:: Mundo Ninja :: Mapa Mundi :: Iwagakure no Sato :: Campo de Treinamento
12 Anos Online
O Nascer do Sol
Arco 01
Ano 12 DG
Inverno
Após a cisão que uniu o mundo, a separação de espólios pós-guerra pareceu muito promissora, mas mais para uns do que para outros. Kumo tomou como parte de seu território uma terra pequena que para muitos não tinha nada, mas, após uma investigação minuciosa feita por ninjas enviados pelo próprio Daimyou do Fogo, foi descoberta a vantagem que Kumo tinha em mãos: estavam em posse, ainda com vitalidade, do corpo de Hashirama Senju, este que foi considerado o maior shinobi em sua época. O Fogo começou uma campanha pessoal para descobrir mais sobre isso, o que acabou culminando em uma grande reunião entre os Senhores Feudais. Mas, no fim, sem nenhum acordo que fosse bom para todos os lados, uma declaração de Guerra Mundial foi feita, e o campo de batalha escolhido foi Otogakure. Forças do mundo inteiro estão agora marchando para Oto para travar aquela batalha que pode destruir toda a paz que foi conquistada há 10 anos.
... clique aqui para saber mais informações
Shion
Fundador do RPG Akatsuki, Shion é responsável por manter o bom funcionamento de todas as áreas do fórum há mais de 10 anos. Completamente apaixonado por RPG e escrever, hoje é o principal responsável pelo desenvolvimento de toda a trama desse universo baseado na arte de Kishimoto.
Shion#7417
Angell
Angell é jogadora de RPG narrativo desde 2011. Conheceu e se juntou à comunidade do Akatsuki em fevereiro de 2019, e se tornou parte da administração em outubro do mesmo ano. Hoje, é responsável por desenvolver, balancear, adequar e revisar as regras do sistema, equilibrando-as entre a série e o fórum, além de auxiliar na manutenção das demais áreas deste. Fora do Akatsuki, apaixonada por leitura e escrita, apesar de amante da música, é bacharela e licenciada em Letras.
Angell#3815
Oblivion
Oblivion é jogador do NRPGA desde 2019, mas é jogador de RPG a mais de dez anos. Começou como narrador em 2019, passando um período fora e voltando em 2020, onde subiu para Moderador, cargo que permaneceu por mais de um ano, ficando responsável principalmente pela Modificação de Inventários, até se tornar Administrador. Fora do RPG, gosta de futebol, escrever histórias e atualmente busca terminar sua faculdade de Contabilidade.
Indra#6662
Salvatore
Salvatore é parte da comunidade de RPG narrativo desde meados de 2013. Conheceu o Akatsuki nessa época, mas começou a fazer parte como jogador ativamente em 2021, sempre com muita dedicação e compromisso com o fórum. Hoje, atua no fórum como narrador e administrador, focado nas partes administrativas do ON. Fora do fórum se considera um amante de futebol, adora cozinhar pratos exóticos e é estudante de Engenharia Civil.
Salvatore#1234
Sr. L
Sr.L apelido recebido pelos players do fórum, devido ao seu sobrenome Sinhorelli, joga em fóruns narrativos desde 2010. Encontrou o Akatsuki no final de 2020, mas manteve-se ativo no início de 2021. Desde então se empenhou como player e se sentiu na obrigação de ajudar os demais e hoje auxilia o fórum como Narrador, Moderador e Administrador. Fora do forum, trabalha e possui formações acadêmicas, voltadas a área de gestão de pessoas.
Sinhorelli#1549

[TREINAMENTO] Levado à Aztlan 100x100

Yamānu
Genin
Yamānu
Vilarejo Atual
[TREINAMENTO] Levado à Aztlan 100x100

[TREINAMENTO] Levado à Aztlan - Publicado 15/2/2019, 18:37



[TREINAMENTO] Levado à Aztlan A0c22dedc156218bc2e147631199f7af

Vestimenta; OBJ.: +2p. em inteligência e +2p. mês do up; Palavras: 973

No horizonte observava toda a paisagem borrada pela chuva. Gotículas respingavam sobre minha pele através da janela entre aberta. Tem coisas que realmente permanecem em um local longe de nossa percepção, como a chuva. Não seus fatores climáticos, mas seu signo, o que está água em queda livre dos céus ao plano terreno tem a nos ensinar? Minha mente não saia dos braços confortáveis de Yzys. Aquela divindade que me inspirava tanta certeza, hoje, passados meses desde nosso primeiro encontro, me preenchia em dúvida. Ela com certeza era como a chuva que cai distante, onde pode ser observada antes que nos molhe, mas só temos certeza de sua veracidade quando nos banha. E era isto que me dividia, apesar de ser crente em meus ensinamentos e minha fé, eu era um garoto, e naquela altura confundia realidade com projeção. Meus pés pesaram sobre o piso de madeira e me encaminharam até a cama não muito distante. Deitado, apanhei o livro sobre a escrivaninha ao meu lado. Baruch Spinoza era o autor que andava me acompanhando naqueles momentos de introspecção consciente nos quais costumava mergulhar em dias como aqueles. Ali, encarando linhas sobre relação mente-natureza e a compreensão do que nos faz sermos seres existentes, notei algo curioso que é inato do conhecimento genuíno. Ao emprestar para si justificativas de sujeitos academicamente mais conceituados, se escapa da ignorância pessoal do autor, adotando assim apenas aquilo que lhe convém de sua ideia. Adotando todo esse constructo para a sua própria ignorância; nunca seremos plenos no conhecimento. Horas se passaram e aquela quarto parecia minha solitária. O livro já não estava mais sob pode de meus olhos e meu corpo longe do colo da cama. Estava sentado frente a janela novamente, hipnotizado; meus cabelos esbaraçado e contrariando as leis da física, como se atingidos por estática. Duas esferas vermelhas refletiam no vidro, meus próprios olhos pareciam sugar minha alma em uma atmosfera onde minha mente já estava distante nesses mares.

