>
Naruto RPGAkatsukiNão é o único, simplesmente o melhor!
Arco 11:
Reino de Lilith: PesadeloAno: 71DG
Após uma dura jornada, Shaka finalmente caiu e teve a maldição retirada de seu coração. No entanto, os problemas trazidos pela família Hattori não se extinguiram. Shion revelou ter ajudado a libertar Lilith, uma monarca da dimensão infernal, que agora está possuindo o corpo de Hyuga Katsura e libertando uma horda de seres infernais contra este mundo. O mundo corre risco de ser consumido pela maldade dessa criatura, mas não se o plano de Shion der certo: forçar Lilith a causar um evento chamado de O Grande Eclipse, onde as portas de todos os mundos e dimensões ficarão abertas, e assim permitir a ele ir ao submundo resgatar sua amada Katsura Grey para finalmente selar Lilith.
Sumário
Mapa
Staff
Discord
Facebook
Contos
Estação: Inverno

Emiya
Chūnin
Emiya
Vilarejo Atual
Ícone : [FILLER] Detrás de um sorriso OA6REfD

https://www.narutorpgakatsuki.net/t65777-f-emiya-2-0#479953

[FILLER] Detrás de um sorriso - 12/1/2019, 17:31


A primeira passagem

Abria meus olhos aos poucos, encarava o teto e ao mesmo tempo bocejava. Meus braços estavam abertos sob o colchão, assim como minhas pernas, não queria sair dali de jeito nenhum. A vida como ninja era exigente, a cada missão tinha de pensar demais, estava cansada de pensar. Coloquei a mão direita pelo meu rosto —— é realmente um saco ——  mas lamuriar-me não iria resolver nada. Presumia que ainda era de manhã, torcia para que fosse, estava encarando as fissuras da janela e pude ver o Sol penetrando meu quarto. Ok. Precisava levantar e relembrar do encontro que teria mais tarde foi o que me impulsionou para fora da cama.

Fui direto para o chuveiro mas obviamente me despia primeiro, o pijama rosa era a única coisa fofinha que tinha dentro de casa. Era um alívio sentir a água morna escorrendo pelo meu corpo, além de me ajudar a despertar mais rápido, gostava da sensação que o fluído dava sob meus poros. Enfim, era hora de sair, notei que minha pele já estava começando a ficar estranha. Com uma toalha me sequei, a parte mais chata era o cabelo mas tudo bem. Estava acostumada. Vestia meus trajes habituais e caminhei até a cozinha. Aproveitava a folga para enrolar.

A primeira coisa com que eu fiz contato foi recipiente que guardava meu café. Gostava de um café puro e forte, e raramente exagerava no açúcar, também preferia comer uma fruta do que comer um pão. A laranja veio depois. Sentia-me satisfeita e, quando encarei o relógio da cozinha, sabia que era hora de ir. Mesmo apressada não esbocei preocupação, tinha certeza de que ela entenderia e se não entendesse eu fantasiaria qualquer coisa que eu sei que vai convence-lá. Os passos ficavam cada vez mais rápido, por sorte a distância da nossa casa não era tão grande assim.

—— Desculpe a demora —— disse encarando-a —— tudo bem, Ginshu, você faz isso sempre —— Tashigi sorria depois de suas palavras. Eu entendia que por detrás daquele sorriso um montante de solidão habitava seu coração, todavia, era assim que ela queria viver —— isso não é verdade —— expressava revirando o olho como se estivesse indignada com a situação —— é mesmo? —— Se aproximou colocando o dendo indicador frente a minha face —— bom, talvez um pouco, Tashigi vamos comer logo —— assumia certa culpa mas desviei o assunto para comida. Mesmo que já tivesse comido.

A garota me encarou, suas bochechas estavam cheias de ar como se estivesse nervosa, mais uma vez se aproximou —— você já comeu! O cheiro de café é forte em você! Idiota! —— Esbravejou sem se segurar, o que não era típico dela, a encarei por um momento tentando não fazer piada mas foi impossível —— se fizer isso novamente suas bochechas vão estourar. Foi mal. Tomei café mesmo mas só fiz isso porquê estava atrasada —— então, me convenci quê, admitir a culpa era a escolha certa.

