NOVIDADES
Atividades Recentes
Eclipse
Arco 05
Ano 18 DG
Verão
Quando a Hydra desfez o selo da Lua, que era guardado pelos olhos de Uchiha Sasuke, um fragmento dela não foi a única coisa que caiu na Terra: uma criatura que representava a vontade de Kaguya também retornou. Conhecido tempos atrás como Kuro Zetsu, mas esquecido pelas novas gerações, ele novamente se misturou com o chakra, tornando-se quase indetectável. Desde que escapou, ele veio cumprindo seu papel de vigiar e guiar o mundo ninja a seu retorno.

Após certo período analisando a líder da antiga organização Hydra, Azshara, ele soube que ela poderia ser útil e se manifestou diante dela, mostrando sua forma gosmenta. Em meio à explicação mais detalhada dele sobre Kaguya e seu povo, Azshara confirmou sua teoria: se ela consumisse o fruto da árvore divina, ganharia a chance que tanto queria de restaurar seu corpo a um estado antigo. Porém, parte do processo exigia trazer Kaguya de volta, e, para isso, seria necessário romper um último selo. E, com Uzumaki Naruto morto há décadas, só restava utilizar a portadora de cabelos vermelhos do selo do Sol, Grey Katsura, que havia retornado ao mundo conhecido em uma missão secreta em busca de alguém.

Enquanto isso, o mundo ninja se organizava. Dessa vez, sem um inimigo em comum para unirem forças, as nações voltaram a trabalhar com um só foco: fortalecerem a si próprias. Kiri se expandiu ainda mais, tornando-se a maior nação shinobi; logo atrás, em um ritmo acelerado, vinha Iwa, com sua nova gestão; em seguida, Kumo, também de nova gestão; por último, Konoha ainda juntava os cacos de duas grandes feridas provocadas pela perda de dois nomes fortes, a liderança da vila focava em uma nova gestão e uma forma de, assim, retomar sua potência entre os grandes vilarejos ninja. Por outro lado, Suna infelizmente encerrava seu recrutamento militar: a vila não conseguiu acompanhar o ritmo de crescimento do mundo shinobi e focou apenas em seu comércio de especiarias.
... clique aqui para saber mais informações
SHION
SHION#7417
Fundador do RPG Akatsuki, Shion é responsável por manter o bom funcionamento de todas as áreas do fórum há mais de 10 anos. Completamente apaixonado por RPG e escrever, hoje é o principal responsável pelo desenvolvimento de toda a trama desse universo baseado na arte de Kishimoto.
Angell
ANGELL#3815
Angell é jogadora de RPG narrativo desde 2011. Conheceu e se juntou à comunidade do Akatsuki em fevereiro de 2019, e se tornou parte da administração em outubro do mesmo ano. Hoje, é responsável por desenvolver, balancear, adequar e revisar as regras do sistema, equilibrando-as entre a série e o fórum, além de auxiliar na manutenção das demais áreas deste. Fora do Akatsuki, apaixonada por leitura e escrita, apesar de amante da música, é bacharela e licenciada em Letras.
Indra
INDRA#6662
Oblivion é jogador do NRPGA desde 2019, mas é jogador de RPG a mais de dez anos. Começou como narrador em 2019, passando um período fora e voltando em 2020, onde subiu para Moderador, cargo que permaneceu por mais de um ano, ficando responsável principalmente pela Modificação de Inventários, até se tornar Administrador. Fora do RPG, gosta de futebol, escrever histórias e atualmente busca terminar sua faculdade de Contabilidade.
Candy
SraCandyCandy#9368
Candy é jogadora de RPG's desde 2015, encontrando o RPG em Fevereiro de 2022, enquanto navegava pela internet tirando dúvidas sobre Naruto. Apaixonou-se pelo modelo de RPG narrativo em seguida, e segue jogando desde então. Entrou para a equipe em novembro do mesmo ano, atuando como moderadora hoje se especializou ao atendimento ao publico. Fora das telinhas é estudante de Medicina e torcedora do Vasco da Gama, assim como possui uma afeição enorme em beber e frequentar festas (me convide).
Wolf
Wolf#9564
Wolf é jogador do NRPGA desde fevereiro de 2020, tendo encontrado o fórum por meio de amigos, afastando-se em dezembro do mesmo ano, mas retornando em janeiro de 2022. É jogador de RPG desde 2012, embora seu primeiro fórum tenha sido o Akatsuki. Atua como moderador desde a passagem anterior, se dedicando as funções até se tornar administrador em outubro de 2022. Fora do RPG cursa a faculdade de Direito, quase em sua conclusão, bem como tem grande interesse por futebol, sendo um flamenguista doente.
Mako
gogunnn#6051
Mako é membro do Naruto RPG Akatsuki desde meados de 2012. Entre idas e vindas, contribuiu com a criação do sistema do RPG em atual vigor, participando ativamente durante os anos seguintes na manutenção dele. Após um breve período fora, está de volta trabalhando diretamente no sistema de regras, criando novas, reconstruindo velhas e readaptando-as a uma nova realidade. Fora daqui, é escritor com obras publicadas de forma independente e tradicionais.
HALL DA FAMA
TOP APOIADORES
Torne-se um Apoiador!

