>
Naruto RPGAkatsukiNão é o único, simplesmente o melhor!
Arco 11:
Reino de Lilith: PesadeloAno: 71DG
Após uma dura jornada, Shaka finalmente caiu e teve a maldição retirada de seu coração. No entanto, os problemas trazidos pela família Hattori não se extinguiram. Shion revelou ter ajudado a libertar Lilith, uma monarca da dimensão infernal, que agora está possuindo o corpo de Hyuga Katsura e libertando uma horda de seres infernais contra este mundo. O mundo corre risco de ser consumido pela maldade dessa criatura, mas não se o plano de Shion der certo: forçar Lilith a causar um evento chamado de O Grande Eclipse, onde as portas de todos os mundos e dimensões ficarão abertas, e assim permitir a ele ir ao submundo resgatar sua amada Katsura Grey para finalmente selar Lilith.
Sumário
Mapa
Staff
Discord
Facebook
Contos
Estação: Inverno

Convidado
Convidado
Anonymous
Vilarejo Atual

[FILLER]MOGAMI - 3/11/2017, 14:31


ST: 0 | 0 • CH: 200 |200HP: 200 | 200
Caminho Shinobi
O inverno de Iwagakure praticamente nunca era realmente um inverno, as temperaturas ali sempre ficavam em um certo ponto agradáveis. Depois de uma longe e ótima noite de sono, Ogami acordava e com seus olhos ainda sonolentos seguia até a cozinha, ali se encontrava o pai e sua mãe, eles estavam a preparar o café quando foram surpreendidos pelo pequeno garoto. -Bom dia família, hoje é o meu grande diaFalava Ogami com um enorme sorriso no rosto enquanto terminar de se aproximar de seus pais, a expressão de felicidade em seu rosto era algo incrivelmente prazeroso aos olhos de seus pais.
-Bom dia meu querido, verdade hoje é o seu dia, venha tome seu café pra seu pai poder te ajudarCom uma voz doce sua mãe o respondia, ela caminhava até Ogami e o ajudava a sentar na mesa para poder tomar o café, o pai do rapaz estava com o nível de ansiedade parecida com a do filho, como ele era um shinobi, ter um filho inscrito na academia significaria que sua linhagem no mundo shinobi iria ter uma sequência, principalmente por Ogami mostrar que ela muito mais habilidoso que o próprio pai.
-Filho, vou me arrumar e te esperarei lá fora. Tome seu café sem pressa e depois vá até mim, falava Osaru enquanto caminhava até o quarto para poder se aprontar. Com a alegria estampada na cara, o pequeno garoto tomava seu café, cada minuto que passava fazia com que a sua ansiedade aumentasse. -Coma com cuidado meu filho, não precisa ter tanta pressa, seu pai não vai brigar com você e a academia não vai sumir. Depois da palavra de sua mãe, Ogami se acalmou e tomou calmamente o seu café, bolinhos de carne e leite quente, aquele era o melhor café que ele poderia desejar naquela hora.
Depois de satisfeito, Ogami seguia para dentro de seu quarto e ali começava a se aprontar, ao fundo de sua gaveta ele procurava pelo conjunto de calça e jaqueta que havia ganho de sua mãe. ACHEIIIIIIIII COROI!!!!!! Com um grito que se espalhava por toda casa ele dava a entender que encontrava a roupa que estava a procurar. Ele vestiu peça por peça e caminho até o espelho para poder pentear o cabelo, era certamente um garoto muito vaidoso, causar uma boa impressão certamente era algo ótimo, principalmente quando a coisa em questão era a inscrição para se tornar um shinobi, uma boa aparência e uma boa conduta ajudariam em tudo, sem dúvidas.
