>
Naruto RPGAkatsukiNão é o único, simplesmente o melhor!
Arco 11:
Reino de Lilith: PesadeloAno: 71DG
Após uma dura jornada, Shaka finalmente caiu e teve a maldição retirada de seu coração. No entanto, os problemas trazidos pela família Hattori não se extinguiram. Shion revelou ter ajudado a libertar Lilith, uma monarca da dimensão infernal, que agora está possuindo o corpo de Hyuga Katsura e libertando uma horda de seres infernais contra este mundo. O mundo corre risco de ser consumido pela maldade dessa criatura, mas não se o plano de Shion der certo: forçar Lilith a causar um evento chamado de O Grande Eclipse, onde as portas de todos os mundos e dimensões ficarão abertas, e assim permitir a ele ir ao submundo resgatar sua amada Katsura Grey para finalmente selar Lilith.
Sumário
Mapa
Staff
Discord
Facebook
Contos
Estação: Inverno

Xiao Dre
Genin
Xiao Dre
Vilarejo Atual
Ícone : [Filler] The Savior Tumblr_oz8lqs1Vyo1vj9g38o6_250

https://www.narutorpgakatsuki.net/t70286-the-puppet-master-khan https://www.narutorpgakatsuki.net/t70287-gf-dre

[Filler] The Savior - Sex 13 Jul 2018, 18:24


Health Points: 550 | 550 Chakra Points: 300 | 300 Stamina: 0 | 5


Alguns shinobi possuem inabilidade elemental, outros inabilidade em ninjutsu, ou genjutsu, ou até taijutsu. Em não possuía nenhuma dessas inabilidades, todavia não me importava nem um pouco em aprender a usar genjutsu ou ninjutsu, nunca havia visto isso como uma necessidade. Mas eu sabia que aquilo podia vir a mudar em algum momento. Por exemplo: eu nunca havia me preocupado com minha velocidade ou com minha força, porém depois de lutar com Yukino, eu percebi como eu precisava daquilo. A garota era mais rápida e podia facilmente desviar de meus ataques. Yukino também era bem forte, mas eu podia suportar.
[...]
Depois daquele combate eu percebi como alguns atributos me faziam falta, e por isso me dediquei a treinar para melhorar, velocidade... Força... E melhorei, mas ainda queria mais, e iria continuar me esforçando para conseguir alcançar meu objetivo de ser cada vez mais forte. Já tinha me graduado genin e estava indo muito bem nos meus treinamentos, enquanto voltava de um dia como qualquer outro passei na frente da floricultura. De fora pude avistar a garota, a filha da dona, por quem eu era apaixonado. Ultimamente ela era uma ninja médica, e quase não conseguia vê-la.
[...]
Naquele dia tive a sorte de ter ela ali ao meu alcance, e tratei de entrar na loja. Assim que a garota me viu, suspirou profundamente como se soubesse que ia incomoda-la, afinal, eu já tinha a visitado várias vezes, tentando conquista-la sempre com algo novo. Antes de ir falar com ela, comecei a observar às flores, como se fosse comprar alguma, a mãe da garota, que por sua vez gostava de mim, disse a mesma que me atendesse, eu era o último cliente e elas já iam fechar. Pude ver a reação da garota, de quem estava sendo obrigada a fazer aquilo. Ela me cumprimentou, e perguntou o que eu desejava.
[...]
- Sabe, existe uma garota que eu admiro muito! Ela se tornou uma ninja médica muito boa, e eu queria dar flores pra ela como presente! – era muito claro que eu estava falando dela, a mesma sorriu sem graça, mas logo voltou a sua postura séria e imponente, me perguntando se eu sabia do que a tal garota gostava - Na verdade não! Eu sempre tento convida-la pra um passeio, mas ela nunca aceita, eu preciso me esforçar mais pra conquistar e conhecer ela – dizia cabisbaixo.
[...]
A garota dizia que eu tinha que parar com aquilo e ter paciência, ela andava muito ocupada e naquele momento da vida dela ela não podia se envolver com ninguém – Me desculpe incomodar você sempre com meus sentimentos! Nos falamos outra hora! – disse enquanto saia do lugar, mas não ia longe, ficava no ichiraku para comer um pouco, o estabelecimento ficava em frente à floricultura. Quando me sentei numa das mesas, pude ouvir uma conversa estranha, dois rapazes estranhos sentados duas mesas atrás de mim falavam sobre a saber que a dona da floricultura sempre levava o dinheiro do caixa pra casa com ela.
