Sobreviventes
Shaka retornou. O inimigo número um da humanidade num passado apagado da existência retornou ainda mais poderoso. Os fantasmas dos heróis que o aprisionaram no passado solicitaram a ajuda de guerreiros poderosos que estivessem dispostos a selá-lo na cadeia do tempo, porém, algo de errado ocorreu. Shaka não só conseguiu escapar dos inimigos como ainda corrompeu os fantasmas e roubou uma das três marcas sagradas do tempo. Enquanto isso, as vilas sofreram ataques massivos de seguidores da religião de Jashin, todos acreditando que Shaka é o verdadeiro deus da morte. Templos foram encontrados nos arredores de cada vilarejo e aos poucos foram derrubados. Mas o inimigo da humanidade não tinha apenas uma carta na manga; Kinarra, um demônio antigo, voltou do além buscando a destruição do mundo, entretanto, ao enfrentar os novos heróis da humanidade, acabou se aliando aos humanos até que Shaka reapareceu e a selou novamente mostrando todo o seu poder. O mundo se encaminha para uma era sombria ou de paz? Só o tempo dirá.
.
.
.
.
.
Últimos assuntos
» [Criação de Jutsus] Hatake Kai
Hoje à(s) 21:12 por Kai

» [Treino] Time 69
Hoje à(s) 21:10 por Kai

» [Criação de Jutsus] Gabrielmolina
Hoje à(s) 21:09 por DelRey

» [CRIAÇÃO - JUTSUS] Ban
Hoje à(s) 21:08 por DelRey

» [M.S] Kuro
Hoje à(s) 21:04 por Kuro'

» CJ; Hansen
Hoje à(s) 21:04 por DelRey

» [F] Koyama Kurai - Widowmaker
Hoje à(s) 21:00 por DelRey

» [Capitulo - Victor_calnat] Decisões Fatais
Hoje à(s) 20:55 por Victor_calnat

» [ MORTES ] Cemitério Ninja
Hoje à(s) 20:52 por DelRey

» [Status] Iris Jiyūna
Hoje à(s) 20:52 por DelRey


[Casa] Olly Sivan.

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

[Casa] Olly Sivan. - em Sex 8 Set - 22:02


acompanhada

Largado no sofá de casa, em momento algum eu esperei receber a mensagem que receberia dentro de minutos: A liderança da vila havia mudado enquanto estava presente em um treinamento nos arredores, e com ela novas preocupações. Acontecia que o kage precisava de ajuda, e era isso o que eu daria. – Muito obrigado por me informar - Agradeci o Anbu, fechando a mesma porta por onde saí tempos depois.

HP: 200/200;
CH: 200/200.

Considerações:
Saí.

Bolsa de Armas:
[06] Kunai;
[06] Shuriken;
[12] Kibaku Fuda;
[10 m] Fio;
[03] Ampola (2 de veneno e 1 de medicamento).

_______________________

IRIS  LYNDALL

_
Iris
Chūnin
Chūnin
Ver perfil do usuário
Re: [Casa] Olly Sivan. - em Dom 29 Out - 22:21

A PARTIDA DA EXPEDIÇÃO!

Depois de sair do meu banho noturno fiquei me encarando de frente para o espelho e me surpreendi com a chegada de um aviso pelas mãos de um jounin. – E eu devo ir agora? O homem fez que sim com a cabeça. – Certo. Aprontando-me o mais brevemente possível, consegui ajeitar o visual antes de poder me questionar o que aquela convocação significava de fato. Lembrei que reconheci a caligrafia no papel. Rukia, a Raikage, tinha escrito pessoalmente o conteúdo que me entregaram, e nele a mulher pedia para que eu estivesse, o quanto antes, presente em Otogakure, a Vila do Som. Senti que coisas ruins e maus presságios rondavam a minha viagem, mas independente de seus motivos, é claro que eu cumpriria com o meu papel de assistente, shinobi da Nuvem e, acima de tudo, seguidor da Luz. – Deixei tudo bem claro, gente? Depois de sossegado, muito bem vestido e com espada embainhada nas costas, esclareci tudo o que consegui para os meus pais e, então, pude abandonar a casa. – Espero vê-los logo! Aquele era o meu primeiro desafio verdadeiro, ao que me parecia. Eu amo vocês.

Olly, HP: 625/625; CH: 800/800; ST: 05/05; VEL: 18 m/s.

Taberu (Lendária), RES: 350/350.

Considerações:
Aparência. Bolsa de armas atada a cintura. Taberu está numa bainha preta fosca, presa às minhas costas. Estou saindo de casa depois de ter recebido um comunicado a respeito disso, para participar disso.

