>
Naruto RPGAkatsukiNão é o único, simplesmente o melhor!
Arco 11:
Reino de Lilith: PesadeloAno: 71DG
Após uma dura jornada, Shaka finalmente caiu e teve a maldição retirada de seu coração. No entanto, os problemas trazidos pela família Hattori não se extinguiram. Shion revelou ter ajudado a libertar Lilith, uma monarca da dimensão infernal, que agora está possuindo o corpo de Hyuga Katsura e libertando uma horda de seres infernais contra este mundo. O mundo corre risco de ser consumido pela maldade dessa criatura, mas não se o plano de Shion der certo: forçar Lilith a causar um evento chamado de O Grande Eclipse, onde as portas de todos os mundos e dimensões ficarão abertas, e assim permitir a ele ir ao submundo resgatar sua amada Katsura Grey para finalmente selar Lilith.
Sumário
Mapa
Staff
Discord
Facebook
Contos
Estação: Inverno

Thalles Henrique
Genin
Thalles Henrique
Vilarejo Atual
Ícone : [Filler] Henry Awa 100x100

http://narutorpgakatsuki.net

[Filler] Henry Awa - 27/5/2018, 10:11

!!! Aviso, conteúdo altamente nocivo à elite shinnobi, histórias de como Henry Awa se tornou o que é (ou virá a ser) sem comprometimento com a verdade (mentira) mas com intuito de cobrir furos na sua história. !!!

_______________________

 ficha|banco|MF|C.T|status
[Filler] Henry Awa Tumblr_ny4fpkW49J1u2x2x0o1_r1_500
"Comer é melhor que ouvir as besteira que você diz."
-
Thalles Henrique
Genin
Thalles Henrique
Vilarejo Atual
Ícone : [Filler] Henry Awa 100x100

http://narutorpgakatsuki.net

Re: [Filler] Henry Awa - 27/5/2018, 15:05

[Filler] Henry Awa Latest?cb=20150321123036&path-prefix=pt-br

CAPÍTULO 1, ACADEMIAS:

Prazer me chamo Henry Awa, atualmente shinnobi de Iwagakure no Sato, melhor vila oculta atual e potência temida com muito orgulho, mas nascer em um local tão privilegiado não é exatamente a mesma coisa que nascer protegido ou então ter a promessa de um futuro estável e promissor. A mais cruel prova dessa discordância de ideias é a melhor idade para um civil e a pior para um shinnobi, a infância, e para focalizar mais a linha de acontecimentos definimos um local, a Academia.

Iwagakure tem sua academia um pouco mais afastada do centro da cidade, uma estrutura de madeira resistente ao tempo e as brincadeiras e jutsus inocentes praticados ali. É um local que por pouco não se tornou abandonado pelos civis quando o número de egressos na educação militar decaiu por conta de recentes acontecimentos, algo comum em períodos de paz ou medo extremo. Porém os clãs e famílias comuns decidiram voltar a sua origem e seguir o que a Vontade da Pedra prega a anos, se quer ser protegido proteja a si mesmo também e aos que ama, somos todos substituíveis então se faça diferente. Seguindo essa linha os descendentes de ninjas refugiados de Kiri decidiram engressar sua filha na escola para shinnobis confiando que ela traria orgulho ao clã e honraria a Vila por nos acolher em tempos remotos, essa seria no futuro minha mãe, que repetiu o gesto me matriculando e passando para mim a arte secreta das bolhas que havia sido guardada por nós antes da fuga. Na academia tanto eu como ela logo nos encaixamos e não tivemos grandes dificuldades no aprendizado. A arte ninja apesar de ter sido esquecida por nossa família era inerente e apesar de não sermos os melhores logo eramos reconhecidos por ser versáteis utilizando formas de pensar e agir que os ninjas descendentes de grandes heranças de Iwa acabavam ignorando. Nosso Suiton, despertado ainda cedo, apesar de ser frágil, era uma arma capaz de feitos intrigantes que alguns chegaram a pensar em proibir, simplesmente por bular o comum dos outros ninjas e por conta disso fomos marcados por perseguições a nossa arte com palavras e apelidos grosseiros. Minha mãe por vir primeiro foi a que mais carregou isso chegando a ser desmerecida e ganhar menos na maioria das missões que realizava até que depois de me ensinar o básico da arte e me deixar pergaminhos que poderia utilizar com o tempo partiu para uma missão em Kiri de informações secretas na qual nunca mais voltou graças a vilã dos meus sonhos Okina, origem e aparências ainda mais secretas que meus sonhos mas que não impediam que tivesse pesadelos com a destruição em que minha mãe foi deixada graças a ela.