Depois de pronto ele correu até a porta para ir até seu pai... -Calma, calma, calma vai sair assim sem me dar um beijo?Com os braços cruzados a mãe de ogami o encarava enquanto aguardava ele retornar p / dar um  abraço e um beijo... AAAAA MÃE, eu já to atrasado Resmungava o garoto enquanto ia em direção a sua mãe... Pronto, pronto eu já dei, agora me deixa ir....Depois de se soltar dos braços de sua mãe, Ogami correu até a porta e dali mesmo gritou por seu pai... -VAMOS NESSA MALUUCO!!!!por sorte a casa deles era em um ponto meio que isolado da vila, caso contrário o jovem garoto teria acordado toda a vizinhança com aquele grito.
-Pare de grita e vamos logo, ainda temos que passar na casa do seu primoDeram inicio a caminhada, o sol ainda não tinha despertado, as nuvens cobriam quase que todo o céu, o que provavelmente impediria os raios solares iluminarem Iwa. Aquela vila era bem diferente das outras, aparentemente ela não tinha nada de mais, nenhum monumento igual KONOHA, o símbolo da vila não era bonito igual as demais vilas e nem mesmo o nosso kage era forte igual os demais. Mas no fundo, iwa era extremamente linda, o espírito forte da pedra preenchia os corações dos moradores dali, a vontade de se tornar forte igual uma rocha era o que guiava as novas gerações.
Ogami nunca parou para observar a sua vila, e aquele dia em especial ele passou a se atentar mais do que nunca, a possibilidade de se tornar um shinobi significava que ele deveria proteger a sua casa(vila) e pra isso ele deveria conhecer todas as qualidades e defeitos da mesma. Uma pessoa a uma longa distancia, jamais olharia para esse amontoado de pedras e diria que era uma vila, e isso era algo extremamente vantajoso pois isso acabava se tornando uma defesa natural da vila.
Saindo dos pensamentos e voltando para o dia de inscrição... Ogami e seu pai seguiam caminho pelo cetro da vila, se aproximavam cada vez mais da casa do seu primo, seu nome era Otami, os dois nasceram no mesmo dia e tinha exatamente a mesma idade. A semelhança entre os dois era impressionante, tudo isso devido ao gene forte da família por parte do seu pai. Logo que avistou a casa do seu primo, Ogami correu já gritando pelo seu nome -Otami Otami, vamos logo!!! ambos já estava aguardando a chegada dos dois. -Nossa, vocês demoraram muito, pensamos até em seguir sozinhos, com um olhar sem graça no rosto, o pai de Ogami se desculpou pela demora e logo deu a palavra para iniciarem a caminhada até a academia.
A casa de Otami era bem próxima de tudo já que ficava quase que no centro da vila, foi questão de 4 minutos até chegarem na academia, o lugar estava completamente deserto, nenhuma criança nem nada. -Eu sabia que Iwa tava em decadência, mas não imaginei que estava nesse nível Indagava o pai de Ogami enquanto se aproximava da recepção. Uma moça estava sentada em uma cadeira com um caderno de anotações em mãos. -Bom dia, posso ajuda-lo? Perguntava a jovem moça. -Viemos até aqui para fazer a inscrição dos futuros Tsukikage´s de Iwa respondia o tio de Ogami a gargalhadas
A jovem recolhia a documentação de ambos e logo finalizava a inscrição. 
-Prontinho garotos, vocês são oficialmente estudantes Shinobis, parabéns-AEEEEEEEEEEEEEEEE COROIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIII, AGORA A PORRA VAI FICAR SÉRIAGritava Ogami como se fosse um louco....
1046 Palavras=200 status
-
Convidado
Convidado
Anonymous
Vilarejo Atual

