Naruto RPG Akatsuki
Gostaria de reagir a esta mensagem? Crie uma conta em poucos cliques ou inicie sessão para continuar.
Bem-Vindo
Naruto rpgakatsuki
tópicos recentes
Inverno
O fim da guerra trouxe a paz, junto com a oportunidade das vilas prosperarem e crescerem. O Nascer do Sol se aproxima trazendo uma nova leva de Kages que querem expandir seu território. A primeira reunião dos Senhores Feudais está marcada, onde irão debater o futuro de Otogakure, atual colônia de Kumogakure e palco da última Grande Guerra.
11 DG
ShionFundador do RPG Akatsuki, Shion é responsável por manter o bom funcionamento de todas as áreas do fórum há mais de 10 anos. Completamente apaixonado por RPG e escrever, hoje é o principal responsável pelo desenvolvimento de toda a trama desse universo baseado na arte de Kishimoto.
Shion#7417
AngeAnge, mais conhecida como Angell, é jogadora de RPG narrativo desde 2011. Conheceu e se juntou à comunidade do Akatsuki em fevereiro de 2019, e se tornou parte da administração em outubro do mesmo ano. Hoje, é responsável por desenvolver, balancear, adequar e revisar as regras do sistema, equilibrando-as entre a série e o fórum, além de auxiliar na manutenção das demais áreas deste. Fora do Akatsuki, apaixonada por leitura e escrita, apesar de amante da música, é bacharela e licenciada em Letras.
Angell#3815
SenkoSenko, também jogador de RPG narrativo desde 2011, conheceu o Akatsuki em 2017, mas começou a jogar para valer em 2020, destacando-se pela sua prestatividade e suas habilidades em design e programação. É responsável por ajudar na criação de novos sistemas e regras além de fazer a manutenção do tema do fórum.
BlueJay#0529
BahkoBahko joga fóruns narrativos desde 2010. Após ficar muito tempo sem jogar, voltou em 2020 onde encontrou o Akatsuki. Desde então, vem auxiliando o fórum como Narrador, Moderador e Administrador. Fora do fórum, é estudante de Engenharia Elétrica.
fransudo#7724
RavesJogador ativo desde 2020, Raves entrou pro Akatsuki RPG e desde então vem contribuindo para o engajamento interno do fórum. Atualmente, é o principal responsável pela organização geral, além da criação, revisão e adequação de regras e sistemas, auxiliando como pode nas demais áreas. Particularmente, é um grande apreciador de enredos e está constantemente pensando no futuro.
Revescream#5421

Ícone
Convidado

O cego que tudo vê

Muitos anos se passaram desde o incidente – sim, o incidente que roubou de mim algo muito preciosa – e mesmo assim segui em frente sem debandar. Desistir nunca esteve em meus planos, sabia que havia uma solução. Mas até acha-la, sabia que deveria lidar com a perda dos meus olhos da melhor forma possível.

Estava caminhando como fazia normalmente, usando uma bengala de cegos para me locomover. Tateava o chão e os arredores antes de cada passo, era realmente complicado. Apesar disso, não tive outras complicações como shinobi, eu tinha certa inteligência necessária e era considerado um prodígio por ter despertado tantos poderes, ainda jovem. Minha audição havia melhorado também, como consequência da perda de um sentido, e foi neste mesmo dia que me dei conta do caminho que deveria trilhar.

Não tardei mais, conhecia o mapa de Konohagakure como a palma de minha mão e me guiei até o centro de treinamento usando pontos de referência conhecidos para mim (rochas irregulares, postes, lixeiras) e até perguntando o caminho quando escutava alguém próximo. Ao estar no local onde queria, um campo aberto, estava frente a frente com bonecos de madeira com eixos giratórios, usados para treinamentos de taijutsu. Cada eixo tinha no mínimo três “galhos” que serviam como contragolpes no praticante que estivesse usando o equipamento, e, portanto, eram muito traiçoeiros.  Para meu treinamento funcionar, deveria expandir minha audição, então faria isto aos poucos, amarrando guizos em cada um desses galhos para que produzissem ruídos ao se moverem.

O treinamento começaria. Larguei de mão a bengala e concentrei-me frente ao boneco de testes em uma postura de combate corporal meio falha pela inexperiência na arte. Tateando o boneco para reconhecer suas partes, espalmei uma das saliências, atentando-me ao ruído produzido pelo guizo. O contragolpe era fácil de identificar, portanto contrapus o palmo oposto ao golpe anterior contra a saliência que viria contra mim em seguida, espalmando-a para o lado oposto. Porém, ainda ingênuo, não conseguia distinguir os sons e não me atentei ao contragolpe seguinte que veio pelo lado onde havia espalmado primeiro. A pancada me acertou em cheio na bochecha, e com ela bandeei para o lado, ferido. – Tsc! – grunhi, irritado.

Tentaria com mais calma, aproximando-me novamente do boneco. O primeiro golpe foi dado com o braço direito, o esquerdo veio para bloquear o contragolpe e em seguida abaixei-me para desviar do golpe que visava minha cabeça. Agora tinha uma leitura mais aprimorada do boneco, e os sons me ajudavam. Abaixo o suficiente para esquivar dos golpes do eixo superior, atingir o eixo central fazendo-o rodar com a pancada e bloqueando o contragolpe com o cotovelo, ergui-me outra vez e espalmei o eixo superior enquanto acertava um pontapé no inferior e bloqueava o central com o joelho.

Era como uma dança, os olhos fechados me permitiam me concentra nos barulhos dos guizos com atenção e aos poucos a desvantagem se tornava uma dádiva. Mas ainda era cedo demais, e fui atingido simultaneamente por dois golpes de diferentes direções que me amassaram. Cuspi um pouco de sangue no chão, massageando os lugares afetados com as mãos. – Ainda não! – ciente do funcionamento do treino, recusei a desistência e parti outra vez. Golpe após golpe, defesa após defesa, era como se um mundo se abrisse para os meus ouvidos. Algumas horas depois já conseguia ler completamente os movimentos do boneco e minha velocidade me permitia defender a todos, embora minha força não fosse tão grande.

Era chegada hora de evoluir para o segundo passo! Removendo os guizos, os guardei novamente na bolsa ninja e me aproximei outra vez do boneco. Ciente de que esse passo seria mais difícil, resolvi começar com calma. Golpes lentos e rítmicos, como uma dança, os movimentos do boneco deveriam ser um só com os meus e assim estavam sendo. Os golpes que eu recebia eram fracos demais para me fazer recuar, até por eu mesmo impor pouca força neles, aos poucos meus ouvidos foram se adaptando com o barulho da madeira cortando o ar e assim podia distinguir proximidade e velocidade apenas pelo som produzido receptado pelos meus tímpanos.

Ao fim do dia, com o pôr do sol e o surgimento da lua por entre as nuvens, meu treino estava completo. Saí de lá, satisfeito, mas levava comigo a bengala como lembrança.

Treino de qualidade como o titulo diz, minha ficha é essa. Aqui está constando dizendo que tenho o defeito cegueira (total, três pontos) e portanto posso treinar sentidos aguçados mesmo que sejam estes inatos. Portanto, estou treinando Audição Aguçada. Eu sou prodígio, logo a qualidade cai para apenas 1 ponto.

OBS: Post com 714 palavras.
Convidado
Anonymous
Convidado
Vilarejo Atual

Ir para o topo Ir para baixo

Ícone
Convidado
@Aprovado
Convidado
Anonymous
Convidado
Vilarejo Atual

Ir para o topo Ir para baixo

Ir para o topo


 
Permissão neste fórum:
Você não pode responder aos tópicos