  • Campo de treinamento de Iwagakure, 07:30, data desconhecida.
    Chega uma garota de cabelos castanhos claros e olhos verdes, vestida com as cores terra características da região mas estampa desenho de corais.
    [ninjas treinando param e comentam sobre a garota] - Viram só? Eu disse que ela era estranha, não parece ser daqui, se o que o meu pai diz for verdade ela veio daquela vila no meio dos mares. Deve ser refugiada.
       - Não consigo entender o que ela quer aqui, é uma estrangeira, será que não sente que tem pessoas melhores para estarem aqui e ela esta roubando a oportunidade deles?
    A jovem com vestido de corais se vira e joga um kunai ao pé do grupo de adolescentes que se zangam e pegam suas armas, os dois lados se ameaçam jogando insultos principalmente de teor social, até que um jonnin que patrulhava o campo aparta a briga:
    - O que esta acontecendo aqui? Perderam a noção? Estamos em tempos de paz, me digam logo o nome do professor ou responsável pelo treinamento de vocês, desculpe-me Krismi esqueci que ninguém te apadrinhou ainda. Bem nada de treinamento por hoje, sumam daqui suas pestes.

Poucos anos depois da morte de Krismi Awa, me formei na Academia visando ser melhor do que minha antecessora, carregava comigo o manto das bolhas; a bandana da vila; a Vontade da Pedra e uma vontade incontrolável de atenção, que usaria para provar que minha família era digna de estar em Iwa e defendê-la como ela nos defendeu. Descobri que uma das formas de provar meu conhecimento era se provar forte, porém ser forte em uma grande vila como Iwa não era lá algo muito fácil, extravagante também não era o mais fácil visto que mesmo utilizando Suiton em terra de doton as kekkei genkai e outras habilidades superavam o reconhecimento de nossas técnicas, ao invés disso se mostrar forte intelectualmente se mostrou bem mais produtivo, passei a estudar, criar e inovar as armadilhas que utilizava, queria me mostrar um sábio em técnicas de captura e enganação, minha técnica casaria muito bem com aquilo. As armas ninjas comuns como bombas de fumaça e grudes logo seriam desnecessárias a mim visto que poderia com minhas técnicas reproduzir as mesmas habilidades mais eficientemente mas ainda como um gennin recém graduado aquilo não seria de todo fácil. além disso me tornei recentemente fascinado por genjutsus, que depois de uma pesquisa reconheci serem de extrema periculosidade não pelo dano mas sim pelo seu conhecimento já que outros ninjas dificilmente se preparam para ataques como esse, julgando esses (assim como julgaram o nosso) como métodos desleais. Era meu dever então estudar, catalogar e ensinar sobre estas e outras formas de estratégias ninjas, o mundo teria que parar de nos julgar como desleais por não conhecerem nosso funcionamento dessa maneira eu adquiriria o maior conhecimento sobre essa área possível e mostraria na defesa da Vila reconhecendo o valor de tais habilidades.


  • Biblioteca de Iwagakure, 14:00, data desconhecida porém recente.
    Grupo de conhecidos chegam brincando na área de convivência e se deparam com Henry sentado ao lado de uma pilha de livros:
    [ninja1] - Hey você não desiste mesmo não é? Se deixar de estudar você não vai morrer sabia? Uma vez meu pai me disse que sua mãe era igualzinha, e que ela foi uma grande jonnin. Seja igual ela okay? Mas não antissocial! sentam-se juntos na mesa e alguns pegam alguns livros e começam a ler as sinopses.
    [Henry] - Fiquem tranquilos, não vou ser tão estranho aqui na Vila como meus antecessores, são tempos modernos, há ainda um certo receio conosco mas isso esta bem menor. Estão vendo isso aqui? Genjutsus, assim como tecnicas estranhas a nós foram julgadas por muito tempo e gora são representadas como grandes artes ninjas. Agora quem quer testar uma armadilha nas árvores que eu tô treinando?
    [ninja2] Cai fora hahaha, como seu fosse acreditar qu não vamos ser suas próximas presas. Lembram do Ikki? Não para de se coçar até hoje.


