>
Naruto RPGAkatsukiNão é o único, mas simplesmente o melhor!
Arco 11:
Reino de Lilith: PesadeloAno: 70DG
Hanatarō olha para a vila do topo do prédio do Departamento de Pesquisa. Há dois anos era uma salinha no fim do laboratório geral da vila, agora tinha seu próprio prédio tão alto quanto o próprio escritório do Kazekage. Hanatarō sorri vendo as pessoas andando felizes na nova vila construída graças aos avanços científicos realizados com a inteligência de Takura, sua mentora. Antes, ele só via uma vila pobre, com construções de areia frágeis, com um horizonte desértico, dependendo de outras vilas, inclusive de Konoha, para conseguir sobreviver, mas agora... Sunagakure estava grandiosa novamente e tinha comprado sua independência. As construções ainda tinham porções de areia, mas eram forjadas em metais nobres, em ouro, em prata, criando grandes casas e prédios. As lojas estavam cheias de especiarias únicas, pois o trabalho de encontrar certos ingredientes se tornou muito mais prático desde que a vegetação voltou a florescer nos arredores da vila; onde antes era só deserto agora possuía vielas de relva, florestas, rios e uma fauna cheia de roedores, mamíferos e carnívoros.
Sumário
Mapa
Staff
Discord
Facebook
Contos
Estação: Inverno
Últimos assuntos

Julian Kyor
Tokubetsu Jonin
Julian Kyor
Vilarejo Atual
Ícone : [ FILLER ]  JULIAN KYOR Images10

https://www.narutorpgakatsuki.net/t70385-f-miyamoto-musashi-ii-15y https://www.narutorpgakatsuki.net/t70497-gf-musashi-ii

