>
Naruto RPGAkatsukiNão é o único, simplesmente o melhor!
Arco 11:
Reino de Lilith: PesadeloAno: 71DG
Após uma dura jornada, Shaka finalmente caiu e teve a maldição retirada de seu coração. No entanto, os problemas trazidos pela família Hattori não se extinguiram. Shion revelou ter ajudado a libertar Lilith, uma monarca da dimensão infernal, que agora está possuindo o corpo de Hyuga Katsura e libertando uma horda de seres infernais contra este mundo. O mundo corre risco de ser consumido pela maldade dessa criatura, mas não se o plano de Shion der certo: forçar Lilith a causar um evento chamado de O Grande Eclipse, onde as portas de todos os mundos e dimensões ficarão abertas, e assim permitir a ele ir ao submundo resgatar sua amada Katsura Grey para finalmente selar Lilith.
Sumário
Mapa
Staff
Discord
Facebook
Contos
Estação: Inverno

Convidado
Convidado
Anonymous
Vilarejo Atual

[ FILLER ] Passado de uma Futura Heroína - 17/7/2018, 09:47



Passado de uma Futura Heroína

Pediram-me para escrever um texto sobre meus objetivos na vila. Esse é um assunto muito maleável, principalmente para mim que posso definir que tive “três fases” nesses poucos onze anos que vivi. Isso não é desculpa para tentar evitar uma atividade dessa, claro que vou dizer. Para isso devo contar desde o começo, quando era somente uma garota alegre com seus sete anos de idade.

Ano 59 DG, uma manhã ensolarada e quente, típico de Iwa. Por que estou dizendo esse ano e esse dia? Foi meu primeiro dia na Academia. Normalmente as crianças sempre ficam animadas para o primeiro dia de aula, menos eu. Isso não significava que não queria ir para a Academia, claro que queria, só não estava animada mesmo, parecia tudo tão normal. Minha mãe adotiva me arrumava, Nia. — Quero que fique bonita para o primeiro dia, Nanama! - falava com um sorriso no rosto, estava feliz por mim. — Ai mãe para! Não precisa de tudo isso, parece que sou sua boneca de brincar. - respondia dando uma risada no final. Ali senti como se ela fosse mesmo minha mãe biológica, naquela época ainda achava que Inaro e Nia fossem meus pais de verdade. Não demorou muito para sairmos de casa, rumando para a Academia Ninja. — Você será uma kunoichi muito forte, filha! - disse enquanto caminhávamos. Olhei com estranheza para ela, nunca havia visto tão animada comigo. — Por que tenho que ser uma ninja? - perguntei na inocência. Se surpreendeu com a pergunta, ficou sem graça e começou a olhar para os lados. Naquela hora ela se lembrava da cena que eu mesma presenciaria anos depois, Jin e Hime me dando para eles. — Bem amor… Você tem mostrar sua força, não é mesmo? - respondeu ainda meio mentindo. Naquela hora, qualquer resposta serviria. — Ah entendi! Tudo bem então! Serei a kunoichi mais forte! - exclamei no meio da rua. Algumas pessoas viraram-se para mim, olhando como eu era, e então sorriram, pareciam que aceitavam meu breve sonho.

Chegamos na escola, muitas crianças entrando e seus pais se despedindo, para mim não seria diferente. Nia agachava-se em minha frente. — Se comporte, hein. Não vai ficar bagunçando, né? - questionou. Abri um sorriso. — Nããão sei, talvez sim… talvez não, depende. - brinquei com ela. Ela deu uma risada breve, e então me abraçou. Aquela nossa ligação poderia dizer muita coisa, mas a inocência da época não me dizia nada. Estava livre por algumas horas. — Tchau, filha. - despedia-se. — Tchau, mamãe! - também me despedia enquanto andava em direção ao prédio. Adentrei ao edifício com um sorriso no rosto, como sempre. Passava pelas pessoas, professores e funcionários ali dizendo “oi” para todos. — Oieee! - falava para qualquer dali, esbanjando alegria. A animação que não tinha momentos antes em casa, agora era presente em mim, a fé que minha mãe colocava em mim transformaria em um sonho.

