>
Naruto RPGAkatsukiNão é o único, simplesmente o melhor!
Arco 11:
Reino de Lilith: PesadeloAno: 71DG
Após uma dura jornada, Shaka finalmente caiu e teve a maldição retirada de seu coração. No entanto, os problemas trazidos pela família Hattori não se extinguiram. Shion revelou ter ajudado a libertar Lilith, uma monarca da dimensão infernal, que agora está possuindo o corpo de Hyuga Katsura e libertando uma horda de seres infernais contra este mundo. O mundo corre risco de ser consumido pela maldade dessa criatura, mas não se o plano de Shion der certo: forçar Lilith a causar um evento chamado de O Grande Eclipse, onde as portas de todos os mundos e dimensões ficarão abertas, e assim permitir a ele ir ao submundo resgatar sua amada Katsura Grey para finalmente selar Lilith.
Sumário
Mapa
Staff
Discord
Facebook
Contos
Estação: Inverno

ripperox
Genin
ripperox
Vilarejo Atual
Ícone : placehold.it/100X100

http://narutorpgakatsuki.net

[Filler] Frio - 18/3/2019, 14:05



Hoshigaki Osame
HP: 225/225
CH: 225/225
ST: 00/01
Template por @MilkWho

O Abraço do Frio
星垣



A última noite havia sido mais difícil do que de costume. Fechar os olhos era gatilho certo para que as memórias do último dia de Kirigakure retornassem a minha mente, a água, a escuridão e por fim, a imensidão de uma que se estendia ao horizonte, a forma como tudo acabou tão rápido, a dúvida se eu poderia ter salvo o meu Vovô, tudo que ocorrera naquele dia era catalisador para a minha insônia. Perdido em pensamentos, considerei que um dia algo como aquilo poderia acontecer de novo. Não pude ajudar meus amigos e minha família, mas tenho certeza que isso não acontecerá novamente.

Motivado pelos pensamentos que tive durante a madrugada, decidi que no dia seguinte iria retomar os meus treinos, me recordei de como observava Ninjas de alto ranque da minha antiga vila passar horas embaixo d’água com o objetivo de adquirir mais resistência, Kiri já era extremamente fria, se afundar na água e lá permanecer era um meio de diminuir ainda mais a temperatura do ambiente e, sendo submetido a baixíssimas temperaturas, treinar seu corpo. Certamente, levar seu corpo ao limite é a forma mais eficiente de torná-lo mais forte. Adaptação, evolução.. palavras que são conhecidas pelo meu clã desde seus primórdios, ainda são fundamentais em um mundo onde o mais forte governa. Enquanto eles corriam e pulavam, nós já corríamos, pulávamos e.. nadávamos. Com um corpo diferente do comum, naturalmente eu possuo uma maior resistência a baixas temperaturas, pensando em como poderia reproduzir aquele tipo de treinamento estando em Kumo, logo percebi a minha sorte por vir parar logo nessa vila. Provavelmente, em outro lugar, não seria tão fácil, o País do Relâmpago estava envolto a uma cadeia de montanhas e foi fácil assimilar que, subindo ao cume das mais altas cordilheiras, eu encontraria temperaturas baixíssimas, fortes o suficiente para obter resultado em meu treino. Com o meu conhecimento recentemente adquirido sobre a geografia do País e da Vila não imaginava que poderia ser difícil encontrar um local propício o bastante.

Quando os primeiros raios de sol tocavam o chão da vila, eu já estava praticamente pronto para sair em minha breve aventura. Terminava de comer o último pedaço de leguminosa que era acompanhado de um também último gole d´água ao mesmo tempo em que ajeitava minha bolsa de armamentos e dava os primeiros passos para fora do meu alojamento. Parecia que o destino abençoava a minha escolha, a brisa matinal naquele dia era especialmente mais gelada, um frescor incomum que julguei como sendo uma aprovação de alguém que zelava por mim de outro plano, me acompanhou até que eu saísse da zona principal de Kumogakure. Chegando aos arredores da vila, uma enorme quantidade de montanhas me cercava, eu precisava escolher uma dentre elas para ser o meu local de treino, precisava ter em mente que algumas coisas eram essenciais em minha escolha, primeiro, deveria ser um local que desse vista para o mar, que não fosse coberto por outra montanha, a brisa proveniente do mar ajudaria a baixar a temperatura, propiciando melhores condições de treino, segundo, deveria ser um local o qual eu conseguisse escalar, é claro. Considerei que meu treinamento físico já começara ali, me desfiar a subir uma encosta ingrime foi uma sábia decisão. O esforço físico deixou o meu corpo ativo para o que estaria por vir e a dificuldade para chegar ao cume foi proporcional a qualidade do local, era exatamente o que eu buscava, pude ver o mar em quase toda a sua extensão, até onde meus olhos permitiam, imaginava se eu estava olhando para onde um dia fora Kirigakure, aproveitei por alguns minutos a vista, antes de começar de fato o meu treino.

