>
Naruto RPGAkatsukiNão é o único, simplesmente o melhor!
Arco 11:
Reino de Lilith: PesadeloAno: 71DG
Após uma dura jornada, Shaka finalmente caiu e teve a maldição retirada de seu coração. No entanto, os problemas trazidos pela família Hattori não se extinguiram. Shion revelou ter ajudado a libertar Lilith, uma monarca da dimensão infernal, que agora está possuindo o corpo de Hyuga Katsura e libertando uma horda de seres infernais contra este mundo. O mundo corre risco de ser consumido pela maldade dessa criatura, mas não se o plano de Shion der certo: forçar Lilith a causar um evento chamado de O Grande Eclipse, onde as portas de todos os mundos e dimensões ficarão abertas, e assim permitir a ele ir ao submundo resgatar sua amada Katsura Grey para finalmente selar Lilith.
Sumário
Mapa
Staff
Discord
Facebook
Contos
Estação: Inverno

Akemi Yuki
Chūnin
Akemi Yuki
Vilarejo Atual
Ícone : [Filler] Conhecendo o próprio limite.  100x100

http://narutorpgakatsuki.net

[Filler] Conhecendo o próprio limite. - 24/8/2017, 19:40


Kirigakure


ılı.lıllılı.ıllı..ılı.lıllılı.ıllı
O Ataque da Besta
Era uma tarde agradável em Kiri. Naquela época a vila está em pé e a todo vapor, tudo parecia se encaminhar a águas ainda mais calmas. A vida naquela vila tinha muito a florescer, porém dizem que onde há o bem, também há o mal. O céu parcialmente nublado trazia uma sensação já incrustrada naqueles que ali viviam. Todo aquele clima era um claro convite para mergulhar de cabeça na nostalgia. A criança havia acabado de se tornar uma ninja, uma Gennin e seu entusiasmo contradizia o da grande maioria, pois ainda lhe faltava algo. Ela não tinha vida, não tinha absolutamente nada, apenas um vazio sem sentido e uma lacuna em seu coração que agora nem alegria ou tristeza poderiam preencher. Triste ou Feliz. Emoções que para Akemi nada mais fazia sentido. Completaram-se dois anos desde que ela soube de seu passado. Seus pais estavam mortos, seus laços sanguíneos haviam sido completamente dizimados graças à investida de Konohagakure contra o Mizukage na época. Muitos morreram nesta guerra sem sentido. A fama de Hokage insano percorria de boca em boca. Um confronto iniciado através do puro luxo de um homem em se opor ao que era simplesmente diferente de sua opinião. Embora isso a tenha condenado a uma vida sem cor em grande parte do tempo Akemi se mantinha completamente neutra a tudo. Ela era um bebê quando isso aconteceu, sequer pode sentir o calor de um abraço de seu pai ou os lábios de sua mãe lhe tocar as bochechas. No orfanato não existia "amor". Madame Yora geralmente tratava todos os seus protegidos de forma igualitária. Não era agradável aos órfãos, porém também não os tratavam mal. Diziam as más línguas que ela também perdeu alguém no atentado a Kiri -seu filho - e por isso ela manteve-se ocupada todos esses anos para preencher um vazio, ou como as crianças costumavam comentar por suas costas: "Era um pedido de perdão pela falta de presença na vida do falecido filho." Regularmente Akemi sempre voltava ao orfanato, não tinha nenhum amigo ali, não tinha sequer uma pessoa que poderia lhe trazer algum sentimento, porém ela sempre voltava para lá para ouvir histórias dos outros garotos, histórias alegres de como era ter um pai e uma mãe. Aquilo não comovia Akemi, mas na maioria das vezes trazia a ela em curtos momentos de distração um pouco de inspiração para imaginar como seria sua vida se tudo aquilo não ocorresse no passado. Seus cabelos estavam presos desta vez em um coque delicado. Vestia uma roupa um pouco melhor do que na época em que morava ali; sandálias novas em forma de bota que lhe cobriam as pernas até pouco acima dos joelhos. Uma saia curta sobre um short negro completava seu look juntamente com uma regata básica em tom branco. Seus olhos castanhos estavam focados no chão enquanto mantinha-se sentada ao lado de uma janela. Naquela altura as demais crianças já haviam ignorado sua presença nada significante. Contavam histórias e riam. Era incrível que para alguns a capacidade de superar era maior do que nos outros. Isso a deixava curiosa, de fato. Ela estava pronta para se levantar da cadeira quando uma luz forte brilhou no horizonte e clareou o salão pela abertura da janela. Seus olhos castanhos brilharam refletindo estranhas esferas de fogo vindo na direção do prédio.
 
