Naruto RPG
Akatsuki
A doce melodia dos ventos atravessando o deserto não era mais querida por absolutamente ninguém. Ele sabia muito bem disso, por mais que odiasse o fato. Concordava que sua vila estava morta há muitos anos, entendia que seu povo sofrera, e, mesmo assim, não entendia como. Parecia um absurdo sem precedentes como uma vila tão renomada como Sunagakure no Sato, organizador do primeiro Chunin Shiken mundial desde a formação das novas nações, havia sido destruída, afundada nos seus próprios desertos, graças a uma única entidade chamada Okina. Mas isso aconteceu. Muitas pessoas inocentes morreram, muitas fugiram, e os vastos desertos dentro de Kaze no Kuni tornaram-se morada de aldeias e mercenários, todos tentando sobreviver na jornada. Muitos ficavam nos arredores com esperança do retorno da gloriosa Sunagakure no Sato, outros porque não eram aceitos em outros lugares e, alguns ainda não tentavam, pois tinham idosos e doentes consigo. Um verdadeiro caos. A economia despencou; começaram os gastos com população, poucos impostos recebidos e mais gastos com mercenários contra outros mercenários. Acreditava que a iniciativa destrutiva de Okina não visava aquelas consequências, mas eram reais e ele precisava enfrentá-las.
Ano: 66DG
Estação: Inverno
Episódio: OFF.
~~~
01 / 06 Neste mês de Junho estaremos no nosso Mês do UP! Tudo em dobro: ryous, status, atributos, missões. Aproveitem esse período para fortalecer seus personagens e chegar até aonde almejam. Mais informações de como funciona neste link.

11 / 04 Tem alguma dúvida pequena que deseja retirar rapidamente? Utilize nosso tópico de dúvidas rápidas clicando aqui.

01 / 04 Olá, é sua primeira vez aqui? Caso a resposta seja sim desejo-lhe boas-vindas. Sugiro que antes de iniciar sua jogatina confira nossas regras e tutoriais e quando se sentir pronto lance sua ficha em inscrições. Nesse mês estamos com uma promoção exclusiva para novos jogadores, um pequeno pacote que concedem algumas vantagens no inicio de sua jornada dentro do RPG, confira clicando aqui.
.
.
.
.
Últimos assuntos


[Filler] - Those Red Eyes I

[Filler] - Those Red Eyes I em 23/9/2017, 19:16


HP: 200/200• CH: 184/200 • ST: 00/02
Acordando repentinamente a meio da manhã por motivos que nem ela própria conseguia explicar, Chara sentava-se na cama com uma mão sobre o rosto. A sua visão estava turva e por algum motivo ela não compreender a enorme dor de cabeça que tinha naquele momento, era como se algo semelhante a uma montanha tivesse caído em cima da sua cabeça enquanto ela estava sobre o efeito de alguma anestesia e agora que a anestesia estava a perder o efeito as dores vinham instantaneamente, não era a melhor das comparações mas era sem dúvida a forma mais ideal para descrever o que sentia naquele momento sem sombra de dúvida. Fazendo o que provavelmente era uma má ideia, Chara saía da cama apoiando-se sobre as paredes do quarto, cada passo que dava o chão parecia mover-se e o seu corpo mal tinha sensibilidade suficiente para decifrar se a moça estava com calor ou frio naquele momento. Chegando a meio do quarto e passando pelo espelho, a Chinoike reparou que tinha algo estranho consigo, os seus olhos brilhavam num puro tom de carmesim algo que era muito diferente da cor natural dos seus castanho-esverdeados.

— Estranho, esta "coisa" tem a mania de activar sozinha. Não admira que ultimamente ande tão exausta, devo ter o Ketsuryūgan ativo maior parte do tempo sem reparar...

