>
Naruto RPGAkatsukiNão é o único, mas simplesmente o melhor!
Arco 11:
Reino de Lilith: PesadeloAno: 70DG
Após uma dura jornada, Shaka finalmente caiu e teve a maldição retirada de seu coração. No entanto, os problemas trazidos pela família Hattori não se extinguiram. Shion revelou ter ajudado a libertar Lilith, uma monarca da dimensão infernal, que agora está possuindo o corpo de Hyuga Katsura e libertando uma horda de seres infernais contra este mundo. O mundo corre risco de ser consumido pela maldade dessa criatura, mas não se o plano de Shion der certo: forçar Lilith a causar um evento chamado de O Grande Eclipse, onde as portas de todos os mundos e dimensões ficarão abertas, e assim permitir a ele ir ao submundo resgatar sua amada Katsura Grey para finalmente selar Lilith.
Sumário
Mapa
Staff
Discord
Facebook
Contos
Estação: Primavera

Convidado
Convidado
Anonymous
Vilarejo Atual

[Fillers] Chisaki - em 4/1/2018, 03:44

Ah.. O Outuno, uma das mais belas estações, não? Na verdade, não para mim. Tal época do ano não significava nada além de folhas caindo, ventos fortes soprando e mais um monte de merda que não vale a pena citar. Contudo, se nosso belo conto se passa nesse período anual, vale a pena apresentar um pouco o local, por mais irritante que possa parecer. Era um dia calmo em Kumogakure, infelizmente. Sem muita movimentação pelas ruas, lojas oclusas e crianças barulhentas(disse o pivete de 12 anos) resfriadas, repousando em suas casas.

- Maldição.. Eu tinha que ser convocado pra porra de uma missão.. -falou um adolescente coberto por uma jaqueta escura, carregando consigo um aspecto emburrado, como se estivesse a ponto de ser obrigado a fazer algo que não fosse de seu agrado. O rapaz era um dos poucos barulhos que ecoava pelo Vilarejo, movendo-se a passos rápidos e furiosos, pisando no solo com veracidade e ódio, coçando o nariz de vez em quando, como se estivesse prestes a espirrar."Maldito Kuroko.. Tantos Gennins coçando o saco e logo eu sou chamado. Me deixava coçar o saco também, porra."pensou o jovem, sem nem ter parado para pensar se o Raikage tinha envolvimento na missão que lhe fora concedida. E assim se seguiu o caminho até o Gabinete do Raikage: Chisaki reclamando consigo mesmo ou com algumas pessoas que passavam na rua.- Ah, então vai se fu.. - falou a algumas delas, que de alguma forma não concordavam com o pensamento do rapaz? A razão de não concordarem? Talvez um mistério que jamais saberemos.

Chegando no Gabinete do Líder da vila, o rapaz permaneceu irrequieto, aparentando ter um compromisso urgente. O rapaz se dava uns fortes socos no estômago de tempo em tempo, como se estivesse tentando seriamente se ferir. Por um milagre(maldição na visão do rapaz) o mesmo não sentia dor, por mais que tentasse. "Merda! Antigamente era mais fácil."pensou, quando notou a aproximação de um homem de óculos, aproximando-se com um sorriso amigável porém falso. Pelas palavras do homem, seria ele a designar a missão pro jovem rapaz dos Kaguya.- TÁ DE SACANAGEM? AQUELE BOSTA NEM SE DEU AO TRABALHO DE ME DAR A MISSÃO PESSOALMENTE? ME ENTREGA ESSA PORRA! -berrou o garoto, fazendo um verdadeiro furdúncio(salve Treta News) enquanto pegava um pergaminho amassado das mãos do homem. - Boa sorte, garoto! -falou o homem, quando Chisaki já estava de costas. O rapaz ergueu o punho direito, cerrado. Subitamente, um dos ossos de seu dedo médio, se elevou, furando a pele do rapaz. O osso deu "dedo do meio" para o homem, retornando para o lugar de origem logo em seguida. Uma coisa que Chisaki aprendeu é que a vulgaridade e ser "badass" andam de mãos dadas.

CHISAKI-SAAAN! Espere! -berrou uma voz masculina, quando o protagonista de nossa amada história já se encontrava no portão da Vila.Chisaki virou-se lentamente, fitando com olhos de peixe morto um rapazinho franzino, baixo, que aparentava ter a mesma idade que Chisaki.- Que tu quer, o carai?- perguntou-lhe Chisaki, demonstrando que estava de mau humor, assim como todos os outros dias lembráveis de sua nada memorável vida.- Eu vou ser seu companheiro nessa missão! -disse o garoto, mostrando um pergaminho igualzinho ao de Chisaki. As palavras do garoto atingiram Chisaki como um tiro." Ah não, velho. POR QUÊ? WHYYY?"pensou o Kaguya, gesticulando com as mãos levadas aos céus, ignorando a presença do garoto a sua frente. "Tudo bem, tudo bem, é só uma missão, eu aguento! Eu espero.."

