Naruto RPG
Akatsuki
Não é o único, mas simplesmente o melhor!
Shaka retornou. O inimigo número um da humanidade num passado apagado da existência retornou ainda mais poderoso. Os fantasmas dos heróis que o aprisionaram no passado solicitaram a ajuda de guerreiros poderosos que estivessem dispostos a selá-lo na cadeia do tempo, porém, algo de errado ocorreu. Shaka não só conseguiu escapar dos inimigos como ainda corrompeu os fantasmas e roubou uma das três marcas sagradas do tempo. Enquanto isso, as vilas sofreram ataques massivos de seguidores da religião de Jashin, todos acreditando que Shaka é o verdadeiro deus da morte. Templos foram encontrados nos arredores de cada vilarejo e aos poucos foram derrubados. Mas o inimigo da humanidade não tinha apenas uma carta na manga; Kinarra, um demônio antigo, voltou do além buscando a destruição do mundo, entretanto, ao enfrentar os novos heróis da humanidade, acabou se aliando aos humanos até que Shaka reapareceu e a selou novamente mostrando todo o seu poder. O mundo se encaminha para uma era sombria ou de paz? Só o tempo dirá.
Ano: 66DG
15/03/19 - 05/04/19
06/04/19 - 27/04/19
28/04/19 - 19/05/19
20/05/19 - 11/06/19
17 / 03 – Estamos precisando de novos mestres, graças a alta demanda de novos jogadores o grupo de mestre necessita urgente de novas inscrição, leia mais informações clicando aqui.

07 / 03 Seja bem-vindo ao novo tema do Akatsuki 2019, após o período de 48 Horas de aplicação e testes ele finalmente está funcional, no entanto muitas mudanças, alterações e fixações de bugs ainda ocorrerão, fiquem ligados e quaisquer problemas ou dúvidas entrem em contato com DelRey e Akeido.

11 / 03 O novo sistema de NPCs Nukenins foi finalmente lançado, ele já estava sendo usado através dos RPs da organização “A Ordem” que você poderá conferir clicando aqui e agora finalmente foi implementado através de regra para a futura estreia oficial que ocorrerá através de um evento mundial. Para conferir a regra nova clique aqui.
.
.
.
.


[ RP ] Dōjō Kyou

[ RP ] Dōjō Kyou em 12/2/2019, 21:08



Na periferia de Iwagakure, mais precisamente ao extremo leste, estava o dōjō que pertencia à família Kyou. Àquela época do ano, poucos eram os alunos a frequentarem-a. Na oportunidade, Kai se concentrava nos estudos. Mesmo tendo saído da academia ninja com boas notas, nenhum conhecimento era demais a sua mente afiada. A mãe, Ise, que anteriormente limpava o local, observava-a com brilho no olhar. A mulher, notando a ausência discente, decidiu treinar sua menina. O dia ainda era claro e o clima propício. — Kai-chan. Venha, hoje eu vou ajudá-la com o seu treino. — convidou sorrindo. A menina tornou a atenção à voz firme de sua mãe. Atordoada, moveu-se sem muito refletir o porquê de estar se locomovendo. — Mãe, você fala em me treinar com a espada? — questionou curiosa a menina. Tradicionalmente, ela só poderia aprender a esgrima dos Kyous quando seus parentes decidissem que ela estava preparada. — É claro que não. Não tente insistir, Kai. O que vou ensiná-la, é, na verdade, treinamento físico. Porém, não é qualquer um... — revelou.

A mulher andou pelo grande saguão de madeira e acessou as alas. Lá, numa fina porta de madeira, encontrou antigo material que utilizava para seu próprio treinamento. Carregou consigo uma pilha deles sobre os ombros, levando-os ao centro do centro de treinamento. Era impressionante a força da mulher, apesar de ter ela um corpo de teor físico quase invisível. Posicionou em meio a tudo um boneco de madeira, uma dezena de pesos e um punhado de cabos — Aqui. Calce estes pesos. — ordenou, apontando na direção de tornozeleiras e munhequeiras que, apesar de parecerem apenas pano, possuíam uma considerável quantia de massa. Obedeceu o comando e os vestiu. Desde o princípio, deu-se conta da dificuldade em andar e movimentar-se com eles. — Isso é bem complicado. — comentou impressionada. — Não gaste energia pensando, Kai. Aja. Venha comigo, vamos dar algumas voltas do lado de fora. — instruiu calmamente.