Caminhando até a outra ponta do quarto a um ritmo lento, semelhante a alguém que tinha acabado de ser hospitalizado, Chara abria a porta do seu quarto e dirigia-se a casa de banho para lavar o rosto, ainda era cinco da manhã ou muito perto disso logo não fazia sentido começar o dia tão cedo. Passando água pelo rosto e olhando para o espelho do lavatório, a jovem reparava que o brilho nos seus olhos tinha desaparecido completamente, as dores não tinham passado de maneira alguma no entanto era bom saber que pelo menos já não estava a ter consumos de chakra desnecessários com um dojutsu que não planeava ter activo. Voltando para a cama, a Choinoike fechava a porta da cama com a porta do calcanhar antes de cair sobre os seus perfumados e sedosos lençóis e adormecendo de forma quase instantanea com parte do seu cabelo cobrindo o seu rosto como se fosse um lenço improvisado.

Acordando várias horas depois, perto da hora de lanchar, Chara ficava surpreendida pelo por-do-sol que via na sua janela, tendo uma rotina tão restrita e controlada, não era habito seu dormir até tão tarde. Saindo da cama praticamente aos saltos, Chara rapidamente se vestia e saia do seu quarto de modo a não desperdiçar o resto do dia que ainda tinha, talvez houvesse alguma missão que a bela Chinoike pudesse realizar antes do cair da noite, algo simples e que apenas impedisse que a jovem acabasse o dia em branco visto que ela tinha quase a certeza que os registos eram diários.

— Chara! Isto são horas de sair do quarto? Estes hábitos não parecem teus.

— O-Okaasan? Eu tive alguns problemas mas já estou melhor. Estou de Saída. - respondeu a jovem calçando as suas botas tentando sair porta fora.

— Chinoike no Chara! Não te atrevas a virar-me as costas! - exclamou a sua mãe num tom autoritário.

O tom severo da sua mãe fez a moça largar a sua bota imediatamente, ela raramente recebia raspanetes ou castigos e maior parte dele vinha da restrita educação que a sua mãe tinha lhe dado. O facto de pertencer ao clã Chinoike não significava que ambos os seus pais faziam parte daquele clã, a sua família da parte paterna era comerciantes influentes no país do relâmpago com alguma ou talvez pouca habilidade para manobras shinobis mas por algum motivo o seu pai sabia alguns jutsus de elemento fuuton, uma característica estranha visto que ele era o único da família a possui-la. Maior parte da sua linhagem Chinoike vinha da sua parte materna, a sua mãe e a sua avó eram o contacto mais próximo que a jovem tinha a sua geração e talvez por serem tão poucos, parte do cuidado extra que a sua mãe fazia questão de ter vinha daquele facto.

— L-Lamento. Diga  - pronunciou a jovem fazendo uma pequena vénia em sinal de respeito mantendo as mãos juntas atrás das costas.

— Eu não estou preocupada com o facto de dormires uma horas extra. Acho ótimo descansares filha. Apenas não quero que saias de casa assim, o Ketsuryūgan não é uma peça de maquilhagem e tu sabes que eu não gosto que andas com ele activo pela aldeia toda. - explicou a mulher baixando o tom de voz.

— O Ketsuryūgan ? Mas eu não o activei... será que...  - questionou Chara olhando para o seu reflexo num dos jarros que estavam situados na entrada.

Aproximando-se do vaso reflector e levantando-o de modo a usa-lo como um espelho, a moça pestanejava várias vezes na esperança de aquilo ser apenas um erro ou talvez uma activação acidental, os seus olhos castanhos e abençoados com um tom esverdeados estavam completamente avermelhados como se fossem dois rubis vermelhos como sangue. Ao ver a confusão da sua filha e especialmente porque aquela preocupação e falta de resposta era um traço que nunca fizeram parte da sua pessoa, a figura maternal deu um passo em frente para junto da filha e colocando a mão esquerda sobre o ombro da coisa mais importante da sua vida sorriu tentando ganhar a confiança dela.

— Filha... fala comigo. O que te incomoda?

