>
Naruto RPGAkatsukiNão é o único, simplesmente o melhor!
Arco 11:
Reino de Lilith: PesadeloAno: 71DG
Após uma dura jornada, Shaka finalmente caiu e teve a maldição retirada de seu coração. No entanto, os problemas trazidos pela família Hattori não se extinguiram. Shion revelou ter ajudado a libertar Lilith, uma monarca da dimensão infernal, que agora está possuindo o corpo de Hyuga Katsura e libertando uma horda de seres infernais contra este mundo. O mundo corre risco de ser consumido pela maldade dessa criatura, mas não se o plano de Shion der certo: forçar Lilith a causar um evento chamado de O Grande Eclipse, onde as portas de todos os mundos e dimensões ficarão abertas, e assim permitir a ele ir ao submundo resgatar sua amada Katsura Grey para finalmente selar Lilith.
Sumário
Mapa
Staff
Discord
Facebook
Contos
Estação: Inverno

Kaginimaru
Jōnin
Kaginimaru
Vilarejo Atual
Ícone : Inútil...

https://www.narutorpgakatsuki.net/t68952-ficha#514831

[Fillers] Kaginimaru - 3/2/2018, 02:44


[Fillers] Kaginimaru Maxresdefault

The Game P.1
Era uma singela noite de sábado, poucas estrelas pairavam o céu, o clima seco de Iwagakure no Sato era reconfortante para um dia como este. Momoi adormecera cedo, estava em um sonho lúcido profundo e complexo, não era como qualquer sonho, este era diferente, a garota sentia estar lá dentro e aparentemente controlava suas próprias ações.
  Sua visão era esplendida, o mundo em que estava presente era diferente do comum, ou pelo menos diferente do que estava acostumada em sua vila. Muitas pessoas estavam presentes neste ambiente, todas mal equipadas correndo de um lado para o outro, porem, uma mulher em especial destacava-se: trajava uma armadura de cobre e uma grande espada embainhada em suas costas. A moça encontrava-se parada observando toda aquela movimentação das diversas pessoas confusas que estavam presentes naquele local. O caso de Momoi não era diferente, a garota não se lembrava como chegara ali, estava um pouco confusa e por isso partiu em direção a mulher que ao notar a presença da garota vindo em sua direção disse: -Heey, você é nova por aqui, certo?  
-S-Sim... Aonde nós estamos? -Perguntava Satsuki enquanto olhava em volta.
-Seja bem vinda ao Reino dos Sonhos, aqui você vai viver algo semelhante ao que seus antepassados viveram à décadas atrás.
-Mas como eu cheguei aqui?
-Isso você vai ter de descobrir sozinha, cada um chega de alguma maneira diferente... Qual o seu nome?
-S-Satsuki Momoi... e o seu?
-Meu nome é Zilda, estou aqui para guiar todos os novatos neste mundo, que tal começarmos? Você inicialmente vai precisar ser mais forte para sobreviver, fale com Sealus para saber mais sobre... Ele é um grandalhão barbudo que fica naquela direção -Apontava para a direção oposta de onde Momoi veio.
-Tudo bem, obrigada. -Satsuki encerrou a conversa e partiu na direção em que foi-lhe apontada.

  A caminhada foi curta, poucos minutos depois foi possível ver um homem alto que se destacava perto de todos os outros, sua barba também se destacava, assim como Zilda havia explicado. Momoi timidamente aproximou-se do homem e disse: -O-Oii, Zilda disse para falar com você, Sealus.
-Se Zilda te enviou, só há uma razão. Certo, vou te ajudar. Como você já deve saber, a madeira é um material que requer um toque humano...-Disse Sealus. -Qualquer que seja o produto, cada peça de madeira é feita por mãos humanas. -Continuava -Você entende? Você deve tratar a madeira com delicadeza, assim como você trata de sua pele. Pegue este machado e vá cortar algumas árvores, lembre-se de tudo que eu falei. -Sealus entregava um pequeno machado na mão de Momoi.
  A garota recebera o machado com um sorriso falso estampado em seu rosto, deu as costas para Sealus sem nem o responder e partiu em direção a uma pequena floresta ali perto, ainda possuía certas dúvidas sobre como realizar esta tarefa mas não se preocupou em perguntar para Sealus.
-NÃO TENTE ME ENGANAR. CORTE UM TRONCO SOZINHA E ME MOSTRE! -Sealus gritava para Momoi que começou a apertar o passo no mesmo momento.