Acompanharam uma a outra ao exterior. Os arredores de sua residência eram compostos de um largo e longo quintal, suficiente para corridas. — Vinte voltas, isso bastará. — afirmou consciente das capacidades motoras da descendente. Juntas, correram lado a lado. Inicialmente, a recém-formada kunoichi sofrera maus bocados em manter-se sequer de pé, correr portanto estava fora de sua cogitação. Ainda sim, esforçou-se. Se a mãe, mais velha, podia fazê-lo, ela não poderia se desculpar se fosse incapaz. As pernas davam passadas curtas, com dificuldade enorme. Não importava o quanto comandasse os músculos para agir, não conseguia acompanhá-la. "Eu vou conseguir! Eu sei que consigo!" repetia mentalmente, buscando energia do espírito. Porém, nem todo o otimismo do mundo fora o suficiente a fim de vê-la se mover por longas distâncias. E, ao fim da primeira volta, cedeu os joelhos que encontraram o chão rochoso.

A experiente espadachim não esperava que caísse tão cedo, talvez estivesse cobrando demais da menina. — Isso é tudo, Kai? — questionou em provocação. Sabe-se lá de onde vieram as forças. Kai, num instante súbito, despertou determinação incontrolável. O poder a banhou dos pés à cabeça, preenchendo-a. Seu físico respondeu e finalmente foi possível retomar o ritmo. Finalizou as vinte voltas no final do dia, completamente exausta. Na semana, continuou a praticar com os pesos, entretanto continuaria solitariamente. O fez até que sua velocidade aumentasse exponencialmente, fruto do trabalho motor aplicado às pernas e braços igualmente. Acostumada com a carga, decidiu conversar com a instrutora acerca do que faria em seguinte.

— E agora, mãe, o que devo fazer? — indagou esperançosa de que estaria pronta para a arte da esgrima. — Se queres se tornar uma grande espadachim, Kai, deverá treinar a mecânica de seu corpo. Pensava em utilizar aquele boneco de madeira, porém acredito que eu sirva de melhor exemplo... Acompanhe... — orientou. — Se quiser se tornar uma artista marcial digna, terá que fazer exatamente o que eu faço. Utilize os pesos para tornar tudo mais difícil... — continuou orientando. Ao fim das palavras, ela respirou lentamente, fechou e abriu os olhos e encarou o horizonte. Golpeou os ares, porém mantinha-se extremamente focada. Por ter treinado tantos anos ali, Kai sabia exatamente o que deveria fazer: mímica. Executou os movimentos propostos pela mãe, porém com extrema dificuldade graças aos pesos. As acrobacias eram complexas. Por mais que tentasse dar a mesma forma e potência aos golpes, não conseguia. A mestra continuou sua performance de mente e corpo fechado, sem aberturas, demonstrando uma série de centena de ataques que desenvolviam extrema marcialidade.

Por maior que fosse a experiência de Kai, era incompetente. Tratou, como subterfúgio a deficiência motora, de decorar todos os movimentos. — Obrigado por isso, mãe. Eu vou dar o meu máximo agora. — afirmou tomando a porção final do dōjō para si. Compenetrada, atingiu o nada com fúria. Cada desferir de técnica carregava consigo forma e potência, embora com pesos. Progressivamente, acostumava-se com a execução ideal das manobras. As articulações se contorcionavam e se adaptavam à  realidade do taijutsu detido. O primeiro dia chegava ao fim. Descansou e, no segundo, continuou o treinamento intensivo de combate físico. Os braços e pernas mantinham a fluência, quase como se dançasse.

A coreografia era uma luta contra as sombras de seus oponentes dos tempos de academia. Vencia-os, um a um, sem exceção. Para dar fim a aprendizagem, dedicou seu tempo em aprender o máximo de eficiência possível. Em outras palavras, ser contundente com o menor dispêndio de energia. Conforme performava as técnicas, aperfeiçoava-as. Inicialmente, dificuldade. Porém, sendo uma mente ávida pelo progresso, avançou. Em intervalos intermitentes, tornou seu taijutsu mais afiado, capaz de, inclusive, superar seu eu anterior. Bastou uma semana, quando finalmente dominara o nível de excelência almejado. – Isso basta... – declarou solitariamente, guardando os materiais de treinamento da tutora. Deixou o centro de esgrima logo após, dirigindo-se calmamente ao sul.  

