>
Naruto RPGAkatsukiNão é o único, mas simplesmente o melhor!
Arco 11:
Reino de Lilith: PesadeloAno: 70DG
Após uma dura jornada, Shaka finalmente caiu e teve a maldição retirada de seu coração. No entanto, os problemas trazidos pela família Hattori não se extinguiram. Shion revelou ter ajudado a libertar Lilith, uma monarca da dimensão infernal, que agora está possuindo o corpo de Hyuga Katsura e libertando uma horda de seres infernais contra este mundo. O mundo corre risco de ser consumido pela maldade dessa criatura, mas não se o plano de Shion der certo: forçar Lilith a causar um evento chamado de O Grande Eclipse, onde as portas de todos os mundos e dimensões ficarão abertas, e assim permitir a ele ir ao submundo resgatar sua amada Katsura Grey para finalmente selar Lilith.
Sumário
Mapa
Staff
Discord
Facebook
Contos
Estação: Primavera
Últimos assuntos

Convidado
Convidado
Anonymous
Vilarejo Atual

[Filler] Ryudoshieru - em 5/1/2019, 21:02

Algum tempo procurando arquivos sobre pessoas e eventos antigos, Yorha acabou encontrando um livreto que continha uma história e sua ganância por conhecimento se fez enquanto folheava cada página.
  Há cem anos atrás ao litoral de uma das ilhas que formam kiri, viviam duas tribos rivais que viviam se atacando, por ordem do senhor feudal eles deveriam ter parado com as contendas há anos mas nenhum deles liga muito para a palavra do senhor feudal, e como sendo um ninja ocupado o senhor feudal não dava tanto valor para as contendas dos ninjas, após as contendas dos ninjas anunciarem começar uma guerra entre ambos, o senhor feudal novamente veio intervir e dessa vez ele cansado já de tantos problemas causados por ambos tribos, ele entrega um pergaminho contendo um jutsu poderosíssimo para as duas tribos afim de fazer com que elas se matem e não haja mais contendas,  ambos pergaminhos continha uma runa que sugaria a vida de todo o lugar, uma estratégia cruel para o líder de uma vila mas foi o que ele fez, então os anciões de cada tribo guardavam o pergaminho, mas o que o senhor feudal não poderia esperar eram as propriedades mágicas que havia no entorno do território de ambos, um dia o colapso de ambas as tribos era inevitável, lutando sobre o litoral cada tribo levou centenas de ninjas para definir quem ficaria com as terras e suas riquezas, cada um com seus motivos e se achando na razão de eliminar o outro por pura ganância.

 Após dias e dias de batalha cada um dos anciões das tribos levou o pergaminho a batalha e os leu, liberando uma enorme quantidade de energia tudo que se viu foi a exterminação de toda a vida naquele local, desde árvores até os animais das florestas foram afetados em uma distância bem grande, mas curiosamente os animais ali presentes na água não foram afetados de nenhuma maneira, não havia restado ser vivo algum no local, mas todavia na água estava tudo calmo e normal, e no local em que estavam presentes os pergaminhos foram encontrados as runas, então após algum tempo o senhor feudal junto de seu exército pessoal vai em direção ao local e vê as duas runas no local, elas brilhando de uma forma jamais vista brilham aos seus olhos, mas ao ordenar o seu exército para pega-lo dezenas morreram como se estivesse amaldiçoada. então o senhor feudal ordena que empurrem as runas para o mar de modo que ninguém mais se machuque tentando pega-la, mas o real motivo para tal ordem era por que o senhor feudal pensava assim "se eu não posso ter, ninguém mais terá" dessa forma as runas foram empurradas para baixo d'água como o senhor feudal havia ordenado, então ao fundo do mar se encontravam as duas poderosas runas, mas todavia conforme o mar se movimenta e as correntezas se movem apenas uma das runas ainda continuava perto do litoral do local, e por lá ficou por centenas de anos chocando sua energia e a acumulando cada vez mais e mais, após centenas de anos a runa se encontrou em um estado inerte como se estivesse pronta para fazer algo.

