:: Mundo Ninja :: Mapa Mundi :: Iwagakure no Sato :: Campo de Treinamento
12 Anos Online
O Nascer do Sol
Arco 01
Ano 12 DG
Inverno
Após a cisão que uniu o mundo, a separação de espólios pós-guerra pareceu muito promissora, mas mais para uns do que para outros. Kumo tomou como parte de seu território uma terra pequena que para muitos não tinha nada, mas, após uma investigação minuciosa feita por ninjas enviados pelo próprio Daimyou do Fogo, foi descoberta a vantagem que Kumo tinha em mãos: estavam em posse, ainda com vitalidade, do corpo de Hashirama Senju, este que foi considerado o maior shinobi em sua época. O Fogo começou uma campanha pessoal para descobrir mais sobre isso, o que acabou culminando em uma grande reunião entre os Senhores Feudais. Mas, no fim, sem nenhum acordo que fosse bom para todos os lados, uma declaração de Guerra Mundial foi feita, e o campo de batalha escolhido foi Otogakure. Forças do mundo inteiro estão agora marchando para Oto para travar aquela batalha que pode destruir toda a paz que foi conquistada há 10 anos.
... clique aqui para saber mais informações
Shion
Fundador do RPG Akatsuki, Shion é responsável por manter o bom funcionamento de todas as áreas do fórum há mais de 10 anos. Completamente apaixonado por RPG e escrever, hoje é o principal responsável pelo desenvolvimento de toda a trama desse universo baseado na arte de Kishimoto.
Shion#7417
Angell
Angell é jogadora de RPG narrativo desde 2011. Conheceu e se juntou à comunidade do Akatsuki em fevereiro de 2019, e se tornou parte da administração em outubro do mesmo ano. Hoje, é responsável por desenvolver, balancear, adequar e revisar as regras do sistema, equilibrando-as entre a série e o fórum, além de auxiliar na manutenção das demais áreas deste. Fora do Akatsuki, apaixonada por leitura e escrita, apesar de amante da música, é bacharela e licenciada em Letras.
Angell#3815
Oblivion
Oblivion é jogador do NRPGA desde 2019, mas é jogador de RPG a mais de dez anos. Começou como narrador em 2019, passando um período fora e voltando em 2020, onde subiu para Moderador, cargo que permaneceu por mais de um ano, ficando responsável principalmente pela Modificação de Inventários, até se tornar Administrador. Fora do RPG, gosta de futebol, escrever histórias e atualmente busca terminar sua faculdade de Contabilidade.
Indra#6662
Salvatore
Salvatore é parte da comunidade de RPG narrativo desde meados de 2013. Conheceu o Akatsuki nessa época, mas começou a fazer parte como jogador ativamente em 2021, sempre com muita dedicação e compromisso com o fórum. Hoje, atua no fórum como narrador e administrador, focado nas partes administrativas do ON. Fora do fórum se considera um amante de futebol, adora cozinhar pratos exóticos e é estudante de Engenharia Civil.
Salvatore#1234
Sr. L
Sr.L apelido recebido pelos players do fórum, devido ao seu sobrenome Sinhorelli, joga em fóruns narrativos desde 2010. Encontrou o Akatsuki no final de 2020, mas manteve-se ativo no início de 2021. Desde então se empenhou como player e se sentiu na obrigação de ajudar os demais e hoje auxilia o fórum como Narrador, Moderador e Administrador. Fora do forum, trabalha e possui formações acadêmicas, voltadas a área de gestão de pessoas.
Sinhorelli#1549

a

nujabes.
Genin
nujabes.
Vilarejo Atual
a

[ RP ] Dōjō Kyou - Publicado 12/2/2019, 22:08


[ RP ] Dōjō Kyou 1917309-bigthumbnail

Na periferia de Iwagakure, mais precisamente ao extremo leste, estava o dōjō que pertencia à família Kyou. Àquela época do ano, poucos eram os alunos a frequentarem-a. Na oportunidade, Kai se concentrava nos estudos. Mesmo tendo saído da academia ninja com boas notas, nenhum conhecimento era demais a sua mente afiada. A mãe, Ise, que anteriormente limpava o local, observava-a com brilho no olhar. A mulher, notando a ausência discente, decidiu treinar sua menina. O dia ainda era claro e o clima propício. — Kai-chan. Venha, hoje eu vou ajudá-la com o seu treino. — convidou sorrindo. A menina tornou a atenção à voz firme de sua mãe. Atordoada, moveu-se sem muito refletir o porquê de estar se locomovendo. — Mãe, você fala em me treinar com a espada? — questionou curiosa a menina. Tradicionalmente, ela só poderia aprender a esgrima dos Kyous quando seus parentes decidissem que ela estava preparada. — É claro que não. Não tente insistir, Kai. O que vou ensiná-la, é, na verdade, treinamento físico. Porém, não é qualquer um... — revelou.