-.. E foi assim que eu virei Gennin. Legal, né? Né? Né?... -falava o rapaz, cujo nome era Kaioh, que não fechou a matraca desde que ambos os rapazes atravessaram o imenso portão da Vila. A vontade que Chisaki sentia era de enfiar um osso bem no meio da traqueia do rapaz, mas ele não podia, por três motivos: o primeiro, seria muito suspeito OUTRA pessoa morrer na presença de Chisaki. Segundo, aquele rapaz, por mais que fosse irritante, era um ""companheiro"" de vilarejo. Terceiro, mas não menos importante: eu não teria conteúdo para esse Filler. Ah! Falando em conteúdo, o do pergaminho da missão enumerava o que deveria ser feito: parar(Chisaki jurou que estava escrito matar no pergaminho, até que Kaioh o corrigiu) três bandidos que estavam roubando pessoas sozinhas em uma estrada próxima de Kumogakure. - Vai ser fácil, se esse babaca não me atrapalhar. - falou Chisaki, mesmo sabendo que Kaioh se encontrava exatamente ao seu lado.

- Eis o plano, "amigão"! Sua aparência, de alguma forma, é mais inofensiva que a minha. Você vai andar pela estrada e, assim que eles te surpreenderem, eu me junto a você e a gente chuta a bunda deles! -disse Chisaki, escondido em uma moita, dando um sorriso falso em direção ao seu companheiro de missão. Os olhos de Kaioh se arregalaram, assim como um grande sorriso que emergiu em sua boca. Era como se o rapaz estivesse feliz de ter feito um amigo. Kaioh saiu apressado, tropeçando no próprio pé e quase estragando o esconderijo na qual Chisaki se encontrava."Carai.. pensou o mesmo, dando um grunhido de desgosto.

Momentos se passaram e, num piscar de olhos, Kaioh estava cercado por três bandidos. Mesmo assim, o rapaz estava com uma expressão confiante, como se confiasse que Chisaki já estava indo a seu encontro. Track! Kaioh levou um soco de direito no nariz, seguido de um gancho de direita. O garoto chorava um pouco, olhando de vez em quando na direção da moita a qual Chisaki estava escondido. -Bem.. Estava sendo bem agradável, mas acho que vou ter que interferir.. - disse o Kaguya, colocando de volta no corpo um fino osso que ele estava usando para limpar as unhas. Após um bocejo, Chisaki finalmente apareceu, e deu um joinha em direção a Kaioh, que estava em prantos. - A gente vai fazer do jeito difícil. Jeito fácil é coisa de babaca. - disse, com um sorriso sádico no rosto, enquanto avançava em direção aos três homens? O que Chisaki tinha em mente?

Considerações:
1086 palavras, foi pelos Status mesmo
-

Última edição por Chisaki em 15/8/2018, 01:27, editado 1 vez(es)
Convidado
Convidado
Anonymous
Vilarejo Atual

Re: [Fillers] Chisaki - em 4/1/2018, 12:03

@
-
Convidado
Convidado
Anonymous
Vilarejo Atual

Re: [Fillers] Chisaki - em 7/1/2018, 03:43

- Quem é você, pivetezinho de merda? Quer morrer também? -falou um dos homens, o mais velho, que é o que havia espancado Kaioh sem dó nem piedade. As palavras do homem foram capazes de fazer com que Chisaki parasse de se mover em direção à eles. Qual seria a razão de ter parado? O jovem Kaguya estava com medo, e só agora se tocara da situação em que havia se metido? - Nemfudeno HAHAHA. Me matar? Olhem à sua volta! - disse, com um sorriso pertubado no rosto, apontado tanto para a direita quanto para a esquerda. Chisaki acreditava que as suas palavras teriam mostrado o significado por si mesmas, mas os bandidos(até mesmo o bost do Kaioh) fizeram caras de desentendidos. O rapaz bufou, como se explicar não fosse necessário. - Não tem nada, só floresta. E vocês PENSAM que eu estou aqui preso com vocês. Mas é exatamente o contrário. Vocês..Vocês é que estão aqui presos comigos. -disse, por fim, com um sorriso descomunal em sua face, que ia de um lado do rosto a outro.- Ele está brincando..É..É apenas uma criança!-disse outro figurante, com certa agonia, como se estivesse tentando fazer com que suas palavras se tornassem verdades, e Chisaki não fosse realmente tão alterado como dizia ser.