 Então coincidentemente um cardume de tubarões passava pelo local, e um jovem tubarão fêmea foi curiosamente em direção a runa, e ao encostar nela com a ponta do nariz o tubarão foi petrificado pela pedra, após anos passarem, exatamente há dez anos atrás o tubarão voltou ao normal, mas só que ele havia sugado todo poder que a runa continha sobrenaturalmente, e com isso ele começou a ir de encontro ao litoral sofrendo transformações pelo caminho, quanto mais nadava em direção ao litoral mais ele se transformava, até que então o tubarão se transmuta completamente com uma forma humana, completamente nua e na praia já a criatura formada não tinha noção de como tinha virado aquilo e de onde estava ou o que deveria fazer, ela então olha para suas mãos e para os seus pés e nota que já não é mais o que já foi um dia, não entendendo muito bem o que acontecia a criatura tentou andar com dois pés somente, foi cambaleando por alguns metros e finalmente caiu ao chão, ao notar a queda a mesma riu por um instante, não sabendo sequer o que era uma risada ela então tenta novamente ficar em pé e dessa vez cambaleia mais do que a última vez mas consegue ficar de pé e andar por alguns metros até perto de uma vila que havia no litoral, chegando aos arredores da vila ela foi vista coincidentemente pela anciã da vila e foi levada pela mesma até a residência mais próxima.

 Ao ser questionada o por que de estar nua, ela não sabe como responder, então a anciã nota suas guelras e seus olhos esbranquiçados e sem vida, a anciã não gosta muito do que vê mas ela sente uma inocência no olhar da menina e não a vê como um monstro mas a vê como uma de suas netas, então após achar algumas vestes da dona da casa que entrou ela a pede para que cuide da menina para ela pois ela sofreria muito com as outras crianças por elas não entenderem o que ela é, então passado algumas horas dentro da casa a menina é então encontrada por soldados que seguiram seus rastros, eles a tinham vista se transformar de longe e não gostaram nada do que viram, então eles acusaram a menina de bruxaria e a levaram até a liderança da vila, a menina foi levada as pressas e a força, mesmo ela não sabendo o que estava acontecendo ela sentiu medo e se sentiu sozinha no local, então ao chegar aos líderes da vila eles decidiram matar a menina pois ela poderia ser um presságio de algo que aconteceria de ruim na vila, então ao ver que sua situação não era boa a menina se liquefaz e escapa dos soldados, os soldados atônitos com a habilidade não conseguem ir atrás dela por medo, então a vila toda vai atrás da menina como se ela fosse um monstro.

 A menina chorando se pergunta enquanto corre o que tinha feito de errado,ao enxugar suas lágrimas ela se distrai e bate de frente com um menino que brincava na rua, o menino então caiu ao chão, vê a menina em lágrimas e viu pessoas correndo ao longe em sua direção, ele logo entende que ela está fugindo e ele sabia de tudo que aconteceu pois sua vó é uma vidente da vila, ele então a leva para dentro de sua casa e diz para as pessoas que estavam atrás dela que ela havia passado por ali as pressas, então ele entra em sua casa e leva a menina para sua vó a "velha ama" da vila, a velha sabia da história por trás da runa e dos acontecimentos que levaram a menina a ser o que é, ela então diz que seus olhos e guelras a denunciariam e que deveria esconde-las para não ser perseguida mais, a menina então aceita seu destino, e com ajuda da velha ama e do menino põe uma faixa em seus olhos, também usa uma roupa que cobre suas guelras para que as pessoas não a perseguissem mais, após alguns anos tendo se passado ela logo vê que não poderia mais fingir ser daquela maneira, após aprender tudo que sabe ela se despede da ama e do menino, ela o presenteia com um beijo e diz adeus, então ela vai em direção a grande vila de Kirigakure em busca de se descobrir e se conhecer cada vez melhor, e ser aquilo que sempre quis ser.
-
Convidado
Convidado
Anonymous
Vilarejo Atual