Convidado
Convidado


narrador


Jiongu


Kirigakure no SatoOutono- 4°1/10 posts


Ambiente: Um chuvoso final de tarde na aldeia de Kirigakure com um nevoeiro tão denso ao ponto de ninguém conseguir ver a mais de quinze metros, as ruas da aldeia estavam escuras como o mais fundo dos abismos sendo a única iluminação a de pequenas lojas, estabelecimentos e os relâmpagos que pairavam por cima da cabeça dos habitantes. As temperaturas tenebrosas abaixo de zero estavam baixas ao ponto de o respirar das pessoas ser visível e com a progressão da noite, o termómetro iria baixar cada vez mais.

Narração: Com uma noite tão péssima rodeando a aldeia de Kirigakure no Sato, eram poucos aqueles que se atreviam a permanecer fora de casa, enquanto que maior parte dos habitantes tomava refúgio em restaurantes ou corriam para as próprias casas, havia um grupo de shinobis que estava situado no topo da muralha da aldeia observando o horizonte com binóculos, holofotes e outros instrumentos. Entre eles estava Arlong, o mais recente Anbu que esta como sub-líder na missão actual: garantir que o corpo de um ex-shinobi da aldeia de Kiri chegassem em segurança desde o porto do país até ao hospital e depois o laboratório da aldeia, segundo as informações que lhe foram transmitidas, tratava-se de um dos membro da Anbu com uma habilidade única e dificilmente vista espalhada pelo mundo. O problema é que apesar de rara e dificilmente complicado replicar o acto não era impossível e tendo isso em mente a actual Mizukage ordenou com urgência máxima a recolha do corpo.

Considerações: Eae men kkk Comecemos pelo básico e o rumo desta quest maluca, como reagiu a chegada da informação e da missão, como saiu de casa, como colocou a mascara, que cueca vestiu o caminho até ao posto , interações com NPC's deixo a seu criterio e supostas perguntas que gostaria de fazer tambem... desta vez. Deja vu...