- Brincadeira, então? Vamos ver se eu estou realmente "brincando". - disse Chisaki, enquanto começava a remexer na sua bolsa de armamentos, utilizando a mão direita. O garoto ignorou completamente a presença dos homens. E do Kaioh também, é claro. Mas quem se importa, né? Figurante nem é gente cof. Chisaki, depois de poucos segundos, retirou uma kunai de sua bolsa, sorrindo feito uma criança abobada. Elevou a mão esquerda, mantendo a palma da mesma apontando para o céu. Sem aviso prévio, Chisaki começou a furar sua mão, perfurando-a razoavelmente, mesmo que não fossem cortes tão profundos. A expressão do jovem Kaguya permanecia intacta: um sorriso apático na face, como se não sentisse dor alguma. Muito pelo contrário, agia como se aquilo fosse extremamente divertido. Os homens pareciam horrorizados. Pareciam não. ESTAVAM. Estavam horrorizados, o mais jovem até tremia um pouco a perna. "Hmpf. Qual a graça de caçar se a caça não expressa vontade de viver?"pensou, certamente decepcionado com os oponentes que estavam em sua presença. Sequer vale a pena mencionar Kaioh, que estava pálido, próximo de desmaiar. Pelos céus..Como uma coisa dessas se tornou ninja?  

Chisaki guardou a kunai em sua bolsa, mas não cessou sua brincadeirinha: passou a sua mão por todo o pescoço, além de pegar um pedaço do queixo.- E aí, quem está "brincando", amiguinhos? - proferiu, com uma voz relativamente rouca, passando a mão ensaguentada na bochecha. Seguidamente, Chisaki retirou sua longa jaqueta, ficando apenas com uma regata negra. - Conheçam a Dança das Camélias. - falou, enquanto um fino osso começou a emergir de seu ombro direito. Chisaki o pegou com a mão esquerda(talvez por essa não estar sangrando), e fez alguns rápidos movimentos cortantes no ar, como se estivesse segurando uma espada. A abertura(ferimento não seria o termo correto) no ombro do rapaz se fechou, quase instantaneamente, e o mesmo aconteceu com o osso, que foi regenerado em questão de segundos. - Esse moleque..Merda! Vamos matar esse aqui primeiro e depois damos conta dele! -disse o homem mais velho, segurando Kaioh pela camisa e sacando uma kunai. Olha..Sinceramente, Chisaki não se importava muito com Kaioh. Tá, tá bom: Chisaki não se importava NEM UM POUCO para o rapaz. Contudo, não deixava de ser um aliado, e a bela burocracia de Kumo não permitiria que Chisaki só voltasse com a cabeça do rapaz, por mais que ele quisesse.

A distância que separava Kaguya dos homens não era tão grande assim: 8 metros, no máximo 10, talvez. No momento em que o homem estava abaixando sua kunai para assim perfurar o crânio de Kaioh, Chisaki irrompeu em uma corrida, tacando seu corpo para frente. Em menos de um segundo já se encontrava à frente do bandido. E o osso pontiagudo que carregava na mão esquerda, bem.. Já se encontrava cravado no pescoço do homem, que sequer teve tempo de reação. Vagarosamente, o jovem Kaguya foi tirando seu osso de dentro da garganta do homem, se divertindo ao ver o sangue do mesmo jorrar, parecendo uma cachoeira.- Incrível.. - falou Chisaki, colocando a língua para fora da boca, fingindo que deixava cair sangue em sua língua. A essa altura do campeonato, Kaioh já não sabia mais se Chisaki era um aliado ou inimigo. O garoto simplesmente permaneceu parado, quase petrificado. - Está bem, maldito? Hmpf, pena.. - disse o Kaguya, fitando o seu "companheiro" de cima a baixo. - Pera aí, onde estão os outros dois? - disse, coçando a cabeça com o osso ensanguentado. HOLY SHIT. Os bandidos restantes podiam não ser exímios combatentes, mas corriam tão depressa quanto uma pessoa que está com vontade de cagar voltando para a casa. Nesse momento, o jovem Kaguya tacou seu osso ensaguentado no chão, e apontou duas "pistolas" imaginárias com as mãos, em direção aos bandidos.-Pa..Pare de brincar, Chisaki! O que vamos fa..-BANG!

Antes do seboso ter sido capaz de concluir sua frase, Chisaki atirou dois corpos das falanges distais dos dedos indicadores de ambas as mãos na direção dos bandidos, atingindo-os nas costas. - BANG! - falou, mirando para a cabeça de Kaioh. Apesar de não ter atirado, Chisaki tinha certeza que seu aliado teria pesadelos sobre ossos. Voltando para os bandidos: caíram igual bosta kkj. Chisaki andou em direção aos corpos, e tirou um osso do braço(úmero, especificamente), fincando-o na coluna cervical(Chisaki não sabia os nomes, mas eu que eu estou narrando sei e.e), confirmando a morte de ambos os bandidos. - Missão concluída! Vamos voltar para Kumo, maldito! Se fizer alguma pergunta, meu próximo "Bang" vai ser de verdade!.