  Naquela floresta, Satsuki se preocupou apenas em achar uma árvore fina para não ter problemas com ela, essa era sua primeira vez fazendo algum tipo de trabalho físico e a garota estava ciente que não era sua principal aptidão. Uma árvore pequena estava escondida dentre todas as outras, poucos golpes foram necessários para arrancar parte de seu tronco, pelo fato da árvore ser pequena, Momoi não teve nenhum problema para levar até Sealus.
-Deixe-me ver..hmm... hmmm... Tudo bem! Já é mais do que eu esperava de você, sem ofensas. -Dizia Sealus enquanto encarava o tronco da madeira de cima a baixo.
-Lembre-se, o trabalho com a madeira não é somente força bruta, também exige delicadeza
-Não tem problema mas eu ainda estou confusa... Como cortar madeira pode me ajudar neste mundo?
-Você é uma boa pessoa, eu vejo isto em seus olhos, vou te ensinar um pouco mais... A madeira não vai te ajudar apenas a ficar mais forte por cortá-la, você deve vende-lá e conseguir o seu sustento. É claro que existem outras formas de trabalho e comércio mas cortar madeira é a mais fácil dentre elas.
-Eu acho que não quero viver cortando madeira, como eu posso aprender outras formas? e quais são elas?
-Eu entendo o seu lado, vá falar com o chefe da vila, eu sou especializado apenas na coleta de madeira, não consigo te ajudar de outra forma... Siga essa rua até o centro da cidade e você vai encontrá-lo -Sealus apontava a direção para a unica rua daquele local.
-Ok, muito obrigada, tome o seu machado de volta -Satsuki estendia sua mão com o machado para devolve-lo.
-Nem pensar, este é o meu presente para você. Tome algumas moedas também. Mantenha o machado sempre por perto, você pode precisar dele em algum momento até conseguir a sua própria espada, boa sorte em sua jornada. -Sealus tirou quinze moedas do seu bolso e entregou para Satsuki.
-Obrigada novamente, até mais. -A garota recebeu as moedas e finalizou seguindo rumo à cidade.

  Satsuki Momoi seguia caminho à cidade para conhecer o chefe da vila até notar que sua barriga estava vazia, lembrava-se das moedas que havia ganhado do gentil madeireiro e decidiu parar em alguma taverna próxima. Não foi difícil achar a taverna, na frente dela um toldo enorme a destacava. Ali mesmo de fora da taverna era possível avistar diversas pessoas animadas, cantando e dançando, algumas apenas bebiam em seus cantos. Momoi adentrou o estabelecimento calmamente e sentou-se numa mesa. Uma das atendentes fitava a garota e ao vê-la se sentar, foi em direção para anotar o seu pedido: -O que deseja? -Dizia a garçonete entusiasmada.
-O que eu poderia comer com quinze moedas? -Perguntava Momoi olhando nos olhos da atendente.
-Talvez um pouco de carne assada? -Recomendava.
-Eu adoraria, pode trazer, por favor, -Encerrava Momoi.

A garçonete retornou ao balcão da loja para buscar o pedido de Momoi. Passaram-se alguns minutos desde então e a moça retornara com o pedido da garota que em questão de segundos havia sido devorado, levantou-se, pagou pelo alimento e partiu em direção ao chefe da vila (...)