Re: [Filler] Ryudoshieru - em 5/1/2019, 21:05

Continuando sua pesquisa sobre o passado, mais histórias apareceram para si mesma, Asami tem grandes pesquisas em mãos e as lerá até ter um conhecimento assíduo sobre o passado. 
Após os eventos que se passaram anteriormente a está história a menina notou que ela mesma não poderia ficar em um lugar só, e que não poderia declarar para ninguém de suas habilidades e de seu histórico, após alguns anos depois de deixar a vila a menina se sentiu um pouco isolada, ela foi aceita na academia e aprendeu várias coisas lá mas nada de que realmente se interessava, ela só queria ser forte na base de treinos e queria muito acelerar seu aprendizado e suas evoluções, ela era muito impaciente com suas habilidades e com seus conhecimentos, todos os dias ela queria treinar mais e mais e todos os dias ela queria conhecer algo novo e aprende-lo até chegar em um momento em que ela se tornaria tão boa que poderia vencer quem quisesse e ser quem quisesse, mas os sonhos da criança seriam impedidos, nem ela sabia ainda como, mas ela estava prestes a se melhorar mas há um grande custo, situação atual da ninja diz que ela estava em Kiri na capital do país e na vila principal morando de aluguel, mas com a ajuda de custo que genins recebem ela conseguia viver consideravelmente bem, mesmo com o risco constante de assaltos e de pessoas querendo o mal uma das outras ela vivia bem, até que um fatídico dia ela foi assaltada, o ladrão não tinha ideia das habilidades dela, e por isso ele não sabia o que o esperava quando pegou a mochila da ninja e saiu correndo, ele pegou a mochila dela e saiu correndo da direção dela, saiu correndo e olhando para trás vendo que a menina não tinha reações ele sorriu e olhou para frente, ali estava sua surpresa, a ninja estava em sua frente, o assaltante não sabia como reagir, pois ele nunca tinha visto uma habilidade assim, logo a menina deu um chute em seu estômago o fazendo desmaiar e pegou sua mochila de volta dizendo ao ladrão para nunca mais roubar senão ela mesmo o mataria.

Após a situação com o ladrão a menina notou que estava muito fria e violenta pelo afastamento das pessoas que gosta, então ele teve a brilhante ideia de viajar para ver os seus amigos de longa data da pequena vila em que ela foi concebida, após arrumar suas coisas na mochila ela se sente observada por alguém então ela para de se movimentar e se concentra para "ver" se alguém a estava observando, não achando ninguém ela apenas continua arrumando sua mochila, então ela tranca seu apartamento e vai em direção a sua vila antiga, a caminho de lá ela notou uma pequena devastação e perigos no meio do caminho, antigamente o caminho era feliz e pacato, com vários campos, mas hoje em dia o caminho estava escuro e nublado, e seus campos viraram casas velhas e acabadas, e no lugar de rebanhos tinham mendigos e pessoas de má índole, descubro isso apenas escutando os xingamentos as tosses e os cuspes dos ninjas ao chão, barulho de cigarro, então eu noto que minha vila pode estar diferente também, então eu apresso o passo pois eu tinha de conferir com meus próprios olhos, eu não media esforços para aumentar minha velocidade e chegar na vila velha, então após alguns minutos eu chego até ela, eu não acredito no que meus olhos "vem", eu escuto um cenário digno de uma cidade pós apocalíptica e também escuto várias casas queimando e sendo destruídas, eu penso em tentar ajudar, mas logo analiso a situação e nada está a meu favor naquele lugar, eu apenas dou meia volta e tento seguir em direção a minha mais nova casa para fugir desse lugar perigoso.