Considerações:
1054 palavras. Vem ni mim status
-

Última edição por Chisaki em 15/8/2018, 01:28, editado 1 vez(es)
Isa.BR
Jōnin
Isa.BR
Vilarejo Atual
Ícone : [Fillers] Chisaki 100x1010

https://www.narutorpgakatsuki.net/t68924-ficha-pandora-heinstein

Re: [Fillers] Chisaki - em 7/1/2018, 10:07

Passei seu texto em 4 contadores e o que acusou mais palavras, acusou 986, acredito que tenha levado em consideração os códigos (se escreveu em Word) para chegar a 1.054 palavras.

De toda forma, está reprovado. Não vejo problemas em repostar o filler, completando as palavras e pedir para avaliar de novo.

_______________________


Gastos e Danos de Jutsus:
Rank E: 00(10un) & 00;
Rank D: 10(10un) & 25;
Rank C: 25(30un) & 45;
Rank B: 50(50un) & 70;
Rank A: 100(100un) & 140;
Rank S: 200(200un) & 280;
Mortais: Variável & 560
Rank -: 75 & 90.
-
Convidado
Convidado
Anonymous
Vilarejo Atual

Re: [Fillers] Chisaki - em 7/1/2018, 15:27

- Quem é você, pivetezinho de merda? Quer morrer também? -falou um dos homens, o mais velho, que é o que havia espancado Kaioh sem dó nem piedade. As palavras do homem foram capazes de fazer com que Chisaki parasse de se mover em direção à eles. Qual seria a razão de ter parado? O jovem Kaguya estava com medo, e só agora se tocara da situação em que havia se metido? - Nemfudeno HAHAHA. Me matar? Olhem à sua volta! - disse, com um sorriso pertubado no rosto, apontado tanto para a direita quanto para a esquerda. Chisaki acreditava que as suas palavras teriam mostrado o significado por si mesmas, mas os bandidos(até mesmo o bost do Kaioh) fizeram caras de desentendidos. O rapaz bufou, como se explicar não fosse necessário. - Não tem nada, só floresta. E vocês PENSAM que eu estou aqui preso com vocês. Mas é exatamente o contrário. Vocês..Vocês é que estão aqui presos comigos. -disse, por fim, com um sorriso descomunal em sua face, que ia de um lado do rosto a outro.- Ele está brincando..É..É apenas uma criança!-disse outro figurante, com certa agonia, como se estivesse tentando fazer com que suas palavras se tornassem verdades, e Chisaki não fosse realmente tão alterado como dizia ser.

- Brincadeira, então? Vamos ver se eu estou realmente "brincando". - disse Chisaki, enquanto começava a remexer na sua bolsa de armamentos, utilizando a mão direita. O garoto ignorou completamente a presença dos homens. E do Kaioh também, é claro. Mas quem se importa, né? Figurante nem é gente cof. Chisaki, depois de poucos segundos, retirou uma kunai de sua bolsa, sorrindo feito uma criança abobada. Elevou a mão esquerda, mantendo a palma da mesma apontando para o céu. Sem aviso prévio, Chisaki começou a furar sua mão, perfurando-a razoavelmente, mesmo que não fossem cortes tão profundos. A expressão do jovem Kaguya permanecia intacta: um sorriso apático na face, como se não sentisse dor alguma. Muito pelo contrário, agia como se aquilo fosse extremamente divertido. Os homens pareciam horrorizados. Pareciam não. ESTAVAM. Estavam horrorizados, o mais jovem até tremia um pouco a perna. "Hmpf. Qual a graça de caçar se a caça não expressa vontade de viver?"pensou, certamente decepcionado com os oponentes que estavam em sua presença. Sequer vale a pena mencionar Kaioh, que estava pálido, próximo de desmaiar. Pelos céus..Como uma coisa dessas se tornou ninja?  

