>
Naruto RPGAkatsukiNão é o único, simplesmente o melhor!
Arco 11:
Reino de Lilith: PesadeloAno: 71DG
Após uma dura jornada, Shaka finalmente caiu e teve a maldição retirada de seu coração. No entanto, os problemas trazidos pela família Hattori não se extinguiram. Shion revelou ter ajudado a libertar Lilith, uma monarca da dimensão infernal, que agora está possuindo o corpo de Hyuga Katsura e libertando uma horda de seres infernais contra este mundo. O mundo corre risco de ser consumido pela maldade dessa criatura, mas não se o plano de Shion der certo: forçar Lilith a causar um evento chamado de O Grande Eclipse, onde as portas de todos os mundos e dimensões ficarão abertas, e assim permitir a ele ir ao submundo resgatar sua amada Katsura Grey para finalmente selar Lilith.
Sumário
Mapa
Staff
Discord
Facebook
Contos
Estação: Inverno

Convidado
Convidado
Anonymous
Vilarejo Atual

[Fillers] Tsubaki - Sex 08 Fev 2019, 01:41



Tsubaki
HP: 225/225
CH: 225/225
ST: 00/03
Template por @MilkWho

Altas Horas
ライフコブラ


Madrugada fria, Tsubaki estava sozinha em seu quarto, uma sensação de querer algo mais, ou melhor, alguém, se sentia muito sozinha essa horário e sempre dava a impressão de estar esperando alguém, só o ato de pensar que ninguém iria aparecer para afagar sua solidão lhe causava um mal estar, estava cansada de sofrer desse jeito, queria tanto esse sentimento que o tempo parecia ter parado, a sensação que alguém ia chegar caso ela dormisse era imensa e lhe impedia o sono. Lembrando de seus pais pensava no tanto que tinha para dizer, coisas que não disse naquela época, sentia a necessidade deles perto. Se deitou na cama e acabou eventualmente adormecendo.

No outro dia já no começo da tarde Tsubaki teria acordado, meio desnorteada, sabia que havia dormido demais e não podia mais se dar o luxo para tal. Se senta lentamente na cama deixando suas cobertas caírem lentamente sobre seu corpo nú, sentia bastante calor e sua boca seca denunciava a sede, o verão sempre foi uma estação muito difícil para a menina. Levantou tomou dois copos cheios de água e vestiu seus trajes como normalmente faria mas com um adicional da recente faixa da vila que tinha adquirido assim que se tornou Genin, uma grande conquista pra menina que gostaria que os pais estivessem ali para celebrar com ela, fez desaparecer estes pensamentos que já haviam tomado conta dela na madrugada anterior, amarrou a faixa no seu braço esquerdo e estava pronta para sair, mas não antes de prestar respeito para o retrato de seus pais que estavam atrás de um pequeno espaço com velas e uma almofada para se ajoelhar.

Fora de sua casa o clima estava pior, podia dizer que faziam cerca de 35º e a vontade de qualquer atividade física diminuía drasticamente e por isso, decidiu que faria algo sem tanto esforço físico mas que demandava bastante prática, havia ouvido relatos de pessoas que conseguiam fazer selos com apenas uma mão e isso lhe cresceu bastante o olho. Foi a uma cachoeira mais próxima, tirou suas roupas e adentrou o lago, a água estava em total contraste ao clima refrescando muito o corpo nu da menina que se sentia renovada. Após alguns mergulhos profundos no lago e alguns minutos debaixo da corrente conturbada porém relaxante da cachoeira a menina estava decidida a praticar. Parou um tempo no meio do lago e olhou ao seu redor, viu bastante árvores mas procurava algo que realmente lhe chamasse atenção, até ver um pequeno animal que se assemelhava a um esquilo, ele andava livremente porém com uma grande distância do lago, parecia ter medo de adentrar ou chegar perto de Tsubaki, a menina ponderou mas chegou a conclusão que não valeria a pena tentar se transformar em algo por falta de referência, decidiu tentar um jutsu mais simples, faria um clone dela mesma, o mesmo jutsu que tinha sido responsável dela sair de estudante para uma Genin. Respirou fundo e sentiu o barulho da cachoeira, levantou sua mão direita e se concentrou, mais uma vez respirou fundo, Carneiro, Cobra, Tigre, Bushin no Jutsu - disse a menina com os olhos fechados e parecendo fazer um esforço descomunal, aguardou alguns minutos e então abriu os olhos, nada havia acontecido, nenhum clone havia sido criado, aquilo seria mais difícil do que teria imaginado. Sua determinação estava grande e não era por isso que iria desistir, começou a ponderar por qual motivo isto não teria funcionado, deu mais um mergulho e quando emergiu iria tentar novamente, achou que talvez não estivesse sendo firme o suficiente, então novamente realizou os símbolos, dessa vez com confiança, Carneiro, Cobra, Tigre, Bushin no Jutsu. Seus olhos fechados, suas mãos firmes, abriu os olhos e nada havia acontecido. A partir daquele momento sabia que era algo que não iria conseguir dominar apenas pela sua mente, entretanto, Tsubaki saiba onde correr quando esse tipo de situação era posta, aos livros. Saiu lentamente do pequeno lago, se ajeitou perto de um lugar ao sol e esperou seu corpo secar o máximo possível, se vestiu novamente e aproveitou o clima e subiu em algumas árvore para pegar frutos, queria descansar um pouco a mente, e então, aproveitou para tirar um cochilo em uma sombra próxima. Algum tempo se passou, mas não o suficiente para anoitecer, Tsubaki não tinha mais sonhos e já havia se acostumado com isso, achava que talvez fosse um mecanismo de defesa de seu corpo para evitar sonhar e lembrar de seus pais, mas pouco importava para ela naquele momento esse tipo de reflexão. Levantou lentamente e rumou de maneira tranquila à biblioteca da vila assim que conferiu a posição do sol para se certificar que ainda havia tempo. Chegando na biblioteca, continuou em silêncio procurando algo que pudesse ajudá-la, lembrava de outrora ter visto algum título como “Tudo sobre selos” e sabia que algo do gênero poderia ajudar ela em sua pesquisa.