Minha meta desde então esta apenas um pouco clara genjutsu, Suiton, reconhecimento, Vila. Quero todos esses juntos, um pacote de entrada para meu nome, para minha utilidade, eu seria mais uma pedra no final mas mesmo que por alguns instantes seria uma pedra brilhante, um mineral curioso a ser estudado. Esta é a vontade da Pedra para comigo, podem ter certeza.

  • Pego um pergaminho no bolso da minha perna esquerda dou uma olhada e começo os preparativos necessários:
    Duas kunaisterão que ser arremessadas  com exatos 6 metros de distância, o oponente deve se encontrar na posição de até 12M dessas Kunais para que o triângulo não se quebre. Soap Bubble Slime!!! com isso o oponente não se moverá mais que alguns metros de dentro do pelímetro, papéis bomba? Não, mas algumas bolha explosivas surpresas poderiam ajudar. Como posso melhorar isso? Acho que só vou saber com um teste.

    ... Depois de algum tempo acho ua leão da montanha esfomeado que não tarda em me atacar, fico um tempo parado esperando a mesma pular para cima de mim e alguns momentos antes uso uma bomba de luz que cega o animal fazendo com que eu pule para a esquerda com facilidade. Quando ele volta a luz está pisando justamente sobre o grude do meu jutsu e antes que fugisse jogava duas kunais na posição pensada anteriormente cortando finos laços que havia colocado lá anteriormente que quando acionados geravam uma armadilha de linha imobilizando o oponente. Logo o leão ruge para escapar algo que apenas com dois puxões foi necessário, dei um salto para trás e o faminto animal partiu atrás de uma refeição menos demorada.

    É, acho que não esta boa, esse leão era muito lento e quase que os nós se cortaram, preciso melhorar e muito minhas habilidades. Tsk, quem sabe um dia.


Filler para 100 de status e 1 point databook

_______________________

 ficha|banco|MF|C.T|status
[Filler] Henry Awa Tumblr_ny4fpkW49J1u2x2x0o1_r1_500
"Comer é melhor que ouvir as besteira que você diz."
-
Convidado
Convidado
Anonymous
Vilarejo Atual

Re: [Filler] Henry Awa - 28/5/2018, 11:40

@+ 100 status - Ponto de databook negado. Dataook nao pode ser ganho em fillers, so em treinos amigaveis, treinos solo, pvp e missoes.
-
Thalles Henrique
Genin
Thalles Henrique
Vilarejo Atual
Ícone : [Filler] Henry Awa 100x100

http://narutorpgakatsuki.net

Re: [Filler] Henry Awa - 18/6/2018, 14:34

capítulo 2:

Em Iwa quase sempre é claro demais, até mesmo durante as noites. Uma aldeia tão alta recebe uma quantidade excessiva de raios solares e mesmo que nossas barreiras e pináculos de pedra tentem impedir a penetração desses é difícil durante 12:00 da manhã e coisas do tipo você não sentir uma leve dorzinha nos seus olhos. Durante as noites okay, temos a desculpa de que não há sol, mas porque tudo tão claro? Com lua ou sem lua nossa vila também fica bem clara mas por ser feita da mesma pedra que as montanhas ao redor e das nossas defesas naturais acabamos nos mascarando nos tornando invisíveis escancaradamente ou algo do tipo. Mas isso vem mudando om o tempo. Ainda somos uma das vilas mais tradicionais, isso sem duvida, mas a tecnologia e os novos tempos chegaram a todas, não só de barro e pedra vive Iwa como de holofotes, luzes neon, lojas e comércios com sede em mais de uma vila e luzes, há quantas luzes. Mas essas são diferentes, um pouco tóxicas, tampa as luzes naturais, estrelas e sol.