Chisaki guardou a kunai em sua bolsa, mas não cessou sua brincadeirinha: passou a sua mão por todo o pescoço, além de pegar um pedaço do queixo.- E aí, quem está "brincando", amiguinhos? - proferiu, com uma voz relativamente rouca, passando a mão ensaguentada na bochecha. Seguidamente, Chisaki retirou sua longa jaqueta, ficando apenas com uma regata negra. - Conheçam a Dança das Camélias. - falou, enquanto um fino osso começou a emergir de seu ombro direito. Chisaki o pegou com a mão esquerda(talvez por essa não estar sangrando), e fez alguns rápidos movimentos cortantes no ar, como se estivesse segurando uma espada. A abertura(ferimento não seria o termo correto) no ombro do rapaz se fechou, quase instantaneamente, e o mesmo aconteceu com o osso, que foi regenerado em questão de segundos. - Esse moleque..Merda! Vamos matar esse aqui primeiro e depois damos conta dele! -disse o homem mais velho, segurando Kaioh pela camisa e sacando uma kunai. Olha..Sinceramente, Chisaki não se importava muito com Kaioh. Tá, tá bom: Chisaki não se importava NEM UM POUCO para o rapaz. Contudo, não deixava de ser um aliado, e a bela burocracia de Kumo não permitiria que Chisaki só voltasse com a cabeça do rapaz, por mais que ele quisesse.

A distância que separava Kaguya dos homens não era tão grande assim: 8 metros, no máximo 10, talvez. No momento em que o homem estava abaixando sua kunai para assim perfurar o crânio de Kaioh, Chisaki irrompeu em uma corrida, tacando seu corpo para frente. Em menos de um segundo já se encontrava à frente do bandido. E o osso pontiagudo que carregava na mão esquerda, bem.. Já se encontrava cravado no pescoço do homem, que sequer teve tempo de reação. Vagarosamente, o jovem Kaguya foi tirando seu osso de dentro da garganta do homem, se divertindo ao ver o sangue do mesmo jorrar, parecendo uma cachoeira.- Incrível.. - falou Chisaki, colocando a língua para fora da boca, fingindo que deixava cair sangue em sua língua. A essa altura do campeonato, Kaioh já não sabia mais se Chisaki era um aliado ou inimigo. O garoto simplesmente permaneceu parado, quase petrificado. - Está bem, maldito? Hmpf, pena.. - disse o Kaguya, fitando o seu "companheiro" de cima a baixo. - Pera aí, onde estão os outros dois? - disse, coçando a cabeça com o osso ensanguentado. HOLY SHIT. Os bandidos restantes podiam não ser exímios combatentes, mas corriam tão depressa quanto uma pessoa que está com vontade de cagar voltando para a casa. Nesse momento, o jovem Kaguya tacou seu osso ensaguentado no chão, e apontou duas "pistolas" imaginárias com as mãos, em direção aos bandidos.-Pa..Pare de brincar, Chisaki! O que vamos fa..-BANG!

Antes do seboso ter sido capaz de concluir sua frase, Chisaki atirou dois corpos das falanges distais dos dedos indicadores de ambas as mãos na direção dos bandidos, atingindo-os nas costas. - BANG! - falou, mirando para a cabeça de Kaioh. Apesar de não ter atirado, Chisaki tinha certeza que seu aliado teria pesadelos sobre ossos. Voltando para os bandidos: caíram igual bosta kkj. Chisaki andou em direção aos corpos, e tirou um osso do braço(úmero, especificamente), fincando-o na coluna cervical(Chisaki não sabia os nomes, mas eu que eu estou narrando sei e.e), confirmando a morte de ambos os bandidos. - Missão concluída! Vamos voltar para Kumo, maldito! Se fizer alguma pergunta, meu próximo "Bang" vai ser de verdade!. - falou Chisaki, brincando, mesmo que sua expressão não demonstrasse tanta ironia quanto o imaginado.

Tanto Chisaki quanto Kaioh não emitiram som algum no trajeto que os levava de volta ao Vilarejo. Será que o garoto havia ficado assustado devido a personalidade do Kaguya? Apenas no Vilarejo, com um número maior de pessoas circulando, foi que Kaioh finalmente falou.- Po.. Por que você deixou que eles me batessem um pouco antes de me "ajudar"? - disse, com certo receio na voz.- Porque eu quis. - respondeu Chisaki, inexpressivamente, prosseguindo para o Gabinete do Raikage.

-

Última edição por Chisaki em 15/8/2018, 01:28, editado 1 vez(es)
nujabes.
Genin
nujabes.
Vilarejo Atual
Ícone : a

https://www.narutorpgakatsuki.net/t73906-crystal-lee https://www.narutorpgakatsuki.net/t73266-chimasu-gf

Re: [Fillers] Chisaki - em 7/1/2018, 15:29

agora ok.

