>
Naruto RPGAkatsukiNão é o único, simplesmente o melhor!
Arco 11:
Reino de Lilith: PesadeloAno: 71DG
Após uma dura jornada, Shaka finalmente caiu e teve a maldição retirada de seu coração. No entanto, os problemas trazidos pela família Hattori não se extinguiram. Shion revelou ter ajudado a libertar Lilith, uma monarca da dimensão infernal, que agora está possuindo o corpo de Hyuga Katsura e libertando uma horda de seres infernais contra este mundo. O mundo corre risco de ser consumido pela maldade dessa criatura, mas não se o plano de Shion der certo: forçar Lilith a causar um evento chamado de O Grande Eclipse, onde as portas de todos os mundos e dimensões ficarão abertas, e assim permitir a ele ir ao submundo resgatar sua amada Katsura Grey para finalmente selar Lilith.
Sumário
Mapa
Staff
Discord
Facebook
Contos
Estação: Inverno

Flamma
Genin
Flamma
Vilarejo Atual
Ícone : [Filler] Vontade do Fogo 100x100

http://narutorpgakatsuki.net

[Filler] Vontade do Fogo - Qui 20 Dez - 10:15


| Vontade do Fogo

Onii-sama, oque é a vontade do fogo? — Uma garotinha pequena e ruiva, de no máximo cinco anos, perguntava à seu irmão, que a levava nos ombros, sentada.
— É nosso ideal e o porque de vivermos, todos nós
Todos nós? — Curiosa, perguntou mais uma vez. — Como assim?
— Indiferente de onde você estiver, ou quem você seja, sempre haverá um ideal que deseja seguir. Nós, seguidores da vontade do fogo, chamamos este ideal de Rei.
Rei? É uma pessoa? Nós servimos a alguém? — Continuou com suas dúvidas, não entendendo ainda o porquê daquela "religião".
— Pode ser. Se achar uma pessoa que ame o suficiente para dar sua vida por ele, mas não necessariamente. Nosso Rei é tudo aquilo que queremos proteger, indiferente do que aconteça. Você é meu Rei, na verdade, minha princesa e eu vou sempre te proteger. Assim como o restante da nossa família. — O rapaz que não parecia ter mais do que dezessete anos, retirou a garota de suas costas, a abraçando e apertando sua bochecha.
— Vontade do fogo é nossa filosofia de vida. Uma filosofia boa, de paz e harmonia, onde o Amor é a chave para a paz.
— Mas muito mais do que isso, ter algo que queira proteger e amar. Isso é nossa vontade do fogo e o porque de nós vivermos e, um dia, entenderá.
Eu quero poder proteger tudo isso, Onii-sama, todo esse mundo! — Sorridente, a garota de grandes olhos, olhava ao seu redor, apontando para cada coisa bela que observará. Árvores, rosas e frutos. E, como resposta, seu irmão apenas deixou-a no chão, segurando em sua mão.
— É um grande Rei, mas você está pronta para isso?

A algum tempo atrás, a família Mayuha, vivera no país do fogo, como grandes influentes da cultura local devido à ser parte de um clã famoso, os Sarutobi.

Diferente do que se esperava, a família havia crescido muito bem nos últimos anos e, até mesmo, divido-se em ramos. Haviam ramos principais, até mesmo em outros lugares, espalhados pelo mundo e, alguns ramos quebradiços, com a atual família Mayuha, embora, desde o nascimento do trio de filhos, estava em grande e exponencial crescimento. A garota mais nova? Um prodígio da arte do ninjutsu e, mesmo na academia ninja do lugar, suas habilidades chamavam atenção do grande escalão. Era quase impossível não vê-la como uma arma para as guerras que se aproximavam. Seus outros dois filhos? Embora aposentados da carreira de shinobis, ao menos por algum tempo, tinham grande funcionalidade, dado as armas de grande poder que criavam, diferenciadas e que beiravam a perfeição.

Aparentemente, o galho quebrado havia conseguido crescer por conta própria, num terreno hostil. No dia em questão, Hiroshi e Flamma viajavam em direção ao templo, ao norte do país do fogo. O templo da vontade do fogo era conhecido por seus seguidores que, semelhante ao budismo, seguiam a doutrina como um todo, desde a forma que viviam, a até mesmo, como levavam aquilo para a vida. Respiravam o fogo, como dragões, ascendentes e iluminados e, a família Mayuha era, dentre todas as outras, grandes seguidoras daquela religião, e embora não fossem como monges, tinham grande conhecimento por dentro do lugar. Hiroshi havia ficado no templo por volta de quinze anos de vida e aprendido muito e, quanto Flamma? Era apenas uma iniciante na doutrina, uma pequena muda, uma pequena fagulha.

A montanha que subiam, evidenciava a proximidade do templo. Acima do cume, estaria as primeiras escadas, e em seguida, um grande portal, com outros e mais outros, todos vermelhos e sem uma base de casa e/ou nada. Aquele tipo de porta era, religiosamente conectado ao espírito e, para os seguidores, passar de cada um deles, significava, deixar suas impurezas e incertezas para trás. Seus fantasmas ruins ficavam naquela montanha, que os absorvia, tomando para si e transformando-os apenas em energia, para a natureza.