[ FILLER ] JULIAN KYOR - em 3/6/2018, 16:14

Um final de tarde calmo e belíssimo se apresenta na linda vila de Konoha, os pássaros cantam de alegria, as folhagens balançam e expelem seu aroma de terra e seu barulho corriqueiro. O povo conversava, ria, implicava, provocava em tons de alegria e brincadeira, mantendo o tom leve e alegre daquele dia. Com a ressalva de que ele estava acabando, tudo naquele dia era perfeito e agradável, algo muito normal numa vila em paz e governada por ótimos ninjas e senhores feudais, que orgulhavam e tranquilizavam a população por inteira. Nele os mais novos podiam vislumbrar o futuro que quisessem e os mais velhos, podiam descansar e confiar aos seus antecessores um trabalho bem feito e cheio de frutos, um ciclo invejável para qualquer vila e que fazia borbulhar a vontade do fogo em cada habitante e principalmente, cada ninja desse grande território, abençoado por grandes ninjas do passado. Paralelo a tudo isso, estou eu com meu avô curtindo e aproveitando cada brisa que esse país nos dava, relaxando e refletindo sobre o maravilhoso dia de treinamento que tivemos, e para atiçar um pouco a curiosidade parágrafos seguintes descreveram tais treinos.
Eram duas kunais voando em alta velocidade na direção do avô, que antes havia trocado socos e chutes com o neto, o qual aos poucos chegava perto de rivalizar as habilidades do senhor. Esse momento seguido e automático retirava um bocado do tempo de reação possível e disponível, e para evitar qualquer provável dano, o avô acumulava chakra em sua mão dominante, destra, facilmente destruía as kunais, ou melhor, as estraçalhava e no movimento do bonde ainda soca o chão de forma estratégica, erguendo algumas grandes pedras, que para agilizar o processo, chutava-as com precisão em minha direção. A velocidade era incrível e o poder de dano, não era nada pequeno, ainda mais para minha atual resistência física, por isso e por outras razões de revanche, as grandes pedras dão a ilusão de acerto ao velho. O corpo então era levado com as pedras até uma barreira natural, despedaçando as pedras e tragando fumaça naquele espaço. O avô vai de encontro ao local, para talvez bater um pouco mais no neto e como todo ninja experiente dar sermão e se mostrar sempre o certo em tudo. Os passos de arrogância e superioridade parecia ser tranquilos até certo ponto, contudo aquilo era uma brecha maravilhosa para qualquer ninja, ainda mais um escondido com uma capa de invisibilidade dentro de escombros que o velho mesmo tinha feito, Ah ! que falha tremenda com um ninja que rapidamente aprende com seus erros. Um passo no lugar errado e Yep... A lâmina, em gesto rápido, certeiro e surpreendendo-o, perfura cortando uma parte do peito até o ombro do velho, pois como esperado consegue a proeza de esquivar-se parcialmente. Todavia, um chute quase que no mesmo momento é impossível de se esquivar naquela proximidade, e aplicando toda minha força desfiro um chute na boca do estômago do velho o jogando para longe. Além disso, ele me ensinou que misericórdia só traz azar e com o balançar das mãos, puxo e arremesso 4 kunais com um selo explosivo para acertá-lo antes que se recupere. A explosão tomaria conta do meu avô que provavelmente deveria estar ferido e a ponto de bala querendo minha morte. Mas incrivelmente, com o debandar de toda aquela fumaça, ele se ergue e enormes pedaços de rocha escorregam do seu corpo, pois a liga que os unia foi arrebentada e foram caindo pedaço por pedaço, até revelar o corpo intacto do meu avô, provando que não recebeu dano nenhum...
-- QuÊ ??
-- Você se protegeu desde o início com uma armadura de pedra
Ele me fintava calmo e sereno...
--Me surpreendo você tê-la vencido apenas com esses golpes mixurucas, embora engenhosos e estratégicos
--Porém é compreensível pra quem liberou a natureza de chakra raiton
--PARABÉNS MEU NETOO ! VOCÊ CONSEGUIU LIBERAR TÃO CEDO...
--Vem cá me dar um abraço
Todo molengão como ele é quando está orgulhoso, me veio dar um abraço apertado, e não seria exagero dizer que era um estrangulamento, mas dá pra se acostumar com o tempo. Deu uns tapinhas em minha cabeça, colocou sua mão em mão rosto e falou:
--Você será um herói nesse mundo cheio de vilões
--Lembre-se quê, O mal sempre existirá e ele sempre virá cada vez mais forte
--O mundo precisará de você para combate-lo
--Enquanto isso...
Era notável as habilidades exorbitantes do velho, embora esteja quase um idoso completo, e digo isso porque..
Com um único selo, ele endurecia completamente sua mão vista por seu escurecimento imediato, mas para quê isso ? Em poucos milésimos de segundos, ele se desloca 100 metros e surpreende 3 ninjas que já armados pensavam em atacar-nos, afinal meu avô estava de costas pra eles, e uma percepção tão nítida, é no mínimo assustadora. Não demora muito, e com um mísero e solitário soco, meu avô empilha os desgraçados em uma cova que o próprio soco construiu, gritando o nome da técnica...Lança de pedra...Sangue e morte eram claras, e acima de tudo uma habilidade de impressionar qualquer ninja, e fazer jus à alcunha do meu grande velho, o demolidor. Mestre nas artes do ninjutsu elemental do tipo terra, ele é capaz de pelo que eu já escutei, de derrubar montanhas com seus socos, e de apresentar um speedo incrível e mortífero, muitos até costumam dizer que ele não desperdiça movimentos, e talvez nem pensamento. Seu poder gera grande medo, mas sempre há uns desavisados que se dão ao azar de serem criminosos e se arriscarem contra meu coroa. E além di....
--Então, onde eu parei...
Num piscar de olhos ele retornava a mim, tocando em meu ombro e retornando a seu momento de orgulho, dava até a impressão que lutar para ele significava o mesmo que respirar, sem contar o prazer que ele tinha...
--Ah, lembrei
--Lembre dessas palavras meu neto, O mal sempre existirá e ele sempre virá cada vez mais forte...
--O restante nem preciso lhe falar, né verdade ?!
--Seu muleke dos trovões


CONSIDERAÇÕES:
1024 palavras
Material ninja intacto
HP 300/ CH 300
-
Convidado
Convidado
Anonymous
Vilarejo Atual

Re: [ FILLER ] JULIAN KYOR - em 3/6/2018, 16:51

@Aprovado

Atenção:
Essa fonte ai judia demais da visão, muito pequena, atrapalha a leitura, se puder dar uma alterada nos próximos. :lol:
-


Layout com edições de Halloween feito por @Akeido Themes e Senko.