Quando era pequeno tinha um pequeno problema com tanta luz onde morava com minha família então para treinar melhor minhas habilidades, ler e brincar sem ficar toda hora lavando meu olho irritado foi comprado para mim um óculos de aviador, que impede o olho de ressecar, era grosso como uma garrafa de vidro e cobria boa parte do rosto com uma tira resistente de couro. Passei a ser muito mais ágil depois disso, pois via as coisas sem me preocupar com a claridade, mas agora com essas novas luzes nem mesmo meu amado óculos pode me salvar do terror neon. Por isso quando tenho insônia, estou preocupado com alguma prova ou algo do tipo nesse período prefiro nem ir para os grandes centros jovens de Iwa, onde bares e games fazem a vontade de todos, vou para um campo de pedras e grama, perto da la oeste da vila onde ainda podemos ver as estrelas mais nanicas sem ter que ficar duas horas apertando nosso olho.

Era noite e resolvi que deveria ir pra lá arejar minha cabeça um pouco, estava caminhando a passos bem lentos para minha ida ninja e apesar de não ter muita certeza de onde eu queria chegar na minha vida ninja, me tornar mais forte era quase unanime para me tornar qualquer coisa. Durante o caminho e chegando lá eram essas e outras coisas que iam  desembaraçando em minha mente, quase como uma cama de gato da qual ninguém escapa. Resolvi fazer bolhas para passar o tempo, aquilo sempre me ajudou e nada melhor do que um hábito rotineiro para me acalmar, 5; 10; 15 estouros, era um som acalmante e a semi invisibilidade delas na noite enluarada me dava uma vontade de me misturar em potencial ao outros ninjas e parar de apenas sonhar que tomava cada vez mais conta do meu subconsciente. Será que os ninjas sofrem com pensamentos como esse também? Fui cortado dos pensamentos estranhos da noite por mais um estouro, dessa vez porém não vinha de minhas bolhas e pareia um pouco mais distante do alcance que conseguia atingir. Levantei de um salto e comecei a olhar ao redor procurando o responsável. Era muito fina porém uma fumaça saia dos limites do campo indicando o loca do estouro, já era tarde da noite e dificilmente alguém saberia então resolvi investigar o local.

Corri para encontrar o que parecia ser um garoto segurando seu braço esquerdo e reprimindo um gemido angustiante de dor. Seu braço estava arranhado e parecia meio queimado,  seja lá o que estivesse fazendo parecia perigoso.

-Ei se acalme, vamos respire um pouco e se segure em mim vamos para o hospital logo acho que isso não vai melhorar sozinho. O que você estava fazendo aqui? Levanto o garoto pelos ombros e me surpreendo com a altura dele que era alguns quinze centímetros maior que a mim. Ele ainda olha preocupado para seu braço que parece sair algum tipo de fumaça e ao mesmo tempo que fala faz o possível para esconder seu rosto de mim.
- Acho que deu errado, não sei o quê, deveria ter prestado mais atenção mas juro que fiz igual ao Togami. Merda nunca vou ser bom como ele. Agora mesmo deveria continuar treinando ao invés de perder tempo aqui. Não tinha conseguido dar dois passos direito com ele quandoe le tenta me dar um empurrão com seu braço bom porém perde as forças e acabamos caindo os dois ao chão. Mesmo ferido ele era mais forte do que eu, que tipo de estranho era aquele?
- Não fale assim comigo, não esta nem conseguindo andar e acha que pode treinar, você é um ninja não é? Vi sua bandana amarrada ao braço. Digo você deve ser um trouxa, não tem forças desista, vamos logo ao hospital e pare com essas pirraças, seu braço não consegue mais nada por hoje. Tento levanta-lo mais uma vez dessa vez irritado com aquele idiota mas não consigo movê-lo um dedo que seja, pelo visto ele estava decidido a ficar ali.
- Sou um ninja e você uma criança, você não entenderia meus motivos. Saia logo daqui e eu finjo que nunca te conheci e você que não viu meu fracasso okay? Fico irritado cada vez mais, tudo bem que não estava com algo me indentificando como ninja mas me chamar de garoto? Só por aparentar ser mais jovem não era sinônimo de fraqueza.
- Quer saber, vou me sentar aqui e dizer algumas coisas, que tipo de ninja você é que prefere se automutilar do que se preservar para as futuras missões? Se sou novo demais para saber dessas coisas você deve ser velho o suficiente para me dar uma resposta.
Foi um erro, assim como alguém desesperado ele começou a falar e não parava mais e entre cada palavra começaram a sair lágrimas e alguns soluços. Eu sou o tipo de ninja que não tem força, o tipo que se formou cedo demais porque achava que só isso era necessário, o tipo que vÊ seu melhor amigo Togami ser ferido quase mortalmente no meio de uma missão contra ninjas psicopatas e desertores e fica parado de medo e porque não esta preparado nem sabe o que fazer no momento. Ele era o forte da equipe, ele sabia desferir no mínimo uns dez Raitons sem machucar o braço uma única vez ele sabia fazer a merda de um jutsu que não deu certo contra a merda de um outro ninja que o colocou em coma na bosta daquele mesmo hospital onde você quer me levar, não me diga que não devo continuar me esforçando porque sim eu devo.

