>
Naruto RPGAkatsukiNão é o único, mas simplesmente o melhor!
Arco 11:
Reino de Lilith: PesadeloAno: 71DG
Após uma dura jornada, Shaka finalmente caiu e teve a maldição retirada de seu coração. No entanto, os problemas trazidos pela família Hattori não se extinguiram. Shion revelou ter ajudado a libertar Lilith, uma monarca da dimensão infernal, que agora está possuindo o corpo de Hyuga Katsura e libertando uma horda de seres infernais contra este mundo. O mundo corre risco de ser consumido pela maldade dessa criatura, mas não se o plano de Shion der certo: forçar Lilith a causar um evento chamado de O Grande Eclipse, onde as portas de todos os mundos e dimensões ficarão abertas, e assim permitir a ele ir ao submundo resgatar sua amada Katsura Grey para finalmente selar Lilith.
Sumário
Mapa
Staff
Discord
Facebook
Contos
Estação: Verão

Convidado
Convidado
Anonymous
Vilarejo Atual

[Filler] Uma viagem ao País das Ondas. - em 11/1/2019, 14:36


HP: 200/200 • CH: 200/200 • ST: 00/03



 ­ ­ De fato, Morpheusa andava treinando intensamente em todas as áreas que podia, e como o esperado, a garota que se destacava por sua inteligência notável, conseguira sua primeira graduação sem grandes dificuldades, porém, como vinha exercitando-se e estudando sem pausas, o cansaço era iminente. Morpheusa não reclamaria ou demonstraria isso, mas estava à beira da exaustão. Após resolver as pendências que seu novo rank a gerou, caminhou pelas ruas do vilarejo um tanto cabisbaixa, apenas desejando chegar logo em sua cama: nada haveria de ser melhor que isto naquele momento, afinal, seu quarto servia-lhe quase como um porto seguro, e a menina sofrera um grande desequilíbrio emocional por conta de sentimentos aflorados em sua última batalha, deixando-a dependente de um descanso.
 ­ ­ 
 ­ ­ Chegando na porta de sua casa, seus olhos ficaram marejados ao mesmo tempo em que esboçara um sorriso, e entrara passando pela sua sala e cozinha até seu banheiro, onde só jogou água em seu rosto e correra em direção ao seu quarto, dando um grande salto que teve término em sua cama. Ela sequer se preocupou em arrumar seus objetos, ou tirar a camada de suor de seu corpo, tampouco preocupou-se em preparar alguma refeição para si mesma. Na mesma posição que seu salto deixara-a em sua cama, Morpheusa acomodara-se e tirara um cochilo ali mesmo. Acordara então apenas duas horas depois, quando começou a se incomodar com o vento frio que entrava por sua janela, foi quando levantara, dera os poucos passos para chegar até sua janela, colocou a cabeça para fora e olhou toda a paisagem das ruas próximas que ela lhe proporcionava. Poucos segundos passados de sua admiração à paisagem, começara a sentir incômodos causados pela sua roupa grudando em seu corpo. Era culpa do suor que não havia se livrado mais cedo. Morpheusa fora em direção do banheiro, novamente, dessa vez para que se banhasse. No banheiro há uma simples e antiga banheira que quase nunca era usada, pois a garota normalmente foca-se em ações rápidas e práticas, mas dessa vez decidira usá-la. Abriu o registro de água e deixara a mesma ser aquecida e encher gradualmente a banheira, enquanto se despia em seu quarto e já procurava um pijama confortável com o qual passaria o restante da noite. Procurou por sais de banhos, mas não achara nenhum, apenas um sabonete líquido aromatizado. Correu para a banheira junto de sua toalha e despejara o sabonete na água, que rapidamente começara a transbordar bolhas. Morph desligou o registro e delicadamente colocou cada uma de suas pernas dentro da banheira, deitando-se relaxada. Permaneceu ali por vários minutos, lavando seus cabelos e seu corpo. Decidira fechar seus olhos, mas fazendo nem mesmo quinze segundos desta ação, começara a ouvir gritos clamando por seu nome, advindos da porta da frente de sua casa. A voz era feminina e familiar, mas o vapor que abafava o cômodo não deixava que ela a reconhecesse. Morpheusa dera um pulo, agarrando sua toalha, amarrando-a em seu corpo de forma que o cobrisse quase por completo, e correu em direção à porta, desajeitada. Quanto mais perto chegava, mais era claro o dono da voz que ouvira. Abriu a porta gritando e correndo aos braços de sua amiga. —— HARUKAAA!! —— exclamava com toda sua empolgação —— Que saudade! —— e esfregava sua bochecha contra a dela. Haruka retribuía o carinho enquanto sorria e a abraçava de volta, ignorando o fato de que sua amiga estivesse coberta apenas de uma toalha. Ao término de seus gestos de amor, Haruka começara a conversar com Morpheusa:
 ­ ­ —— Vim te chamar para algo e você não pode recusar!
 ­ ­ —— O que alguém que não vejo há semanas poderia querer me chamando tão tarde da noite na minha casa?
 ­ ­ —— Bem... —— fizera uma pausa enquanto fazia uma expressão de pidona —— eu sei o quanto você tem medo de mar... —— Morpheusa já começava a se preocupar —— mas você não gostaria de ir até à praia do País das Ondas comigo, amanhã? Juro que será divertido!
 ­ ­ —— Érr... —— Morpheusa ficara apreensiva, visto que possui um medo irracional de de mares, e especialmente, de ondas, mas ponderara sobre isso rapidamente, e chegara na conclusão de que deveria logo enfrentar e superar seu medo, visto que isto poderia lhe ser prejudicial em missões futuras —— você realmente sabe o quanto odeio isso, não é? Mas acho que já é tempo de me livrar desse medo. Vamos. Que horas? Onde te encontro?
 ­ ­ —— AHHHH! Minha Morphy está crescendo!! —— disse Haruka enquanto pulava e abraçava Morpheusa, sentindo-se realmente feliz pela amiga ter aceitado seu convite —— Você pode me encontrar às sete horas, no portão do vilarejo. Estarei te esperando lá! Não esqueça de levar roupas de banho, ok?
 ­ ­ —— Claro, claro! Espere por mim.
 ­ ­ Com isto, as amigas se despediram, Haruka seguiu para sua casa e Morpheusa voltaria para seu quarto, onde secaria seu cabelo e pularia de volta para sua cama após vestir-se com o pijama que preparara anteriormente.