A mulher andou pelo grande saguão de madeira e acessou as alas. Lá, numa fina porta de madeira, encontrou antigo material que utilizava para seu próprio treinamento. Carregou consigo uma pilha deles sobre os ombros, levando-os ao centro do centro de treinamento. Era impressionante a força da mulher, apesar de ter ela um corpo de teor físico quase invisível. Posicionou em meio a tudo um boneco de madeira, uma dezena de pesos e um punhado de cabos — Aqui. Calce estes pesos. — ordenou, apontando na direção de tornozeleiras e munhequeiras que, apesar de parecerem apenas pano, possuíam uma considerável quantia de massa. Obedeceu o comando e os vestiu. Desde o princípio, deu-se conta da dificuldade em andar e movimentar-se com eles. — Isso é bem complicado. — comentou impressionada. — Não gaste energia pensando, Kai. Aja. Venha comigo, vamos dar algumas voltas do lado de fora. — instruiu calmamente.

Acompanharam uma a outra ao exterior. Os arredores de sua residência eram compostos de um largo e longo quintal, suficiente para corridas. — Vinte voltas, isso bastará. — afirmou consciente das capacidades motoras da descendente. Juntas, correram lado a lado. Inicialmente, a recém-formada kunoichi sofrera maus bocados em manter-se sequer de pé, correr portanto estava fora de sua cogitação. Ainda sim, esforçou-se. Se a mãe, mais velha, podia fazê-lo, ela não poderia se desculpar se fosse incapaz. As pernas davam passadas curtas, com dificuldade enorme. Não importava o quanto comandasse os músculos para agir, não conseguia acompanhá-la. "Eu vou conseguir! Eu sei que consigo!" repetia mentalmente, buscando energia do espírito. Porém, nem todo o otimismo do mundo fora o suficiente a fim de vê-la se mover por longas distâncias. E, ao fim da primeira volta, cedeu os joelhos que encontraram o chão rochoso.

A experiente espadachim não esperava que caísse tão cedo, talvez estivesse cobrando demais da menina. — Isso é tudo, Kai? — questionou em provocação. Sabe-se lá de onde vieram as forças. Kai, num instante súbito, despertou determinação incontrolável. O poder a banhou dos pés à cabeça, preenchendo-a. Seu físico respondeu e finalmente foi possível retomar o ritmo. Finalizou as vinte voltas no final do dia, completamente exausta. Na semana, continuou a praticar com os pesos, entretanto continuaria solitariamente. O fez até que sua velocidade aumentasse exponencialmente, fruto do trabalho motor aplicado às pernas e braços igualmente. Acostumada com a carga, decidiu conversar com a instrutora acerca do que faria em seguinte.

— E agora, mãe, o que devo fazer? — indagou esperançosa de que estaria pronta para a arte da esgrima. — Se queres se tornar uma grande espadachim, Kai, deverá treinar a mecânica de seu corpo. Pensava em utilizar aquele boneco de madeira, porém acredito que eu sirva de melhor exemplo... Acompanhe... — orientou. — Se quiser se tornar uma artista marcial digna, terá que fazer exatamente o que eu faço. Utilize os pesos para tornar tudo mais difícil... — continuou orientando. Ao fim das palavras, ela respirou lentamente, fechou e abriu os olhos e encarou o horizonte. Golpeou os ares, porém mantinha-se extremamente focada. Por ter treinado tantos anos ali, Kai sabia exatamente o que deveria fazer: mímica. Executou os movimentos propostos pela mãe, porém com extrema dificuldade graças aos pesos. As acrobacias eram complexas. Por mais que tentasse dar a mesma forma e potência aos golpes, não conseguia. A mestra continuou sua performance de mente e corpo fechado, sem aberturas, demonstrando uma série de centena de ataques que desenvolviam extrema marcialidade.

Por maior que fosse a experiência de Kai, era incompetente. Tratou, como subterfúgio a deficiência motora, de decorar todos os movimentos. — Obrigado por isso, mãe. Eu vou dar o meu máximo agora. — afirmou tomando a porção final do dōjō para si. Compenetrada, atingiu o nada com fúria. Cada desferir de técnica carregava consigo forma e potência, embora com pesos. Progressivamente, acostumava-se com a execução ideal das manobras. As articulações se contorcionavam e se adaptavam à  realidade do taijutsu detido. O primeiro dia chegava ao fim. Descansou e, no segundo, continuou o treinamento intensivo de combate físico. Os braços e pernas mantinham a fluência, quase como se dançasse.

