>
Naruto RPGAkatsukiNão é o único, simplesmente o melhor!
Arco 11:
Reino de Lilith: PesadeloAno: 71DG
Após uma dura jornada, Shaka finalmente caiu e teve a maldição retirada de seu coração. No entanto, os problemas trazidos pela família Hattori não se extinguiram. Shion revelou ter ajudado a libertar Lilith, uma monarca da dimensão infernal, que agora está possuindo o corpo de Hyuga Katsura e libertando uma horda de seres infernais contra este mundo. O mundo corre risco de ser consumido pela maldade dessa criatura, mas não se o plano de Shion der certo: forçar Lilith a causar um evento chamado de O Grande Eclipse, onde as portas de todos os mundos e dimensões ficarão abertas, e assim permitir a ele ir ao submundo resgatar sua amada Katsura Grey para finalmente selar Lilith.
Sumário
Mapa
Staff
Discord
Facebook
Contos
Estação: Inverno
Últimos assuntos

Convidado
Convidado
Anonymous
Vilarejo Atual

[Filler] A despedida dos 7 - Sab 26 Jan 2019, 16:23

Era uma tarde tediosa de sábado quando o jovem Jun decidiu passear, havia se graduado faz pouco tempo e não houvera celebração com seus colegas — Bem, exceto a própria graduação. Contudo ele planejava algo mais íntimo, entre seus companheiros e amigos fiéis, e tal dia havia chegado; Celebration time!

Encontrou seu grupo próximo de centro da cidade, e de lá partiram animados até a primeira de muitas paradas neste dia, o café Cyakugan. Todas as comidas preparadas lá eram uma obra de arte, feitas na temperatura perfeita e mantendo as qualidades interiores e exteriores de modo impecável. Com? Cyakugan era administrada por nada menos que um membro do clã Hyuga! Boatos que eles possuíam algum tipo de poder ocular, independente disso, tal compreensão vai além do conhecimento de nosso protagonista, o que ele sabia — E muito bem! — Era que lá era o lugar perfeito para se iniciar a comemoração, deleitando-se com as mais finas produções culinárias de Konohagakure... no orçamento disponível.

Cada membro do grupo, um total de 6 sem contar com o jovem Jun, haviam pedido uma bebida e um acompanhamento, a sua escolha havia sido inesperada, sempre escolheu um chocolate quente com chantilly com dois canudos de avelã e uma porção de massa frita doce com chocolate branco e preto derretido e, pela primeira vez com o grupo, experimentou inovar. Solicitou o chá de ervas medicinais gelado e palitinhos salgados com queijo e bacon.
Tal ousadia o recompensou com um novo deleite naquela cafeteria, sua última refeição com companheiros da academia seria marcada por novos sabores; Ou talvez o objetivo fosse exatamente o contrário, sua primeira reunião com companheiros Gennins era demarcada com uma nova experiência.

Aproximadamente uma hora se passou desde que haviam adentrado o estabelecimento quando decidiram ir para o próximo ponto, tal lugar causava arrepios na mente de todos, um lugar confuso, sombrio, barulhento e caótico, com diversos flashes de luz e gritos e a sensação de estar próximo de morrer a todo momento, sempre com uma ficha na mão para poder reviver.

O fliperama estava lotado, dias de fim de semana costumavam ser mais agitados para qualquer estabelecimento, entretanto o fliperama era um caso especial, o fim de semana era chamado de "50 horas dos piratas" Do primeiro minuto de sábado até as 2 da manhã de segunda, todos jogos possuíam desconto de 50%, porém qualquer um que desejasse usar a máquina, podia solicitar um duelo contra quem estivesse a usando, do qual só havia duas respostas; Aceitar e apostar o número de fichas integral da máquina, ou recusar e perder as moedas usadas na máquina para o desafiador em busca de outro jogo.

O grupo em si era muito bom naqueles jogos, porém duas pessoas se destacavam com louvor; Hayana e Jun, ambos haviam gastado no mínimo o dobro de tempo naquele lugar! E dinheiro, é claro.
Eles trabalhavam como uma dupla imbatível, qualquer máquina escolhida pela dupla era deles até que decidissem sair, os poucos que ousavam os desafiar saíam sem quaisquer fichas, pois ambos aumentavam a aposta a ponto de que tudo no bolso dos inocentes fosse posto a mesa, e não por menos, individualmente era incríveis, mas juntos, eram imbatíveis. Enquanto Jun controlava os botões de ataque, reagindo em incrível velocidade para toda investida inimiga e movimentos de sua alida, Hayana compreendia o limite de cada pixel naqueles niqueis, não havia "Isso não pegou!" ou "O jogo roubou" que saísse de sua boca, entretanto esse era o mantra de seus adversários, que saíam frustrados e choramingando que "Dois contra um não é justo"

Aquele império sombrio e luminoso ao mesmo tempo era a segunda casa desses jovens e com grande motivação exploraram o máximo possível os jogos, ganhando o dobro de moedas que haviam comprado em apostas e mantendo-se na mesa, pulando de um estilo para outro, entretanto a noite se aproximava, e eles deviam ir para o último ponto.