— CORRAM! É O FIM! ESTAMOS SOB ATAQUE DE UM DEMÔNIO! — Bradou uma mulher que corria na rua completamente aterrorizada. Quando se deu conta a explosão de fogo atingia exatamente o prédio em que Akemi estava e movida pelo instinto de sobrevivência ela só teve tempo de abaixar o corpo rente ao chão quando o vidro da janela acima de sua cabeça começava a se despedaçar. — FUJAM! — Gritou o garoto próximo a porta. Dezenas de crianças estapearam-se e empurraram-se por entre uma estreita saída. A Kunoichi foi a ultima.
 
Já na rua ela pode ver com clareza, tamanha era a destruição. Absolutamente tudo que seus olhos podiam enxergar estava em chamas, nem mesmo as ruas em si estavam em condições normais. Crateras aberta e em chamas por toda parte, dezenas de pessoas mortas no chão. Sangue, gritos, dor e sofrimento bem diante da jovem. Por um instante ela estava chocada, o calor daquele ambiente literalmente fez com que toda a umidade da vila fosse consumida e o céu agora escuro pela noite estava completamente exposto podendo inclusive revelar as estrelas no mesmo - coisa rara para aquela região. Era a primeira vez que ela vivenciava uma situação como aquela. Próximo a ela duas crianças, apenas conhecidas de vista por Akemi, foram atingidas por uma bola de fogo destruidora - era o fim para elas. Yuki percorreu com os olhos a trajetória que a esfera flamejante havia percorrido buscando vislumbrar quem - ou o quê - teria a lançado sem poupar nem mesmo os civis. Uma imensa criatura com duas caudas que pareciam mover-se livremente estava a aproximadamente oitenta metros da Gennin. Mesmo daquela distância o rugido da fera foi capaz de lançar Akemi contra os escombros ferindo-a na altura dos ombros. Seu braço esquerdo estava sangrando graças a um corte ocasionado por uma barra de ferro que a perfurou. Com dor e completamente imobilizada pela grande pressão do ar ela só pode observar o monstro vindo em sua direção. Foi quando pode notar ao fundo que embora o animal caminhasse até ela, o foco de Nibi não era aquela garota, parecia ter voltado a sua atenção a outras pessoas. Ninjas que ela não poderia reconhecer daquela distancia. Junto a moça, pode também se ver um grupo de crianças também paralisadas de medo.  Eram cinco no total. Civis e indefesos se abraçaram e, num raro momento de coragem, a pequena usou toda sua força de vontade e também concentração para suprir a pressão da atmosfera ao seu redor. Nibi era realmente um monstro incrível e impiedoso, sua força era tanta que o calor só fez-se a aumentar enquanto outro grupo de ninjas lutavam com a fera que os esmagava sem compaixão. Akemi chegou ao grupo de crianças no momento em que usou seu conhecido Shunshin no Jutsu -  uma habilidade que dominava graças a formação de Gennin. Movidos pelo impulso todos se agarraram a Akemi num abraço desesperado esperando que ela os salvassem, porém ela sabia que por mais que sua obrigação fosse salvá-los ela não poderia fazer muito por eles. — "Então eu vou morrer aqui." — Pensou consigo mesma sabendo que se ousasse falar aquilo em voz alta poderia atrair a atenção de Nibi e acelerar o processo de ser destruída. Seus olhos fecharam-se lentamente enquanto seu coração acelerado parecia agora parar de bater.
 
