>
Naruto RPGAkatsukiNão é o único, simplesmente o melhor!
Arco 11:
Reino de Lilith: PesadeloAno: 71DG
Após uma dura jornada, Shaka finalmente caiu e teve a maldição retirada de seu coração. No entanto, os problemas trazidos pela família Hattori não se extinguiram. Shion revelou ter ajudado a libertar Lilith, uma monarca da dimensão infernal, que agora está possuindo o corpo de Hyuga Katsura e libertando uma horda de seres infernais contra este mundo. O mundo corre risco de ser consumido pela maldade dessa criatura, mas não se o plano de Shion der certo: forçar Lilith a causar um evento chamado de O Grande Eclipse, onde as portas de todos os mundos e dimensões ficarão abertas, e assim permitir a ele ir ao submundo resgatar sua amada Katsura Grey para finalmente selar Lilith.
Sumário
Mapa
Staff
Discord
Facebook
Contos
Estação: Inverno

Convidado
Convidado
Anonymous
Vilarejo Atual

[Filler 1] Lembranças - 5/5/2018, 13:25


Chishou Akimichi HP: 200 e CH: 450

O jovem Chishou despertou de um sonho profundo, onde ele não era ele, onde as coisas não eram da forma que ele gostaria. Ao despertar o seu primeiro ato foi retirar os cabelos da frente de seus olhos, como fazia todas as manhãs quando acordava. Sentou-se na cama colocando seus pés no chão, ergueu os braços e os esticou, sentiu os ossos estalarem o que fez percorrer um arrepio na espinha. O chão de madeira estava frio naquela manhã, o jovem teve o rápido pensamento de permanecer em sua cama pelo resto do dia, pois com o frio que fazia ele não tinha animo nenhum para levantar-se.

-- Só mais um pouco. -- Ensaiou o menino quando observou o despertador na estante ao lado de sua cama. -- Mas tenho que levantar, daqui a pouco Melissa deve estar chegando. -- Quando disse isso logo veio o belo rosto da jovem a cabeça, o que lhe fez criar animo para levanta-se.

O garoto ficou de pé e quase no mesmo instante cambaleou para trás e sentou-se na cama novamente. A cama macia e confortável estava seduzindo-o a deitar-se, mas ele recusou e conseguiu ficar em pé definitivamente. Ele caminhou direto para a porta de saída do quarto antes que a preguiça tomasse conta, tocou a maçaneta de metal com a mão direita e conseguiu sentir a quão fria ela estava, girou o punho levemente e abriu a porta. O corredor era um pouco pequeno, era um corredor que dava acesso ao seu quarto, a suite de seus pais e a um dos banheiros da casa. Chishou seguiu pelo corredor até a outra extremidade, passando pelo quarto de seus pais, o qual a porta e janela encontravam-se abertas. Quando chegou no final adentrou a única porta que lá tinha, era o banheiro, o jovem como de costume tratou de sua higiene pessoal, escovando os dentes e tomando um belo banho quente.

A água escorria por todo o seu corpo, seu olhar mostrava o prazer que sentia com o contato da água quente em seu corpo frio, encostou as suas mãos na parede de lajotas deixando os braços completamente esticados, sua feição de felicidade rapidamente sumiu, ele se pegou pensando novamente no passado, recordando das terríveis coisas que aconteceram. Chi fechou os olhos e deixou as lagrima escorrerem, as lagrimas que se misturavam com a água e não permitiam mostrar que ele estava chorando, mas dava para notar pelos rápidos soluços de tempos em tempos, o garoto serrou os punhos e bateu na parede, na inútil tentativa de dissipar a raiva que habitava em seu coração naquele momento.

A principal característica dos membros do clã Akimichi é a grande força física, e nem o fato de serem considerados um clã Nobre, impedia que eles sofressem represálias por isso. Com a infância de Chishou isso não foi diferente, seus colegas  de academia esperavam que ele seguisse um determinado tipo de padrão, o que era muito difícil de se conseguir, e ele sofria bullying por isso. Muitos professores faziam-se de cegos ante a situação e não davam o respaldo necessário para o garoto, o que o deixava muito triste. Nas atividades esportivas, essencialmente aquelas que envolviam bola, o garoto era jogado para escanteio. No vôlei sequer era convidado a fazer parte do time e no futebol só jogava se fosse o goleiro. Dia após dia, o menino voltava para casa sentindo falta de algo.

Em casa o cenário mudava, seus pais sempre foram muito atenciosos com a situação de Chishou, desconfiavam do perrengue passado e davam total apoio a ele, colocavam-no para cima com palavras de conforto, dizendo que ele iria vir a se tornar um grande shinobi se fosse do seu interesse ou um grande comerciante se não quisesse seguir por este caminho, e Chishou podia sentir todo o conforto. Mas, voltando para a escola, o pesadelo retornava.

Certo dia foi determinado um teste de luta para toda a sala, inclusive com a presença dos pais dos alunos. Chishou ficou muito feliz com seus pais na plateia e meio que ele já era familiarizado pelas muitas lutas nos eventos que assistia fugindo de casa pela vila. O duelho do grandão caiu com outra criança de sua idade, porém, o peso dos dois não se comparavam, eram dois mundos completamente diferentes. Dito e feito, o garoto não teve chances, em um golpe de gola e manga, Chishou segurou na gola de seu adversário com a mão esquerda e na manga com a mão dominante. E segurando com as duas mãos na roupa do garoto, entrou com o cotovelo da mão esquerda por debaixo da axila do adversário e puxou a manga dele, entrando entre as pernas dele e o derrubando por cima dele. O garoto derrotado , muito envergonhado, chorava incessantemente e os outros alunos que esperavam por sua vez se recusaram a lutar com Chishou, alegando que ele não deveria estar ali.

O auge mesmo surgiu quando o pai do garoto derrotado, conivente com as atitudes maldosas do filho, saiu do meio da plateia e foi até Chishou e o direcionou um tapa na cara, que teria pegado em cheio se não fosse pelo pai do Akimichi, que prontamente interveio, pegou o homem pelo pescoço e o ergueu diante de todos os outros pais, alunos e professores. -- Escutem bem, nós membros do clã Akimichi somos gordos sim, e isso é um motivo de orgulho para nós. Durante todas as gerações das nossas famílias tivemos muito sucesso no mundo shinobi e não irei permitir que seja praticado mais nenhum ato depreciativo contra o meu garoto. Se eu souber que meu filho esta sendo incomodado mais uma vez, farei tudo o que for possível para fechar essa academia. -- O pai de Chishou falava com sangue nos olhos, deixando todos os presentes boquiabertos, soltando o outro homem logo em seguida com desprezo.

Após aquele dia, nunca mais houve um ato de bullying contra Chishou, e as crianças, enxergando outro lado do garoto, começaram a aceitá-lo de maneira geral.

Assim que terminara o banho o jovem retornou ao seu quarto para vestir-se, primeiramente colocou sua roupa intima, logo após colocou suas roupas de costume e sua bolsa de equipamentos e se dirigiu até a cozinha de casa, onde encerrou a manhã com uma bela refeição.  
 

Filler escreveu:1049 palavras para 100 de Status.



-
Convidado
Convidado
Anonymous
Vilarejo Atual

Re: [Filler 1] Lembranças - 5/5/2018, 13:33

@Aprovado
-


Edição de Aniversario por Shion e Senko.