Naruto RPG Akatsuki
Gostaria de reagir a esta mensagem? Crie uma conta em poucos cliques ou inicie sessão para continuar.
Bem-Vindo
Naruto rpgakatsuki
tópicos recentes
Inverno
O fim da guerra trouxe a paz, junto com a oportunidade das vilas prosperarem e crescerem. O Nascer do Sol se aproxima trazendo uma nova leva de Kages que querem expandir seu território. A primeira reunião dos Senhores Feudais está marcada, onde irão debater o futuro de Otogakure, atual colônia de Kumogakure e palco da última Grande Guerra.
11 DG
ShionFundador do RPG Akatsuki, Shion é responsável por manter o bom funcionamento de todas as áreas do fórum há mais de 10 anos. Completamente apaixonado por RPG e escrever, hoje é o principal responsável pelo desenvolvimento de toda a trama desse universo baseado na arte de Kishimoto.
Shion#7417
AngeAnge, mais conhecida como Angell, é jogadora de RPG narrativo desde 2011. Conheceu e se juntou à comunidade do Akatsuki em fevereiro de 2019, e se tornou parte da administração em outubro do mesmo ano. Hoje, é responsável por desenvolver, balancear, adequar e revisar as regras do sistema, equilibrando-as entre a série e o fórum, além de auxiliar na manutenção das demais áreas deste. Fora do Akatsuki, apaixonada por leitura e escrita, apesar de amante da música, é bacharela e licenciada em Letras.
Angell#3815
SenkoSenko, também jogador de RPG narrativo desde 2011, conheceu o Akatsuki em 2017, mas começou a jogar para valer em 2020, destacando-se pela sua prestatividade e suas habilidades em design e programação. É responsável por ajudar na criação de novos sistemas e regras além de fazer a manutenção do tema do fórum.
BlueJay#0529
BahkoBahko joga fóruns narrativos desde 2010. Após ficar muito tempo sem jogar, voltou em 2020 onde encontrou o Akatsuki. Desde então, vem auxiliando o fórum como Narrador, Moderador e Administrador. Fora do fórum, é estudante de Engenharia Elétrica.
fransudo#7724
AkkeyJogador de RPGs narrativos desde 2012, Akkey (mais conhecido entre os players como Akihito) conheceu o Akatsuki em maio de 2020, encantando-se, acima de tudo, pela comunidade afetuosa e acolhedora formada pelos jogadores do fórum. Atualmente, é responsável por auxiliar no desenvolvimento e adequação das regras e sistemas do RPG, manutenção do tema e design do fórum e gestão da área de avaliação de criações. Fora do universo do Akatsuki, Akihito é graduando em Engenharia da Computação e atua profissionalmente como Desenvolvedor de Software.
wyalves#7702

Ícone
Bloodhound
http://narutorpgakatsuki.net
Algumas folhas saltaram nos arredores, sambando pelo gramado e se perdendo no laguinho raso atrás do campo de treinamento de nº 3. Shuhei estava a sós, suas pernas cruzadas, sentado no chão esverdeado. Ele não tinha visto as folhas propriamente ditas, mas podia ouvir seu som.

De olhos fechados, o jovem apenas sentia a brisa trespassar seus cabelos prateados. O sol da manhã não incomodava, e aquela mesma brisa fazia surgir um calafrio que eriçava seus pelos do braço.

Uma baforada quente aproximou-se do nariz do gennin; em algum lugar por perto estavam fazendo um ensopado delicioso para o almoço que logo viria. Porém, a sensação foi interrompida por um formigamento na nuca. Sempre que se distraia, Shuhei sentia aquele formigamento, além de ouvir a voz de seu tio ecoar em sua cabeça:

- Shoshin wasuru bekarazu. - Não perca o objetivo inicial.

Shuhei, um gennin de quinze anos com não mais de um metro e setenta e cinco, tinha apenas um objetivo ao ir até o campo de treinamento: treinar. Quando treinava com seu tio, sempre que ele saia do foco, o parente lançava um leque na parte anterior ao seu pescoço e entoava aquele Kotowaza, provérbio tão antigo que sua origem era desconhecida.

Então, deixando o cheiro de ensopado de lado, o garoto concentrou seu chakra.

A energia foi canalizada para seu Plexo Solar, aonde um formigamento começou a ser sentido. Depois,  desceu o chakra para sua raiz. Ali começou a expelir a energia, fazendo-a fluir no chão aonde estava sentado, ao seu redor. Combinando o controle com uma leve manipulação, fez a terra a qual pousava se erguer numa plataforma quadricular. O bloco subiu a meio metro de onde originalmente estava.

Abriu os olhos e sorriu, ficando em pé no mesmo instante. Ainda concentrando chakra, levou uma das pernas para frente. A manipulação ergueu outra plataforma de terra, dessa vez maior que a outra, fazendo uma espécie de degrau. Shuhei subiu por ele, deixando o outro para trás, que se desfez em um punhado de grama e barro seco.