_______________________

[Fillers] Chisaki Tumblr_n2h10mzqJP1tvbalbo1_500
-
Convidado
Convidado
Anonymous
Vilarejo Atual

Re: [Fillers] Chisaki - em 15/8/2018, 02:06


Byakugan's Princess


O ano é sessenta depois da "Grande Guerra" ou, de maneira similar, seis anos após minha existência haver se iniciado, tendo eu sido concebida por dois ninjas de nível Jounin do Clã Hyūga, especificamente na linhagem principal de tal família. O sistema de casta é, minimamente, interessante. O meu destino enquanto herdeira do Byakugan estava atrelado ao "berço de ouro" a qual eu havia sido depositada, e se daria de forma imutável até o fim de minha vida. Todavia, acredito que seja inviável ficar mencionando apenas o meu nascimento. Afinal, havia assuntos mais importantes a serem aludidos, tal como o dia em que meus brancos olhos finalmente foram capazes de enxergar com..maestria. O dia em que o Byakugan enfim tomou parte em minha vida.

Manhã, primavera, clima ameno, beirando os vinte e três graus celsius. Algumas nuvens se apossavam da imensidão do azulado céu, apesar de serem insignificantes quando comparadas à vastidão do mesmo. A morada dos Hyūga se encontrava mais calma e menos barulhenta que o habitual, tal pelo fato de treinamentos estarem sendo realizados naquele horário, em um dojo constituído primordialmente de madeiras, além de algumas espadas localizadas na parede ao fundo do dojo, estando estas em suportes feitos do mesmo material do dojo. - Vamos.. Nosso dever como futuras ninjas do clã Hyūga inclui aperfeiçoar nosso Punho Suave. Se você é incapaz de levar isso à sério, o melhor a se fazer seria desistir. Um shinobi não deve demonstrar fraquezas. - Me dirigia duramente a uma membro da linhagem ramificada do clã Hyūga, cerca de dois anos mais velha que eu na época, e cujo nome a menção é indiferente. Treinávamos combate corpo a corpo, utilizando somente as palmas da mão, golpeando - ou tentando - com veracidade o corpo uma da outra. A omissão do Byakugan, visto que tanto ela quanto eu ainda não havíamos demonstrado possuir o mesmo, fazia com que nossos golpes mirando os tenketsus uma da outra acabassem sendo realizados por "puro instinto" e o modo a qual estávamos habituadas a realizar os movimentos pois, efetivamente, não éramos capazes de enxergar pontos de chakra.

Minutos posteriores, a garota com a qual eu lutava se encontrava cansada, à ponto da fadiga, por mais que em seu corpo, exteriormente, não houvesse indícios de ferimentos. - Parece que eu fui a vitoriosa dessa vez.." Apesar de eu não considerar isso uma surpresa, de fato.. " - falei, suspirando logo em seguida. Apesar de a jovem ter sido capaz de fechar alguns dos meus tenketsus, o dano interno que a mesma havia infligido em mim sequer se comparava ao dano que eu havia feito nela. Sendo incapaz de continuar o embate, a garota derrotada deu espaço para outro integrante do clã Hyūga.  Hyūga Niboro, um Chunin da família principal do clã que, diferentemente de minha pessoa, já era capaz de utilizar o Byakugan com aptidão, extraindo o máximo potencial da Kekkei Genkai dos Hyūga. - Não terei pena. - disse, secamente, apontando com o indicador da mão direita em direção ao homem que, agora, se portava à minha frente. - O quê? Haha.. Você ainda não é uma ninja, e sequer é capaz de ativar seu Byakugan! EU não terei pena. -O rapaz afastou as pernas, colocando a esquerda ao frente do corpo e, na postura de combate original do clã Hyūga, o mesmo se manteve com os palmos à frente do corpo, estando as mãos abertas. - Hmpf, é o que veremos. - Indiferente à tentativa de ameaça demonstrada pelo homem, eu me posicionaria da mesma forma que o mesmo se encontrava. Afinal, aquela era uma "batalha-treino" de usuários do Punho Gentil.

Nenhuma sinalização - para dar início à luta - se fez presente nos segundos posteriores e, assim sendo, eu parti retilineamente em direção ao meu oponente. O rapaz agiu da mesma maneira. Não foi uma surpresa ver que o mesmo havia pensado na mesma estratégia que eu, tal pelo fato de tanto Niboro quanto eu sabermos que aquele que infringir mais danos nos pontos de chakra do oponente acabará saindo vitorioso. O ataque é a melhor defesa, e essa afirmação - ao meu ver - é incontestável. Infelizmente, devo admitir que a vantagem era completamente de meu adversário. O campo de visão proporcionado pelo Byakugan, somado à capacidade do mesmo ver meus pontos de chakra (ação que, até então, eu era incapaz de realizar) gerava um abismo de forças entre nós. Lentamente, eu sentia meus tenketsus irem, à medida que eu era golpeada, irem se fechando ou, então, acelerando, conforme as vontades de meu oponente. Cerca de dois minutos após a luta ter se iniciado, eu me sentia completamente fatigada, como se tivesse corrido uma maratona de dez mil quilômetros. " Droga! Eu sou.. limitada.. Droga! " Respirava fortemente, procurando por oxigênio que aparentava não existir naquele momento. O pior de tudo? Um único golpe sequer havia sido efetuado em meu oponente, Hyūga Niboro.