Extras:  N/A


Anonymous
Convidado
Convidado

ST: 4 |4 • HP: 800 | 800cH:1150 | 1150
A noite tinha acabado de cair e mal se dava para observar as estrelas, a densa névoa impedia qualquer brilho dos céus. Eu estava terminando meu jantar quando recebi um informativo de que minha presença era solicitada na grande muralha de kiri, ao abrir o envelope me assustei, pois não era costume um shinobi receber uma missão tão tarde da noite, principalmente quando a vila estava coberta por uma névoa tão densa.
Enquanto a comida terminava de ficar pronta, eu fui até meu quarto, coloquei minhas fuuma shuriken na mochila e fiz questão de trocar minha cueca, colocando uma com bolinhas vermelhas, essa era a minha cueca da sorte. Retirei minha mascara do cofre e a coloquei suavemente sobre o meu rosto,  com minha mochila nas costas, parti em direção a muralha.
Várias dúvidas inundavam minha mente, a informação sobre alguém com uma habilidade especial havia feito meus olhos brilharem, algo novo e provavelmente muito poderoso retornando para kiri, aquilo era provavelmente algo de extrema urgência e eu não poderia perder muito tempo. Dava para observar o quão deserta estava kiri naquela noite, os civis tinha optado por se manterem seguros e quentinhos dentro de suas casas, alguma delas provavelmente estavam em algum barzinho ou restaurante,  já que havia inúmeros estabelecimentos com as luzes acesas.
O caminho até a muralha foi tranqüilo, após minha chegada eu buscaria me apresentar para o responsável pelo grupo e me apresentaria. “-Boa noite camarada, recebi uma mensagem solicitando a minha presença, creio que já esta a par da situação”

Mascara ANBU
Anonymous
Convidado
Convidado


narrador


Jiongu


Kirigakure no SatoOutono- 4°2/10 posts


Ambiente: Um chuvoso final de tarde na aldeia de Kirigakure com um nevoeiro tão denso ao ponto de ninguém conseguir ver a mais de quinze metros, as ruas da aldeia estavam escuras como o mais fundo dos abismos sendo a única iluminação a de pequenas lojas, estabelecimentos e os relâmpagos que pairavam por cima da cabeça dos habitantes. As temperaturas tenebrosas abaixo de zero estavam baixas ao ponto de o respirar das pessoas ser visível e com a progressão da noite, o termómetro iria baixar cada vez mais.

Narração: Falando com um dos seus companheiros mascarados, Arlong recebia de imediato uma resposta - sim, fui chamado pelo mesmo motivo. Um de nós morreu, ele tem uma habilidade rara e a Mizukage não quer que o seu corpo caia nas mãos de outras nações. O problema é que temos informações que planeiam roubar o corpo ou destruí-lo, o pior de tudo é que o clima não esta a ajudar a decomposição do corpo e pelas comunicações estamos a fazer uma luta contra o tempo. Faça como os outros, se aproxime da muralha e use um dos holofotes para averiguar a área, sem a presença de um sensor temos que usar os recursos naturais. - a sua frente estava um dos holofotes vazios e pronto a ser utilizado, maior parte dos anbus fazia o mesmo porém havia uns que limitavam-se a observar o horizonte.

Caso estivesse atento o suficiente, Arlong conseguiria ver a lateral de um árvore a 800 metros sudoeste do portão da aldeia, poderia ser a chuva que molhou a árvore ou o brilho de metal a reflectir a luz do holofote, ele poderia avançar e tentar examinar a solo o que era mas isto corria o risco de desestabilizar a equipa visto que coordenação era essencial ou podia ignorar e rezar que a sua intuição estava certa.

Considerações: Prima X para ligar/desligar o holofote e utilize o joystick secundáriopara apontar o holofote