Tashigi fechou ambos os olhos e cruzou os braços "você é triste não é?" Refleti "queria poder amenizar essa dor" e enquanto me perdia nos meus pensamentos a garota falava. Estava analisando ela e aos poucos tinha mais certeza de que estava certa —— vamos, me responda, Ginshu sua idiota! —— Percebia que ignorava o falatório depois de escutar outra ofensa —— desculpe, quer fazer o quê? —— Indaguei, abria bem os olhos e chegava mais perto para ela entender que eu estava prestando atenção —— vamos caminhar pela vila e ir até o lago, ver o por do Sol lá é algo lindo! —— E, novamente, lá estava o sorriso falso.

"Tudo bem" respondi sem hesitação, arrastando para trás a cadeira onde estava sentada e levantando logo em seguida. Esbocei um sorriso no canto do rosto, queria que ela soubesse que indiretamente eu também conseguia fazer aquilo. Me encarou por alguns segundos entretanto não demorou para voltar ao "normal". Andar por Konoha era algo que eu não gostava muito, ainda mais da balbúrdia que existia no centro da vida com todas as pessoas do comércio gritando como se isso fosse uma espécie de divulgação e não fazia muito efeito. Ao contrário. Espantavam muitos possíveis clientes.

Em contrapartida Tashigi se mostrou muito e feliz e até mesmo acenou para algumas pessoas que conheciam sua família e o restaurante deles. Talvez, em algum momento, a felicidade dela era real. Eu sou sua amiga, disso não tenho dúvidas, mas se quisesse me contaria qualquer coisa afinal eu poderia ajudá-la sendo uma pessoa habilidosa. Ainda mais agora como chunin. Apesar das personalidades destoantes, não fazia diferença, ela me completava assim como esperava que completasse ela. O lado ruim e o lado pior ainda.

Enquanto andávamos ela me arrastou para várias barraquinhas de doces, admito que comi alguns e ela gosta muito de doces. Lembrava-me da primeira vez que tive uma refeição com ela. Alguns anos atrás, uma menina recém chegada, a fome me batia como algo que se parecia implacável. Era um dia chuvoso e já estava cansada de ter um orgulho tão grande. Pedi comida no primeiro restaurante que vi, de primeira vi dois adultos, um homem e uma mulher que pareciam um casal e realmente eram. Me receberam com um sorriso caloroso e não se negaram a me dar refeições por um bom período de tempo.

Tashigi, um pouco mais nova, fez questão de se aproximar de mim já que éramos as únicas do bairro que vinham de fora da vila. De início não lhe contei muito sobre a minha história e também não tive vontade alguma de fazê-lo e mesmo assim ela me dizia coisas de forma tão natural que me acostumei com as conversar: quando menos esperava a espontaneidade me atingia. Disse que havia abandonado minha antiga vida, com uma família de ferreiros, para viver o sonho de ser uma ninja e agora em Konoha; ser Hokage é prioridade.  

O tempo passou e ela me apressou —— vamos já está quase na hora e eu quero ver o por do Sol —— o maldito Sol, que fazia a mesma coisa todos os dias, era algo "bonito" para ela. Preferia mil vezes o inverno, talvez porque morava em um lugar naturalmente frio. Uma das primeiras dificuldades foi me habituar ao clima mutável que Konoha tinha. E então chegávamos ao lago, ela encarou meu reflexo através da água e eu fazia o mesmo. Demos risada ao mesmo tempo e nos jogamos na grama fofa, naquele momento não tinha com o que me preocupar.

—— Preciso lhe contar uma coisa —— quando percebi Tashigi estava chorando.


Palvras: 1082

-
Naomi
Genin
Naomi
Vilarejo Atual
Ícone : [FILLER] Detrás de um sorriso 100x100

http://narutorpgakatsuki.net

Re: [FILLER] Detrás de um sorriso - 12/1/2019, 17:59

@ Filler concluído. +200 de Status. (dobra do Mês do UP concede +200 de Status no total.)

_______________________

[FILLER] Detrás de um sorriso ExHzwhm

(— Mod. de FichaBanco — )



-


Edição de Aniversario por Shion e Senko.