>
Naruto RPGAkatsukiNão é o único, simplesmente o melhor!
Arco 11:
Reino de Lilith: PesadeloAno: 71DG
Após uma dura jornada, Shaka finalmente caiu e teve a maldição retirada de seu coração. No entanto, os problemas trazidos pela família Hattori não se extinguiram. Shion revelou ter ajudado a libertar Lilith, uma monarca da dimensão infernal, que agora está possuindo o corpo de Hyuga Katsura e libertando uma horda de seres infernais contra este mundo. O mundo corre risco de ser consumido pela maldade dessa criatura, mas não se o plano de Shion der certo: forçar Lilith a causar um evento chamado de O Grande Eclipse, onde as portas de todos os mundos e dimensões ficarão abertas, e assim permitir a ele ir ao submundo resgatar sua amada Katsura Grey para finalmente selar Lilith.
Sumário
Mapa
Staff
Discord
Facebook
Contos
Estação: Inverno

Convidado
Convidado
Anonymous
Vilarejo Atual

[Filler] Proteção - Seg 16 Jul - 14:22


O caminhar sereno seguia pelo corredor do quartel levando-o até a sala do responsável pela entrega das missões de todos os ninjas da vila. Logo adentrou pela porta meio aberta se colocando de pé afrente da mesa. Com suas mãos dentro dos bolsos esperava pela missão que lhe seria atribuída naquela manhã. -Ola senhor, Shizui se apresentando para mais um dia de missão. O homem logo dava mais detalhes da missão terminando com a informação de que o jovem iria liderar um pequeno time com mais duas pessoas. Não havia motivos para negar, até porque seria bom ter mais pessoas para auxiliar durante a missão. Pegou o pergaminho das mãos do homem a sua frente e se retirou após uma pequena reverencia.

Pouco tempo depois o garoto já estava diante dos outros dois integrantes da missão. Ao observa-los percebia que um deles era um homem enquanto a outra uma mulher. De forma educada se apresentava dizendo o que eles fariam dali em diante. -Ola meus companheiros. Sou Shizui e líder dessa equipe durante esta missão. Espero poder contar com a colaboração de vocês durante este serviço. Agora podemos ir. Com uma pequena reverencia os cumprimentou. Logo em seguida se equipou de tudo o que lhe era necessário seguindo rumo ao portão de sua vila logo em seguida.

Do lado de fora do quartel general todo o time se preparou e seguiu sobre os telhados das casas até o portão principal de Kumo aonde se depararam com os guardas que se encontravam na guarita. O jovem chuunin tomou a dianteira se dirigindo diretamente até os ninjas dando logo explicações do que eles fariam fora da vila. -Ola meus companheiros, estamos saindo em uma missão de ajuda a uma de nossas vilas aliadas. O pergaminho foi aberto diante de seus olhos confirmando as palavras do garoto. Sem demora todos eles foram permitidos a sair sem problemas. Tomando a frente o jovem disparou em uma pequena velocidade pelo portão afora seguindo pelo caminho que os levariam até a vila amiga.

Nada diferente havia ocorrido até um certo ponto. Próximos a vila aliada o time acabava esbarrando com um dos sobreviventes do ataque ocorrido. As palavras do homem eram tristes e ao mesmo tempo desesperadora. O aviso do mesmo era escutado atentamente os fazendo parar no mesmo momento. Ao dar um pequeno passo mais a frente o garoto avistou o corpo do velhos se desfazer em milhares após a explosão de diversos papeis bomba presos em seu corpo. "Não acredito nisso." Indignado e irritado o garoto avistou um pequeno papel em meio ao ar tocando o solo em seguida, a única coisa que sobrava do aldeão. Sem demora se aproximou do objeto tomando-o em suas mãos dando uma pequena leitura do que estava escrito nele. "Bom, muito bom. Sua morte não será em vão meu amigo." -Mesmo em sua morte ele nos ajudou. Bem, temos por onde entrar sem ser percebidos. Vamos. Sua voz firme podia ser ouvida pelos outros dois integrantes do time. Agora eles tinham um objetivo ainda maior.

Caminhando de maneira sorrateira o time chegou ao ponto em que se dava para entrar, a tal entrada escondida na qual havia descrita na mensagem. O garoto tomou a dianteira e foi o primeiro a se aproximar mais. -Bem, tomem cuidado, podemos estar indo diretamente para uma armadilha. Essa era a verdade, era bem provável que todos estivessem sendo atraídos para a morte. No entanto o garoto tinha total convicção de que a morte não seria a deles, e sim dos inimigos, sendo de forma dolorosa. Em meio a passos lentos o garoto seguia mais a frente esperando ter algum resultado favorável a eles.

