>
Naruto RPGAkatsukiNão é o único, simplesmente o melhor!
Arco 11:
Reino de Lilith: PesadeloAno: 71DG
Após uma dura jornada, Shaka finalmente caiu e teve a maldição retirada de seu coração. No entanto, os problemas trazidos pela família Hattori não se extinguiram. Shion revelou ter ajudado a libertar Lilith, uma monarca da dimensão infernal, que agora está possuindo o corpo de Hyuga Katsura e libertando uma horda de seres infernais contra este mundo. O mundo corre risco de ser consumido pela maldade dessa criatura, mas não se o plano de Shion der certo: forçar Lilith a causar um evento chamado de O Grande Eclipse, onde as portas de todos os mundos e dimensões ficarão abertas, e assim permitir a ele ir ao submundo resgatar sua amada Katsura Grey para finalmente selar Lilith.
Sumário
Mapa
Staff
Discord
Facebook
Contos
Estação: Inverno

Xiao Dre
Genin
Xiao Dre
Vilarejo Atual
Ícone : [Filler] True love? Tumblr_oz8lqs1Vyo1vj9g38o6_250

https://www.narutorpgakatsuki.net/t70286-the-puppet-master-khan https://www.narutorpgakatsuki.net/t70287-gf-dre

[Filler] True love? - 3/10/2018, 04:07



Não se passaram sequer dez minutos de silêncio. Apesar de acreditar estar num lugar afastado o suficiente para ficar sozinho, aparentemente havia mais alguém naquele ambiente. O garoto dos olhos alvos como a neve se levantou de supetão em meio ao susto que levou com o brado —— Você me assust... —— nem mesmo conseguiu concluir a frase que já estava pronta à mente. No instante em que rolou os olhos em busca de saber a origem daquela voz, encontrou A Garota. Durante os nove anos que perambulou pela terra, em nenhum momento sequer, encontrou um ser tão lindo como aquele. Um curto silêncio se passou e o garoto antes inexpressível deixava transparecer o quanto havia se apaixonado em apenas um olhar —— Treinamento... Claro! —— quebrando a mudez repentina, Kami aceitou sem nem pestanejar o convite para um combate, aparentemente amistoso —— Me chamo Hyuuga Kami. É uma honra conhecer você —— as palavras corriam pelos seus lábios enquanto o menino ativava o seu doujutsu. As pupilas do Genin se tornaram mais distintas e as veias se elevaram perto dos olhos. Com a palma da mão esquerda a frente do corpo, virada para a adversária, tal como as pernas levemente flexionadas, o rapaz adotou uma posição defensiva, estando agora à espera do seu oponente.

Desde muito pequeno o garoto vinha sendo educado e ensinado sobre o quanto era abençoado por possuir os olhos que possuía. A linhagem sanguínea dos Hyuuga era sem sombra de duvidas uma das mais poderosas, porém, o rapaz tinha em sua consciência o entendimento de que uma pedra nas mãos de um gênio é mais útil do que uma espada nas mãos de um ignorante. Com isso, entendia que mesmo possuindo um doujutsu tão forte, não poderia lhe dar utilidade se não viesse a aprimora-lo, talvez esse treinamento fosse o ajudar de alguma forma. Naquele momento de combate muitas coisas poderiam passar na mente de outras pessoas, mas não na de Kami. Sendo um cumpridor de regras, havia aprendido que a melhor opção durante uma luta seria esvaziar a mente e deixar fluir por seu corpo todo o conhecimento adquirido até então. O som da voz de Rukia parecia ser doce e agradável aos ouvidos do Genin, que procurou não esboçar qualquer sorriso. Nisso falhou.

