamanha vergonha, porém tudo que pudesse dar de errado, dava, e Jun saia vivo, mas não ileso, seu tornozelo havia rasgado, dificultando andar.
Jun foi resgatado por seus amigos — Ou melhor, a parte masculina deles — E tentou sair o mais ileso daquela situação possível, se pudesse por nessas palavras. Usou a toalha que lhe entregaram para tirar a lama de seu corpo, vestiu as trajes sujas e saiu obstinado — E mancando — em direção a loja, porém antes mesmo de terminar de sair da sua casa, parou, olhando para trás e vendo o estado da mesma.

— Eu sequer consigo arrumar isso, cara... — Deixou escapar, cabisbaixo, teria que pagar alguém para concertar, a frustração do dia cada vez se acumulava mais, colocou a mão no bolso, e não conseguia encontrar sua carteira, adentrou a casa buscando-a, e lá estava ela, no chão, molhada. Chutou o objeto, espraguejando os céus por tudo que acontecia.

Seus amigos decidiram tentar lhe ajudar, contudo ele não aceitou, sentia-se um incomodo nessa situação, foi até o centro da vila, onde solicitaria alguém para reparar a casa, encontrou mais um problema, não havia ninguém disponível no momento, era obrigado a pedir abrigo à alguém, de modo que piorava ainda mais sua situação inicial, acabou cedendo e foi na casa de Hyuna, sua mais antiga amiga, a mesma o abrigou como ele costumava fazer com ela em crises de pesadelo, não havia grandes problemas naquilo, porém esse acontecimento havia decidido Jun, iria buscar uma casa melhor.

Porém seu infortúnio não acabou ai, Hyuna fez questão de implicar com o mesmo durante toda estadia com comentários a respeito de sua nudez, falando para não esquecer da toalha ao sair do banho, entre muitos outros.

De qualquer modo, os dias seguintes foram melhorando relativamente, o dia de azar já havia passado, a casa foi concertada sem custos, havia sido algo a respeito da neve que causou o desabamento do telhado, e após aquela situação constrangedora, de alguma maneira misteriosa, Hyuna e Jun haviam ficado mais próximos... bem, talvez qualquer um fique mais próximo após ver o outro sem roupas.

Deu-se cinco dias até que sua casa ficou pronta, e pode finalmente voltar para lá, porém já havia começado a busca por uma nova residência, seu rank de Chunnin facilitava o trabalho, porém talvez subindo um pouco mais, conseguiria se estabilizar melhor financeiramente, almejou crescer mais rápido, pelo seu próprio bem estar e por seus objetivos.

E os dias se passaram de maneira mundana, nada fora do ordinário ocorria, não teve uma sorte imensa para seu lado, o karma não decidiu rebalancear o mundo, porém, esse não seria o último dia de azar de Jun... logo, ele voltaria, e muito, muito pior.



Considerações:

Filler 1009 palavras
Aparência:
Correntes enroladas no braço direito, Tõken presa na cintura, bandana costurada na área da coxa esquerda lateral, bolsa ninja com utensílios na lateral esquerda traseira.

[1] Formal
[2] Casual
[3] Combate s/ capote
[4] Combate c/ capote

Jutsus usados:
--

Bolsa de armas escreveu:※ 01 Flat Jacket +03 Slots
※ 04 Kunais 04 Slots
※ 12 Kibaku Fuda 03 Slots
※ 04 Shurikens 04 Slots
※ 04 Hikaridama 04 Slots
※ 04 Kemuridama 04 Slots
※ 01 Tōken 05 Slots
※ 04 Hyōrōgan 01 Slot
※ 04  Zōketsugan 01 Slot
※ 50cm Kusari 2,5 Slots

Buffs escreveu:Ambidestro
Capazes de suportar climas versáteis, não é afetado por muito frio ou calor.
Capacidade de desviar por reflexo de movimentos com até dois pontos superiores, porém não é capaz de enxerga-los.
Redução dos custos de Taijutsu que envolvam chakra em vinte pontos.
Redução de todos os consumos de Chakra em 25%
Consegue persuadir mais fácil os outros a seguir suas ordens Espírito de Liderança

-
Convidado
Convidado
Anonymous
Vilarejo Atual

Re: [Filler] Bad Day - 23/3/2019, 12:50

@
-


Edição de Aniversario por Shion e Senko.