- Eu lhe disse, não? A diferença entre a minha força e a sua é gigantesca. Treine por mais algumas décadas antes de ser capaz de ousar me desafiar novamente! Ora essa.. " Não terei pena".. Hahaha! - Aquele bastardo agia de forma que me deixava a ponto de me sentir completamente humilhada. Como se não bastasse derrotar meu corpo, o rapaz também ansiava por derrotar minha alma. Todavia, a minha índole impedia com que eu ficasse entristecida perante aquela situação. Um shinobi jamais deve demonstrar seus sentimentos, não importa a situação em que ele se encontra. Apesar disso, eu não podia deixar com que Niboro ficasse se vangloriando por ter vencido uma sequer estudante de academia, tendo esta(eu hehe) seis anos de idade. Juntei as mãos, em um selo de mão que não correspondia a nenhum jutsu. - Você fala demais..Byakugan! - As imediações de meus brancos olhos foram tomadas por veias, além do olhar de espanto que todos os presentes no dojo direcionavam à mim. Não havia situação melhor para ativar pela primeira vez tal doujutsu. - Ainda..posso lutar. Ainda..vencerei.

Considerações:
Aparência Aqui
Não acho que o Byakugan seja "despertado", mas considere isso como a primeira vez que eu havia sido capaz de utilizá-lo.
A maioria dos contadores de caracteres(até o próprio word, sem template e os caralho) apontaram 1002 palavras. Gimme 100 status points!
Cor de Kumo em negrito representam falas
Cor de Kumo em itálico são pensamentos

Armamentos:
10 kunais
10 shurikens

Thankz Mirai


-
Convidado
Convidado
Anonymous
Vilarejo Atual

Re: [Fillers] Chisaki - em 15/8/2018, 06:23

@
-
Convidado
Convidado
Anonymous
Vilarejo Atual

Re: [Fillers] Chisaki - em 30/6/2019, 20:08

Era noite no vilarejo de Konoha. Por ser inverno, naturalmente fazia frio e, vez ou outra, podia-se ouvir o balançar das folhas das árvores, indicando que também ventava relativamente forte. Devido ao fato de ser dia de descanso de Arya, a garota ficara o dia todo em sua casa, fosse estudando sobre assuntos ninjas que a garota ainda sentia certa dificuldade ou, então, ficara procrastinando, deitada em sua cama e fitando o teto de seu quarto. Por mais que tentasse se desfazer de todas as preocupações que se apoderavam de seu psicológico, a jovem wiccana se via incapaz de parar de pensar nos segredos de seu clã. Não sabia muito sobre suas raízes. Na verdade, sentia como se não se conhecesse, a não ser pelo fato de saber o próprio nome e alguns segredos sobre seu doujutsu. Arya não sabia, mas desde que escrevera seu nome no livro da besta, suas memórias haviam sido completamente omitidas. Não se lembrava sequer de seu pai e mãe - nem que a última visão dos mesmos era de ambos caídos no chão - e tampouco se lembrava de sua infância. Era como se uma outra pessoa, pessoa esta destinada a servir o propósito dos deuses, tivesse tomado o controle de seu corpo.

—— A vida é complicada.. —— disse baixinho, cerrando os olhos. Respirava de modo automático e, vez ou outra, bufava pesadamente, como se suas costas contivessem um peso absurdo. Depois de alguns minutos repetindo o mesmo processo, Arya finalmente caiu no sono, mesmo que sem querer. " Que cheiro de... queimado. " pensou, estando a sua visão completamente escura. Lentamente, a wiccana abriu os olhos e se viu, ao lado de doze outras mulheres, sendo perseguidas por uma multidão de pessoas que carregavam ferramentas ou armas. Instintivamente, Arya correu ao lado das mulheres, temorosa por sua vida e não saber que aquilo se tratava de um sonho. Apesar dos pesares, a garota podia notar que havia algo de estranho: parecia ser uma época completamente diferente da que Arya vivia. As roupas dos indivíduos que perseguiam Arya eram completamente diferentes de qualquer uma que a garota havia visto até então. Não só isso: todas as mulheres que corriam ao lado de Arya estavam com o Misutikku, doujutsu wiccano, ativo. E, é claro, a genin de Konohagakure não era exceção.