Seu treinamento de Ninjutsu ia bem. O controle de chakra se misturava com a manipulação do elemento Doton, que por sua vez era sua afinidade elemental. O restante dos Ninjutsus básicos que tinha aprendido em sua breve participação na academia ninja já tinham sido masterizados. Shuhei procuraria por mais técnicas.

Só para reprisar, executou o Shunshin no Jutsu. Depois, traçou selos necessários para criar uma imagem de si mesmo através do Bunshin no Jutsu. A seguir, efetuou o Henge e mais outro punhado de técnicas antigas e conhecidas.

Não se cansou muito, mas a ausência de uma ampla reserva de chakra custou seu preço. Forçado a abandonar o treino, retornou para sua casa. Naquela tarde planejava criar suas primeiras marionetes. A ansiedade fazia suas mãos coçarem e a nuca suar, entretanto, não era o medo de falhar que o assombrava, mas a vontade de fazer muito. A vontade de ser grandioso.


HP: 225|225 - CH: 225|225 - ST: 3|3

- Considerações -
Sem itens.
Usei só básicos e manipulações.
498 palavras, na verdade mais.
+1 ponto em Ninjutsu

Bloodhound
Bloodhound
Vilarejo Atual
[Treino] Shuhei 100x100

Ir para o topo Ir para baixo

Ícone
Emiya
https://www.narutorpgakatsuki.net/t65777-f-emiya-2-0#479953
@
Emiya
Emiya
Chūnin
Vilarejo Atual
[Treino] Shuhei OA6REfD

Ir para o topo Ir para baixo

Ícone
Bloodhound
http://narutorpgakatsuki.net
Os dedos tamborilaram pela mesa de madeira. O calor aconchegante da manta envolvia Shuhei quando ele moveu a próxima peça.

- Cavalo em C6. - Murmurou para sim mesmo. Observou a fumaça da xícara de chá dançar para o além, fazendo formas finas e momentaneamente esculturais. Pensou ter visto a figura de uma mulher, mas abandonou o pensamento para realizar o próximo avanço.

O oponente estava cada vez mais perto. O jogo tinha acabado de começar, entretanto, era visível que uma ofensiva robusta destroçaria suas peças da direita se ele demorasse demais para se defender e realizar sua represália. "Então..." Pensou e repensou, deixou transparecer um sorriso de canto de rosto.

- Bispo em D5. - Aquela era uma defesa clássica. Teria espaço para se movimentar no próximo turno e de quebra forçaria um novo posicionamento de seu inimigo.

E então se viu numa enrascada. Percebeu ter que refazer sua estratégia. "Aquele Bispo... Maldito Bispo". Traçou um plano para se safar daquilo sem correr perigo. - Torre para H5. - Agora o Bispo era que estava em apuros.

- Isso é insanidade. - Disse para si mesmo. Olhou para frente, desviando dos olhos do tabuleiro, e viu ninguém. Não existia qualquer oponente. Ele era seu próprio adversário.

Sentiu o formigamento na nuca, típico de quando pressentia tomar um golpe de seu tio-mestre e ouvir seu sermão.

- I no naka no kaeru taikai o shirazu - “o sapo no poço não conhece o grande oceano”, diria ele. Com aquele provérbio, queria dizer que as limitações mentais impostas pelos humanos os colocam em suas situações atuais. Abrir a mente é como abrir as portas para o mundo real. Conhecer novas possibilidades.

Sem ninguém para jogar, Shuhei tentou conhecer nova possibilidade: jogar contra si mesmo. Afinal, um outro provérbio antigo dizia que ele era seu próprio inimigo. O Xadrez, versão parecida do Shogi, exige concentração, estratégia e prática. Ali, jogando em oposto a sua própria mente, não só estava se desafiando como jogando duas vezes. Não importaria o resultado. Ele iria perder. Não importaria o resultado, ele iria vencer. A espécie de paradoxo e dualidade só dificultavam as coisas. Mas pensar nisso atrapalharia mais.

Era hora de jogar.

Bebeu um longo gole do chá e deixou a manta deslizar para o chão de madeira. Girou o tabuleiro para seu lado da vez e moveu um peão, ameaçando o bispo pela segunda vez. Girou novamente e fez aquele bispo destruir o próprio peão, o que o deixou em apuros: o Rei estava em cheque. Moveu um cavalo para a posição de defesa, entretanto, o oponente forçou a entrada e o destruiu também. Sobrou para a Rainha finalizar o bispo, e o campo de batalha se via apaziguado. Novas estratégias iam e vinham, assim como as peças. Com o girar do tabuleiro, peões, cavalos, torres, bispos e rainhas iam, vinham e decaíam para a luta.

Por fim, ambos os lados se viram sem muito o que fazer. Mas o exército branco possuía mais guerreiros e, numa rara ocasião do Xadrez onde a maioria vence a minoria somente por este fator, o lado claro sobrepujou o exército preto e encerrou a atividade.