Extras:  N/A


Anonymous
Convidado
Convidado

ST: 4 |4 • HP: 800 | 800cH:1150 | 1150
Depois de minha chegada eu fui rapidamente recebido pelo líder do esquadrão, o homem mascarado me passou todas as informações necessárias, um companheiros havia sido morto e outras nações estavam atrás de seu precioso poder, isso era algo que nossa vila não poderia perder a custo nenhum, nossa vila ainda sangrava pelo desaparecimento de nossas Lendárias espadas. 
O líder mandou eu assumir um posto de vigilância, eu deveria procurar qualquer coisa em meio a imensidão da névoa, usando um enorme holofote eu comecei a minha busca. Por sorte, eu era muito mais acostumado com a névoa do que muitos shinobis de Kirigakure, e ainda com ajuda de um aparelho desses, não seria algo difícil. As coisas pela região não estavam nada boas, aquela névoa estava dificultando muito as coisas, Arlong procurava cuidadosamente em cada virada que dava no holofote, em uma das passadas o Jovem ANBU avistou algo brilhante, quando voltou para a posição em que passou, nada mais era visto. Arlong continuou sua busca e novamente a 800metros ele avistou a mesma luz brilhante, algo estava refletindo a luz do holofote. 
Visto que ele estava sob as ordens de um superior, Arlong não poderia tomar suas próprias decisões, o jovem deixou o holofote exatamente na posição em que avistou o brilho e foi em direção ao líder do esquadrão. "-Senhor, creio que achei alguma coisa." Dito isso, o jovem explicaria a situação e aguardaria um parecer de seu mandante. "-Avistei por duas vezes algo refletindo as luzes dos holofotes, a primeira vez achei que fosse algo da minha imaginação, mas da segunda deu p/ ver perfeitamente que alguma coisa parecida com metal havia refletido a luz"...

Considerações: Estou levando em consideração o Líder, como estou abaixo dele, eu não posso tomar nenhuma decisão por mim mesmo.
Mascara ANBU
Anonymous
Convidado
Convidado


narrador


Jiongu


Kirigakure no SatoOutono- 4°3/5 posts


Ambiente: Um chuvoso final de tarde na aldeia de Kirigakure com um nevoeiro tão denso ao ponto de ninguém conseguir ver a mais de quinze metros, as ruas da aldeia estavam escuras como o mais fundo dos abismos sendo a única iluminação a de pequenas lojas, estabelecimentos e os relâmpagos que pairavam por cima da cabeça dos habitantes. As temperaturas tenebrosas abaixo de zero estavam baixas ao ponto de o respirar das pessoas ser visível e com a progressão da noite, o termómetro iria baixar cada vez mais.

Narração: Notificando o suposto superior que tinha reparado em algo suspeito, Arlong era interrompido por outros colegas que tinham simultaneamente reparado em movimentação suspeita nos arredores da aldeia, como se a situação não fosse pior um ponto luminoso era lançado a cerca de dois a três quilómetros da periferia da vila.

- Bolas o corpo chegou, vamos ter de nos dividir. Você vai recolher o corpo e leva-lo para o laboratório da aldeia, não vai parar por nada nem por ninguém a partir deste momento. Eu e vocês dois do holofote vamos examinar a área, finalmente temos mais informações e temos de intersectar o inimigo.

Com a ordem dada, Arlong tinha que ir até o suposto grupo para ajudar a recolher o corpo e transporta-lo até ao laboratório da aldeia. Junto do corpo estava um chunnin ferido que apesar das dificuldades de clima e os seus ferimentos carrega o saco de cadáveres contendo o corpo em direção a sua aldeia, os seus colegas iriam certificar-se que Arlong tinha tempo suficiente para levar o corpo até ao ponto de encontro. O chunnin iria acompanhar Arlong até aos portões mas depois iria ficar para trás dizendo que não iria atrasa-lo mais e que não tinha condições para prosseguir, no laboratório estaria uma maca de transporte e um par de médicos e cientistas a espera do corpo.