HP:200/200  CHAKRA:200/200 ST:01/02
considerações:
-1026 palavras




_______________________


"."
-
Wenky,
Genin
Wenky,
Vilarejo Atual
Ícone : [Fillers] Kaginimaru 100x100

http://narutorpgakatsuki.net

Re: [Fillers] Kaginimaru - 3/2/2018, 10:12

Aprovo.

Carpinteira rsrsrs

_______________________

[Fillers] Kaginimaru Tumblr_owa2ilMDQd1v5wpyvo9_540
-
Kaginimaru
Jōnin
Kaginimaru
Vilarejo Atual
Ícone : Inútil...

https://www.narutorpgakatsuki.net/t68952-ficha#514831

Re: [Fillers] Kaginimaru - 8/2/2018, 21:33


[Fillers] Kaginimaru Giphy

O começo.
A primavera estava próxima de chegar em iwagakure, algo que não significava muito para os aldeões, visto que na parte interna da vila não existiam árvores devido ao solo rochoso. Mas do contrario, era uma estação muito especial para a família Satsuki, afinal, era não só o aniversário de Momoi, como também era a data em que a mesma iria adentrar na academia ninja com o principal objetivo de se tornar uma grande kunoichi. Sua família não era composta por ninjas, seu pai possuía uma experiência mínima com jutsus porem já estava aposentado e sua mãe era uma cidadã comum.
Momoi era uma garota de estatura baixa, seu cabelo possuía um tom de rosa suave, era longo e chegava até sua cintura, que não era muito distante mas por conta de sua altura, parecia ser enorme. No momento, a unica palavra que definia seu estado mental era Insegurança, a sua entrada na academia ninja era algo que queria mas não estava preparada psicologicamente.


Era por volta de meio dia quando Momoi viera a sair de sua alcova, acordara tarde pois começara a ter insonias desde que soube que entraria na academia ninja. Caminhando, passou pela cozinha onde deu de encontro com sua mãe, que riu diante da morta-viva que por ali passava. A garota continuava a andar por sua grande casa, seu objetivo era chegar ao banheiro. Sacríficos eram feitos para a tentativa de abrir um de seus olhos, tudo em vão,  metade da garota ainda estava dormindo. Já no banheiro, ligou a torneira com dificuldades, a garota ainda encontrava-se sem forças; lavou seu rosto, que começou a despertar aos poucos; escovou seus dentes e desligou a torneira.
 Neste momento, agora consciente, Momoi voltou para a cozinha onde sua mãe fazia o trabalho doméstico diário.
-Onde está o papai? -Perguntou Momoi à sua mãe, enquanto bocejava e se espreguiçava. -Ele saiu a pouco tempo. Você vai se atrasar pra aula de hoje, seria bom se você acordasse mais cedo, faz mal dormir tanto! -Respondeu a mãe, preocupada.  -Ok... -Disse a garota enquanto foi correndo em direção ao portão de casa.
 O caminho era longo e monótono, talvez era este o motivo que tornava a vila tão simples para garota mas não na gestão, pelo contrário, era exímio o trabalho feito pela Tsuchikage. O fato era que, por natureza, Iwagakure no Sato era apenas um grande amontoado de pedras, por todos os lados, de todos os tipos, alturas e larguras, salvo algumas residencias, como a dos Satsuki's.
 A academia era enorme, diversas salas, um tanto quanto confusa por dentro mas os professores ali presentes guiavam todos os alunos. Momoi estava encantada com todos aqueles jovens reunidos, Iwa olhada por fora parecia não ter espaço para tanta gente.
 Aos poucos todos foram guiados para suas respectivas salas, por ser o primeiro dia, a apresentação era obrigatória, não era algo que a estudante se importava, muitos se apresentaram até chegar a vez da garota.
(Sensei): -...E você garotinha do cabelo rosa, qual é o seu nome?
(Momoi): -Momoi... Satsuki Momoi...
(Sensei): -Interessante... Qual é o seu objetivo como ninja?
(Momoi): -Ajudar.
(Sensei): -Ajudar quem?
(Momoi): -Isso seria muito relativo, com o passar dos tempos eu poderei te responder isso com mais precisão
(Sensei): -Entendo... Espero que você consiga, tudo depende do seu esforço.
As perguntas continuaram sendo feitas para o resto dos ninjas, aquilo provavelmente levaria o dia todo e realmente durou, afinal, era uma sala numerosa.
 No final da aula, Momoi já pensava sobre como o retorno seria o mesmo tédio total. Se não fosse pelo fato de seu pai estar esperando-a na saída da academia, era simples mas para a garota era algo especial.