 ­ ­ Às seis horas do dia seguinte seu despertador tocaria e acordaria rapidamente Morpheusa, que diferente do usual, levantara em um pulo, ansiosa pelo dia que viria a ter. Pegou uma mala que guardava em cima de seu guarda roupa, e preparou rapidamente tudo o que levaria em sua viagem: produtos de higiene, roupas, roupas de banho e seu protetor solar. Terminou em poucos minutos por levar apenas o necessário. Vestiu-se com um maiô rosa com laços por baixo de um vestido azul, e foi para sua cozinha onde preparou alguns lanches para Haruka, e quando o relógio batesse às seis horas e quarenta minutos sairia pelas ruas de Konoha que acabavam de ser agraciadas pelo nascer do sol. Ainda a alguns metros de distância do portão, avistara duas pessoas pairadas lá. Sabia que uma delas era Haruka, mas não conseguia identificar a segunda, até que ficasse próxima. Não demorou para que percebesse: era Ami! Agora estavam ali três antigas amigas que conheceram-se na Academia quando eram ainda mais jovens. Haruka havia convidado Ami para a viagem também, e escondera isso de Morpheusa para que fosse uma surpresa agradável, visto que todas andavam juntas quando começaram seus estudos. As garotas seguiram rumo ao País da Onda alegremente e conversando sobre tudo que acontecera desde que se conheceram. Lembravam de si mesmas e de situações marcantes, como Ami sempre ter sido a mais estudiosa e séria, como Haruka sempre fora a mais atrapalhada e brincalhona e como Morpheusa sempre fora a mais simpática ao mesmo tempo que se importava com os estudos.

 ­ ­ Poucas horas depois chegariam ao seu destino, direcionaram-se à uma pousada onde dormiriam e guardariam seus pertences e seguiriam para a praia. O semblante de Morpheusa mudou rapidamente. A menina que até então estava sorridente começara a ficar um tanto assustada e apreensiva. Ami e Haruka seguraram, uma de cada lado, as mãos de Morpheusa, o que a deu mais confiança em si e no ambiente, e caminharam até a areia da praia, onde via-se no horizonte grandes ondas se formando, assim como era possível observar as mesmas quebrando-se à beira da praia. As meninas então posicionaram um guarda sol na areia e estenderam sobre ela uma grande toalha para que sentassem. Morpheusa dispôs dos lanches feitos para que todas comessem juntas, e ficaram conversando, até que suas amigas tiveram a ideia de levá-la até a água. O corpo da pequena Chinoike estremecia-se de medo e sentia como se ele estivesse mergulhado em sensações e pensamentos negativos, mesmo antes de sequer levantar. Resistiu à vontade de suas amigas por várias vezes, até que lembrara que precisava vencer logo seu medo, afinal, deveria ficar mais forte e jurara que faria todo o possível para isso. Finalmente, concordou em seguir Haruka e Ami até à beira do mar, de forma cuidadosa. Sentia sua pressão baixando e sentia suas pernas ficarem bambas enquanto a água salgada vinda do oceano respingava em sua pele. Suas amigas viam o quão abalada Morpheusa estava, e seguravam firmemente suas mãos. Haruka posicionou seu rosto bem em frente aos olhos de Morpheusa e perguntara —— Não é tão ruim assim, não acha? —— num tom gentil. A voz e pergunta da querida Haruka fez com que Morpheusa limpasse sua mente, fazendo com que ela enxergasse melhor sua situação e não fosse tomada por sensações irracionais. Seu medo cessara ali. Sorrira para suas amigas, balançando sua cabeça querendo concordar com Haruka: o mar não é tão ruim assim. Começou a andar ao lado delas em direção às pequenas ondas que chegavam até a parte rasa do mar, tentando acostumar-se com a força que elas imputavam sobre seu corpo. Levara alguns minutos até que se habituasse totalmente com a nova experiência, mas no momento em que se sentira segura pôde expressar isso pra suas amigas. Com seu aval, Haruka e Ami começaram a brincar com a água, jogando para Morpheusa, que retribuía. Continuaram, dessa forma, se divertindo até o sol se pôr (o que assistiram dali mesmo). Ao escurecer, recolheram seus pertences deixados na areia e voltaram para a pousada. No dia seguinte, ainda voltariam à praia e partiriam de volta às suas casas quando entardecesse.



Considerações:
• 1529 palavras
• Superando defeito Fobia: Quimofobia (1)

Jutsus realizados:
-
Bolsa de itens:
Fio (2)
Kibaku Fuuda (08)
Senbon (08)
Shuriken (05)
Kunai (05)
-
Convidado
Convidado
Anonymous
Vilarejo Atual

Re: [Filler] Uma viagem ao País das Ondas. - em 11/1/2019, 14:55

@.+200 de Status e Defeito Superado.
-


Edição de Natal por Loola e Senko.