Mas antes de eu poder ir embora um dos vândalos me vê e sente que pode me intimidar, então ele me empurra, mas na sequência do empurrão eu o desmaio com apenas um golpe, sinto que fiz algo errado, então escuto sons de pessoas bravas, e me fechando, eles estavam dando a volta em mim, me cercando, eu então apenas tento dialogar com os ninjas, mas não consigo pois eles só entendem uma língua, então manipulo água neles, e consigo derrubar dois deles com apenas a manipulação, e então o resto deles vem me atacar e eu apenas me esquivo de seus ataques e tentativas, então subitamente surge um por trás de mim, e eu não vendo método de esquiva apenas deixo o golpe me atingir e então minha habilidade de clã se mostra útil finalmente, então os próximos ataques ainda não me acertam ou me machucam, pois sou hozuki é fácil para mim me esquivar desses ataques, então subitamente um ninja lança uma bomba em mim, eu logo a lanço de volta para o ninja mas não tive muito tempo de resposta então a bomba explode ao ar bem próxima de mim, eu então caio ao chão com a onda de choque da explosão, meus ouvidos mal ouvem direito e me sinto um tanto quanto tonta, mas após algum tempo eu recobro minha consciência e me levanto, vendo que os ninjas em sua grande maioria também estavam caídos eu vou em direção a meu apartamento me proteger, pois a vantagem de terreno e números eram deles nesse local, então eu corro rapidamente para minha casa, pois lá eu tinha minha espada e minhas manoplas e poderia fazer algo para me proteger e impedir essa gangue de me atacar, e também a polícia de Kiri também os intimidaria a fazer qualquer coisa errada, então em meu caminho para casa me sinto novamente vigiada, mas não encontro nenhum som que possa dizer com certeza se estou sendo seguida ou não, não sabendo ao certo o que fazer eu apenas vou em direção a minha casa e entro nela, aguardo um pouco e me concentro ao máximo para poder escutar qualquer pessoa que estiver próximo de mim, após algumas horas de paranoia eu não escuto nada nem ninguém, então me sinto segura o suficiente para descansar finalmente, ou não.
-
Convidado
Convidado
Anonymous
Vilarejo Atual

Re: [Filler] Ryudoshieru - em 6/1/2019, 00:01

-
Convidado
Convidado
Anonymous
Vilarejo Atual

Re: [Filler] Ryudoshieru - em 6/1/2019, 00:53

@.+400 de Status
-
Convidado
Convidado
Anonymous
Vilarejo Atual

Re: [Filler] Ryudoshieru - em 7/1/2019, 21:08

Era um dia tranquilo na vila, no qual eu não havia nada para fazer. Por não haver qualquer tipo de atividade que viesse a me entreter naquela região, eu viria a me deslocar até uma região mais propícia para treinar. Tal ideia de realizar exercícios viria a minha cabeça após pensar em meu porte físico comum. Após algumas horas de caminhada eu chegava até as regiões de treino, sei que é o treino devido aos sons habituais de pessoas treinando. O ambiente era propício para o treino, sendo um local isolado e sem interferências externas. Aqui, eu me preparava para realizar uma forma de treinamento que por mim ainda era desconhecida, já que eu não tinha a menor ideia do que fazer para treinar, já que eu não havia realizado tais exercícios em minha vida. Utilizando meu intelecto, eu gastava algum tempo para programar um tipo de treino específico que eu iria por em prática. 

De inicio eu me direcionava a para coletar um pedregulho simples que eu usaria como ferramenta para desenho nas rochas, mesmo sem enxergar é facil para mim achar objetos ao chao, procurando com minhas mãos perto das árvores, alguns galhos também seriam coletados e uma tora de madeira simples seria o ultimo recurso que eu viria a buscar, pois é dificultoso coletar recursos sendo cega, o pedregulho no rochedo, eu desenhava algumas linhas com kanjis que representavam os pontos mais seguros do rochedo em uma forma de quadrante e como uma forma de guia, apos anos treinando eu consigo escrever sem ver só não sei se está correto, eu utilizaria este desenho para me guiar em meu posicionamento durante o treino, pelo menos eu tinha uma ideia do meu posicionamento, Após memorizar o conteúdo escrito no chão, eu começava a escalada utilizando somente um braço, em uma arvore, pelo som do vento nela era no mínimo enorme e que nas primeiras tentativas eram totalmente frustrantes. Os fatores que causavam minha falha eram o forte vento da região, carregado de terra somado a minha falta de força. As tentativas eram muitas e um único dia seria impossível haver qualquer tipo de melhora em minha durabilidade, ainda mais devido as minhas falhas constantes que não permitiam meu corpo se desenvolver. Após um dia de tentativas, eu caminhava até uma abertura em formato de caverna entre rochas que estavam proximas que serviria como forma de abrigo durante o período. 