Ao sair do fliperama, perceberam que há muito tempo a lua brilhava no céu, detrás das nuvens escuras que nublavam essa calada gélida da noite, com um passo um tanto acelerado e despreocupados com seus arredores, conversavam alegremente em rumo aos rostos de Kages, um dos pontos mais altos da vila, donde era possível ver toda sua extensão, era um ponto de encontro para eles desde que aperfeiçoaram sua escalada com os pés, apreciavam o ritual que envolvia uma corrida até o topo e admirar a vista de um lugar tão belo enquanto comiam os lanches da academia que não consumiam no intervalo.

— É realmente isso, não é?— Disse o jovem Hayleigh, enquanto todos estavam sentados um tanto quietos olhando para o horizonte. — Não é o fim, sabe? É meio óbvio que vamos nos ver menos, porém ainda somos da mesma vila. Todos aqui são capazes, e quanto mais subirmos nos ranks, mais fácil será de nos encontrarmos. É claro, eu vou chegar primeiro, mas espero vocês lá.— O comentário descontraído e inspirador do nosso protagonista quebrou o clima melancólico, realmente, gerando risos e discussões, apagando o clima de segundos atrás da despedida. Esse era apenas o começo de suas jornadas, um futuro brilhante espera à eles, e Jun confiava fielmente que todos seus amigos alcançariam o topo junto a ele.

Não tardou para que o frio começasse a instigar nossos heróis a recuarem, até mesmo o calor da amizade eventualmente não seria o suficiente para superar a realidade, era o momento mais frio da noite, o fim do grupo acadêmico "Os sete pecados" deixava um frio na barriga de todos, era uma presença tão grande quanto a família para alguns, e era a família de outros, aquelas sete crianças haviam desenvolvido um vínculo extremamente forte, porém nenhum havia sido posto em times juntos, e por mais infeliz que isso soe, todos mantinham um sorriso naquela despedida, pois era como Hayleigh havia dito.

— Até o topo, pessoal!

Todos saíram aos poucos, até que sobrou apenas a dupla mais íntima, ambos eram os únicos órfãos daquele grupo e, acima de tudo, os primeiros membros. O valor para eles daquele pessoal era diferente que os demais, não que os outros sentissem menos, era que eles sentiam mais.

— Vai ser o último pra variar, Ira? A garota não olhava diretamente para ele, continuava observando o horizonte, as nuvens acima de Konohagakure e o céu preto.
— Falar o certo para os outros é fácil, o difícil e acreditar nisso. Jun deu alguns passos para frente, seu coração havia um grande pesar e compreendia que ela devia estar sentindo o mesmo. Suas palavras eram reais, e ele desejava do fundo de sua alma que os sete nunca se separassem, porém era inevitável que problemas ocorressem, que algum deles deixasse o caminho, ou pior, fossem forçados a isso. O pior era a sensação de aposta, uma roleta russa, visando que um no mínimo sumiria, quem? Tais pensamentos torturavam Hay de um modo absurdo, qual seria o próximo membro familiar que ele perderia? Vagar entre os seis já era horrível, a ponto de cogitar que fosse ele mesmo a pagar tal preço, mas o fato de que poderia ser ela, na sua frente que, isso o fazia desejar que pagasse o preço pelos outros. Não havia nada nesse mundo que Jun valorizasse mais que aqueles seis vínculos, trairia até mesmo Konoha, a qual havia tanto apreço e carinho, se fosse para protege-los.

— Quieto demais, Jun. É a única coisa que tu não cansa, abrir a boca. Tá me deixando... estranha.
— Haha! Que rude! Eu só to pensando... demais.
Ela se virou, seus olhos estavam com lágrimas prestes a cair, Jun já havia visto Hayana chorar, e é exatamente por isso que seu coração ficou quase esmagado. As poucas vezes que isso havia acontecido, foram situações nas quais outros já haveriam se afastado de todos, como a morte dos pais dela.
Ela compreendia o que passava na cabeça do nosso protagonista, e ele sabia a aflição que o coração dela sentia. Um sorriso um tanto forçado de ambos, se abraçaram, sem fôlego para falar algo enquanto lágrimas escorriam.

— Vê se fica não perde a cabeça e morre escoltando uma velinha a atravessar a rua, seu...
— Se tu me prometer não ser tão orgulhosa a ponto de tomar a ação segura, eu prometo.

Naquela calada da noite, ambos fizeram uma promessa, uma tentativa fútil de mudar os outros, palavras, porém, quando ditas pelas pessoas certas, nos momentos certos, podem moldar até mesmo os traços mais insistentes de alguém. Seus corações ligados, finalmente, se separaram. E a jornada ninja dos sete Gennins começará! No próximo episódio; Eu preciso me tornar mais forte!

Info:
Status: 200/200 200/200 00/03

Caracteres: 8464 Palavras: 1435 Linhas: 38
Filler + Superar Defeito: Agressivo;
-
Convidado
Convidado
Anonymous
Vilarejo Atual

Re: [Filler] A despedida dos 7 - Sab 26 Jan 2019, 20:23

[Filler] A despedida dos 7 Eu_apr11
-


Edição de Aniversario por Shion e Senko.