Não demorou muito até que ela conseguiu achar o livro, a informação que estava querendo era bem simples, o porque dos selos e, por sua sorte, era um dos primeiros tópicos abordados. Selos eram utilizados para manipular o chakra para determinado jutsu, fazia bastante sentido, na sua cabeça tinha simplificado as coisas, só era necessário conseguir manipular seu chakra com uma mão que o jutsu se realizaria. Fechou o livro com uma determinação que surgiu novamente e o guardou em seu lugar novamente, iria desenvolver algo desta vez. Voltou a cachoeira com pressa para testar sua teoria, primeiramente realizou o Bushin no Jutsu de forma normal, prestando bastante atenção no fluxo de chakra que acontecia em suas mãos, o jutsu se realizou normalmente, então, deu um chute no Bushin para ele se desfazer, iria fazer passo a passo, primeiro realizou o selo o carneiro com as duas mãos, respirou fundo e sentiu o fluxo de chakra, fechou os olhos e desfez o selo, memorizou como estava sua mão direita e realizou o selo sem a outra mão, percebeu rapidamente que algo estava errado, era como se o chakra não estivesse harmonizado, de uma forma um pouco caótica, respirou mais uma vez e tentou se lembrar da sensação do chakra fluindo pelas duas mãos, conseguiu, tentou novamente com o outro símbolo, Cobra, a situação se repetia, logo notou que precisaria sintonizar todos os selos e então começou a fazer, listou mentalmente todos os selos que conhecia e repetiu o processo de fazer primeiro com as duas mãos e memorizar como o fluxo de chakra funcionava para então replicar com uma só mão, não foi algo simples, Tsubaki ficou a tarde inteira para sincronizar e então uma parte de noite apenas para memorizar e ficar repetindo os selos com uma mão. Após tanto treino a menina já se sentia confiante, respirou fundo e fechou os olhos, levantou sua mão direita e então começou a sequência novamente. Carneiro, Cobra, Tigre, Bushin no Jutsu! , sentiu o chakra fluindo levemente pelo seu corpo e então abriu seus olhos, e ao lado, uma cópia idêntica da menina, que rapidamente teve os olhos cheios de brilho e saltou de alegria por  algum momento, chutou novamente a Bushin que havia criado para desaparecer, acreditava que havia compreendido a técnica de realizar selos com apenas uma mão, o dia não tinha sido um total desperdício. Olhou para o céu e havia muitas nuvens, uma chuva estava prestes a começar, pequenas gotas que logo se transformaram em uma chuva constante chegavam ao corpo da menina, ela sentia aquele momento, tinha orgulho dela mesma e queria que mais alguém, voltou rapidamente para sua casa, as coisas ainda estavam no mesmo lugar que havia deixado, não existia ninguém que morasse ali além dela, sentiu dor, ignorou seus sentimentos e se aprontou para um banho quente. Vestiu um roupão e se dirigiu a sacada, se apoiou e começou a refletir novamente a vida e seus mistérios, as pessoas que havia perdido e a solidão que cercava a menina. Não era algo fácil viver sozinha aos 13, sempre teve que se virar sozinha entretanto não era algo que desejava para seu pior inimigo, sentia muita falta de algum tipo de afeto e isso estava afetando ela aos poucos, deixando ela cada vez mais deprimida e esperançosa em qualquer relação que criasse, mal sabia o que seu destino aguardava e o que poderia viver durante os próximos anos em Konoha como uma Genin, mas tinha certeza que iria honrar a memória de seus pais, se virou lentamente, acendeu uma vela que estava em sua metade em frente ao retrato de seus pais e se pôs a deitar em sua cama, o outro dia seria mais algum desafio a ser superado.