— Okaasan, isto vai parecer estranho mas já faz três dias que o Ketsuryūgan activa sem eu reparar. Esta madrugada e a madrugada anterior acordei como se tivesse caído a casa em cima. Dores de cabeça, exaustão, náuseas é estranho, hoje de madrugada quando fui lavar o rosto ele estava activado... - respondeu a jovem calçando as suas botas tentando sair porta fora.

— Realmente, é algo pouco comum. Não estou a dizer que é impossível, apenas pouco comum. A tua avó realmente tinha esse problema, sempre que estava ansiosa ou irritada, ela activava o dojutsu activava sem ela dar conta. Eu por acaso nunca tive esse problema mas pude ser que herdaste essa característica dela...

Com uma mão sobre o queixo, Chara considerava sobre as palavras que a sua mãe partilhava consigo e de certa forma partes do seu passado faziam um pouco mais sentido, eram pormenores que a jovem nunca se deu ao trabalho de pensar antes visto que eram insignificantes mas que agora eram bastante evidentes.

— E qual é a melhor solução. Como é que a avó resolvia isso?  - questionou Chara olhando para o sua mãe com um sorriso fraco no rosto.

— Bastante simples. Da mesma forma que o teu pai lida com o sake, acabando com ela. Usa-o por ai ou anda com ele até que o chakra em excesso acabe. Se não tiveres nada para gasta não deves ter esse problema.

— Sim... realmente isso é uma excelente ideia.  

Com um tossir propositado, a mulher interrompia a linha de pensamento da sua filha e continuava a explicar o que ela achava que devia ser feito em relação ao assunto.

— Excelente não. Sabes muito bem que não estou a sugerir que andas pelas ruas da aldeia infernizando a vida das pessoas no entanto, deixa-o activo e vai dar uma volta. Esvaziar a cabeça e tentar descobrir o que te leva a activa-lo inconscientemente.

— Eu sei. Estou ciente das consequências  - questionou Chara olhando para o sua mãe com um sorriso fraco no rosto.

— Bem. Vai lá, apenas aparece a tempo de jantar.

Acabando de se calçar de forma mais calma e sem tanta pressão, a jovem recebia permissão para descontrair um pouco, a sua mãe tinha razão e as missões podiam esperar um pouco até que pudesse colocar as ideias em ordem. Um passeio pelas montanhas evitando confusões, gritos e barulhos eram o suficiente para lhe dar algum tempo para relaxar, visto que não tinha muito controlo de como activava ou desactivava o seu Ketsuryūgan, Chara iria simples deixar de pensar sobre isso visto que provavelmente era uma influência psicológica. Saindo de porta fora a intenção da jovem era dar uma curta volta pela aldeia antes da hora de jantar, como já tinha perdido cerca de três refeições, ela não podia se dar ao luxo de perder uma quarta.

~~
Jutsus usados/ativo:

Genjutsu: Ketsuryūgan
Rank: Variável.
Descrição: Ao estabelecer contato direto com a pele ou os olhos com um alvo, o usuário pode bloqueá-los dentro de um genjutsu para uma das várias finalidades. Eles podem lavá-los em bárbaros sem sentido com uma ordem definida a seguir, ou atraí-los para um estado de sonho. Para meios mais defensivos, esta técnica pode criar uma poderosa barreira contra a leitura mental, protegendo a informação de ser adquirida.
Equipamentos(20):
•   Kunai: 5x    •   Shuriken: 5x    •   Senbon: 15x    •   Kibaku Fuuda: 4x    •   Kemuridama: 2x    •   Makibishi: 5x     •   Hikaridama: 1x     •   Fios: 5m
Armas:
Nenhuma
Convidado
Anonymous
Convidado

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Filler] - Those Red Eyes I em 23/9/2017, 20:19

Aprovo! +100 de Status.
[Filler] - Those Red Eyes I 100x100

Fama : 000
avatar
http://narutorpgakatsuki.net http://narutorpgakatsuki.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Voltar ao Topo



Você não pode responder aos tópicos neste fórum