:: Mundo Ninja :: Mapa Mundi :: Iwagakure no Sato :: Campo de Treinamento
12 Anos Online
O Nascer do Sol
Arco 01
Ano 12 DG
Inverno
Após a cisão que uniu o mundo, a separação de espólios pós-guerra pareceu muito promissora, mas mais para uns do que para outros. Kumo tomou como parte de seu território uma terra pequena que para muitos não tinha nada, mas, após uma investigação minuciosa feita por ninjas enviados pelo próprio Daimyou do Fogo, foi descoberta a vantagem que Kumo tinha em mãos: estavam em posse, ainda com vitalidade, do corpo de Hashirama Senju, este que foi considerado o maior shinobi em sua época. O Fogo começou uma campanha pessoal para descobrir mais sobre isso, o que acabou culminando em uma grande reunião entre os Senhores Feudais. Mas, no fim, sem nenhum acordo que fosse bom para todos os lados, uma declaração de Guerra Mundial foi feita, e o campo de batalha escolhido foi Otogakure. Forças do mundo inteiro estão agora marchando para Oto para travar aquela batalha que pode destruir toda a paz que foi conquistada há 10 anos.
... clique aqui para saber mais informações
Shion
Fundador do RPG Akatsuki, Shion é responsável por manter o bom funcionamento de todas as áreas do fórum há mais de 10 anos. Completamente apaixonado por RPG e escrever, hoje é o principal responsável pelo desenvolvimento de toda a trama desse universo baseado na arte de Kishimoto.
Shion#7417
Angell
Angell é jogadora de RPG narrativo desde 2011. Conheceu e se juntou à comunidade do Akatsuki em fevereiro de 2019, e se tornou parte da administração em outubro do mesmo ano. Hoje, é responsável por desenvolver, balancear, adequar e revisar as regras do sistema, equilibrando-as entre a série e o fórum, além de auxiliar na manutenção das demais áreas deste. Fora do Akatsuki, apaixonada por leitura e escrita, apesar de amante da música, é bacharela e licenciada em Letras.
Angell#3815
Oblivion
Oblivion é jogador do NRPGA desde 2019, mas é jogador de RPG a mais de dez anos. Começou como narrador em 2019, passando um período fora e voltando em 2020, onde subiu para Moderador, cargo que permaneceu por mais de um ano, ficando responsável principalmente pela Modificação de Inventários, até se tornar Administrador. Fora do RPG, gosta de futebol, escrever histórias e atualmente busca terminar sua faculdade de Contabilidade.
Indra#6662
Salvatore
Salvatore é parte da comunidade de RPG narrativo desde meados de 2013. Conheceu o Akatsuki nessa época, mas começou a fazer parte como jogador ativamente em 2021, sempre com muita dedicação e compromisso com o fórum. Hoje, atua no fórum como narrador e administrador, focado nas partes administrativas do ON. Fora do fórum se considera um amante de futebol, adora cozinhar pratos exóticos e é estudante de Engenharia Civil.
Salvatore#1234
Sr. L
Sr.L apelido recebido pelos players do fórum, devido ao seu sobrenome Sinhorelli, joga em fóruns narrativos desde 2010. Encontrou o Akatsuki no final de 2020, mas manteve-se ativo no início de 2021. Desde então se empenhou como player e se sentiu na obrigação de ajudar os demais e hoje auxilia o fórum como Narrador, Moderador e Administrador. Fora do forum, trabalha e possui formações acadêmicas, voltadas a área de gestão de pessoas.
Sinhorelli#1549

[Treino] - Kujo 100x100

Kujo
Kujo
Vilarejo Atual
[Treino] - Kujo 100x100

[Treino] - Kujo - Publicado Qui 16 Mar - 16:24

"Que tédio..." Essa frase rondava minha mente. Era meu primeiro dia como gennin e até o momento nenhuma missão me foi passada. Estava deitado em minha cama, olhando para o teto. Ainda era cedo, mas não conseguia voltar a dormir. Ouvia, de minha janela aberta, o som dos pássaros que voavam livremente.

Decidi me levantar, soltando um leve suspiro. Não precisava mais ir para a academia ninja, então se não arranjasse o que fazer, meu dia seria um total desperdício. Me vesti, tomei meu café, sem pressa, e saí de casa.

Caminhava lentamente por aquelas estradas rochosas, observando com um leve sorriso as construções e os habitantes do vilarejo enquanto ia na direção do portão da vila.

E então eu saí. Fui para uma área nos arredores que geralmente era usada para treinamentos. Era fácil de se constatar qual era a utilização daquela área devido as rachaduras no chão e algumas crateras, provavelmente por causa de técnicas poderosas utilizadas ali. Mas não era esse o foco. Não agora, pelo menos.

Fui em direção a uma árvore seca. Uma das poucas daquele local. Mesmo seca, ainda era muito resistente. Verifiquei isso tentando empurrá-la para ver se caía com facilidade.

E então, comecei o treino. Agora era momento de treinar o taijutsu. Se eu queria, realmente, me tornar um grande ninja, teria que melhorar muito minhas habilidades. Meu ninjutsu, comparado as habilidades físicas, era superior. Eu tentaria manter o equilíbrio entre minhas habilidades antes de qualquer coisa.