Um avanço fugaz, porem simples, era realizado por sua adversária. Ter melhorado sua velocidade o ajudou também com sua capacidade de percepção, conseguindo acompanhar o movimento de sua oponente sem demasiada dificuldade. Um tom de surpresa banhou o ar do Genin no instante em que percebeu que durante o movimento uma lâmina estava sendo sacada. Utilizando do Juken, marca registrada do seu clã, o garoto buscou mover a perna esquerda na direção contrária, de forma que movesse o seu tronco o suficiente para que o golpe que poderia vir a ser desferido não o acertasse. Acompanhando este movimento, K utilizando de sua destra, empurrou o braço de sua oponente que carregava a espada, apenas o suficiente para assegurar-se de que o golpe não viesse a lhe ferir. Entretanto, apesar de aparentar ser um golpe simples, se tratava de uma aparente distração. Com o byakugan em uso, foi possível perceber a manipulação de chakra na boca de Rukia.

“O que é isso agora? Seja lá o que for, não pode ser bom. O lugar mais seguro é longe do alcance de seja lá o que estiver se formando na boca dela”

O pensamento se passou em milésimos e então, dando continuidade ao seu movimento, K girou o tronco de forma que ficasse de costas para as costas de sua oponente, rente ao corpo da mesma por conta de proximidade que estavam. Por fim, colocando as palmas de suas mãos para trás o Genin utilizou da capacidade de expelir chakra através de cada tenketsu para enviar uma rajada de chakra com o intuito apenas de afastar Rukia novamente.

Certa distância se estabeleceu entre Rukia e Kami, o que de certa forma poderia vir a ser a melhor opção, tendo em mente que não era aconselhável subestimar um oponente que não se conhece. Aos olhos do Genin, aquela garota era decidida e inteligente, visto que havia efetuado um ataque composto, disfarçando-o por trás de um avanço que à primeira vista seria simples.

“Preciso tapar as brechas”

A rápida reflexão seria interrompida por questões levantadas por sua adversária —— Na verdade são hijutsus do meu clã. Os olhos são fruto da linhagem sanguínea, enquanto a rajada é apenas uma das formas de abusar de nossa capacidade de expelir chakra de cada tenketsu —— o garoto procurou se calar antes que se distraísse e acabasse entregando todo o estilo de luta de seu clã. K entendia que conhecer seu inimigo é algo muito vantajoso e não tinha a menor intenção de entregar uma vantagem como essa nas mãos de Rukia —— Podemos? —— Mantendo os olhos fixos em sua adversária, o Genin voltou a adotar uma postura defensiva, se propondo outra vez mais a um combate corporal. K foi capaz de perceber outro avanço por parte de sua oponente, dessa vez um pouco mais veloz, porém ainda era possível acompanhar, com um pouco mais de esforço. Durante a investida um movimento diferente chamou a atenção do Genin —— Eu tinha que abrir a boca sobre os olhos —— não havia ficado clara a estratégia adversária, mas K acreditava que ela buscaria afetar os olhos, tinha que se precaver quando a isso, mas ainda não havia pensado “como”.

O Hyuuga viu a garota se aproximar de forma rápida, saltando em sua direção na aparente tentativa de aplicar um golpe aéreo – mas a preocupação real de K era a respeito da terra na mão de Rukia – com o pensamento fixo de manter seus olhos seguros, o Genin realizou o movimento rápido de sacar e lançar sua kusarigama dois metros a sua direita. A intenção era de prender a lâmina no solo e na sequência se puxar na direção da mesma utilizando a corrente, a fim de sair do alcance do ataque da kunoichi que o enfrentava antes que seus olhos fossem comprometidos. No instante em que estivesse em um posicionamento que considerasse pouco mais confortável se submeteria a um dialogo —— Você é boa com estratégias, eu a invejo —— K não era o maior fã de lutas, tendo um senso de humanidade ligeiramente elevado. Entretanto, ainda tinha como objetivo se tornar um ninja forte o suficiente para cumprir com o seu dever de proteger a casa principal, e talvez Rukia pudesse o ajudar com isso.