A coreografia era uma luta contra as sombras de seus oponentes dos tempos de academia. Vencia-os, um a um, sem exceção. Para dar fim a aprendizagem, dedicou seu tempo em aprender o máximo de eficiência possível. Em outras palavras, ser contundente com o menor dispêndio de energia. Conforme performava as técnicas, aperfeiçoava-as. Inicialmente, dificuldade. Porém, sendo uma mente ávida pelo progresso, avançou. Em intervalos intermitentes, tornou seu taijutsu mais afiado, capaz de, inclusive, superar seu eu anterior. Bastou uma semana, quando finalmente dominara o nível de excelência almejado. – Isso basta... – declarou solitariamente, guardando os materiais de treinamento da tutora. Deixou o centro de esgrima logo após, dirigindo-se calmamente ao sul.  

Kyou Kai; 200/200 200/200 00/03

Considerações:
Aparência: Kyou Kai - Kingdom, roupas como descritas na seção de aparência da ficha.

um ponto em taijutsu e um ponto em velocidade.
Usados:

_______________________

[ RP ] Dōjō Kyou Tumblr_n2h10mzqJP1tvbalbo1_500
[ RP ] Dōjō Kyou 100x100

Shiro
Tokubetsu Jonin
Shiro
Vilarejo Atual
[ RP ] Dōjō Kyou 100x100

Re: [ RP ] Dōjō Kyou - Publicado 12/2/2019, 23:33

Treinando esgrima pra furar olho de neguinho né?!

[ RP ] Dōjō Kyou Jbc8Apt

_______________________

a

nujabes.
Genin
nujabes.
Vilarejo Atual
a

Re: [ RP ] Dōjō Kyou - Publicado 16/2/2019, 02:11

Externamente, treinava o pai. Um conjunto de selos tecidos e imprimiu, contra o ar, após inflar os pulmões, grandiosa rajada ígnea. Kai observou-o estupefata. O homem calvo de barba longa virou-se e encontrou a menina boquiaberta. – E então, o que achou, Kai? – questionou sorrindo. – Im-impressionante... – gaguejou de ausente fôlego. Da surpresa à decisão. – Pai, permissão. – solicitou. - Diga, querida. – rebateu num tom calmo. – O senhor poderia me ensinar a dominar o fogo também? – requereu com o rosto embotado em súplica. Ele riu, quase gargalhou. – Está bem, Kai. Mas venha comigo para as montanhas, lá será melhor de aprender. – disse convidativo. Correram próximos.

A montanha, íngreme, foi escalada no passar de poucos minutos. – Aqui está bom... – indicou no cume. – Kai, a base de todo o fogo é simples: a perfeita união entre três elementos: ar, combustível e calor. O ar vem dos pulmões, e deve ser calibrado com a respiração. Os restantes provêm do chakra, resultando a mistura ideal da chama. Por tudo isso, treinaremos primeiramente o ar, isto é, sua ventilação. Sente-se aqui e inspire e expire o mais devagar que puder. – orientou. A kunoichi obedeceu os comandos. Sentou-se ao solo na posição de lótus. Respirou o mais vagaroso possível, expandindo e contraindo sua caixa torácica no limite. – Isso. Agora que dominou o ritmo, infle seu pulmão o máximo que conseguir. – instruiu em seguida. Encheu o seu peito com o máximo de ar que pôde e observou o horizonte. – Muito bem, menina. Agora dispare esse ar e pense em sua ignição com o chakra. Traga à vida a maior combustão que conseguir! – ordenou apressadamente. Obedeceu-o e, controlando precisamente o chakra, tentou chamuscar o arredor com labareda inigualável. Disparou nada, senão pequeninas fagulhas aurifulvas.

O momento de tensão se dissipou e o homem sorriu. – Isso é tudo que posso ensiná-la. Agora, seguirá por sua conta... – disse deixando o local. – Obrigado, pai. – agradeceu sorridente. – Esse fogo é complicado. Uma natureza erradicante, de controle quase impossível... Ainda sim, hei de domá-lo sob meu arsenal. Este é o caminho que escolho para mim. – bradou ante sua honra. Flexionou os joelhos com pouca angulação. Vislumbrou o horizonte e continuou a tentar disparar a labareda incandescente. Conforme praticava, evoluía. Lentamente, provocou os ares a lidarem com imenso fogaréu dantesco, propagando-se por alguns metros a partir dos lábios. Daquele modo, aprendera o domínio do fogo, sua segunda natureza elemental.


Kyou Kai; 225/225 550/550 00/03

Considerações:
Aparência: Kyou Kai - Kingdom, roupas como descritas na seção de aparência da ficha.

Usados:

_______________________

[ RP ] Dōjō Kyou Tumblr_n2h10mzqJP1tvbalbo1_500
Convidado
Convidado
Anonymous
Vilarejo Atual

Re: [ RP ] Dōjō Kyou - Publicado 16/2/2019, 02:22

@App
Ótimo arsenal de palavras.
Conteúdo patrocinado
Vilarejo Atual

Re: [ RP ] Dōjō Kyou - Publicado

Resposta Rápida

Área para respostas curtas