>
Naruto RPGAkatsukiNão é o único, mas simplesmente o melhor!
Arco 11:
Reino de Lilith: PesadeloAno: 71DG
Após uma dura jornada, Shaka finalmente caiu e teve a maldição retirada de seu coração. No entanto, os problemas trazidos pela família Hattori não se extinguiram. Shion revelou ter ajudado a libertar Lilith, uma monarca da dimensão infernal, que agora está possuindo o corpo de Hyuga Katsura e libertando uma horda de seres infernais contra este mundo. O mundo corre risco de ser consumido pela maldade dessa criatura, mas não se o plano de Shion der certo: forçar Lilith a causar um evento chamado de O Grande Eclipse, onde as portas de todos os mundos e dimensões ficarão abertas, e assim permitir a ele ir ao submundo resgatar sua amada Katsura Grey para finalmente selar Lilith.
Sumário
Mapa
Staff
Discord
Facebook
Contos
Estação: Verão

Convidado
Convidado
Anonymous
Vilarejo Atual

[FILLER] Amor a Lâmina - em Seg 3 Dez - 17:17

O brilho do sol era o marco que mostrava o início de cada novo dia, era o gatilho para uma nova vontade e principalmente, era algo capaz de preencher um vazio deixado para escuridão da noite. Naquele amanhecer algo crescia dentro de mim, daqui de cima eu podia ouvir o barulho de minha prima treinando, era bem cedo e não me surpreendia com seu empenho, afinal... diferente de mim ela tinha grandes motivos para mostrar a quão interessada estava em seguir á risca todos os ensinamentos do meu tio, até porque ela é quem iria assumir a liderança do nosso clã, família.

— ONDE ESTÁ O SEU PRIMO!!!??? — Dada para ouvir claramente o questionamento de meu tio aos gritos enquanto a minha pequena prima treinava, sua resposta não veio com respostas, ela nem mesmo parecia se importar com aquela pergunta, apenas seguia seus gritos e golpes proferidos em direção ao boneco de madeira que costumávamos usar de sparring. Suas passadas firmes e pesadas ecoavam por toda a casa, sua respiração estava forte como se fosse um touro raivoso, “Droga, vai sobrar
para mim de novo” pensava enquanto num rápido movimento eu saltava de minha cama em direção a minha cômoda, minhas vestes estavam ali e mal demorei 15 segundos para me vestir e seguir em direção a janela.

Um ranger de postas foi mais do que suficiente para que e saísse dali e fosse diretamente até a nossa área de treinamento, —Estou atrasado né?! — Perguntei sabendo já da resposta. Minha prima mal me olhou, respirou fundo e com um golpe forte acertou o boneco, —Você tem dúvidas disso? — Falava, seu tom refletia o desenho por mim e isso era algo comum ali dentro. Todos viam uma necessidade quase que doentia de se entregar a arte da espada, desejo esse ao qual eu não conseguia me apegar, —Não é para tanto prima, irei recompensa-la com a sua derrota— falei com um sorriso em meu rosto e em seguida caminhava até meus equipamentos, me preparando para assim poder ingressar no meu dia de “espadachim”.

—Está pronta? — Uma pergunta tola lançada para uma pessoa que não faria questão de responder... Dei um passo à frente com meus equipamentos e levantei a minha espada, —Não pegarei leve dessa vez— dizia ao lançar um golpe em direção ao seu ombro esquerdo, havia algum tempo que eu não treinava então eu não sabia da evolução da minha prima e algo me surpreendeu, os seus treinamentos estavam surtindo um efeito incrível pois a minha pequena prima cuja idade era superior a minha previu exatamente o que eu iria fazer e aparou meu golpe com um movimento rápido e suave, dando a sequência com um apontar em direção as minhas partes baixas.

—Você continua lamentável Kazuto— Era certo que minhas habilidades com a espada estavam sempre um nível abaixo das da minha prima, o problema era que eu não fazia questão de me empenhar para que isso mudasse, eu não via necessidade de mostrar que eu era superior a ela, afinal eu não tinha o porquê fazer isso, —Você treina dia e noite, dia e noite sendo forçada.... Acha mesmo que vou me sujeitar a isso? — Respondia em um tom pouco raivoso e levantava novamente a minha guarda, —O dia que eu quiser lhe superar, ou superar o seu pai.... Pode ter certeza que eu farei— falei e lancei uma sequência de golpes, dois deles visavam o cabeça, dois os braços, dois a coxa esquerda e por mim, o ultimo visava acertar o seu abdômen.

Suas habilidades eram superiores as minhas, mas eu ainda era dotado de algo que a própria não podia combater, meu poder oculto acompanhado de minha grande velocidade tiravam qualquer chance que o treinamento árduo pudesse ter, —Eu vou lhe dar o gostinho do que estou falando— seus movimentos buscando uma defesa eram úteis, puramente reflexos de anos de treinamentos, porém aquilo não seria o suficiente. Meus movimentos foram rápidos e estabilizados, ela aparou dois deles porém o restante foram tão rápidos que até mesmo o mais experiente não seria capaz de prevê-los e muitos menos apará-los.

A primeira queda veio ao final da minha sequência, seus olhos arregalados refletiam a surpresa, algo que eu mesmo não vi nada de mais, —Tenho total conhecimento sob meus poderes e minhas habilidades— falava firmemente enquanto ali de cima observava ainda com seus olhos arregalados, —Isso foi sorte, todos sabemos que você é um garoto rápido, não foi nada além de sorte— respondia e rapidamente se colocava de pé, —Vamos, quero ver você repetir esse feito— falava...

A maldita não esperou que eu atacasse, investiu contra mim em um movimento ligeiro, seu sorriso foi acompanhado de um golpe em direção a minha cabeça... Retribui o gesto, larguei um sorriso acompanhado de uma esquiva e assim que efetuada retomei com uma sequência de golpes, dois deles seguiram direto na altura do joelho, outros dois em seu peito, outros dois um em cada braço e assim finalizei com um forte em sua cabeça protegida pelo equipamento e mais uma vez ela se viu de costas para o chão me olhando de baixo para cima. — Esse é o problema minha prima... Treinamento não é tudo... — De fato nem sempre treinar arduamente significava que você ia atingir limites extremos, pessoa dotadas de habilidades únicas sempre iriam se destacar mais do que aquelas que são dotadas apenas de força de vontade.

—O que está acontecendo aqui? — Perguntava num tom de espanto ao ver sua filha jogada ao chão, —Alguém me responde!!! — Cansado e sem interesse em estender aquele diálogo eu apenas segui até o armário e retirei meus equipamentos para guarda-los, —Kazuto pai, ele... ele me superou— respondia minha prima, —Ahahahahahahahahahahaha Não faça esse tipo de brincadeiras minha filha, não com o seu pai— respondeu. Passei por ele sem nem se quer lançar meu olhar sob ele, adentrei pela porta principal e assim subi novamente até o meu quarto, —Sim pai, ele fez— concluía minha prima, seu olhar transparecia a verdade que estava sendo dita por sua boca, mesmo não querendo acreditar, o pai dela, meu tio.... ele sabia que era verdade.


HP: 575/575 CH: 875/875
-
Convidado
Convidado
Anonymous
Vilarejo Atual

Re: [FILLER] Amor a Lâmina - em Ter 4 Dez - 14:44

-


Edição de Natal por Loola e Senko.