Se passavam mais de uma semana e minhas tentativas frustradas se tornavam tentativas razoáveis ao ponto de meus braços conseguirem sustentar meu corpo durante a escalada. O vento da região parecia ter se esvaído e o sol não me castigava a ponto de me causar problemas durante o treinamento. Neste período, eu utilizava meu tempo para repetir o mesmo método de treinamento, tendo em vista que algumas vezes eu retornava a vila para abastecer suprimentos e para saciar meu desejo por chocolate. Passaram-se algumas semanas a mais, eu já conseguia perceber as dores assolando meu corpo. Por diversas vezes eu passei horas imóvel dentro do abrigo devido a fadiga, mas havia algo que eu vinha a perceber durante estes momentos de desespero. Apesar de eu ainda entrar em fadiga, meu corpo havia ficado bem mais resistente, ao ponto de ser notável a melhora da resistência do meu corpo. Isto somente havia me motivado mais para treinar ainda mais. 

Havia chegado a minha hora. Eu vinha a abandonar minha localidade de treino em busca de algum lugar que elevasse meus limites e o deserto pertencente a região da vila parecia ser algo desafiador. Desta vez o sol me castigava por lhe desafiar. O deserto era escaldante, mas meus recursos, que eu havia trago comigo durante a viagem amenizavam o sofrimento. Desta caminhada eu havia encontrado uma espécie de cadeia de rochedos em meio ao deserto que formavam uma espécie de montanha que eu usaria para melhorar minha prática de melhoramento físico. De inicio eu novamente utilizava uma lasca de pedra para fazer desenhos na rocha, novamente, com o intuito de localizar os melhores pontos de escalada que eu podia realizar naquela situação. Passado algum tempo, após memorizar os planos de escalada, eu procurava por um abrigo que seria outra fenda, usando as mãos para apalpar e os sons para me guiarem sendo esta com uma estreia abertura em cima, que me proporcionaria abrigo. 

Após um dia de descanso devido a uma longa viagem, eu estava pronto para realizar o treinamento intensivo que iria finalizar este período. Eu começava por aplicar chakra em meus pés com o intuito de utilizar tal técnica para a escalada da enorme arvore. Com tudo pronto, eu começava uma corrida em disparada para cima, utilizando o rochedo como base. Devido ao treinamento recente, eu não conhecida minhas limitações físicas por completo, já que meu corpo estava em constante alteração devido ao esforço aplicado durante o treinamento. Conforme foram passando os poucos segundo de corrida íngreme, eu começava a sentir os musculosos das minhas pernas se lesionando, ou seja, as dores começavam a surgir. Isto era completamente viável já que eu somente havia treinado os braços durante a minha primeira fase de treino e por tal, eu começava a ter um sentimento de desistência. 

Para evitar que algo de trágico acontecesse durante minha corrida, eu alternava o modo de treino ao momento em que eu sentia minhas pernas desistir. Voltando a realizar a escalada pelo método de um único braço, eu forçava ainda mais o meu corpo a aceitar a constante pressão que o mesmo vinha recebendo. As dores começava a se acentuar novamente no braço utilizado para escalada. Neste ponto eu, esbaforido, voltava a concentrar meu chakra na região dos pés, correndo novamente em disparada até o topo. Minhas pernas haviam descansado, mas a dor ainda havia se mantido e a mesma iria se manter até o final do percurso. Eis que surgia outro problema. Minha falta de concentração devido ao cansaço de uma escalada que aparentava ser de mais para o meu corpo fazia com que o chakra concentrado em meus pés viesse a entrar em uma forma de desorganização, ao ponto de me obrigar a somente utilizar o método prévio de treino para terminar a subida. 

Após uma última tentativa de esforço, eu chegava a uma parte plana do rochedo, que apesar de não ser o topo, seria o suficiente para mim, já que meu corpo não aguentaria mais tanto esforço. Pelo alto eu podia ver o portão da vila. Paralisado e dolorido, eu passava um bom tempo naquele local, no qual eu vinha a deixar somente um dia depois. Eu podia sentir meu corpo mais resistente, a melhora do meu físico era assustadora de certa forma. Revigorado após um merecido descanso, eu retornava para a vila, já que eu tinha outras tarefas a realizar.