Fiquei mais alguns minutos parado ouvindo o garoto apenas soluçar e não sabia dizer ao certo se era pela dor do braço possivelmente quebrado e queimado por alguma falha na técnica que executou por não conhecer a mesma ou apenas pela tristeza que era quase tangível pela minha mão. Encontrei uma pedra quase do tamanho de um punho perdida perto de mim e depois de refletir mais um pouco se ia embora e deixava o jovem abraçado com sua tristeza parado ali ou se fazia mais alguma tentativa, por fim peguei aquela pedra abri a mão boa dele e coloquei a mesma lá, depois fechei com força e forcei ele a olhar para mim e disse:
Okay você venceu, pode continuar a se machucar caso ainda consiga, mas quer uma opinião? Cuide-se, se seu amigo pode morrer é porque te deu uma chance para viver e poder crescer, seja inteligente para usar essa nova chance. Por favor cuide-se, não será mais necessário se continuar a fazer tudo sem pensar, só repetirá os erros anteriores. Agora se você quer ser mais um ninja bem sucedido como os que todo dia veneramos e ouvimos falar, você deve fechar essas feridas, as abertas e sangrentas no seu braço e as do seu orgulho, esquecer esses erros e tentar de novo mas tendo um limite, todos temos, sabendo que se passar não será nem um pouco bem visto por nós. Se for pra se alejar que seja para proteger alguém e não para um treinamento idiota.
 Estava sendo tão infantil quanto aquele garoto mas acabei clareando um pouco daquilo que vim buscar ali. Lembro que depois deixamos nosso orgulho de lado um pouco e finalmente caminhamos até o hospital. Não vi ele por umas semanas nem lembrava mais seu nome mas era grato por ele ter me ajudado a definir um rumo para mim, eu me tronaria forte, com cautela, e se possível iria curar as feridas abertas que todos nós de Iwagakure ainda tinhamos, fossem físicas ou causadas pelo medo. Aliás, ele não ficou desconhecido por tanto tempo, lembro de vê-lo em uma cobertura do jornal da Vila onde descrevia os grandes feitos de um jovem que sozinho eliminou uma gangue que assolava a anos uma vila próxima dali e que caçava outros ninjas para torturá-los, e em outras matérias até que um dia ele sem mais nem menos aparecia em casa, parecia estar agradecendo pelo que disse naquele dia, alguns amigos dele e ele começaram a treinar juntos e formaram um novo time e pedia para dar uma passada no ponto de encontro deles caso quisesse colocar em prática aquilo que disse, apesar de preguiçoso, topei.

considerações:
1583 palavras para adquirir +100 status, iniciar a vontade de yroninjutsu ao meu char,

_______________________

 ficha|banco|MF|C.T|status
[Filler] Henry Awa Tumblr_ny4fpkW49J1u2x2x0o1_r1_500
"Comer é melhor que ouvir as besteira que você diz."
-
Convidado
Convidado
Anonymous
Vilarejo Atual

Re: [Filler] Henry Awa - 18/6/2018, 20:18

@ + 100 status
-
Conteúdo patrocinado
Vilarejo Atual

Re: [Filler] Henry Awa -

-


Edição de Aniversario por Shion e Senko.