>
Naruto RPGAkatsukiNão é o único, simplesmente o melhor!
Arco 11:
Reino de Lilith: PesadeloAno: 71DG
Após uma dura jornada, Shaka finalmente caiu e teve a maldição retirada de seu coração. No entanto, os problemas trazidos pela família Hattori não se extinguiram. Shion revelou ter ajudado a libertar Lilith, uma monarca da dimensão infernal, que agora está possuindo o corpo de Hyuga Katsura e libertando uma horda de seres infernais contra este mundo. O mundo corre risco de ser consumido pela maldade dessa criatura, mas não se o plano de Shion der certo: forçar Lilith a causar um evento chamado de O Grande Eclipse, onde as portas de todos os mundos e dimensões ficarão abertas, e assim permitir a ele ir ao submundo resgatar sua amada Katsura Grey para finalmente selar Lilith.
Sumário
Mapa
Staff
Discord
Facebook
Contos
Estação: Inverno

Note
Chūnin
Note
Vilarejo Atual

[FILLERS] Seringe Seringueira - 11/10/2017, 11:57

Seringe estava a procura de uma nova casa para morar visto que ela havia acabado de fugir de casa e até o momento ela não pretendia voltar. Como uma kunoichi ela poderia fazer uma renda o suficiente para se sustentar e pagar por um apartamento ou apenas um quarto. O dinheiro que ela possuia consigo não era tanto e por isso ela precisaria pensar o mais racionalmente possivel, "me preocupo com comida ou algum lugar para passar a noite?", a menina passava alguns bons minutos daquela madrugada sentada no banco de uma praça até que se tocava que ela estava parecendo seus pais qua do ficavam pensando em algum assunto. A névoa da vila estava densa, Seringe morava nas proximidades de kirigakure por isso estava acostumada, porém aquilo ainda lhe dava um certo desconforto como se alguém a observasse.


A garota olhava para os lados e nada acontecia apenas o som de uma vila que dormia corria pela ar fresco e bem umido da madrugada. A menina dava um salto para sair do banco de tabuas de madeira que estava sentada e começava a andar em busca de um abrigo visto que seu estomago aidna estava meio conturbado pro conta dos remédios que e forçada a tomar todas as noites antes de dormir mesmo estando totalmente saudável. Os prédios e casas em sua maioria esmagadora estavam apagados,apenas alguns bares estavam em funcionamento mas visto sua idade e altura Seringe percebia que seria uma pessima ideia em tentar entrar em um desses bares.


A garota de mantinha firme como se estivesse na sua mesa cirurgica sendo usada por aqueles que se denominavam pais da jovem. Uma de suas cicatrizes em suas costas começavam a formigar, Seringe rapidamente coçava aquela parte até um leve corte era feito com sua unha na cicatriz. Uma gota calorosa de sangue saía do corte e deixava sua marca no casaco preto da menina que e irritava com a situação. Ela numa tentativa de se acalmar começava a correr loucamente para se cansar.

Em meio a noite e névoa uma luz bem amarelada parecia escorrer das frestas de uma grande porta, curiosa que Seringe era a fazia ir em direção a tal porta e assim que se deparou com ela lia uma bela placa com certa dificultade por conta da falta de iluminação no local.

- Es... e... estalagem.

Um belo sorriso de pura felicidade brotava no rosto da garota que agora deva levez pulinhos de alegria e o preço para passar a noite no local era bem barato por sinal. O grande casarão parecia ser feito de pedra bruta em conjunto com pedaços de uma madeira bem resiste,parecia um grande forte que acabou por algum motivo se tornando uma estalagem bem bonitinha ao olhos de Seringe. Ela abria a porta que dava seu belo rangido dando sinal que alguém havia chego no casarão ,uma moça que estava atrás do balcão sequer se mexia, apenas seus olhos mortos se moviam seguindo o andar da garota pela recepção.

A secretaria estava bem acima do peso, Seringe olhava apenas para o busto da moça e so por ele era visivel ver o quanto a mulher deveria ser sedentária. Os braços gordos e largos da mulher compunham o busto da moça que era gigante e a pele facial que parecia ser empurrada para baixo por conta do peso de sua bochechas, seus labios que estavam com um batom vermelho bem forte se moviam e uma voz bem rouca e cansada saía dela:

- O que deseja garota? Um quarto?

Seringe apenas acenava com a cabeça simbolizando sim. A moça da bancada falava novamente o preço. Seringe abria sua pequena bolsa de dinheiro e via se valia mesmo apena passar a noite ali, ela passava as moedas nos dedos para conta-los e entrega-los a mulher da bancada. Seringe colocava uma moeda por vez na mesa para não se perder e dar mais dinheiro que devia para a mulher. Após receber uma chave, a mulher falava pela última vez:

- o seu quarto é o último do corredor, vire a esquerda e vá até o final.

A mulher sinalizava com o braço que se movia vagarosamente por conta, provavelmente, do peso do braço em si. Seringe via que no final apesar de tudo que a garota parecia achar a moça era alguém legal que querendo ou não a ajudou muito naquela noite nervosa. A ficha ainda não havia caído ,aquilo não era apenas mais um saída onde depois de um ou dois dias e voltaria para casa e sim a sua nova vida, ela não tinha uma casa ,sustento ,amigos.


"Uma nova vida, um novo momento, uma nova página e as mesmas cicatrizes." Os olhos de seringe se enchiam de agua, mas elas se forçava a continuar andando até seu quarto onde dormiria como uma pedra, porém assi que saísse de seu quarto na manha seguinte ela seria uma nova pessoa, abandonaria seu sobrenome para seguir uma vida livre de cirugias e ser usada.

Assim que abria a garota olhava que era um quarto bem simples com a cama, uma bela janela que não foi bem pensava visto que o clima mais recorrente da vila era o de nevoa mas as vezes um vento gélido passava pela janela refrescando o local, o banheiro com seu box era rapidamente avisto pela jovem que seguia direto para ele.

Logo após seu banho a garota se secava e ficava apenas com sua roupas de baixo para dormir. Seus membros estavam pesados e aquela posição que estava deitada na cama era única ,o aconchego da calmaria era único, ela fechava seus olhos com calma e pela primeira vez ela dormia tranquila como uma criança deve dormir.

Ainda era bem de manhã ,Seringe descobria que o café da manhã estava incluso e por conta disso ela esperou cerca de 30 minutos para entrar, pois ela acordou tão cedo e revigorada que não conseguia sequer dormir mais. Assim que o café estava pronto,a garoto partia em.direção a comida e ela pegava de tudo um pouco, finalmente estava comendo aquilo que queria.


[FILLERS] Seringe Seringueira LS23svTHP: 200
[FILLERS] Seringe Seringueira XQKY0CH: 300
Obs:
Tem 1018 palavras.

_______________________

-
Convidado
Convidado
Anonymous
Vilarejo Atual

Re: [FILLERS] Seringe Seringueira - 11/10/2017, 12:04

@
-


Edição de Aniversario por Shion e Senko.