Re: [FILLER]MOGAMI - 6/11/2017, 14:40

aqui deu 1001 hmm
mas @ btw
-
Convidado
Convidado
Anonymous
Vilarejo Atual

Re: [FILLER]MOGAMI - 8/11/2017, 13:23


ST: 3 | 3 • CH: 475 |475HP: 300 | 300
A AVALIAÇÃO
A felicidade no rosto do jovem Ogami era algo que dava para se notar até mesmo enquanto estava dormindo, sua inscrição para a academia ninja havia sido um sucesso e logo ele iniciaria suas aulas para poder se tornar um grande Shinobi. O jovem estava em um sono profundo, em seu rosto um simples sorriso era esboçado levemente enquanto sua mãe o observava dormindo, com um carinhoso toque em seu rosto e uma voz suave o jovem começava a despertar. “-Acorda meu querido, hoje é seu primeiro dia na academia” Sua voz serena tomavam conta da mente sonolenta do pequeno garoto e o mesmo calmamente se colocava de pé. “-Bom dia mãe, preciso mesmo ir no primeiro dia?”.
“-É CLARO QUE VOCÊ PRECISA!!!” Uma voz bem mais forte e grossa tomava conta de toda a casa, o pai de Ogami parado na porta aguardando o levantar de seu filho, tal ação fez o corpo do garoto se preenchido por uma boa dose de adrenalina, fazendo o rapaz dar um pulo de sua cama e se direcionar até a cozinha p/ tomar o café. “-O primeiro dia é muito mais importante do que você pensa, é nesse dia que suas habilidades são testadas e ranqueadas, com isso os sensseis poderão te treinar pra você obter o máximo de desempenho” Explicava o pai de Ogami enquanto o observava tomar o café “- E não se esqueça de passar na casa do seu primo, hoje também é o primeiro dia dele”.
Após terminar o café e se despedir de seus pais, Ogami saia de sua casa e caminhava pelas ruas de Iwa em direção a casa de seu primo, era literalmente muito cedo e não haviam pessoas nas ruas, apenas alguns shinobis e os novos estudantes de caminhavam rumo a academia. O frio do inverno ainda fazia algumas pessoas limitares seus movimentos, por sorte o sol estava nascendo e seu calor preenchia cada célula do corpo do Mogami, impedindo que o mesmo tivesse alguma limitação.
A hora estava passando e quanto mais o garoto demorava para chegar até a casa de seu primo, mais chances tinham de se atrasar para o primeiro dia e isso certamente faria com que todos tivessem uma péssima impressão sobre ambos. Algo que ao ver do Ogami, seria inaceitável, ele carregava o nome da família e como era reconhecido por todos por ser um gênio, seria completamente vergonhoso ser mal falado entre professores da academia.
Ogami estava bem próximo da casa de seu primo, ele então acelerou seus passos usando toda a sua velocidade, faltava pouco mais de 10 minutos até o inicio das apresentações e eles tinham que ir o mais rápido possível. “Otami, Otami, Vamos logo seu imbecil já estamos atrasados, anda anda” Gritava loucamente acordando todos da casa, seu primo já estava esperando pela chegada de Ogami e não tardou para aparecer. “-Cale a boca seu idiota, você vai acordar meus pais. Anda, vamos”.
Com um pão em uma mão e a mochila nas costas, o jovem Otami saia de sua casa para iniciar a caminhada junto a Ogami. “-Espero que nosso sensei seja alguém poderoso” murmurava Otami. “-Não seja idiota, você acha mesmo que alguém forte ficaria encarregado de dar aulas? Se for mais forte que nós dois já vai ser um milagre hahaha” Respondia Ogami com uma Risada de deboche.