Sentei-me com as pernas cruzadas, coloquei minha bolsa de armamentos de lado e despi a parte de cima de minha vestimenta, fechei os olhos e comecei a respirar profundamente com meus braços apoiados em meus joelhos, mãos relaxadas, corpo alinhado, eu estava pronto. Logo percebi que não seria tão fácil como eu pudesse esperar, o vento abaixava a temperatura com tremenda eficácia, pude sentir a minha epiderme reagir as pequenas rajadas que atingiam a minha pele, como pequenas lâminas, elas pareciam aplicar pequenos cortes em todo o meu corpo. Era extremamente difícil aguentar aquilo, ainda mais porque eu possuía o objetivo de meditar e controlar a minha respiração no meio do processo, mas tudo era mais difícil. O ar parecia não vir com tanta facilidade, respirar tornou-se uma tarefa muito complicada, eu sentia como se o ar possuísse menos oxigênio, talvez ele de fato possuísse. As horas iam passando, o Sol já começava a descer no horizonte, dizendo que já estava perto da hora de ele ir embora, com ele, o seu calor também diminuía e os ventos se tornavam ainda mais gelados, a sensação de pequenos cortes pelo meu corpo aumentava cada vez mais, antes pequenos e superficiais, eles agora pareciam ser maiores e mais profundos, como os de uma espada. Cheguei a um ponto que pensei que não iria aguentar muito mais, que iria desistir. Mas quem seria eu se aceitasse tão facilmente assim perder, para meras intemperes? Não seria digno do nome que carrego, do sonho que carrego! Não seria naquele dia que eu enfrentaria a minha primeira derrota, isso ainda era muito pequeno, eu me recusava a perder para isso! Pude sentir uma chama de vontade dentro do meu peito, era a minha motivação.. meu avô, meus amigos, minha vila.. eu não podia fazer mais nada por eles, mas se eu quisesse fazer algo no futuro, se eu quisesse que outras crianças não passassem pelo o que eu passei eu precisava aguentar aquilo e muito mais. Subitamente, consegui controlar a minha respiração de forma perfeita, me acostumei com o frio, meu corpo se tornava mais resistente, mais persistente! Pude manter a calma em meio a aquele ambiente hostil, comecei a me sentir bem, sentir que a dor estava sendo transformada em força, transformada em uma parte daquilo que eu precisava para conseguir atingir os meus objetivos.

*+100 de HP(1004)

Durante meu tempo meditando no topo da montanha, o meu maior inimigo foi a minha impulsividade, por diversas vezes, estive a beira de desistir daquilo tudo, pensava em como aquilo poderia ser uma idiotice, pensava que haveriam jeitos melhores e menos incômodos de ficar mais forte, entretanto, o que me trazia de volta a razão era o respeito pela sabedoria dos antigos ninjas de minha vila natal. Eles não faziam esse tipo de treinamento sem motivo, eles faziam porque funcionava. Odeio ser assim, talvez no calor de uma batalha seja interessante deixar seus instintos agirem, quando todas as forças e estratégias forem esgotadas, o inato pode se sobressair, mas apenas nessa hora. Relembrei-me de como a minha impulsividade me atrapalhou na minha jornada dentro da academia ninja, como eu fora derrotado algumas vezes por ninjas menores e mais novos que eu, apenas por ser ansioso demais. Felizmente naquele momento não valia a minha vida, mas um dia pode valer e se eu não quiser perder para mim mesmo, eu preciso superar isso e foi para tal que me dediquei no tempo que tive.

Comecei a entender que a minha impulsividade era auto sabotagem e se eu não conseguisse ganhar dos meus próprios instintos, como eu poderia esperar ganhar de outro ninja? Assimilar as coisas se tornava cada vez mais fácil para mim, em Kumogakure, eu tive a oportunidade de estudar, de realmente aprender, coisa que não tive tempo em Kiri. Certamente, mais acesso a livros e com o auxílio de professores, eu me tornava um ser mais racional, começava entender que para um ninja, aquilo que não se vê, muitas vezes é mais importante do que nos é mostrado. Um passo a frente. Ter essa vantagem um dia decidiria entre a minha vida e morte. Apesar de eu confiar cegamente em meus instintos, ficava claro para que eles poderiam ser mudados quando eu confrontasse um ninja habilidoso, eu ainda não sabia muito sobre genjutsu, mais sei que esse tipo de técnica mexe completamente com a cabeça até daqueles mais sãos e eu não posso ser prepotente.

Com a paz trazida pelos montes do País do Relâmpago, pude controlar a minha respiração, entender melhor a minha própria cabeça e como isso seria indispensável no meu futuro ninja, depois daquilo, certamente me tornei uma pessoa mais paciente, entendendo que nem sempre o nosso objetivo será conquistado sem percalços, entendendo que aprender a tropeçar é mais importante do que saber levantar depois.

*Superar o defeito Impulsivo(409)

Ficha na assinatura.
Resuminho:

Nesse Filler eu quis adquirir mais HP e de quebra superar meu defeito "Impulsivo", tentei usar o meu background e também a área demográfica do País do Relâmpago o máximo possível para tal, eu ja tive +1 de inteligência e 3 conhecimentos aprovados, mas ainda não me autorizaram a adicionar na ficha(esqueceram de mim )': ) mas mesmo assim usei um pouco do roleplay do conhecimento obtido para escrever, espero que não tenha problema.


_______________________

[Filler] Frio Mbz7Dbi
-
Convidado
Convidado
Anonymous
Vilarejo Atual

Re: [Filler] Frio - 18/3/2019, 18:03

@
-


Edição de Aniversario por Shion e Senko.