Kyou Kai; 200/200 200/200 00/03

Considerações:
Aparência: Kyou Kai - Kingdom, roupas como descritas na seção de aparência da ficha.

um ponto em taijutsu e um ponto em velocidade.
Usados:

_______________________



Fama : 000
nujabes.
Genin
http://narutorpgakatsuki.net http://narutorpgakatsuki.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [ RP ] Dōjō Kyou em 12/2/2019, 22:33

Treinando esgrima pra furar olho de neguinho né?!


_______________________



Fama : 26
Shiro
Tokubetsu Jonin
http://narutorpgakatsuki.net http://narutorpgakatsuki.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [ RP ] Dōjō Kyou em 16/2/2019, 01:11

Externamente, treinava o pai. Um conjunto de selos tecidos e imprimiu, contra o ar, após inflar os pulmões, grandiosa rajada ígnea. Kai observou-o estupefata. O homem calvo de barba longa virou-se e encontrou a menina boquiaberta. – E então, o que achou, Kai? – questionou sorrindo. – Im-impressionante... – gaguejou de ausente fôlego. Da surpresa à decisão. – Pai, permissão. – solicitou. - Diga, querida. – rebateu num tom calmo. – O senhor poderia me ensinar a dominar o fogo também? – requereu com o rosto embotado em súplica. Ele riu, quase gargalhou. – Está bem, Kai. Mas venha comigo para as montanhas, lá será melhor de aprender. – disse convidativo. Correram próximos.

A montanha, íngreme, foi escalada no passar de poucos minutos. – Aqui está bom... – indicou no cume. – Kai, a base de todo o fogo é simples: a perfeita união entre três elementos: ar, combustível e calor. O ar vem dos pulmões, e deve ser calibrado com a respiração. Os restantes provêm do chakra, resultando a mistura ideal da chama. Por tudo isso, treinaremos primeiramente o ar, isto é, sua ventilação. Sente-se aqui e inspire e expire o mais devagar que puder. – orientou. A kunoichi obedeceu os comandos. Sentou-se ao solo na posição de lótus. Respirou o mais vagaroso possível, expandindo e contraindo sua caixa torácica no limite. – Isso. Agora que dominou o ritmo, infle seu pulmão o máximo que conseguir. – instruiu em seguida. Encheu o seu peito com o máximo de ar que pôde e observou o horizonte. – Muito bem, menina. Agora dispare esse ar e pense em sua ignição com o chakra. Traga à vida a maior combustão que conseguir! – ordenou apressadamente. Obedeceu-o e, controlando precisamente o chakra, tentou chamuscar o arredor com labareda inigualável. Disparou nada, senão pequeninas fagulhas aurifulvas.

O momento de tensão se dissipou e o homem sorriu. – Isso é tudo que posso ensiná-la. Agora, seguirá por sua conta... – disse deixando o local. – Obrigado, pai. – agradeceu sorridente. – Esse fogo é complicado. Uma natureza erradicante, de controle quase impossível... Ainda sim, hei de domá-lo sob meu arsenal. Este é o caminho que escolho para mim. – bradou ante sua honra. Flexionou os joelhos com pouca angulação. Vislumbrou o horizonte e continuou a tentar disparar a labareda incandescente. Conforme praticava, evoluía. Lentamente, provocou os ares a lidarem com imenso fogaréu dantesco, propagando-se por alguns metros a partir dos lábios. Daquele modo, aprendera o domínio do fogo, sua segunda natureza elemental.


Kyou Kai; 225/225 550/550 00/03

Considerações:
Aparência: Kyou Kai - Kingdom, roupas como descritas na seção de aparência da ficha.

Usados:

_______________________



Fama : 000
nujabes.
Genin
http://narutorpgakatsuki.net http://narutorpgakatsuki.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [ RP ] Dōjō Kyou em 16/2/2019, 01:22

@App
Ótimo arsenal de palavras.


Fama : 19
Hyouhaku
Chūnin
https://www.narutorpgakatsuki.net/t64271-ficha-iris-jiyuna https://www.narutorpgakatsuki.net/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [ RP ] Dōjō Kyou

Conteúdo patrocinado

Voltar ao Topo Ir em baixo

Voltar ao Topo



Você não pode responder aos tópicos neste fórum