Ambos com sorrisos nos rostos caminhavam em direção a academia, a ansiedade pela primeira aula começava a tomar conta dos ânimos, os dois eram o futuro de suas famílias e assim como Ogami, Otami também era considerado um gênio, mas ainda sim o jovem Ogami tinha uma leve vantagem a frente de seu primo. Sua enorme velocidade e força avantajada  faziam seus movimentos serem quase que indefensáveis.
“-Ogami, o que você espera da academia?” perguntava Otami, o jovem o olhou de cima a baixo e com um sorriso de desdenho o respondeu. “-É só um lugar que não planejo ficar muito tempo, gente fraco me enoja e você sabe disso” Finalizava Ogami enquanto adiantava seus passos. “-Corra, falta 3 minutos”. Eles já avistavam a academia e isso fez com que ambos corressem, Depois de se aproximarem, dava para observar uma enorme fila se formando junto a entrada da academia. “-Droga, eu falei p/ você correr” resmungava novamente. “-O burro, ninguém mandou você perder a hora”.
Eles se aproximaram daquele aglomerado e entraram na fila, uma voz adulta era claramente amplificada por um megafone. “-FIQUEM NA FILA, IREMOS RECOLHER A ASSINATURA DE CADA UM. ME CHAMO MIYAMOTO E SEREI O PROFESSOR DE BOA PARTE DE VOCÊS”. Não restava nada para os garotos a não ser esperar. Pouco a pouco a fila ia andando, os nomes eram fornecidos e as assinaturas recolhidas, seguidamente eles iam para uma sala onde eram tiradas as medidas e o peso de cada um.
O olhar de Ogami mostrava profundamente a sua frustração, ele não estava acostumado a esperar tanto tempo, principalmente em uma fila. “-Ow, vai demorar muito isso ainda? Já estou ficando com fome caramba”  La do mundo ele gritava,  com isso acabou por chamar a atenção de um dos instrutores, o mesmo então se aproximou do jovem e o encarou. “-Você deve ser um daqueles que se acham melhores do que todo mundo não é? Não se preocupe, daqui a pouco você vai ficar mancinho” O homem o respondeu de uma forma fazendo com que o primo de Otami tremesse de medo. “-Você esta louco, olha o que você fez”. Ogami nem mesmo piscou com a ação do homem, apenas esboçou um olhar de desprezo após as suas palavras. “-Por favor Otami, recomponha-se”.
A fila continuou a andar e pouco tempo depois já era a vez dos dois. “-Você de novo moleque. Fala seu nome.” Perguntava o homem, “-Argh... Meu nome é Ogami Rei, me da isso aqui, deixa eu assinar logo”.  Cada ação de seu primo fazia Otami tremer mais ainda perante a presença do instrutor. Após todas as assinatura e os pesos serem coletados, todos os estudantes foram direcionados para um enorme ginásio para terem suas habilidades avaliadas.
“-PROXIMA ETAPA, VOCÊS SERÃO TESTADOS EM UM COMBATE AMIGAVEL UM CONTRA UM, QUALQUER PROBLEMA NÓS IREMOS INTERROMPER”. A mensagem do homem certamente pegou todos de surpresa, colocar vários alunos em um combate logo no primeiro dia não era algo muito comum. “-IREI CHAMAR PELOS NOMES, IRÃO VIR ATÉ MIM, ESCOLHER SUAS ARMAS E DEPOIS INICIAREMOS O COMBATE”. Tudo estava bem explicado, só um burro por completo não entenderia as regras impostas. “-OTAMI e KAMATSU, VENHAM!!”. O Primo foi o primeiro a ser chamado, e ele rapidamente escolheu um bastão de madeira enquanto o outro uma espada de madeira. “-Acabe logo com isso Otami!!!!” Gritava Ogami da arquibancada.
