>
Naruto RPGAkatsukiNão é o único, simplesmente o melhor!
Arco 11:
Reino de Lilith: PesadeloAno: 71DG
Após uma dura jornada, Shaka finalmente caiu e teve a maldição retirada de seu coração. No entanto, os problemas trazidos pela família Hattori não se extinguiram. Shion revelou ter ajudado a libertar Lilith, uma monarca da dimensão infernal, que agora está possuindo o corpo de Hyuga Katsura e libertando uma horda de seres infernais contra este mundo. O mundo corre risco de ser consumido pela maldade dessa criatura, mas não se o plano de Shion der certo: forçar Lilith a causar um evento chamado de O Grande Eclipse, onde as portas de todos os mundos e dimensões ficarão abertas, e assim permitir a ele ir ao submundo resgatar sua amada Katsura Grey para finalmente selar Lilith.
Sumário
Mapa
Staff
Discord
Facebook
Contos
Estação: Inverno

Narrador A
Genin
Narrador A
Vilarejo Atual
Ícone : fillers, de. 100x100

http://narutorpgakatsuki.net

fillers, de. - 24/12/2016, 01:26


Ela nem deveria estar ali, mas sua abelhudice lhe fez cair em tal situação. Os gritos chamaram sua atenção e o impulso a levaram-na até lá, normalmente não seguiria por um caminho como aquele, escuro e imprevisível, no entanto, o clamor por ajuda que vinha daquela voz era sufocante.

Já passava das duas horas, apenas aquela menina ousava andar na rua tão tardar da noite, mas ela não imaginava nem em seu pior pesadelo ver tal situação na frente de seus olhos. O clima quente e seco de Sunagakure pareceu ter dado uma guinada, Aki sentia calafrios e sua roupa molhada de suor colava em seu corpo. Ela estava para soltar um grito, mas levou uma de suas mãos rapidamente a boca e a fechou.

O homem ainda não a tinha percebido, ela tentava se afastar sem fazer qualquer barulho e fugir. Um corpo jazia no chão, sangue tingia a areia em vermelho. O cadáver pertencia a uma mulher de meia idade, sua calcinha pendia em seu calcanhar. Quando Aki chegou o homem estava debruçado sobre o defunto e a estuprava, os gritos deviam ter vindo dela.

Se afastando devagar, passo a passo Aki voltou pelo caminho que tinha vindo. No entanto, sem querer acabou chutando um pequeno vasinho e o quebrou. O som foi alto o suficiente para alertar o ser da presença da garota, o que lançou os dois num jogo de perseguir e ser perseguida. Ela teve um breve momento de vantagem para correr enquanto o ser levantava suas calças e tirava sua arma do corpo morto da mulher que havia matado.

Com o homem vindo atrás de si, Aki gritou o mais alto que pôde e esperava que alguém viesse a ajudar, mas ela estava na mesma situação que a mulher de antes, sozinha num lugar afastado e com pouca vigilância. O luar refletiu o medo em seus olhos ao passo que lágrimas escorriam por sua face, fazia apenas um mês que havia saído de sua casa e já seria morta.

O desespero que ela estava sentindo pela primeira vez na vida era sem igual, o sangue estava agitado e ela sentia o coração bater em sua garganta. Tudo ficou pior quando ela começou a ouvir os passos do homem ficarem mais nítidos e altos, ele estava se aproximando dela.

—— Não era pra...você...estar lá. —— gritou o estuprador para Aki enquanto corria atrás dela, ele estava sentindo-se um pouco cansado e por isso sua voz saiu um pouco falhada. Ela não deu bola para as palavras dele e apertou o passo.

—— Essa noite era para ser apenas minha e de Momo, você estragou tudo sua vadia. Eu vou te matar. —— esbravejou o homem, ele corria com mais vigor e vontade, o ódio escarnecido em sua face. Ouvir aquelas palavras fez Aki sentir calafrios subir pelo seu corpo inteiro, ela não parava de pensar se aquele homem iria fazer com ela o mesmo que ele tinha feito com aquela mulher, por isso ela precisava correr o mais rápido possível.

Ela não estava mais gritando, afinal isso só estava gastando o pouco do fôlego que ainda lhe restava, todas as casas daquele bairro tinham sido abandonadas por causa de uma doença e por isso não havia ninguém por perto em torno de um raio de dois quilômetros. Ela só ficava se perguntando no como tinha sido idiota ao ponto de ir até um lugar tão afastado e taxado como perigoso, além de ainda deixar sua curiosidade guiar o seu caminho. Foi nesse momento que ela percebeu que ainda não passava de uma criança.

Então, foi que aconteceu o pior cenário possível, infelizmente para sua sorte, Aki acabou tropeçando num punhado de areia e caiu no chão, o ser imediatamente a alcançou. Ele pegou os braços dela e os amarrou com um punhado de cordas que trazia. Seu rosto esboçava um sorriso perverso e sua língua passeava entre os lábios.

—— Sabe, vendo de perto você é uma belezinha, acho que eu vou aproveitar um pouco de você antes de te matar. —— sibilou o ser para a garota, ela soltou um grito nesse momento, o nojo e o medo presente em seu rosto. Ela tentou usar seu corpo para afastar o homem de si, mas ele já estava em cima dela e tinha total domínio sobre a menina. Os olhos dele estavam embriagados com a louca vontade de beija-la e foi o que ele tentou, no entanto, ela teve a oportunidade que precisava.

Ela bateu sua cabeça na dele e o empurrou de cima de si para longe, ele caiu para o lado com as mãos sobre o machucado e grunhiu de dor, rapidamente ela tentou se levantar e começar a correr, mas ele foi mais rápido do que a garota. Ele apanhou a espada de sua bainha e num movimento rápido decepou os dois braços presos de Aki.

O sangue espirrou em sua roupa, ela gritou de dor, ele gritou de êxtase. Enquanto a menina caía no chão desmaiada e sangrando, o homem gritava e dava risadas para o vento e a lua. Ele estava feliz em machucar um ser humano, somente por vê-lo sentir dor. Apanhou os braços cortados dela e os lambeu como um sádico, louco de facto.

Ao longe, o líder do clã Hoki, mandado para tentar curar a praga naquele bairro,  não conseguia mais assistir aquela cena, ele apontou para o homem que tinha decepado os braços da menina e uma dúzia de ninjas saltaram da escuridão e o atacaram. Logo, o corpo do ser caiu inerte sem vida no chão.

Quando ela acordou, imaginou que estava no paraíso e que tinha morrido. No entanto, logo percebeu que tinha sido resgatada e então foi informada do que tinha acontecido. O líder do clã explicou-lhe que havia lhe salvado e que ela poderia ficar hospedada por ali. Algum tempo se passou, ela se acabou por se tornar membro do clã e até mesmo ganhou próteses para seus braços nem mesmo parecia que ela os tinha perdido.





_______________________


-
Suturino
Suturino
Vilarejo Atual
Ícone : fillers, de. 100x100

http://narutorpgakatsuki.net

Re: fillers, de. - 27/12/2016, 01:43

Oukay

_______________________

fillers, de. Tumblr_n4gxvzeRNl1rfg20go1_500
Ficha Suturino
-


Edição de Aniversario por Shion e Senko.