-Como pode resistir tanto? Meu corpo estava imóvel e tremia, amortecido por completo e de maneira inesplicavel; não fazia tanto frio. Aquela voz sussurava em meu ouvido como o toque de uma lira, mas apesar de suave, quando alternava as frases em ambos os lados de escuta me estremecia em medo. Conhecia aquela sensação, estar aterrorizado diante de algo frágil que tinha sua própria voz materializada em meu inconsciente; era ela! Fechei meus olhos pois entendi de imediato do que se tratava o convite.

Ou minha sanidade mental estava em xeque, ou tudo aquilo ali realmente existia. Fui transportado de imediato para um local onírico. Uma cidade gigantesca agora vista de cima. Seus prédios se extendiam talhados em rochas, mas visivelmente feitos de mateiriais distintos, em uma espécie de propriedade natural que nunca havia visto antes. Tais edifícios pendiam sobre as quedas livres de várias cachoeiras, que eram derivadas de um lago trnaslúcido que tomava conta de todo o alto daquela gigantesca montanha. A cidade se erguia em forma oval, acompanhando toda a extensão do lago e pareciam utilizar daquela água como fonte de energia. Ao olhar pro lado não me surpreendi com o que vi, não mais do que estava com o local. Yzys, iponente e nos mantendo pairando metros e metros acima de toda a construção lá em baixo. Voltou sua faze face para mim, estampada com o sorriso mais gentil que já pude vislumbrar. Sua aura lilás emanava de forma por todo o nosso entorno, e sua coroa de gelo brilhava assim como seus olhos. Parecia estar exercendo poder sobre algo, já que na primeira vez que a ví sua energia não parecia tão ativa. -Do que se trata? Perguntei. Ela abriu os braços e então uma núvem translúcida em tom roxo avançou e se mesclou as águas no centro da cidade, dando ao líquido a mesma cor. -Vê essa água e o modo abrupto como ela flui? Não havia notado, mas realmente ela tinha uma característica mais violenta do que costumaria ter naquele estado. -Esta é Aztlan, o local responsável por cuidar das ideia do ser humano. E aquela. Disse, no transportando de forma instantânea para cima da água. Aquilo sempre me enjoava, mas me desconcentrei ao ver de perto a beleza na cor que aquela água havia adotado. -É Ningyo, a líquido mais fluído e inconsistente do mundo, que leva toda a capacidade imaginativa e inelectiva ao homem. Platão só foi quem foi devido à essas águas, assim como seu amado Spinoza. Aqui está a fonte de tudo, é um universo reunido em tudo que está além da compreensão mortal. Sorte que você... Ela pausou sua fala. Como na vez anterior, eu me mantinha mais calado do que em comunicação, só de estar na presença daquela entidade já me bastava os ouvidos. -Falei que voltaria a lhe encontrar, e quanto mais preparado estivesse, mais lhe mostraria a verdade e seria capaz de ajuda-lo. Flutuando sobre o ar nossos corpos se viraram um de frente para o outro. O dela eu não sabia, mas o meu se moveu de forma totalmente incompreensível e não planejada. -Esta é a fonte do meu reino, Sadat, e para o caminho que lhe aguarda é fundamental que você compreenda e passe a digerir isso. Você é o começo, o meio e o fim, saiba disso. Seus labios macios tocaram minha testa enquanto suas mãos frias abraçaram os flancos de minha face. Foi inevitável o fechar dos olhos, ainda mais quando aquele prazer intenso tomou conta de meu corpo. Certamente eu era alguém preso dentro desta casca de criança, e agora eu entendia aquilo, talvez Yzys apenas estivesse me guiando. Desta vez não acordei, mas permanecia dormindo sobre a cadeira mesmo após voltar daquela projeção na qual eu havia sido encaminhado. O corpo relaxa, exausto por motivo algum, ficou inerte junto ao silêncio do barulho da chuva.

CH: 300 & HP: 200 & ST: 0/0

Yzys: O arco com a Yzys começou neste post e este é o segundo. Segue sua aparência.

_______________________

O que é que você tá olhando?

Ichigo
Genin
Ichigo
Vilarejo Atual
O que é que você tá olhando?

Re: [TREINAMENTO] Levado à Aztlan - Publicado 15/2/2019, 19:08

[TREINAMENTO] Levado à Aztlan ZATRB8y
*Não estamos no Mês do Up, portanto os dois pontos extras serão negados. Belo texto, aliás.

_______________________

[TREINAMENTO] Levado à Aztlan Nbf0RTh

"Eles são capazes de trapacear, roubar, bater na esposa, deixar morrer de fome a velha vovozinha ou matar a machadadas uma raposa pega numa armadilha. Por isso aos homens agrada inventar monstros e monstruosidades: sentem-se menos monstruosos.”

Resposta Rápida

Área para respostas curtas