As palavras escolhidas por Rukia entravam nos ouvidos de Kami como se fossem facas amoladas e polidas na pedra da soberba. O garoto não se deu conta no inicio, mas ali ele percebeu que talvez estivesse dando sorte até aquele momento – ou pior – talvez sua oponente estivesse apenas lhe testando, pegando deveras leve. A dica fora acolhida, e de certo o garoto a memorizaria, visto que poderia ser útil diminuir a frequência com a qual conversava em um combate. Um brado de negação por parte de Rukia deixou o Genin um tanto quanto desconfortável, mas percebeu logo de cara que não era dirigida para ele, e sim para si própria. Em um instante a garota deixou de ficar claramente visível aos olhos de K – pelo visto o byakugan não era de todo útil contra oponentes relativamente mais rápidos – o vulto da garota encapuzada era difícil até mesmo de se acompanhar com os olhos, quase impossível. A mente vazia logo se encheu de perguntas a respeito do que viria a seguir, e sem que pudesse dar-se conta pode sentir o aço frio a espada de Rukia tocar o seu pescoço. No primeiro momento, K imaginou que usar novamente o hijutsu do clã para afastar sua adversária seria uma opção viável, mas não conseguia imaginar nenhuma forma de se equiparar a um oponente com a velocidade tão superior.

—— Essa é você lutando para matar? Eu não teria a menor chance! —— a frase escapou por seus lábios, deixando transparecer uma vez mais o quanto sua admiração por Rukia vinha se desenvolvendo e cada vez mais crescendo. O combate não parecia seguir para outro rumo se não para seu fim, talvez combinar um próximo seria interessante. Esperaria por uma oportunidade de fazer tal proposta, visto que naquele momento estava de mãos atadas – em todos os sentidos da palavra.

Aquele treinamento parecia estar caminhando para o fim. Já liberto das amarras que o prendiam durante o movimento anterior de sua oponente, K começou a deliberar sobre o que faria a seguir, precisaria se esforçar um pouco mais do que vinha se propondo até então. No momento em que Rukia se afastou, o Genin realizou um movimento simples, que demonstrava de todas as formas que não tinha a intenção de usar sua arma como ofensiva. K lançou sua kusarigama no solo, cravando a lâmina dois metros a direita dos pés de sua adversária, deixando a corrente ainda ligada à arma esticada no solo, próximo de si. Na sequência, após ser desafiado por Rukia, o pequeno começou a utilizar o seu controle de chakra, mesclado com o Juken enquanto realizava movimentos rápidos com os braços, a fim de criar vórtices ao seu redor. Após este instante os vórtices começariam a disparar explosões semelhantes a agulhas feitas de água. Utilizando o seu byakugan para amplificar a precisão dos disparos, K mirou cerca de sete agulhas no tronco de Rukia. O movimento seria composto e não teria seu fim ainda.

K deu sequência ao seu ataque, abaixando-se rapidamente para recolher a corrente que havia deixado no solo enquanto realizava seu primeiro movimento, tendo-a enrolada na canhota, o garoto correu pela direita, dando a volta pelas agulhas utilizando um jutsu básico de movimentação com a intenção de ampliar a sua velocidade um pouco mais. A ideia dos movimentos do Genin era a de fazer com que sua oponente desviasse para a esquerda, próximo de onde tinha cravado a lâmina de sua kusarigama. Assim, o rapaz poderia se puxar com a corrente, levando seu corpo direto para o local, aproximando-se assim de Rukia, finalizando o movimento com o uso de um golpe rápido e preciso utilizando o dedo indicador e o do meio de sua destra para acertar o ombro esquerdo de sua adversária, a fim de paralisar o membro temporariamente.

Tudo havia corrido bem, e o pequeno Genin havia mantido o seu pescoço durante aquele treinamento contra uma aparente assassina. O garoto gostou de Rukia, e pensaria nela enquanto ansiava por um próximo encontro. A despedida se seguiu e na sequência o garoto voltou-se para longe dali, desativando o byakugan e retirando-se do lugar do qual sempre se lembraria na memoria, do lugar onde se encontrou pela primeira vez com A Garota.

Considerações:
Fillerzin mechef.
-
Convidado
Convidado
Anonymous
Vilarejo Atual

Re: [Filler] True love? - 3/10/2018, 07:00

@App ♥️
-


Edição de Aniversario por Shion e Senko.