Taberu:

Taberu
(Devoradora)

Espécie: Lendária.
Rank: S.
Descrição: Quando mais nada existia, mesmo antes de buracos negros surgirem, de as galáxias se formarem e de poeira cósmica se espalhar, Kūsō, A Personificação do Vazio, sentindo-se afoito pelo escuro da solidão, criou e, mais tarde, conspirou contra as vontades de Sōkū, O Deus de Tudo e Todas as Coisas, de fazer nascer a sua primeira dádiva: Jinsei, o universo como conhecemos hoje, proferindo que somente a existência de seu filho era o suficiente para lhe arrancar o seu título e proporcionar deleite. Insatisfeito, Sōkū e Kūsō formularam a primeira briga de toda a vida, e com ela trouxeram, a cada conflito de suas armas, a criação de centenas de realidades capazes de abrigar diferentes partes das suas personalidades, confrontando até que quase nenhuma delas sobrasse.

Alimentado pela vontade e pelo orgulho, Sōkū acabou vencedor e, como prêmio, recebeu o comando de todo O Primeiro Plano, a realidade em que vivemos, e seu pai, Kūsō, ficou com os cenários difusos, cheios de crises, confusão, escória e nada, absolutamente nada, assim como eram as coisas antes de o nascimento da sua cria. Revendo suas atitudes, arrependeu-se de não usufruir de toda a potência contra O Deus de Tudo e Todas as Coisas e, por isso, desobedeceu o trato que dizia não poder transpassar as barreiras do Segundo Plano, lançando mão da sua presença para conseguir se infiltrar em uma parte do Mundo de Cima e dar um fim a tudo, novamente. Mas as forças resistentes eram muito poderosas e, assim, ao invés de se transportar por inteiro e se vingar, precisou se resumir a uma mera espada violeta, com os seus nove olhos a adornando e vigiando o império de Sōkū, a pior ingratidão que lhe aconteceu.

Agora como uma arma, Kūsō carregava consigo a maior energia vital de todas, possibilitando de amplificar em tamanho e poderio o que viu ser apelidado, pelo humano que a empunhou, de Taberu, A Devoradora. Sorrateira e furtiva, a espada se tornou capaz de adaptar seu feitio a quaisquer que fossem as habilidades de quem a comandasse, justamente porque A Personificação do Vazio era O Pai de Tudo e Todas as Coisas. Esbanjando vigor, aliou-se de maneira ímpar ao seu dono e, finalmente, Kūsō pôde se considerar liberto da solidão que tanto temia e doía, proporcionando ao espadachim um presente divino: o diálogo com o dono da primeira expressão de som já existente, do primeiro eco rebobinado e da maior intensidade sonora conhecida, conduzindo seus adversários a uma temível destruição auditiva.

Hoje, distanciado de ódio e rancor, Kūsō permite ser empunhado com a intenção de destruir todas as partes da personalidade de seu filho, inclusive o próprio manipulador de Taberu, na tentativa de purificá-lo inteiramente do mal que lhe acometeu assim que A Maior das Guerras, o episódio em que Kūsō e SōKū batalham, aconteceu. Quando concluído esse objetivo, A Personificação do Vazio fará com que tudo retorne aos conformes e, por último, desapareça, impedindo todas as coisas de experimentar o que ele um dia experimentou: o escuro da solidão, crises, confusão, escória e nada. Absolutamente nada.

Kūsō, reconhecendo a necessidade de um juramento de fidelidade como garantia da sua servidão, somente se deixou compreender depois de aplicar sobre o peito de seu espadachim um selo escrito em romaji: オメン, ou Omen, que significa "Presságio". Tal marca garantiria a vida do manipulador ao manipulado, tornando-o o armazém de Taberu, A Devoradora, que apenas poderia ser retirada através do selo e do bel prazer daquele que jurou, com a recitação da frase "Transcenda o vazio, e mate o medo: Devore!". Enquanto resguardada no seu portador, a arma consegue ser destruída caso este morra e ela fique a mercê do dano inimigo.

A Devoradora possui um tamanho padrão de sessenta centímetros e uma lâmina absolutamente reta e de um único fio, com uma proteção quadrada e base longa para acomodar as mãos. Sua coloração semeia entre o violeta e o púrpura, e a superfície do corte tem nove íris de coloração verde musgo te observando. A ponta da arma é pouco curvada e, o que diz respeito a sua força, capaz de cortar tudo e todas as coisas. Suas habilidades variam desde manipulações de energias elementares até despertar de técnicas ilusórias afrontosas ou ninjutsus que moldam o chakra no formato de cobras. Como um talento secundário, existe a aptidão de ampliar em tamanho e, consequentemente, poder, podendo duplicar ou triplicar todo o dano e o alcance de suas técnicas. A bainha original da arma é o corpo de seu espadachim, mas há também uma outra, inteiramente preta fosca, para que este não precise se preocupar em devolvê-la para o seu corpo no meio de um combate. Caso o seu manipulador morra, a alma é devorada por Taberu, A Devoradora.

Bolsa de Armas:
 [03] Kunais;
 [06] Shurikens;
 [11] Kibaku Fuuda;
 [10m] Fio;
 [02] Ampolas (1 de veneno e 1 de medicamento).

_______________________

IRIS  LYNDALL

_
Iris
Chūnin
Chūnin
Ver perfil do usuário

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

resposta rápida

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Naruto RPG Akatsuki (c) 2010 — 2019
Layout por Dorian Havilliard e Akeido.