O grupo de mulheres correu por mais algum tempo e, após entrarem no meio de uma profunda floresta, seus perseguidores optaram por desistir de segui-las. —— O que está acontecendo? —— perguntou às mulheres. Arya não obteve nenhuma resposta. Todavia, não sabia se ficava triste ou não pelo fato de não saber aonde se encontrava, pois a verdade poderia tornar as coisas ainda mais assustadoras.  As mulheres apenas continuaram seguindo, floresta adiante. Nenhum animal ousava se aproximar do grupo de mulheres - aparentemente - indefesas, e logo Arya percebeu que isso era devido ao Misutikku. O grupo continuou caminhando por mais algumas horas, e até lá ninguém sequer havia abrido a boca ou respondido a genin. Arya estava começando a se perguntar se aquelas pessoas eram de fato capazes de vê-la. Talvez, quem sabe, aqueles perseguidores também sequer tivessem visto a ninja de Konohagakure, também. 

Enfim chegaram em uma mata aberta, com uma fogueira no centro e alguns troncos (que deveriam ser bancos) rodeando-a. Não parecia haver casas, e o maior traço de " civilização " do local eram alguns sacos de dormir, posicionados um ao lado do outro. —— Bem.. Eu entendo que casas seriam, de fato, bastante chamativas.. —— disse para si mesma, começando a ter certeza de que as mulheres não podiam mesmo ouvi-la. Arya permaneceu inerte, observando as mulheres durante seus afazeres. Para um grupo relativamente grande, parecia que até então elas tinham sido capazes de conviver de maneira harmônica. A jovem genin olhou aos arredores - sendo a primeira vez que fez isso, pois até então seu único foco eram as 12 mulheres - e, após inclinar um pouco a cabeça para a direita, notou que havia uma gigantesca árvore ao longe. A árvore era tão grande que, mesmo estando bastante afastada da garota, parecia que a mesma estava por perto. —— Pera aí... Essa.. árvore! —— disse a wiccana, colocando a mão direita na cabeça. Aquela parecia ser a mesma árvore que a garota tinha visto em suas "visões" anteriores. Era a árvore em que as 12 bruxas de Salem foram enforcadas e assassinadas. A cabeça de Arya doía muito e, a garota, instintivamente, levava ambas as mãos contra a cabeça a fim de pressioná-la, na tentativa de cessar a dor. —— Isso significa que.. essas mulheres.. são as 12 bruxas de Salem. —— disse a genin, fitando as mulheres trabalhando. Elas não pareciam más - a primeira impressão - do jeito que a sociedade parecia querer impor. Pessoas normais que sorriam, andavam, pensavam não mereciam morrer enforcadas em uma árvore em chamas, pelo menos na concepção de Arya. —— Me desculpem.. Vocês não mereceram isso. —— disse a garota, já sabendo o futuro que aguardava as 12 bruxas. Apesar de não ser completamente empática, Arya via como se fosse necessário chorar pelas "precursoras" dos ensinamentos de seu clã. Arya estava aos prantos, e o que mais doía era o fato das bruxas não serem capazes de ver que Arya estava ali, tentando avisá-las sobre o perigo iminente.

Subitamente, a garota acordou de seu "pesadelo", sentando-se em sua cama rapidamente, aos sustos. Suava frio, e as mãos estavam um pouco tremeluzentes. Demorou um pouco para que a respiração inconstante da garota enfim se afiliasse a um ritmo. —— O que.. O que foi esse sonho? —— perguntou-se, olhando para a parede a sua frente. Obviamente, a garota ainda ansiava por respostas referentes ao seu clã, e o encontro com as 12 bruxas apenas serviu para motivar ainda mais a garota sobre que rumos deveria tomar em um futuro não tão distante. —— Eu juro.. Pelo sangue bruxo que corre em minhas veias.. Eu não vou deixar que isso aconteça novamente! —— disse a garota, confiante. Arya sabia que ainda existia algumas pessoas com o sangue wiccano espalhadas pelo mundo ninja e, mesmo que a garota fosse majoritariamente individualista, não podia deixar de se importar com seus confrades de clã.

Obs:
mês do up, se app eu ganho 200 humild usei 3 contadores de caracteres. um acusou 1024 palavras e outros 2 acusaram 1042
-
Rocky
Shugonin Jūnishi
Rocky
Vilarejo Atual
Ícone : [Fillers] Chisaki Tumblr_pse1kamKGv1w7ua6go1_100

https://www.narutorpgakatsuki.net/t65854-ivar#480928

Re: [Fillers] Chisaki - em 30/6/2019, 23:15

Filler aprovada.

_______________________

[Fillers] Chisaki Original
-
Conteúdo patrocinado
Vilarejo Atual

Re: [Fillers] Chisaki -

-


Edição de Natal por Loola e Senko.