 Chegando na vila novamente, Yorha se concentra então em treinar sua habilidade com espadas, mesmo sendo cega ela consegui ouvir o corte da lâmina no vento fazendo ruídos, era notável que a audição de tal menina ficou quase que perfeita após os recentes treinamentos, mas ela tem uma dificuldade em treinar uma luta de espadas, ela não tinha uma, então a menina teve de improvisar com o que tinha, estando em sua casa Yorha então pega uma vassoura e a empunha buscando treinar, mas ela é surpreendida em sua casa ela escuta ruídos e descobre ao escutar atentamente para a região ela escuta um membro da família dos roedores, após um suspiro suave ela vai em direção ao roedor tentando atingi-lo, com a vassoura, ela o erra pois ele é muito rápido, mas após alguns minutos de estratégia e muita paciência Mirai consegue apanhar o roedor, ela simplesmente o esperou sair e o apanhou com a ponta de sua vassoura, era o que ela pensava, mas tal roedor se provou mais resistente que o normal e o mesmo a atacou, ao menos os ruídos deram a entender tal ação, ela então o ataca novamente, mas ao que parece tal roedor esta fora de seu alcance. Ao perceber que ela era inexperiente balançando a vassoura logo ela subiu para o primeiro andar de sua residência a procura sobre algum livro a respeito de espadachins ou até historietas que poderiam descrever quaisquer movimentos para ajuda-la a aprender algo, após algum tempo aprendendo a respeito e "lendo" livros próprios para cegos, ela então volta ao primeiro andar e começa treinando sua postura, pois ela sabe que tendo uma base sólida o restante sera facilmente alcançado, após treinar sua postura Yorha passa horas treinando os movimentos corretos de ataque, defesa e também movimentos defensivos, tentando mesclar sua audição a tais estilos, após algumas horas ela se dá por satisfeita e termina.

filler da semana 1/2 + qualidade perito armamentista que fica a um ponto por eu ser prodígio
-
Naomi
Genin
Naomi
Vilarejo Atual
Ícone : [Filler] Ryudoshieru 100x100

http://narutorpgakatsuki.net

Re: [Filler] Ryudoshieru - em 7/1/2019, 21:23

@ requerimento concluído em palavras, qualidade perito armamentista adquirida (prodígio reduz para 1 ponto o requerimento) . +200 pontos de Status.

_______________________

[Filler] Ryudoshieru ExHzwhm

(— Mod. de FichaBanco — )