Considerações: Prima O para correr e X para saltar por cima de obstáculos

Extras:  N/A


Anonymous
Convidado
Convidado

ST: 4 |4 • HP: 800 | 800cH:1150 | 1150
Depois que eu havia informado da atual situação para o líder do esquadrão, outros Anbus também avistaram o mesmo que eu e rapidamente o nosso "capitão" deu as suas ordens. Como era de se imaginar, acabei sendo encarregado de ir até o grupo e receber a carga(Corpo), o capitão deixou claras meu objetivo, que era pegar o corpo e leva-lo diretamente até o laboratório, deixando qualquer interferência para trás.
Com as ordens dadas, dei as costas para o esquadrão e parti em direção ao grupo que estava com o corpo com toda a minha velocidade, me atentava a cada passo, era escuro e com certeza haviam pessoas atrás da nossa "encomenda", perder o corpo era algo inaceitável, principalmente p/ mim que queria ter mais reconhecimento dentro da vila. No meio do caminho cheguei a avistar algumas luzes em meio a floresta, mas não me atentei a parar p/ averiguar, apenas segui diretamente até o meu destino para prestar qualquer auxilio que fosse necessário. Ao chegar no local, buscaria me apresentar rapidamente como ANBU e mostrar qual era o meu objetivo ali, depois de obter o pacote em mãos, eu partiria diretamente para o nosso laboratório, evitando qualquer tipo de imprevisto.
Mascara ANBU
Anonymous
Convidado
Convidado


narrador


Jiongu


Kirigakure no SatoOutono- 4°4/5 posts


Ambiente: Um chuvoso final de tarde na aldeia de Kirigakure com um nevoeiro tão denso ao ponto de ninguém conseguir ver a mais de quinze metros, as ruas da aldeia estavam escuras como o mais fundo dos abismos sendo a única iluminação a de pequenas lojas, estabelecimentos e os relâmpagos que pairavam por cima da cabeça dos habitantes. As temperaturas tenebrosas abaixo de zero estavam baixas ao ponto de o respirar das pessoas ser visível e com a progressão da noite, o termómetro iria baixar cada vez mais.

Narração: Com um transporte bem sucedido, o chunnin ficando para trás visto que não pretendia atrasar a Anbu com os seus ferimentos e até porque a sua missão foi bem sucedida pois apesar de todas as dificuldades tinha recuperado o corpo e trazido com sucesso para a aldeia. Assim que chegou perto do laboratório as portas rapidamente foram abertas e um par de enfermeiros empurrando uma maca foram de encontro a Arlong e rapidamente transportaram o corpo do shinobi falecido para o interior solicitando que Arlong continua-se a guardar o corpo no interior. Já lá dentro o anbu conseguia detectar duas importante figuras, uma mulher de óculos grossos e um enorme caderno de apontamentos, ela era assertiva e ordenava aos auxiliares que efectuassem certas tarefas, o outro era um homem velho parcialmente careca, ao contrário da mulher este era apenas consultado com questões importante como por exemplo dosagem, autorizações e certos procedimentos.

Após alguns instantes a mulher aproximou-se do velho médico e retirando os óculos limpado-os na sua bata deu a noticia sobre o corpo:

— Doctor, o estado do corpo é pior do que julgávamos... não existe nenhuma forma directa de preservar a habilidade.. chegamos tarde demais

— Se não é possivel preservar, vamos optar pela segunda melhor coisa... transferir...

Olhando para Arlong de forma quase culpada, o médico solicitou que o anbu o acompanha-se para uma parte isolada da entrada e de forma clara e sem rodeios confessou tudo o que se estava a passar e acima de tudo o seu mais recente plano.

— Eu sei que é pedir muito mas estamos literalmente sem escolhas. O transplante não tem sucesso numa pessoa normal, era literalmente uma sentença de morte e a habilidade acabaria perdida de qualquer forma mas se for em um shinobi...

Aguardando a resposta, Arlong teria agora a opção de tomar das maiores decisão da sua vida, ao aceitar o transplante de uma habilidade na qual desconhecia totalmente, o médico mencionava que o Yuki possuía boas chances de sobreviver o procedimento porém a cientista rapidamente cortava e afirmava que as chances de sobrevivência eram de sessenta porcento (60%). Se concorda-se em avançar com o procedimento, o mesmo seria levado para uma sala vazia onde iria despir todas as suas roupas e vestia a suposta roupa de cirurgia, iria ser-lhe solicitado que o mesmo se deita-se sobre a maca antes de ser anestesiado e após começar com a droga iriam fazer um último pedido, uma contagem decrescente, mas caso acha-se que o risco de morto não compensava um upgrade desconhecido.