O fedor enchia suas narinas deixando-os desconfortáveis, mas mesmo assim seguiam enfrente até um ponto em que acharam uma escada. Aquele foi o primeiro impasse deles, qual caminho tomar. A garota do grupo sugeria algo para o líder, seria bom antes de todos saírem alguém ir ver o que tinha do lado de fora. O garoto hesitou por alguns minutos tentando pensar no que fazer. "Droga, o que iremos fazer?" Um pouco depois decidiu-se sobre o que fazer. -Bem, vamos subir pela escada mais distante, é a mais propicia a ficar longe do centro da vila, e provavelmente aonde não há vigias. Eu vou primeiro. Aquela era a sua decisão. O garoto mais uma vez tomou a frente do grupo seguindo pelas águas imundas do esgoto que cobriam os pés. Chegando a última escada o jovem subia vagarosamente abrindo calmamente a tampa. Deixava um pequeno espaço, o suficiente para observar o lado de fora afim de saber se havia alguém ao redor.

Haviam três inimigos pelo que podia perceber logo a frente prestes a virar a esquina. Seu pensamento teve que ser rápido afim de criar uma estratégia. Foi nisso que todo o seu corpo foi tomado pela sua eletricidade dando-lhe uma grande velocidade e um poder destrutivo maior. Rápido o bastante o garoto saltou para fora em grande velocidade afim de se aproximar de todos desferindo um golpe em cada em suas nucas afim de mata-los rapidamente. Essa era uma boa tática, roubar as aparências de seus inimigos para não serem pegos. Os corpos foram carregados até o esgoto e assim jogados dentro do buraco seguidos pelo garoto. O boeiro foi mais uma vez fechado dando tempo para que eles pudessem prosseguir com o plano sem que fossem pegos de surpresa.

Naquele momento tudo foi esclarecido, de forma que todos fizessem o mesmo que o jovem. -Bem o plano é o seguinte, vamos nos transformas nestes homens, assim poderemos andar pela vila sem problemas. Vamos procurar os sobreviventes. Explicado a tática o garoto usou um de seus jutsus simples se transformando em um dos homens ali jogados. Tudo pronto o garoto então saiu do buraco e junto de seus parceiros de equipe começou a andar pelo vilarejo calmamente observando a movimentação enquanto tentava achar os aldeões.

O inesperado acontecia, o grupo era chamado para fazer o serviço daqueles de quem pegaram as identidades. Foram obrigados a se separarem naquele momento. O jovem garoto teve que seguir um doa homens até uma torre de vigilância que teve que ficar ali em serviço. O garoto não falou uma palavra, apenas subiu ficando em sua posição. Os minutos se passavam e o garoto tentava conseguir informações importantes para o andamento da missão. Em pouco tempo dois outros homens começaram a conversar entre eles. Lá estava, a informação que o chuunin tanto queria. Descobria a localização dos sobreviventes do ataque, mas a parte difícil viria logo em seguida.

O tempo de vigia terminou, o garoto agora se via em uma encruzilhada. Sua posição seria oposta aonde queria ir e isso seria muito arriscado para ele, mesmo assim foi. Se escondendo por entre as casas o jovem seguiu os homens que iam na direção da tal ala C, aonde estavam os sobreviventes. Assim que visualizou procurou uma maneira de adentrar no local. Sorrateiro achou uma abertura em uma janela lateral do local. Foi por ela que adentrou calmamente. A abertura deu em uma sala cuja porta encontrava-se encostada tendo apenas uma pequena brecha de onde vinha uma luminosidade. Vagarosamente o jovem seguiu até o interior do local passando pela porta até visualizar todos. Precisou esclarecer quem era para que não criassem uma confusão. -Oi, oi. Sou Shizui e vim da vila de Kumo para salva-los. Tenho mais dois companheiros la fora que irão me ajudar. Vamos ter que fugir daqui calmamente. Mas antes preciso criar uma pequena distração. Com um único selo de mãos se criou um clone ao lado do jovem que já com toda a estratégia em mente e sua aparência mantida como a do inimigo seguiu para fora do local. Usou da janela dentro da sala para partir. Em grande velocidade o falso partiu para um canto escondido da vila se escondendo por meio das casas. Assim que chegou o mesmo simplesmente sacou uma kunai com um papel bomba e tacou ao longe afim de criar uma explosão e assim chamar a atenção de todos. Ao ouvir o barulho o garoto se aproximou de uma das janelas observando toda a movimentação do lado de fora.