Andei conforme ao fluxo das pequenas crianças que estavam ali comigo, os professores orientavam os alunos para suas respectivas salas. Entrei na minha e sentei-me ao mais alto lugar que ali tinha, queria observar a todos. A aula começava, o professor se apresentava e então, pedia para cada um se apresentar. Os alunos diziam seus nomes e objetivos, chegava em mim. — Meu nome é Nanama, e eu serei a kunoichi mais forte deste mundo! - exclamei para toda a sala, e todos olharam para mim com surpresa, eu respondia os olhares com um sorriso resplandecente.

O começo da minha vida como kunoichi foi assim, a “primeira fase”. Agora, depois de me tornar genin, acontece o que chamo de “segunda fase”. Fase esta composta pela minha entrada no time Shiroi Kitsune, a missão de resgate da mãe da Tsuchikage e o Exame Chunin.

Não demorou muito tempo como genin para me colocarem em um time. Fui inserida no time de Noah Zoldyck, até então Tokubetsu Jonin da vila. O time era composto por mim, Mikado e Shinn. Nossa primeira missão era resgatar Ishikawa Mikoto, a mãe de nossa líder. Acho que não precisa de muito relato quanto aos acontecimentos da missão, Yamiko-sama já deve saber o que aconteceu. O mais importante daquela missão para mim, foi o fato de eu ter despertado algo de minha linhagem sanguínea, o Sharingan. Neste processo, via imagens horríveis. Um laboratório, um cientista querendo fazer algo comigo e um homem querendo me salvar. O poder dos meus olhos foram libertos. Acontecia o Exame Chunin logo depois disso, lá eu não tinha a mesma alegria de sempre,  procurava por lutas e mais lutas, mas no fim, conseguia me graduar. Dias mais tarde, fui chamada por um jonin da vila. O nome dele era Jin, e como eu, era um Uchiha. Procurava por mim por que sabia que o nosso clã era caçado incessantemente, e queria me proteger… como um pai. Neste dia descobri a verdade, Inaro e Nia não eram meus pais de verdade, e que fui largada numa estrada nos arredores de Iwagakure. Aquilo me dava um ódio por aqueles que seriam meus pais de verdade, por me abandonarem daquele jeito, o segundo objetivo surgiu: caçar meus pais biológicos. Comecei a interagir mais com Jin e Hime, sua mulher, também Uchiha. Fomos em missões, onde eles eram superprotetivos comigo. Nossa relação começava a tomar um tom mais familiar, cada vez mais o sentimento de amor pelo dois crescia, eu me sentia bem ao lado deles, me sentia inclusa em algo, me sentia numa família de verdade. E então, o pior aconteceu.

Na casa deles, perguntavam-me sobre sentimentos, ódio principalmente. Falei muito mal dos meus pais biológicos, sem saber que os dois estariam em minha frente. Hime começava a chorar, o que me fez estranhar na hora. Entrei numa ilusão, lá a verdade foi revelada: Jin e Hime Uchiha eram meus pais. Aquilo fazia meus sentimentos ficarem confusos, o amor por eles, o ódio por suas ações, tudo aquilo misturado. Me passavam seus desejos para mim: lutar por eles e sobreviver. A partir disso começa a “terceira fase”.

Com tudo que passei nos últimos anos e dias, finalmente pude concretizar um único objetivo para minha vida.

Por aqueles que me confiaram suas palavras, por aqueles que foram caçados sem fazer mal a ninguém, por aqueles que cuidaram de mim desde bebê, por aqueles que me ajudaram a chegar aonde cheguei:

Quero trazer a paz entre meu clã e o mundo provando que os Uchiha são boas pessoas, quero proteger minha vila…

Quero ser a próxima Tsuchikage!


Objetivo & Contagem de Palavras:
— Filler como parte do processo de graduação para Tokubetsu Jonin. Link.
1.077 palavras
-
Convidado
Convidado
Anonymous
Vilarejo Atual

Re: [ FILLER ] Passado de uma Futura Heroína - 17/7/2018, 11:26

@Não envolve muito o on em filler em.
Ta ok.
-


Edição de Aniversario por Shion e Senko.