Dei um chute com toda a minha força naquele tronco. O chute não foi exatamente muito forte, mas conseguiu tirar algumas lascas da parte atingida. Assim que meu pé direito, o usado para o primeiro golpe, tocou o chão, levantei o esquerdo, mirando um chute no lado oposto do tronco. Depois, o direito de novo, e o esquerdo novamente. Intercalava os chutes enquanto fazia a contagem. O objetivo era chegar aos 500 chutes, e assim o fiz. Alguns minutos se passaram desde o começo do treino até o momento em que o objetivo vou atingido. Assim que consegui, me sentei, passando as mãos sobre as pernas. Sentia dor. Levantei a barra das calças, olhando a parte que usei para chutar. Várias farpas perfuravam minha pele, além de partes dela que estavam esfoladas. No geral, ela estava avermelhada, mas eu ainda conseguia me mover. O treino tinha acabado de começar, eu não poderia já parar. Olhei para o tronco. O dano que eu causei nela foi mínimo, o máximo para deixar alguma parte sem "proteção" da parte mais escura da madeira ou algo assim.

Dei alguns tapas em minhas pernas, como se isso fosse o suficiente para aliviar a dor.  Ainda as usaria, mas provavelmente dessa vez não sentisse tanta dor. Me afastei um pouco da árvore, o suficiente para atingir a árvore com a sola de seus pés. Assim o fiz. Levantei a perna e chutei a árvore com a sola de meu pé. O processo era o mesmo da parte anterior do treino, intercalava o direito com o esquerdo, em uma contagem até 500 chutes dados, mirando sempre no mesmo lugar. Quando cheguei mais ou menos no chute de número 200, sentia minhas pernas tremerem e algumas "fisgadas". A dor estava me incomodando, mas não podia parar. Mais 300 chutes, mais vários minutos que pareciam uma eternidade e finalmente terminou. A árvore estava com um pequeno buraco na parte atingida. Esbocei um leve sorriso e esperei um tempo, tentando me recuperar das dores.

Cerca de meia hora se passou. Levantei meus punhos. Agora iria dar socos. Uma direta com a direita, depois com a esquerda, seguida de um soco na lateral direita da árvore com o punho direito vindo da direita para a esquerda (quanta direita) e depois ao contrário (muita coisa pra escrever, acho que deu pra entender). A cada vez que fazia essa sequência, contava uma vez. A mesma quantidade de vezes era a meta, 500. Só que dessa vez, cada quatro movimentos contavam como um. Eu já tinha em mente que seria bem mais complicado e doloroso, mas não iria desistir. Era por um "bem maior". Senti o suor escorrendo pela minha testa e o sangue descendo pelos meus dedos. A dor era demais. E então, dei o último soco, já bem mais fraco do que todos os meus outros. O buraco feito no tronco estava cheio de sangue. Dei alguns gemidos de dor, me aguentando para não acabar gritando. Só de pensar em tal ação já me deixava irritado. Gritar era algo que demonstraria minha fraqueza e meu limite, algo que eu não queria fazer nunca.

Fiquei parado por cerca de uma hora, sentado no chão observando o céu. Senti o sangue em minhas mãos secando. Quando já estava recuperado, voltei para o treino. Uma das coisas que me faltavam era força. Iria, então, tentar treinar isso. Peguei uma rocha pesada, mas não tanto assim. Seria apenas um "começo", então não podia exagerar. Fiz alguns levantamentos com ela, sem pressa. A contagem, de 1 a 100, com calma para não perder a conta. Terminando isso, mudei de mão. Agora seria a esquerda, a mesma contagem, o mesmo ritmo, concentrado para não estragar tudo.

Assim que terminei, peguei um cipó que estava na árvore seca. Amarrei na pedra que já estava usando e também em uma outra mais ou menos do mesmo tamanho. Comecei a correr. Não iria exagerar dessa vez, daria somente 15 voltas no campo de treino. Meu corpo já estava quase no limite, então seria a última coisa que faria antes de voltar para a casa. Uma... duas... cinco... nove... doze... Não parava. Ouvi falar, muito tempo atrás, de ninjas que usavam pesos para aumentar sua velocidade, mas não era esse meu objetivo. A ideia era aumentar a força em minhas pernas também. O treino para velocidade eu faria em outro momento.

Terminei as quinze voltas. Desamarrei os cipós de minhas pernas. Estava muito cansado, meu corpo parecia queimar. Então voltei para a casa, tomei um banho e me deitei para assim recuperar minhas energias.

Obs:
-Treino para ponto em força e taijutsu
-1008 palavras

Spoiler:
Hp: 200/200
Chakra: 225/225


Última edição por Kujo em Sex 17 Mar - 1:14, editado 1 vez(es)
Convidado
Convidado
Anonymous
Vilarejo Atual

Re: [Treino] - Kujo - Publicado Qui 16 Mar - 16:26

Coloca no final em spoiler a quantidade de palavras,para eu poder avaliar
[Treino] - Kujo 100x100

Kujo
Kujo
Vilarejo Atual
[Treino] - Kujo 100x100

Re: [Treino] - Kujo - Publicado Sex 17 Mar - 1:14

Editei

_______________________

Ficha
Asa
Genin
Asa
Vilarejo Atual

Re: [Treino] - Kujo - Publicado Sex 17 Mar - 1:35

Aprovado, 1 em força e tai

_______________________

Ficha
Banco
Mudanças
Conteúdo patrocinado
Vilarejo Atual

Re: [Treino] - Kujo - Publicado

Resposta Rápida

Área para respostas curtas