(Pai): -Como foi o seu dia?
(Momoi): -Péssimo, nada de aprendizado, apenas apresentações...
(Pai): -Hahaha isso é normal no primeiro dia, daqui pra frente só vai piorar!
(Momoi): -Obrigada por dizer, agora me sinto mais aliviada.

Ambos gargalhavam... Momoi por alguns minutos observava o céu, seus passos estavam lentos em relação aos do seu pai que ao notar isso, disse:
(Pai): -Vou te deixar sozinha, você parece estar pensativa, só não demore para chegar em casa, pretendo te treinar um pouco.
(Momoi): -Tudo bem. obrigada.


 Por alguns minutos o olhar fixo da garota procurava algo naquela vila que lhe chamaria a atenção mas sem sucesso, o céu, talvez? mas faria ele parte da vila? todas as vilas possuíam um céu.
(Momoi): "Eu odeio todas estas pedras em excesso, que droga, talvez eu devesse esquecer tudo em minha volta e me fortalecer, quem sabe um dia eu conheça outras vilas..."

Passaram-se mais alguns minutos e agora a garota já estava próxima de seu quintal, Momoi começou a ouvir alguns estrondos fortes e contínuos. A garota diminuiu a velocidade de seus passos e passou a analisar melhor, e graças a sua percepção aguçada, notou que aquele som era uniforme e não aparentava ser algo perigoso. Ao abrir a porta do quintal, foi possível ver seu pai movendo pedras com a mão. A garota nunca tinha visto algo desse tipo, ficou encantada com as habilidades secretas de seu pai. O mesmo parou por alguns minutos e disse: -Você finalmente chegou... -...O que o senhor está fazendo? -Perguntou Momoi. -Estou apenas relembrando os meus jutsus. Uma pausa curta na conversa foi feita mas logo Momoi voltou a falar: -Enfim, como e o que vamos treinar?
O silencio prevalecia, Seu pai continuou a manipular o elemento doton mas dessa vez, lançou em direção à garota que em um súbito movimento, se jogou para a direita, no chão.
-VOCÊ TÁ QUERENDO ME MATAR?
-Não é pra tanto, você esta próxima de virar uma kunoichi, precisa estar preparada para qualquer tipo de ataque inesperado.
 Um treino intenso de horas foi feito; socos, chutes, até mesmo alguns jutsus fáceis de se desviarem eram lançados contra Momoi. Ambos terminaram extremamente exaustos, a garota sabia que aquilo seria apenas o começo.

(Pai): -Vamos encerrar por aqui, você foi ótima e tem um futuro promissor.
(Momoi): -Estou feliz de estar viva.
Ambos gargalhavam...




HP:200/200  CHAKRA:200/200 ST:02/02
considerações:
-1008 palavras




_______________________


"."
-
Wenky,
Genin
Wenky,
Vilarejo Atual
Ícone : [Fillers] Kaginimaru 100x100

http://narutorpgakatsuki.net

Re: [Fillers] Kaginimaru - 9/2/2018, 01:26

Aprovo.

_______________________

[Fillers] Kaginimaru Tumblr_owa2ilMDQd1v5wpyvo9_540
-
Conteúdo patrocinado
Vilarejo Atual

Re: [Fillers] Kaginimaru -

-


Edição de Aniversario por Shion e Senko.