[...]
No momento eu achei melhor esperar pra ter certeza. Mudei de posição em relação a mesa e fitei meus olhos para a floricultura. A dona do estabelecimento fechava as portas e saia junto com sua filha indo ambas para casa. A garota carregava uma bolsa em sua mão esquerda. Os dois homens, agora a minha frente perceberam as duas saindo e levantaram da mesa, saíram e começaram a seguir na mesma direção das duas moças. Levantei rapidamente, deixei o dinheiro sobre a mesa e tratei de seguir aqueles, aparentemente, assaltantes. Não podia permitir que fizessem algo com alguém que me importava, mas não podia agir sem uma prova.
[...]
Depois de andarem algum tempo, as duas moças se entravam numa rua menos iluminada e sem movimentação alguma, eu passei a seguir pelos telhados, tentando não ser visto. Os dois homens se separaram, e quando percebi cercaram a dona da floricultura e sua filha. Os dois se situaram e anunciaram o assalto, queriam a bolsa. A garota se recusou a entregar, e em um movimento rápido o homem sacou uma espada e ameaçou a mãe da mesma. A garota entregou a sacola que aparentemente levava o dinheiro, todavia o homem que estava atrás das duas efetuou um movimento na vertical, ele ia matar a garota.
[...]
Em um movimento rápido eu apareci e com a minha espada ainda embainhada defendi o golpe, todavia o outro assaltante se movimentou rapidamente e me perfurou por trás com sua katana. Logo se mostraram surpresos ao perceberem que se tratava de um kawarimi, então eu saltei de cima do telhado e comecei a correr junto com as duas moças tentando leva-las para um lugar seguro. Todavia, fui acertado nas costas por três kunais, revelando se tratar de outro kawarimi.
[...]
Aparentemente os dois homens já estavam preocupados e irritados, ambos lado a lado. Foi quando eu surgi surpreendendo-os, acertei um chute na nuca do homem que estava a esquerda, lançando-o na direção de uma caixa de madeira que estava por ali, ele quebrou a mesma e ficou jogando gemendo de dor. Durante o mesmo movimento saquei uma kunai e com a outra perna empurrei o outro homem contra a parede na atrás do mesmo, seguindo por lançar a kunai na sua direção, acertando o colarinho de sua camisa, o deixando preso na parede. O mesmo tentava retirar a kunai, mas aparentemente não tinha força para tal.
[...]
Desembainhei minha espada e a encostei no pescoço do homem em um movimento muito rápido, deixando meu rosto ao lado do rosto do bandido – Você não vai mais voltar a incomodar essas duas, entendeu? Suma da minha aldeia, seu patife – indagava suavemente e calmamente no ouvido do homem, em um tom um pouco mais baixo. Retirava a kunai e rapidamente guardava-a, fazia o mesmo com minha lamina. O homem foi até seu amigo no chão e o levantou. Ambos foram embora. A dona da floricultura agradeceu muito enquanto a garota foi recolher a sacola que os bandidos deixaram no chão, voltando-se para mim em seguida, me abraçando enquanto chorava e agradecia, dizendo que arranjaria um tempo para se encontrar comigo. Acompanhei as duas até a casa delas, fui convidado para jantar, mas por já ser tarde tive de recusar, mas ganhei um beijo na bochecha de despedida. Infelizmente da mãe da garota.

Considerações:
- Visual.
- 1056 palavras

Armas:
08/08 - kunais (na bag)
08/08 - shurikens (na bag)
01/01 - fuuma shuriken (na costa)
Usados:
(C) Ross
-
Convidado
Convidado
Anonymous
Vilarejo Atual

Re: [Filler] The Savior - Sex 13 Jul 2018, 18:42

-


Edição de Aniversario por Shion e Senko.