Considerações: Coloque em off um número de 1 a 8, se o seu numero for par e eu rolar par você vive, se calhar ímpar pode pedir reset parcial -q

Extras:  N/A


Anonymous
Convidado
Convidado

ST: 4 |4 • HP: 800 | 800cH:1150 | 1150
Chegamos rapidamente até o laboratório, por sorte toda a equipe já estava a nossa espera, havia varias figuras um pouco chamativas , um mulher com óculos extremamente grossos, um homem que só sabia dar ordens e um outro rapaz careca que basicamente seguia tudo que lhe era imposto. Solicitaram que eu continuasse no local para guardar o corpo e atendendo a esse pedido eu peguei e os segui. 
Enquanto conversavam entre si, a mulher se aproximou do doutor e passou alguma informação que não deu para eu ouvir, só sei que no momento em que ela concluía o diálogo, o doutor virava em direção a mim e me explicava a seguinte situação. O corpo estava em péssimo estado e não haveria como preservar o mesmo, restando apenas uma alternativa que era transferir a habilidade desconhecida. 
"— Eu sei que é pedir muito mas estamos literalmente sem escolhas. O transplante não tem sucesso numa pessoa normal, era literalmente uma sentença de morte e a habilidade acabaria perdida de qualquer forma mas se for em um shinobi..." Fala o doutor ao se aproximar de mim, levando em consideração o quanto custou para chegarmos até aqui com esse corpo e a importância que a habilidade tinha para a vila, certamente eu não tinha outra escolha a não ser aceitar servir de "cobaia".
"—Doutor, se isso é tão importante assim para a vila e eu de alguma forma posso ajudar... fique a vontade para usar meu corpo como receptáculo " Eu finalizava enquanto descia um seco pela garganta, seguidamente procuraria instruções de oque fazer e onde ir para dar prosseguimento.
Considerações: Morri?
Anonymous
Convidado
Convidado


narrador


Jiongu


Kirigakure no SatoOutono- 4°5/5 posts


Ambiente:  Uma manhã nublada com nevoeiro bastante denso ao ponto de ninguém conseguir ver a mais de cinquenta metros no horizonte, as temperaturas estavam baixas e com a progressão do dia o termómetro apenas iria baixar cada vez mais. Ainda não havia chuva presente naquele local, no entanto a grande quantidade de humidade no ar fazia a chegada da chuva apenas uma questão de tempo.

Narração: Acordando após o que parecia ser um pesadelo, o corpo de Arlong estava praticamente todo dormente com excepção de uma ou duas partes, do seu lado direito estava o doutor e a cientista da noite anterior discutindo felizmente sobre a cirurgia, a mulher apontava para um par de gráficos que a primeira vista tinha dois nomes, um deles era o de Arlong e o outro infelizmente não era possível ver visto que já era de manhã e o sol que entrava pela janela ofuscava o nome do mesmo. Assim que notaram que o jounin estava acordado, o doutor rapidamente baixou-se ao nível do mesmo e colocando a mão sobre a testa do mesmo, talvez para determinar se o shinobi estava com febre simples sorriu e colocou as mãos nos bolsos da sua bata antes de começar a falar com o Yuki, por outro lado a cientista dava a volta a cama e começava a apontar os dados que aparenciam na maquina de monitorização que estava ligado ao braço esquerdo do mesmo.

— Bom dia, espero que não esteja muito atordoado. A cirurgia correu sem nenhum problemas, um dos Anbus impediu alguém que queria jogar um selo explosivo aqui para dentro mas qualquer das formas isso não importa. Eu vou lhe dar um frasco com antibióticos, tome-os até ao fim e se tiver alguma inflamação venha de imediato ao hospital. A nível da nova habilidade ela vai demorar algum tempo a se manifestar e como você é literalmente o único portador dessa capacidade em todo o país da água não temos um tutor direito mas lhe ajudar a familiarizar com a mesma.