Aquele era um exercício meramente mental. Não havia esforço físico ali, além do girar do tabuleiro de madeira que nem pesado era. Porém, o suor escorria da testa de Shuhei, tal como empapava suas costas. Sem saber dizer se tinha se superaquecido pela emoção ou pela combinação de chá quente mais cobertor (e a emoção), ergueu-se para um longo banho, apenas pensando se estava cada vez mais perto da genialidade ou da loucura.


HP: 225|225 - CH: 225|225 - ST: 3|3

- Considerações -
Sem itens.
Treinei jogando xadrez, espero que isso conte, era mais legal que ler livros etc
606 palavras, na verdade mais.
+1 ponto em Inteligência


_______________________

Ficha - MF - MS

Bloodhound
Bloodhound
Vilarejo Atual
[Treino] Shuhei 100x100

Ir para o topo Ir para baixo

Ícone
Convidado
@ Aprovado.
Boa narrativa e jeito bem criativo de treinar inteligência, parabéns.
Convidado
Anonymous
Convidado
Vilarejo Atual

Ir para o topo Ir para baixo

Ícone
Bloodhound
http://narutorpgakatsuki.net
Os símbolos nas folhas de papel imitavam um par de mãos ágeis juntando os dedos das mais inúmeras e variadas formas. Aqueles eram os selos necessários para compor praticamente todo e qualquer jutsu; havia exceções, claro. Nunca foi fácil. Shuhei analisava aquilo com certo ceticismo.

- Nunca vou conseguir fazer isso nessa velocidade. - Sussurrou em sua própria mente. Mas, mesmo "pensando baixo", sentiu o formigamento na nuca.

- Neko wo yori ou sara wo hike. - Diria seu professor naquele momento, se ali estivesse. "Em vez de perseguir o gato, tire seu prato", arranque o problema pela raiz. A raiz do problema de Shuhei era sua descrença. A fé que ele não conseguiria realizar aqueles selos naquela velocidade. Seu pensamento limitante, mais uma vez o colocando para trás.

A velocidade indicada nas páginas do pergaminho eram o básico para ser um ninja mediano. Para chegar naquela velocidade seria necessário treino, nada mais do que isso. Como titereiro, o âmago do garoto já requeria perícia com as mãos; além do mais, havia certa habilidade com as armas ninjas que era nata ao rapaz. Em suma, não só tinha a capacidade de treinar com perfeição, como tinha algo que muitos jamais teriam: o dom, a benção do nascimento com características privilegiadas.

Respirou fundo, pensou em tudo o que tinha dito para si mesmo e eliminou suas crenças limitantes. Seu tio estaria orgulhoso, afinal, todos os ensinamentos grudaram na mente e foram gravados na pele; não atoa que sentia os formigamentos.

Shuhei uniu as palmas e sentiu o chakra fluir por todo seu corpo, aliviando a tensão e balanceado seus nervos. Meditou por alguns instantes, sentado no chão de madeira de seu quarto, quando pôde receber a brisa gélida daquele fim de tarde que vinha pela janela aberta. Adorando a sensação, deixou o corpo leve, entrando cada vez mais naquele estado de transe.

Então, tendo gravado todos os selos de mãos em sua memória - algo obrigatório para se tornar no mínimo um gennin - transcreveu os símbolos com os dedos o mais rápido que pôde.

- Pássaro, Javali, Cão, Dragão, Boi, Tigre, Cobra, Rato, Cavalo, Macaco, Coelho, Carneiro. - Entoava, juntando, movendo, modificando e transformando as mãos em imagens que um desconhecido simplesmente encararia como bobagem ou loucura. Repetiu a sequência três vezes. Cinco vezes. Dez. Perdeu as contas de quantas vezes tinha refeito a sequência quando suas mãos tremiam, o suor impedia que ele fixasse qualquer par de dedos juntos sem deslizar. Até os músculos do braço pareciam mais rígidos.

Deitou-se, respirou fundo, descansou.

Depois ergueu-se, juntou as mãos...

- Pássaro, Javali, Cão, Dragão, Boi, Tigre, Cobra, Rato, Cavalo, Macaco, Coelho, Carneiro...
Pássaro, Javali, Cão,
Dragão, Boi, Tigre, Cobra, Rato,
Cavalo, Macaco, Coelho, Carneiro...


E continuou.


HP: 225|225 - CH: 225|225 - ST: 3|3

- Considerações -
Sem itens.
401 palavras, na verdade mais.
+1 ponto em Selos de Mãos


_______________________

Ficha - MF - MS

Bloodhound
Bloodhound
Vilarejo Atual
[Treino] Shuhei 100x100

Ir para o topo Ir para baixo

Ícone
Convidado
Convidado
Anonymous
Convidado
Vilarejo Atual

Ir para o topo Ir para baixo

Ícone
Conteúdo patrocinado
Conteúdo patrocinado
Vilarejo Atual

Ir para o topo Ir para baixo

Ir para o topo


 
Permissão neste fórum:
Você não pode responder aos tópicos