O combate foi iniciado e  antes mesmo do adversário fazer o primeiro movimento, Otami já estava em cima do mesmo, desarmando o adversário com seu bastão. “-Isso ai, esse é o meu primo”. Todos os alunos ficarem sem entender o que tinha acabado de acontecer, a velocidade de Otami era realmente algo muito impressionante e ainda sim ele era bem mais lento do que Ogami. Ambos tiveram o mesmo treinamento, mas Ogami era quase que um especialista em Taijutsu e dominava perfeitamente a arte das espadas.
“-PROXIMOS, OGAMI E MATURA, VENHAM E ESCOLHAM SUAS ARMAS” Ambos caminhavam  lado a lado até se aproximarem dos instrutores, com um tom de arrogância Ogami olhou para um dos instrutores e disse. “-Acho melhor chamar outra pessoa, a não ser que queria que acontece algo parecido com a luta anterior.” Ele olhou então p/ seu possível adversário e proferiu um pedido de desculpas. “-Me desculpe meu camarada, mas estou em um nível completamente diferente do seu”. 
O instrutor que outrora havia repreendido Ogami rapidamente se colocou a frente da situação, “-Sensei deixa eu ir contra ele, esse moleque precisa de uma ligação de humildade” Ele fitava cada olhar de Ogami enquanto aguardava a responda de seu mestre. “-Isso, deixa ele ser meu adversário, quero ver qual é o nível da geração passada de Genin” respondia em tom de deboche cada palavra que havia sido dita pelo rapaz chunin. O instrutor se levantou e foi em direção aos dois rapazes. “-Você tem certeza que quer enfrentar alguém de nível chunnin?” Questionava a vontade de Ogami.... “-Na arte da espada creio que posso derrotar praticamente todo mundo aqui dentro do ginásio, até mesmo você” Cada palavra dita por Ogami soava como arrogância perante todos os alunos.
Após a permissão de combate ser dada, ambos pegaram katanas de madeira e se posicionaram no centro do ginásio. ”-Fique a vontade para me atacar Sr.Chunnin”, ao proferir essas palavras, Ogami fez o jovem rapaz ter um surto de ódio e o mesmo rapidamente partiu para cima de Ogami, ele então apenas usando sua velocidade esquivava de ambos golpes, “-Isso é tudo que você tem? Que vergonha” Após as esquivas, Ogami começou a punir seu adversário, usando toda a sua velocidade ele golpeava o rosto do seu oponente deixando uma marca roxa imadiatamente. “-Se esse é o nível de um Chunin, certamente irei reinar por aqui”. As habilidade em Kenjutsu de Ogami eram  muito superior as demais, seu pai e seu tio eram renomados shinobis e o treinaram desde cedo, fazendo assim ele um perito na arte.
O sensei observando aquela situação constrangedora rapidamente interveio, ele levantou uma parede entre os dois, fazendo a lutar ser encerrada. “-Acho que já deu por hoje, podem ir todos para suas casas e amanhã retornaremos com aulas normais”, enquanto ele falava, seus olhos não paravam de observar Ogami, uma perguntava certamente invadia a mente do instrutor... “Como alguém tão jovem pode ser tão poderoso”   “-Vamos Otami, irei almoçar na sua casa hoje”....
 