— Fujam daqui. Não há lugar para crianças! — Disse uma voz feminina que no mesmo instante que entrou nos ouvidos da garota da névoa fez novamente seu coração bater. Aquela mulher desconhecida nada mais era do que a Ex-Hokage. A menininha não teve tempo para dizer mais nada, a não ser pegar uma das crianças - a mais jovem e bem menor que ela - no colo. A ordem daquela mulher era claramente um aviso. Aquele ato encorajador havia feito a Gennin recobrar a sanidade e empurrar o grupo para longe direcionando-os o lado oposto ao da fera. Segundos antes de se afastar completamente do local a ex-Hokage pronunciou-se novamente agora referindo-se a besta em chamas azuis. — E você besta. Dê meia volta e desapareça! — Concluiu. Naquele momento Akemi teve um ultimo vislumbre da silhueta daquela mulher que se opusera a fera, num rápido relance, seus olhos capitaram duas singularidades em questão: um par de espadas distintas - bem incomuns e nunca antes vistas por ela e também uma reluzente armadura dourada. Enfim estava agora fora do meio do fogo cruzado. Seu corpo encontrava-se exausto, a pressão de Nibi em seu corpo havia sido extremamente forte sobre seu frágil ser. A densidade de Chakra a sua volta agora estava nula. Foi quando pode finalmente respirar - ainda com muita dificuldade devido o cansado de correr e levar as crianças para um lugar longe do perigo. Assim que as cinco crianças se afastaram ela caiu em si... Seus olhos estavam arregalados. Um líquido escorria pelo braço esquerdo ferido alguns minutos atrás. Ela sangrava muito e aquilo a assustava. Era a primeira vez que via tanto sangue. O corpo de Akemi lentamente começou a cair. Primeiro seus joelhos tocaram o solo sujo, depois a mão direita. Quando se deu conta a jovem estava engatinhando. A pele pálida da Yuki estava manchado de sangue, assim como sua regata outrora branca também. Estava em completo estado de choque, o estresse de Akemi era gigantesco. Entre soluços de desespero ela caiu finalmente com o rosto colado ao barro negro. Seus olhos percorriam o pouco do campo de visão que aquela posição lhe fornecia e pode entender que o barro negro que estava ali nada mais era do que o resultado de todo o sangue de seu corpo misturado aos dos cadáveres de desconhecidos vítimas de Nibi. Ela desmaiou vítima da exaustão e ferimentos. Por sorte um Jounin a salvara da morte levando-a para longe e lhe aplicando os primeiros socorros.
 
Passaram-se exatos dez dias para Akemi retornar do coma. Estava viva, porém sua mente estava confusa ao ponto de quase a enlouquecer de tantas coisas que vinham a tona. Daquele dia em diante Akemi nunca mais foi a mesma. Uma cicatriz em seu braço esquerdo a marcou. O choque traumático do ataque da fera a deixou completamente insegura,  pois sua falta de habilidade de batalha quase a matou e se não fosse por Mordred intervir - mesmo que sem querer - teria sido seu fim. A pequena nunca soube quem era aquela mulher. As únicas lembranças dela era o fato daquela silhueta feminina brilhar em dourado enquanto espadas gêmeas bem estranhas balançavam em suas costas.
 
Ironicamente um Hokage havia "roubado a vida" de Akemi quando ceifou sua possibilidade de ter uma vida comum, porém o outro - sem intenção - a havia lhe devolvido. Dali em diante ela teve que conviver com uma crise de pânico que as vezes a consumia quando confrontada e lembrava-se da batalha e de todo aquele sangue. 

Considerações e Agradecimento:



  • Gostaria de deixar claro que a Akemi descrita nesta história nada mais é do que a Gennin recém formada pela academia. Sua experiência em batalha é nula. Considerando isso narrei como se ela pela primeira vez experimentasse o calor intenso de uma batalha.

  • Historicamente esses fatos descritos acima sobre a batalha da Nibi ocorreram no RPG. Gostaria de deixar claro que embora eu o cite como se estivesse lá, eu de maneira alguma narrei qualquer coisa que pudesse estar incoerente com o evento na época. Usei inclusive das falas da própria Mordred para de maneira alguma não alterar algo na saga dos envolvidos no evento.