Com o plano do jovem garoto o vilarejo virou um completo caos. Quase todos os bandidos seguiram na direção do barulho abrindo espaço para a fuga dos aldeões. Tudo estava correndo bem, o chuunin corria na retaguarda fazendo a proteção de todos enquanto fugiam, se não fossem dois empecilhos que apareceram em meio ao caminho. O garoto logo se posicionou diante deles sinalizando para que todos continuassem a correr para a saída, tudo estaria nas mãos do garoto. "Vocês não passarão daqui." Com um sorriso em seu rosto pensou enquanto atento percebia os movimentos dos inimigos. Sem mais suas mãos se dirigiram até o chão com tamanha velocidade. O chakra doton se espalhou pelo solo afim de criar um paredão com tantos pilares que cresciam ao mesmo tempo lado a lado tendo a altura de trinta metros. Aquilo provavelmente seguraria ataques e até mesmo a passagem dos oponentes por um tempo, já que ele se estenderia por trinta metros para os lados. Dali o garoto voltou sua atenção para os moradores que estavam em fuga e assim disparou junto com eles. Atento em tudo a sua volta. O clone por sua vez se desfazia enquanto isso, deixando todos confusos ao chegarem no local da explosão.

Ao chegar na saída da vila o garoto percebeu que seus companheiros ainda não se encontravam ali. Provavelmente ainda estavam no interior do local, junto dos inimigos. Si viu então em um impasse, que sem dificuldades conseguiu resolver. Olhou para todos os aldeões e com uma unica ordem os mandou partir. -Fujam, vou atrás dos meus parceiros. Decidido se virou para o interior do lugar lembrando da fala dos bandidos que os levaram. "Ala B certo? Vamos ver se eles estão por lá." Com todos em fulga partiu para a ala que tanto procurava, não sendo muito longe dali. Sua aparência se manteve ao do inimigo morto por suas mãos tendo assim uma vantagem contra os inimigos pelo caminho. Atento observava todos os lados até enfim chegar aonde eles supostamente estariam. Olhava de um lado ao outro a procura de seus amigos.

Havia chegado a tempo de ver seus amigos rodeados por inimigos. Alguns estavam caidos no chão, mortos, levados pelo ceifeiro após serem abatidos pelos dois ninjas de kumo, enquanto o resto estavam prestes a mata-los. O garoto não conseguiria executar movimentos muito efetivos com seus jutsus raiton, podia acertar seus amigos. Isso o levou a pensar rápido. Colocando as mãos diretamente no chão pilares sairiam abaixo dos pés de todos os inimigos afim de empala-los de uma só vez. O jovem torcia para que seu ataque desse certo e seus inimigos fossem todos mortos. Logo no fim se aproximou dos ninjas pedindo para que fossem embora de vez. -Vamos amigos, precisamos sair daqui imediatamente. Dado o comando todos sairiam correndo do vilarejo em chamas.

A morte chegou para todos os seus inimigos de forma brutal. A terra que se erguia abaixo de todos era tomada por uma tonalidade avermelhada tão intensa que parecia estar viva. Naquele momento todos conseguiram escapar rumo ao buraco da onde saíram, mas algo inesperado os fizeram parar. A jovem garota havia sumido repentinamente, e foi vista somente no momento em que se viraram. Lá estava ela, caída no chão sem conseguir se levantar. Não tinha muito o que esperar, apenas ergueu os dedos na direção dos inimigos afim de criar pilares saídos do chão sob eles ao mesmo tempo em que criaria um paredão protetor entre eles e a garota evitando que ela fosse morta caso seu ataque contra os oponentes não fossem efetivos. Sendo ela salva o garoto mandava seu amigo pegar a jovem para carrega-la devido a sua própria falta de força para fazer isso. Foram então direto até o boeiro afim de escaparem o mais rápido possível do local.

O sangue mais uma vez cobria o terreno de vermelho, mas pelo bem de todos ele era o do inimigo. Naquele momento todos conseguiam fugir pelos esgotos de onde entraram. A jovem carregada até sua vila pelo jovem mais forte melhorava aos poucos, mas era logo levada até o hospital de sua vila. Cabia ao jovem fazer o trabalho mais pesado. Andou por toda a vila chegando sem muita demora no quartel general. Calmamente chegou a sala de seu superior com o relatório da missão em mãos. Os detalhes estavam todos escritos no papel. devido ao seu grande cansaço se despediu do homem a sua frente e partiu para sua casa afim de se deitar.



HP: 1125/1125 CH: 1125/1125 ST: 0/6


Considerações:
+ 200 status [mes up] + Qualidade Conhecimento Científico (1) devido prodígio.
2126 palavras.
Jutsus Usados:
Armas Levadas:
Kunais - 5
Shurikens - 5
Kibaku Fuuda - 20 (espaço 5)
Hikaridamas - 5 (Espaço 5)
-
Convidado
Convidado
Anonymous
Vilarejo Atual

Re: [Filler] Proteção - Seg 16 Jul - 17:06

@Okay!
-


Edição de Aniversario por Shion e Senko.