1619 Palavras +200 Status e Qualidade em Kenjutsu(1) Sou prodígio
-
Convidado
Convidado
Anonymous
Vilarejo Atual

Re: [FILLER]MOGAMI - 8/11/2017, 14:27

@Aprovado. 
-
Convidado
Convidado
Anonymous
Vilarejo Atual

Re: [FILLER]MOGAMI - 13/12/2017, 13:07


ST: 0 | 0 • CH: 200 |200HP: 200 | 200
Cade Mamãe
O verão batia sobre todo país da areia, não que isso fosse algo novo por aqui, muito pelo contrario, até mesmo quando outras nações passavam aperto com o frio do inverno, aqui em suna as coisas nunca esfriavam durante o dia.
O dia amanhecia enquanto eu me mantinha mergulhado em um sono profundo, ali eu sonhava que estava na beira de uma praia, com um gigantesco pote de açaí em mãos, aquilo era certamente algo maravilho infelizmente eu sabia que tudo isso não passava de um pobre e inútil sonho.
Em meio a essa “fantasia” eu sentia algo estranho acontecer, meu corpo junto com o pote de açaí derretiam, isso fez com que eu despertasse no mesmo instante, pensava que tudo estava pegando fogo, mas era apenas Sunagakure e seu calor infernal me fazendo suar até a ultima gota de água do meu corpo. Depois que abrir os olhos com o susto que tomei, saltei da cama imediatamente e fui até a cozinha, dava para sentir as gotas de suor escorrendo pelo meu corpo até tocarem ao chão, a água naquela região era tratada como uma dádiva, algo justo se for levar em consideração que a água é a essência de tudo.
Não avistava ninguém ali, minha mãe e meu pai não se encontravam em casa e isso não era algo comum, eles não eram de sair e simplesmente me deixar sozinho em casa, principalmente dormindo. Caminhei por cada cômodo da casa buscando encontrar alguém, mas nada encontrei. Segui até o quintal e novamente, nada encontrei. Ali mesmo, nos fundos da casa tínhamos uma enorme caixa d água, eu não pude deixar de resistir a toda aquela água e com uma curta e rápida corrido eu me aproximei e enfiei metade do meu corpo dentro dela, aquilo foi o suficiente p resfriar o meu corpo, dando uma gás extra p/ eu continuar a buscar por meus pais.
“-PAIIII, MÃEEEE.... CADE VOCÊS....” Gritava pelo quintal sem nenhum sucesso...
De acordo que o tempo ia passando, mais angustiado eu ficava, um verão infernal logo ali e pra piorar, o sumiço dos meus pais.... Adentrei em minha casa, troquei de roupa rapidamente, já que eu estava completamente seco e após isso eu caminhei em direção ao campo de vila buscando encontrar ambos ou então alguma pista deles.
Minhas passadas eram longas e preocupadas, buscava chegar o mais rápido possível até o centro da vila, havia alguns parentes que moravam lá e era um dos lugares onde eles poderiam estar. Após me aproximar da casa dos meus parentes, eu já avistava uma figura familiar, meu pai estava escorado na porta principal da casa, no mesmo instante meu corpo todo relaxou de alívio, eles estavam bem e logo a minha frente.
“-Ei, por que saíram de casa e me deixaram sozinho???!!!” Questionava enquanto eu me aproximar da casa, “-Isso não é algo que pais responsáveis façam... Pensei que tinha acontecido alguma coisa com vocês. Falando nisso, onde esta minha mãe?”. Meu pai ao contrario de mim, tinha um senso de humor bem vasto, então eu já esperava alguma tipo de piadinha e antes que o mesmo pudesse responder a minha pergunta, eu passei por ele e adentrei a casa em busca de minha mãe.
“-Mãe, cadê você?” Quando a encontrei, percebi que ela estava segurando uma pequena criança, um recém nascido. Eu não me lembrava, mas minha tia estava grávida e era a minha mãe que faria o seu parto. Eles não tinham me deixado em casa simplesmente por deixar, era algo bem importante na real. “-O que você esta fazendo aqui meu filho, caiu da cama?” Perguntava com um sorriso branco em seu rosto. “-O Bobão achou que abandonamos ele. Até que não seria uma má idéia” Respondia meu pai com a aquela cara de idiota de sempre. Levando as mãos a cabeça, eu me virada p/ ele com uma olhar mais sério e logo o retrucava, “-Boatos que você precisa mais de mim do que eu de você pai e antes que eu me esqueça, temos um treinamento hoje ou você já se esqueceu?”. Após minhas palavras ele não perdeu tempo e logo deu as costas e saiu andando, mesmo sendo um tremendo babaca, ele certamente era o cara mais forte de nossa família, algo que certamente  mudaria no futuro.
“-Pai, eu preciso ter domínio do meu elemento p/ poder criar uma harmonia do nosso poder sanguíneo com o meu elemento” Eu aguardava uma resposta e de preferência a resposta que eu queria. “-Certo meu filho, vamos para o campo de treinamento, da p/ treinarmos alguma coisa enquanto sua mãe termina por aqui”.