— Você precisa passar neles sozinha, Flamma
Porque? Eu quero que vá comigo, Onii-sama
— Eu estarei sempre com você, apenas estarei um pouco atrás. É apenas para continuar nossos costumes.
— Precisa enfrentar sozinha e se descarregar sozinha
E-entendi — Disse a garota, um pouco assustada, mas largando a mão do rapaz logo em seguida.
Quando eu passar, vou te esperar, tá?
— Tudo bem, só não vá muito longe

E então, engolindo a seco, a garota seguiu em frente, passando pelo primeiro portal. Era estranho o fato de não ter sentido nada, mas explicável por conta de ser apenas uma lenda local. Mas, de alguma forma, ela parecia menos carregada ao entrar naquela montanha. No fim, nunca saberiam se, de fato, aquela religião, tinha um fundo real ou não, não que importasse de alguma forma. Seguir a vontade do fogo era o mais certo, até mesmo para uma vida correta como a de seus pais, então, nenhum dos dois ao menos questionava o porquê da doutrina.

Um a um, os portões eram passados pela garota, para que finalmente, chegasse ao fim, com uma leve corridinha. Ela estava feliz por estar ali e a beleza da natureza, deixava-a radiante como nunca e, pouco atrás desta, com um pingente rodeado de perolas negras, estava Hiroshi, com as mãos juntas, realizando talvez algum tipo de selo de mão. Ou simplesmente rezando - já que seus olhos permaneciam fechados. A ruivinha voltou a ele, abraçando-o, para que finalmente, pudessem seguir a frente e, um ponto em específico, era que, já ao horizonte, o templo podia ser visto.

É lá? — Perguntou, sorridente.
— Sim — Respondeu Hiroshi.
— Preciso que agora, fique quieta, tudo bem?
— Estamos em um lugar sagrado para muitos, incluindo nossa família
— Te ensinarei sobre o templo do fogo e também te iniciarei
— Terá que passar por algumas provações, talvez não agora, mas quando for velha, mas vai entender tudo
— Então, não tenha medo de nada, tá?
— Eu estou aqui

Flamma concordou, balançando sua cabeça e simplesmente segurando a mão de seu irmão, para que pudessem seguir em frente por aquela escadaria até o grande portão.

A garota não estava assustada, mas impressionada com a beleza do templo. Haviam homens descalços e sem cabelo, pintados com uma tinta vermelha numa espécie de ritual mais a frente, embora apenas passaram por ele, sem nem ao menos falarem um A. Hiroshi manteve-se, agora apenas com uma de suas mãos, sua reza, enquanto curiosa, a garotinha apenas olhava seus arredores. Ao adentrar o templo, mais uma escada estava a sua frente e, em seguida, chegaram a uma porta de curto tamanho, que ambos entraram. Flamma não precisou abaixar-se, oque deu a ela, vantagem visual inicial, e, a sua frente, um homem velho com uma grande barba, rezava assim como seu irmão. Hiroshi adentrou logo mais, sentando-se em lótus, e em seguida, olhando para o velho.

— Mestre, a quanto tempo
— Hiroshi... Pensei que nunca mais te veria
— Desculpe-me, eu estava ocupado e não tive tempo-
— Tudo bem, não precisa se explicar, estamos em família
— Quem é essa garotinha ao seu lado? — O homem observou Flamma, que escondeu-se atrás do irmão.
— Flamma, minha irmã e filha mais nova dos Mayuha.
— Uma iniciante? Faz muito tempo que não temos uma
— Sim
— Deixo-na em suas mãos, garoto
— Obrigado

E, sem mais delongas, o velho saiu pela única entrada do quartinho.

— Sente-se como eu, Flamma
— Começarei minhas explicações, e em seguida, te iniciarei como uma seguidora da vontade do fogo
— Este templo foi fundado por um antepassado nosso, talvez até mesmo o criador de nossa vila, ou até mesmo antes
— Somos seguidores da religião, não por obrigação, mas porque seja nosso caminho como pessoas. Shinobis ou não, devemos manter o amor a tudo e a todos
— E, também, significará se desprender de qualquer tipo de individualidade. Somos um com a natureza, um com nossa vontade.
— Separe suas mãos, assim como eu. Em lótus. E agora, use seu chakra, o máximo que puder, controle-o e condense-o.
— Isso também é um treinamento de chakra, ele ficará mais calmo e forte, então, preste atenção.
— Se deseja proteger a todos e, a esse mundo, precisará passar por esse treinamento.

Flamma seguia as designações de seu irmão, uma a uma, e com maestria, conseguindo o controle parcial de seu chakra. Era estranho imaginar que, apenas naquele lugar, sua quantidade de chakra parecia incontrolavelmente maior. Seria parte da sua vontade de fogo desabrochando? Ou entrando em chamas? Com os olhos fechados, manteve-se quieta, enquanto visava apaziguar seus pensamentos e própria força.

— Expulse suas dúvidas, receios e medos
— Deixe sobrar apenas você

A ruiva então continuou naquele ritual por mais algum tempo. As semanas foram passando, alguns treinamentos vieram a tona, dentre eles, a maior parte, estava conectada ao conhecimento de si, como o próprio controle de seu chakra como um todo. O tempo naquele lugar levou-a ter uma grande evolução, assim como, seu chakra parecia maior do que nunca. Algo raro, devia admitir.

Treinamento Filler - Chakra +100 Pontos

_______________________

-
Convidado
Convidado
Anonymous
Vilarejo Atual

Re: [Filler] Vontade do Fogo - Qui 20 Dez - 10:40

@
-


Edição de Aniversario por Shion e Senko.