Considerações:

- Tem 1,444 palavras segundo o Word Counter aqui, qualquer coisa avisa!
- Eu quero treinar a Qualidade Hábil em Selos (1) também!
- Vamo dale.
-

Última edição por Tsubaki, em Sex 08 Fev 2019, 01:43, editado 1 vez(es) (Razão : Esqueci de colocar as considerações)
Note
Chūnin
Note
Vilarejo Atual

Re: [Fillers] Tsubaki - Sex 08 Fev 2019, 13:51

Aprovado, pensei que ia ser mais um filler de tomar banho e comer, lol.

_______________________

-
Convidado
Convidado
Anonymous
Vilarejo Atual

Re: [Fillers] Tsubaki - Dom 10 Fev 2019, 15:57



Tsubaki
HP: 225/225
CH: 325/325
ST: 00/03
Template por @MilkWho

A esperança da Família

思い


O sol já tinha se escondido faz muito tempo, o que restava era o sereno da noite e um vento suave vindo pela janela da casa de Tsubaki, a menina estava sentada na cama refletindo sobre os feitos do dia girando uma kunai no dedo despretensiosamente até sua paz ser perturbada, ouvia-se batidas fortes e constantes na porta, Tsubaki não era especialista em análise comportamental mas qualquer um conseguiria notar um certo tom de receio nas batidas, um pouco surpresa pois ainda não tinha nenhum amigo ou conhecido que a visitaria naquele momento, a menina hesitou um pouco, foi mais o tempo de ouvir-se novamente as batidas na porta, resolveu atender.

     Com a Kunai na mão a menina lentamente destrancou a porta e abriu apenas uma fresta para olhar, a figura que estava do outro lado era um senhor já de idade com vestes ordinárias, um chinelo de madeira, tudo na roupa do homem beirava ao comum. A calvice já havia afetado o homem faz tempo mas não tinha sido o suficiente para deixar ele totalmente careca, sendo só o topo da sua cabeça liso, sua barba branca como o que restou dos cabelos, era grande, chegava até o peito do homem que não media mais que 1,60. A menina piscou, hesitou por um tempo mas logo então falou:

    -  Pois não? Em que posso estar te ajudando?

    O homem fechou um pouco a cara e levantou uma bengala que Tsubaki até então não havia notado para o ar, então começou a bravejar

    - É assim que você trata seu avô, menina? Depois de todo esse tempo é assim que me recebe em sua casa?

    A menina ficou de queixo caído, não lembrava de ter um avô, sabia de sua existência mas sabia também que ele havia abandonado a família faz tempo, ainda estava hesitando em acreditar algo do tipo, então logo falou:

    - Desculpa mas o senhor deve estar se confundindo, pela idade eu acredito que seja normal esse tipo de coisa, mas meu avô se foi a muito tempo.

    Se a feição do homem não estava suficientemente exprimindo sua ira, agora sim ela tinha chegado ao ápice, qualquer momento parecia que o velho iria ter algum problema do coração, então começou a falar novamente:

    - Eu não morri ainda menina para você se referir a mim assim! Eu sumi por um tempo? Sim mas isso não quer dizer nada, escuta aqui, pegue um casaco, a gente vai andar pela cidade, quero compensar esse tempo que não te vi, ok?

    A menina ainda estava um pouco em choque com o que estava acontecendo, e, por estar interessada e um pouco esperançosa resolveu ir junto, mesmo nem sabendo o pq disso, voltou para a sua casa, pegou qualquer casaco que estava perto e saiu de casa para dar uma volta com o senhor que havia batido em sua porta.

    - Mas não vá pensando que isso vai ser um encontro emocionante, ainda não acredito que seja meu avô - Dizia a menina meio irritada por estar se entregando a situação.

    O homem ignorou o comentário então partiram para a rua em um ritmo lento devido a deficiência na perna dele que agora era bem aparente. Após um tempo de caminhada a menina estava ficando um pouco saturada:

     - Pois bem, queria me trazer aqui fora para o que? - Disse impacientemente a menina

     - Bem, por 2 motivos, o primeiro é que eu fui um avô muito ausente, queria ver como estava se virando, fiquei sabendo o que acabou acontecendo com seus pais, posso não ser presente mas ainda me importo, ok menina? E segundo, não quero que tome o mesmo rumo do seu pai - O homem falou de forma normal mas dava para sentir uma angústia vindo dessas palavras.