Seguimos então caminhando até o campo de treinamento, eu estava claramente ansioso, qualquer coisa que pudesse vir do meu pai, certamente seria algo extremamente útil. Eu ficava observando o meu pai enquanto nos aproximávamos, pude notar algo em seu braço, estava escuro e um objeto pontudo saia dali. “-Que diabos é isso no seu braço?” Perguntava enquanto aguardava uma resposta do velho pai. “-Minhas tentativas de nos aprimorar meu filho, creio que a idade não me permite evoluir mais do que já evolui, não estou conseguindo nem mesmo manter nosso poder dentro de mim, um dia vou acabar sendo consumido por essa “maldição”. Existia poucos momentos que meu pai era realmente sincero comigo e aquele era um desses momentos, como eu era seu sucessor direto, provavelmente não via motivos p/ me esconder algo tão importante. “-Não se preocupe, eu irei elevar nosso poder e fazer que seja reconhecido por todo o mundo. Agora vamos, temos muito trabalho pela frente” Finalizava ao perceber que tínhamos chegado ao campo de treinamento.
Bom, agora é a hora... Saltei para longe enquanto manipulava meu elemento raiton para cobrir minha mão esquerda, com a direita eu apontava meu dedo indicador p/ ele e usando meu poder sanguíneo disparava 1 pequena esfera de aço em sua direção. “-Vamos ver se ainda é o mais rápido da família” o desafiava com um sorriso no rosto.
“-HAHAHA, não é por seu estilo ser a evolução do meu que isso te torna mais forte. Lembre, não sou o líder da família atoa” Ele revestia todo seu corpo com aço, fazendo minha técnica ser completamente inútil. “-Vem, me mostre o que você sabe”, eu via a necessidade de melhorar a todo custo, de acordo com a ultima conversa, os seus dias estavam contados e eu precisava me fortalecer o quanto antes p/ manter a família no topo.
Me concentrei o máximo possível, amassei uma enorme quantidade de chakra dentro de mim e fiz alguns selos de mão, em seguida liberei todo o chakra armazenado em forma de raiton, cobrindo todo o meu corpo.  Era uma sensação incrível, por um momento eu pensava que poderia dominar toda uma vila com aquele poder, só que algo aconteceu e toda aquela energia acumulada sumiu e eu cai de joelhos com um cansaço incomum.
“-Você precisa se concentrar mais e liberar sua energia aos poucos meu filho... só assim vai conseguir controlar seu elemento e fundir com sua habilidade. Faça assim, do jeito q irei fazer.” Ele logo após finalizar fez tudo semelhante ao que eu tinha feito, porém ele estava claramente mais claro e em completa harmonia com o chakra, seu corpo que estava revestido com aço começou a soltar faíscas de raio, aparentemente não tinha nada de anormal ali até que ele mandou q eu atacasse novamente. Eu levantei ambas as mãos em direção a ele e lancei varias esferas pelos meus dedos, os objetos partiram em direção a ele e quando se aproximaram, foram completamente desintegradas. Todo o controle que ele tinha acabou fazendo uma barreira quase que invisível de raiton, destruindo tudo que entrasse no raio de ação da técnica.  “-Vamos, repita tudo que eu fiz, concentre-se e depois deixe o ch fluir junto com o seu poder”.
Não perdi tempo e logo busquei me concentrar mais, sentia perfeitamente meu pontos de chakra, a energia fluindo tranquilamente pelo meu corpo, minha habilidade oculta estava ali também, comecei a amassar chakra novamente e em seguida comecei a liberar aos poucos, meu corpo começou a faiscar, assim como aconteceu com meu pai, porém minhas faíscas eram muito mais visíveis, provavelmente por conta da intensidade da minha energia, depois minha habilidade, toquei o chão e fiz surgiur do subsolo inúmeras lanças de aço, todas revertidas de raiton e foram em direção ao meu pai. Era um ataque poderoso, mas que provavelmente seria fácil para ele se depender. Meu domínio havia sido concluído e minha força realmente testada, restava apenas observar toda a ação da técnica e a reação do meu velho pai.
Eu observava a técnica se aproximado e como era de se imaginar, sua defesa era simples e fácil, usando o mesmo tipo de manipulação que eu ele amplicou uma enorme chapa de metal de seus pés, impedindo que minha técnica causasse qualquer tipo de dano a ele.
“-Eita, até que você não esta tão ruim... Mas creio que já deu por hora, sua mãe já deve ter acabado de resolver as coisas por lá, vamos...”


1514 palavras = 100status e Perito  Elemental(raiton)[1]. Sou prodígio, reduzindo a qualidade em 1 pt.
-
nujabes.
Genin
nujabes.
Vilarejo Atual
Ícone : a

https://www.narutorpgakatsuki.net/t74836-fp-sasaki-kojiro#581022 https://www.narutorpgakatsuki.net/t73266-chimasu-gf

Re: [FILLER]MOGAMI - 13/12/2017, 13:13

@

_______________________

[FILLER]MOGAMI Tumblr_n2h10mzqJP1tvbalbo1_500
-
Conteúdo patrocinado
Vilarejo Atual

Re: [FILLER]MOGAMI -

-


Edição de Aniversario por Shion e Senko.