  • Bem, questionei ao Zhiend sobre como estava a situação da personagem dele na época. Era um homem - mas ele trocou - e também disse que por consequência disso, todos os feitos que ele havia feito com o personagem, historicamente teria a forma altera sem mudar o RP. Por isso já narrei o personagem como feminino.

  • Todos os detalhes que Akemi viu de Mordred foi consultado diretamente com o Zhi -particularmente achei bem heroico essa parada de armadura dourada.

  • Conforme a história da minha personagem, Konoha influenciou a garota de uma forma muito negativa, quis dar esse balanço a vida dela, talvez algum dia isso possa vir a impactar num futuro - no caso me refiro com a situação de Konoha.

  • E pra deixar claro a minha personagem nunca conheceu a Uchiha. Como eu disse, ela é uma Gennin sem experiência alguma, não tinha tempo pra reconhecer alguém, afinal estava ocupada demais sendo engolida pela batalha pessoal - de conseguir vencer o fato de estar em grande perigo.

  • E enfim, explico um pouco de como os defeitos descritos na ficha de Akemi surgiram.


Estresse Pós-traumático: Devido o fato de estar no meio da guerra e do fogo cruzado que a Nibi causou, pode-se dizer que para uma garota de 12 anos que nunca viu nada igual isso tenha sido traumático.
Hemofobia (Medo de Sangue): Nada mais que justo, já que ela antes de ser resgata pelo Jounin narrado caiu de cara numa poça de lama feita com a terra e sangue - dela e das vítimas de Nibi.
 
 
E enfim, com esse Filler pronto, devo dizer que Akemi acima de tudo é humana. Trabalhar sua história é meu dever, e achei relevante demonstrar como seus temores surgiram em sua vida. Por outro lado, gostaria de usar esse filler para adicionar na minha ficha duas coisas que considero importante.
 
Conhecimento sobre Nibi. Ela reconheceu o animal, ela viu muita coisa que pode ser usada algum dia.
Quando eu falo que conhece me refiro claramente que, em uma situação ela poderia distinguir Nibi de qualquer outra fera, não significa que a Gennin conhece as técnicas da Bijuu ou seu real poder, conhece aquilo descrito como "básico" de um demônio.
 
Conhecimento sobre batalha: Ela não lutou, mas vivenciou aquilo. Ela ganharia experiência no que diz respeito "como lidar" com a situação. Nada de "Akemi agora conhece tudo já pode sair lutando." Quero que seja adicionado a ela a experiência de que "se a coisa estiver feia se desesperar não vai ajudar, tentar se acalmar é as vezes o primeiro passo pra fazer qualquer coisa". Bem isso é só uma ideia. Caso não possa apenas considere o filler explicando sobre o passado de Akemi e como adquiriu seus defeitos in game.
 
Agradecimentos: Zhiend por deixar que eu de alguma maneira homenageasse a sua personagem engrandecendo - não que ela precise - seus feitos e por me ajudar a conseguir as informações que pude adicionar na trama.

_______________________

| Ficha | Banco | Status | M. de Ficha | Criação de Jutsu | Compra de T. |
-
Akemi Yuki
Chūnin
Akemi Yuki
Vilarejo Atual
Ícone : [Filler] Conhecendo o próprio limite.  100x100

http://narutorpgakatsuki.net

Re: [Filler] Conhecendo o próprio limite. - 24/8/2017, 19:45

Obs: Segue o link do Evento Original da Nibi.

Aqui

_______________________

| Ficha | Banco | Status | M. de Ficha | Criação de Jutsu | Compra de T. |
-
Convidado
Convidado
Anonymous
Vilarejo Atual

Re: [Filler] Conhecendo o próprio limite. - 24/8/2017, 20:10

[Filler] Conhecendo o próprio limite.  Chuck-Norris-Approves
Aprovo
-
Conteúdo patrocinado
Vilarejo Atual

Re: [Filler] Conhecendo o próprio limite. -

-


Edição de Aniversario por Shion e Senko.