-
Convidado
Convidado
Anonymous
Vilarejo Atual

Re: [Filler] Ryudoshieru - em 12/1/2019, 22:39

A vida de Yorha era muito inconveniente, e a menina estava claramente fadigada do clima de Kumo e das pessoas que ali estavam, já era hora de partir para outro lugar para treinar pois pelo que ela ouvia ela estava sofrendo um tipo de "Bullyng" por ser cega, ja era hora de partir em busca de um novo local de treino, a menina desejava recomeçar em outra vila, mas seus desejos internos eram apenas momentâneos, mas além desses pensamentos ela sabia que precisava de mais métodos de combate se quisesse ir para qualquer outro lugar, - já tenho várias técnicas de combate, e um trunfo, várias paletas de possibilidades, mas sou péssima em notar oponentes, se forem mais rápidos que eu pode ser que eu morra, não enxergar pode ser meu fardo, mas é um fardo que eu posso passar por cima - a menina pensa no que tem em mãos que pode usar, seus sentidos, era nisso que ela focava, ela primeiro pensa em seus olhos mas logo termina pensando "seria tão fácil se eu os tivesse ainda
Após horas pensando a menina chega a conclusão de que de todas as possibilidades que ela tem a sua audição era a que seria melhor aproveitada, - vamos treinar então - a menina sem demora vai em direção a algum lugar mais silencioso para testar sua audição e tentar aumentar a sua área, mas poucos locais teriam tamanho silêncio, mas a menina não desanima e parte em procura de tal lugar, horas se passaram até o local ideal ser encontrado, ao menos ela não desistiria tão fácil.
O local Perfeito, o local perfeito era difícil de ser encontrado, por mais que ela procurasse por um lugar ela não o encontrava, pensou um pouco e tentou ponderar quais locais seriam melhores aproveitados, "talvez algum tipo de igreja ou algo do gênero" ela pensava e partia para tais locais, as procissões e orações a deixavam um pouco irritada, pois várias vozes a deixavam aflita por afetar seu único método de se guiar - acreditar que um ser superior os lidera e ordena não passa de hipocrisia, um motivo usado para concluir boas ações, me dão nojo - ela dizia em um bom tom esperando ser escutada, - é isso! - a menina exclama, pois teve uma ideia a partir daquela frase dita.
A frase dita, deu a menina uma ideia, o seu treino consistiria em descobrir detalhes a respeito dos quais estavam citando preces, definir se eram homens ou mulheres, sua idade, e até se estavam mentindo ou não, mas isso seria desafiador para ela, mas esse era o propósito de tal treino, - vamos lá, irei iniciar é só pararei quando conquistar os feitos necessários - a menina parecia convicta no que fazia e já iniciava seu treinamento, ela se senta na última cadeira e espera pelas preces começarem, alguns momentos de esperas sucedem seu treino, - é hora de começar - então é iniciado seu treino
Ouvir não era uma novidade tão grande para a menina que dependia da audição para se localizar, ela nunca ouvia as vozes de outros, mas sua arrogância já havia deixado seu coração e mente, - é hora de começar, devo me ater nos que posso escutar melhor primeiro, e lá vamos nós - a menina se concentra nos que estão mais próximos a ela, várias senhoras a rodeavam, "parece que as preces são priorizadas pelos idosos" a menina pensa, mas logo retoma sua linha de raciocínio, ouvir as pessoas e diferencia-las era simples até, mas separar cada uma e catalogalas era um tanto quanto difícil para a menina.
Yorha, já que seus olhos nunca viram a luz, tendo fechado seus olhos mentias Yorha não sente mais tanta dificuldade assim de tentar identificar quais são as pessoas que estão ao seu redor, cada voz manda um tipo de sinal, e todos os sinais são diferentes, alguns com a tonalidade mais grossa indica homens mais velhos, as tonalidades mais agudas indicam crianças, se tornou fácil para a menina usar de sua audição depois de um tempo, mas ela não estava satisfeita ainda, ela queria treinar mais para ter certeza de que aprendeu tudo que podia.A menina era impetuosa quando se tratava de treinar algo, ela se sente aflita quando não alcança seus objetivos, e é exatamente assim que ela fica ao tentar separar as vozes que ouve, a quantia de pessoas superou as expectativas de Yorha, a menina não esperava que tantos fiéis viessem a igreja nesse meio tempo, "meu Deus, digo, minha nossa preciso me concentrar senão não conseguirei fazer nada" a menina então logo fecha seus olhos fisicamente e mentalmente também, na tentativa de melhorar seu treinamento, e esse fato ocorre, as imagens que ela imagina ver com seus olhos a atrapalham por isso é preciso cerra-los até mentalmente, por isso é mais vantajoso a ela que os deixe fechado apenas para melhorar seu aprendizado.
Olhos fechados, é irônico dizer essa frase para Yorha, já que seus olhos nunca viram a luz, tendo fechado seus olhos mentias Yorha não sente mais tanta dificuldade assim de tentar identificar quais são as pessoas que estão ao seu redor, cada voz manda um tipo de sinal, e todos os sinais são diferentes, alguns com a tonalidade mais grossa indica homens mais velhos, as tonalidades mais agudas indicam crianças, se tornou fácil para a menina usar de sua audição depois de um tempo, mas ela não estava satisfeita ainda, ela queria treinar mais para ter certeza de que aprendeu tudo que podia.
Ao mesmo tempo que é difícil, também é fácil, pois todos tem a capacidade de ouvir, mas poucos tem a capacidade de separar e catalogar, já controlando melhor sua mente para não pensar muito nas imagens que vê ela pega um pincel e um papel tentando anotar e catalogar, não queria usar mais de sua mente pois ela estava concentrada em ouvir e catalogar, era difícil dividir sua mente mas ela conseguia com maestria, após algumas poucas horas de preces a menina se dá por satisfeita, foi um treinamento um pouco duro mas ela se sente satisfeita e sai do local indo em direção às lojas de Kumogakure buscando treinar um pouco mais.
-
Conteúdo patrocinado
Vilarejo Atual

Re: [Filler] Ryudoshieru -

-


Edição de Natal por Loola e Senko.