     - Não quer que eu vire viciada em jogos? - Perguntou a menina um pouco surpresa

     - Não é bem isso sua tola, jogar está no nosso sangue, está no meu, estava no do seu pai e vai chegar em você um dia! O que eu quero é fazer o que não fiz com o seu pai, te ensinar a não perder! - Disse o homem com confiança

     - Você me tirou essa hora da noite de casa para jogar? - A menina falou um pouco irritada

     - Deixe disso! Você nem estava dormindo não é? Então que tal passar um tempinho com o seu velho avô? - Disse o homem sorridente, parecia que não tinha momentos como aquele em tempos.

     Eles andaram mais um pouco até chegar em alguns becos da vila, Konoha estava morta por onde qualquer pessoa andava, mas não naquele beco, aquele beco estavam reunidos alguns velhos, bêbados e renegados, a princípio a menina se assustou mas já estava ali, se saísse iria ser vista como fraca e não queria isso, conhecia alguma daquelas figuras e elas não eram bem vistas pela vila, até um acenar para eles.

     - Hey velho - Disse a menina um pouco baixo, quase sussurrando - Melhor a gente sair daqui

     - Deixa disso, eles são meus amigos! - O Homem acenou novamente e rumou até o centro de uma roda

     Era tudo muito precário, a menina não chegou a falar mais nada depois daquilo, viu a jogatina das pessoas e como elas estavam, sentia um pouco de pena pela situação, parecia que aquele lugar era a razão de viver de alguns no recinto, viu seu suposto avô se divertindo muito também, recebeu algumas instruções sobre o básico da jogatina para não ficar por fora e ficaram ali um tempo até o vô se levantar e falar que já tinha dado sua hora, a menina voltou junto, andando em um ritmo lento observando o céu então ele soltou um suspiro e começou a falar:

     - Sabe o porquê de eu ter trazido aqui? - Perguntou o homem com a voz um pouco mais triste

     - Mas você não tinha falado quando estávamos indo para lá? - A menina respondeu de forma um pouco aborrecida com tudo até agora.

     - Você é afiada não? Mas não, não… Escute aqui, eu falei aquilo por falar, eu queria te mostrar o mundo que seu pai viveu, não é algo fácil de ver, você pode até sentir pena, mas para eles, aquilo é um alívio, um lugar pra se refugiar, não existia uma pessoa alí que não passou por um trauma, perderam casa, família, mulheres, filhos… O Mundo Shinobi é um mundo muito duro, quero que saiba disso, quero que veja essa parte da sociedade e não queira fazer parte dela… Eu gostaria de um futuro melhor para você, menina. - Ele fez uma pausa como se estivesse segurando o pesar das lágrimas, respirou lentamente novamente e continuou - Eu falhei com seu pai, e não existe nada no mundo que me traga mais remorso, mas você não precisa acabar tendo o mesmo destino, sofra quando tiver que sofrer, afogue suas mágoas, mas nunca se entregue inteiramente, não quero que você tenha o jogo no sangue, quero que mude a forma como nossa linhagem é, seja a diferença, Tsubaki.

     A menina absorveu aquelas palavras e decidiu que se falasse alguma coisa iria desabar em choro, então resolveu apenas ficar quieta observando o céu e ouvindo os passos dos dois junto com a batida da bengala no chão, quando percebeu chegaram novamente na casa da menina e ela então finalmente falou:

     - Hey, não gostaria de ficar uma noite? Você pode dormir no sofá, não é confortável mas dá para descansar bem - Falou a menina em um tom um pouco tímido

     - Não dá menina, aquelas pessoas me esperam. - Disse o velho em um tom risonho porém melancólico enquanto continuava a andar pela rua.

     A menina observou o homem sumir pela vila e depois de um tempo voltou para seu quarto para encerrar aquela noite intensa.



Considerações:

 - Fillerzinho da massa, sem treinamento de qualidade
 - Deu cerca de 1,200 palavras, qualquer coisa avisa!
 - Dale
Bolsa:
- 10 Shurikens
- 10 Kunais
-
Convidado
Convidado
Anonymous
Vilarejo Atual

Re: [Fillers] Tsubaki - Dom 10 Fev 2019, 18:09

@App
Curti tua escrita, interessante a história, criando filler pra profundar o próprio plot sempre é bom.
-
Conteúdo patrocinado
Vilarejo Atual

Re: [Fillers] Tsubaki -

-


Edição de Aniversario por Shion e Senko.