>
Naruto RPGAkatsukiNão é o único, mas simplesmente o melhor!
Arco 11:
Reino de Lilith: PesadeloAno: 70DG
Hanatarō olha para a vila do topo do prédio do Departamento de Pesquisa. Há dois anos era uma salinha no fim do laboratório geral da vila, agora tinha seu próprio prédio tão alto quanto o próprio escritório do Kazekage. Hanatarō sorri vendo as pessoas andando felizes na nova vila construída graças aos avanços científicos realizados com a inteligência de Takura, sua mentora. Antes, ele só via uma vila pobre, com construções de areia frágeis, com um horizonte desértico, dependendo de outras vilas, inclusive de Konoha, para conseguir sobreviver, mas agora... Sunagakure estava grandiosa novamente e tinha comprado sua independência. As construções ainda tinham porções de areia, mas eram forjadas em metais nobres, em ouro, em prata, criando grandes casas e prédios. As lojas estavam cheias de especiarias únicas, pois o trabalho de encontrar certos ingredientes se tornou muito mais prático desde que a vegetação voltou a florescer nos arredores da vila; onde antes era só deserto agora possuía vielas de relva, florestas, rios e uma fauna cheia de roedores, mamíferos e carnívoros.
Sumário
Mapa
Staff
Discord
Facebook
Contos
Estação: Inverno
Últimos assuntos

Ichigo
Genin
Ichigo
Vilarejo Atual
Ícone : O que é que você tá olhando?

https://www.narutorpgakatsuki.net/t73348-aizawa-ichigo https://www.narutorpgakatsuki.net/t73350-gf-aizawa-ichigo

[Rank C] A Face da Guerra - em 18/10/2018, 10:42




A Face da Guerra
ライフコブラ
Eu apreciava o rastro deixado pela carruagem enquanto a leve brisa beijava o meu rosto e o dos demais ninjas presentes ali também. Era meu segundo dia de viagem, eu havia sido convocado para levar mantimentos até uma base militar no norte do país e auxiliar em possíveis ataques por lá. Não faltava muito para chegar ao destino, então acabei tirando um cochilo mesmo com o balançar do transporte.  

A situação da base não parecia nada boa. O último ataque havia acabado por inutilizar várias barracas e reduzir alguns postos médicos à cinzas, sem contar a enorme quantidade de feridos. Ao chegar no local, fui instruído à conversar com o comandante da base; um estranho Jounnin de cabelos brancos como os meus, porém, que utilizava uma espécie de óculos bizarro que não me permitia enxergar seus olhos.

Minha missão era realizar uma vigília noturna e impedir qualquer tipo de ataque em conjunto com outros ninjas. Durante o dia, dividi uma barraca com um grupo de seis pessoas, todas com idades superiores à minha e abarrotadas no pequeno espaço que aquela tenda oferecia - é claro que não demorou muito para eu decidir ficar do lado de fora. Durante o meio tempo eu pude conhecer um pouco melhor a base: aparentemente eu era a única criança por lá e o contingente de ninjas médicos não estava conseguindo dar conta da quantidade de feridos. Querendo ajudar, me ofereci para auxiliar os iryounins com alguns procedimentos básicos (segurar o paciente, entregar equipamentos) e aprender um pouco mais sobre a arte medicinal. Foi legal.

A noite logo caiu e eu tive que mudar minha postura para total atenção. Por volta da meia-noite, um enorme grupo de ninjas mascarados realizou uma invasão em massa na base, prontos para destruir o que havia sobrado. Sem hesitar, saquei minha espada e avancei contra um dos invasores, pronto para imobiliza-lo e prende-lo logo em seguida. Minha lâmina chocou-se contra a sua kunai, abrindo espaço para eu ser atingido por um forte chute no rosto e ir ao chão.

Ele definitivamente queria me matar - se não fosse minha reação rápida, minha garganta teria sido rasgada. Antes de ser atingido, dei conta de realizar um rolamento para o lado e agarrar o calcanhar do adversário, para em seguida liberar uma poderosa descarga elétrica forte o suficiente para imobiliza-lo por alguns segundos. Vendo minha estratégia funcionar, corri para a retaguarda do ninja e chuteia parte de trás de suas pernas, deixando-o de joelhos.

Meu adversário estava imobilizado e pronto para ser preso, porém, não foi o que eu vi acontecer com os outros. Ao observar o resto do acampamento, tudo que eu via refletia a cor escarlate; os ninjas aliados assassinavam a sangue frio todos os invasores, inclusive aqueles que se rendiam ou tentavam fugir, e eu apenas congelei ao presenciar aquela cena. O comandante aproximou-se de mim e do ninja imobilizado, e como se fosse algo do seu cotidiano, cravou uma kunai na garganta do shinobi rendido e seguiu andando em direção à outro combate. Aquilo era a verdadeira e terrível face da guerra, onde não existia piedade nem compaixão, e eu nada podia fazer.

- Eu estou no inferno...

• Missão conta por duas devido ao mês do UP



Missão
Bases das Fronteiras
Rank: C
Descrição: Algumas bases ao norte e ao leste do País, tem sofrido ataques de ninjas renegados. Sua missão é participar ativamente dos combates contra esses ninjas e impor o poder de nossa vila!


HP: (225/225)  ☉ CH: (225/225) ☉ ST: (00/03) ☉

Template feito por @MilkWho

_______________________

[Rank C] A Face da Guerra Nbf0RTh

"Eles são capazes de trapacear, roubar, bater na esposa, deixar morrer de fome a velha vovozinha ou matar a machadadas uma raposa pega numa armadilha. Por isso aos homens agrada inventar monstros e monstruosidades: sentem-se menos monstruosos.”
-
Convidado
Convidado
Anonymous
Vilarejo Atual

Re: [Rank C] A Face da Guerra - em 18/10/2018, 13:01

ap 30K
-


Layout com edições de Halloween feito por @Akeido Themes e Senko.