Sem muito mais para dizer o médico desejou as melhoras ao seu paciente e abandonou a sala fechando a porta atrás de si, comentando com a cientista que iria buscar uma chávena de café pois a sua manhã estava longe de terminada e ainda mais longe estava a hora de voltar para casa. Passado alguns momentos, a cientista sentou-se a beira da cama de Arlong e num tom de voz concentrado e indiferente ofereceu o seu ponto de vista sobre a situação e a atitude do jounin

— Você é louco ou um patriota idiota. Seja como for e aos olhos de muita gente, você fez um grande favor a aldeia, estamos gratos por isso. Aconselharíamos você a ficar mais uma noite para ter um acompanhamento mais personalizado porém se desejar descansar em casa posso solicitar um dos Anbus que o acompanhe.

Arlong agora estava livre para decidir o que fazer, voltar para casa e descansar ou permanecer no hospital sobre vigilância médica, apesar de dormente, o Yuki sentia como se o seu corpo tivesse sido cortado aos bocados e de seguida enchido com fios, arames e outras matérias orgânicas como se fosse um peru de natal. Com algumas marcas pretas a delimitar algumas partes do seu corpo mais especificamente os seus braços, pernas, costas e tórax, a maior dilema agora seria descobrir que raio de habilidade foi essa que colocaram no seu corpo e mais importante como aceder a ela.

Considerações: Finish it

Extras:  N/A


Anonymous
Convidado
Convidado

ST: 4 |4 • HP: 800 | 800cH:1150 | 1150
Depois de muito tempo eu comecei a despertar, meu corpo estava completamente dormente e eu não sentia praticamente nada, ao meu lado estava toda a equipe do laboratório, eles começaram a conversar entre si, mas não conseguir entender muito bem, falaram sobre alguém ter tentado atacar o laboratorio e que um shinobo o impediu. 
Pouco depois disseram que tudo tinha ocorrido bem e logo eu estaria bem p poder seguir minha rotina. Alguns deles sairam e um dos medicos encostou ao lado de minha maca, ele falou algo sobre minha loucura em ter aceitado tal fardo, mesmp sem saber a que se tratava, eu tentei dar um sorriso, mas acabou em falha ja que eu aibda n tinha controle do meu corpo , o médico disse que o mais recomendado seria ru repousar mais uma noite p ter realmente certeza de que estava tudo certo. "-cheguei até aqui, posso aguentar mais uma noite, sem problema" finalizava enquanto me acomodava novamente ali na maca.
Mascara ANBU
Anonymous
Convidado
Convidado

ST: 4 |4 • HP: 800 | 800cH:1150 | 1150
Depois de muito tempo eu comecei a despertar, meu corpo estava completamente dormente e eu não sentia praticamente nada, ao meu lado estava toda a equipe do laboratório, eles começaram a conversar entre si, mas não conseguir entender muito bem, falaram sobre alguém ter tentado atacar o laboratorio e que um shinobo o impediu. 
Pouco depois disseram que tudo tinha ocorrido bem e logo eu estaria bem p poder seguir minha rotina. Alguns deles sairam e um dos medicos encostou ao lado de minha maca, ele falou algo sobre minha loucura em ter aceitado tal fardo, mesmp sem saber a que se tratava, eu tentei dar um sorriso, mas acabou em falha ja que eu aibda n tinha controle do meu corpo , o médico disse que o mais recomendado seria ru repousar mais uma noite p ter realmente certeza de que estava tudo certo. "-cheguei até aqui, posso aguentar mais uma noite, sem problema" finalizava enquanto me acomodava novamente ali na maca.
Mascara ANBU
Anonymous
Convidado
Convidado
Quest Terminada

@Jiongu Aprovado
Anonymous
Convidado
Convidado
COMPROVAÇÂO DA REDUÇÃO
http://www.narutorpgakatsuki.com.br/t51159p700-akatsuki-shop-area-de-compras
Anonymous
Conteúdo patrocinado
Layout desenvolvido por Akeido e Dorian Havilliard