>
Naruto RPGAkatsukiNão é o único, simplesmente o melhor!
Arco 11:
Reino de Lilith: PesadeloAno: 71DG
Após uma dura jornada, Shaka finalmente caiu e teve a maldição retirada de seu coração. No entanto, os problemas trazidos pela família Hattori não se extinguiram. Shion revelou ter ajudado a libertar Lilith, uma monarca da dimensão infernal, que agora está possuindo o corpo de Hyuga Katsura e libertando uma horda de seres infernais contra este mundo. O mundo corre risco de ser consumido pela maldade dessa criatura, mas não se o plano de Shion der certo: forçar Lilith a causar um evento chamado de O Grande Eclipse, onde as portas de todos os mundos e dimensões ficarão abertas, e assim permitir a ele ir ao submundo resgatar sua amada Katsura Grey para finalmente selar Lilith.
Sumário
Mapa
Staff
Discord
Facebook
Contos
Estação: Inverno

Bone Gnawer
Bone Gnawer
Vilarejo Atual
Ícone : [Fillers] Caçando Gatos 100x100

http://narutorpgakatsuki.net

[Fillers] Caçando Gatos - 15/12/2016, 01:16

Lambidas percorrem o meu rosto, seguidos de uma respiração quente e acelerada. Me sinto tentado a rolar para o outro lado e ignorar. Mas o bafo úmido de peixe cru me lembra o que eu fiz, me lembra o que nós fizemos. Tento acomodar o corpo entre as latas de lixo espalhadas, mas fico desconfortável conforme o sol matinal toca minhas pernas, então o único jeito é levantar; logo me sento, pois ter passado a noite no chão não colabora com meus esforços. Lembranças dolorosas invadem meu crânio na pior das quedas. Aquele tipo de lembrança que ganha um ênfase especial, de quando você estava prestes a fazer merda.
-O que foi? Quer ir para casa?! Você só late assim quando tá com fome!
-Que foi? Você não pode comer só quando te oferecerem comida. E acima disso, eu não quero dormir lá hoje.
-Como assim "como vamos resolver isso"? Às vezes acho que penso mais como um cão que você. Tá sentindo esse cheiro? Vem daquele restaurante ali. E eu duvido que eles comam tudo que cozinham. Só me deixa ver se tem uma entrada para aquele beco e...
-Bosta.- Digo; -Vamos logo, seu pulguento. Com sorte ele ainda está dormindo.
Chegando as estalagens em que me hospedo; me aproximo do alojamento pelos telhados. À esse horário, os shinobis que acordam cedo já partiram para seus destinos e os que acham que não têm compromisso dormem por mais uma ou duas horas; seria meu caso se eu tivesse passado a noite por aqui. Me esgueiro pela entrada vazia e tento passar por despercebido até meu quarto. Tenho a impressão de sucesso, até virar o último corredor e enxergar no fundo a única face que não queria encarar. Shigeru. Uma espécie de tutor, ou supervisor ou qualquer merda que colocam no teu calcanhar pra se certificarem de que você não é um completo desperdício de dinheiro.
-Dá pra sentir seu cheiro lá de fora.- Ele se dirige a mim. Seu rosto parece zangado, não que ele jamais tenha parecido estar de outra forma; mas agora é um tipo específico de zangado, zangado como o dono que acaba de presenciar o gato cagar no carpete.
-Eu dou um jeito nisso depois.- Eu não costumo ser rude assim, nem mesmo com a unha encravada que esse cara é para mim, mas o cinismo misturado com nojo estampados no rosto dele já me tiraram do eixo em dois segundos.
-Com essa sua conduta, você se diz shinobi?- Essa frase fez meus punhos se fecharem.
-Me expulsa logo daqui, eles nem querem me chamar para missões; ninguém vai te cobrar.
-Você sabe bem porque eu não posso.
-Por que você é um bunda mole e não quer ser o malfeitor da história?!
-Porque tem gente que acredita em você, gente que eu não quero desa...
-Não me vem com essa!
-Não erga a voz para mim.
Meus olhos encaram o interior do meu quarto, não porque eu estou cansado e quero entrar, mas porque já é desconfortável encarar o desgraçado. Percebo que fui longe demais. E mesmo que não olhe para ele, posso sentir como está me olhando. Ele me olha como o mais forte corrigindo o mais fraco. Ele me olha coberto de razão, e isso dói fundo nas costelas.
Entro no quarto, troco de roupas, pego o Kaz pela pata e saio pela janela; não quero ter que passar por baixo daqueles olhos de novo.
Agora saltamos sobre as árvores de um bosque com um vento poderoso . Eu já vim aqui outras vezes, e me lembro que este lugar tem um nome, mas não lembro qual, e isso não importa agora. Eu vim aqui fazer algo, posso não saber exato o que é ainda. Mas é o que eu tenho que fazer, alguma coisa para esquecer aquele "sermão". Adentramos as árvores espeçadas e descemos a nível do solo. Começo a me alongar, como nos antigos treinamentos, e como eu, ele se prepara para rastrer um bicho pequeno o suficiente para ser considerada uma presa (para um predador de 4 quilos). Enlaço os dedos de ambas as mãos atrás de uma árvore, usando-a como apoio para esticar os cutuvelos ao máximo que meus braços conseguem. Me viro conforme o Kaz começa a latir; ele não achou nada realmente, ele ouviu algo na copa das árvores. Tento enxergar alguma movimentação nos galhos, mas não vejo nada. Assim que me afasto da árvore em que estava me segurando, algo gopeia minha cabeça e cai sobre minha costas. Recobro o juízo aos poucos eu percebo que o que caiu em cima de mim é um cão, não como Kaz, o que está na minhas costas pesa no mínimo uns 50 quilos, e percebo que Kaz também foi pego, está levantado nas mandíbulas de um ninken de meio metro de estatura. Logo cai em um movimento gracioso sobre os pés, até afeminado, um dos ninjas que o velho gosta de pôr na minha cola. Hijo, Hido, algo assim deve ser o nome dele.
-Você não toma rumo mesmo, ein garoto?
-Corta esse papo, se você tivesse cheiro como qualquer pessoa normal, viraria trapo antes de cair no chão.
-Você é tão mais hábil que eu pude dar a volta na sua posição a favor do vento para te pegar de surpresa. Seguinte, sem enrolação- ele agacha -que tesão é esse que você tem por irritar o barbudo?
-Vocês não mandam em mim, só faço isso para lembrar vocês disso.
Ele apóia as mãos no joelho e se levanta.
-Que pena, eu via potencial em você; -seu olhar muda de foco- quanto a você senhor Kazuhira, está cometendo dois erros em um acompanhando as idiotices que esse cara inventa. Além de não contestar as ações burras que ele toma, você se junta a ele, vocês tão criando problemas que não precisariam ter de enfrentar por razão alguma.
Kaz pára de resistir a captura e desvia o olhar com um gemido de desculpas.
-Eu não preciso ouvir as merdas dos seus conselhos. Tira seu bichano de cima de mim e nós vamos ver quem aqui precisa ficar em baixo da saia do velhote.
-Ora ora, ouviram só garotos? Tá bem, Izo, solta ele; eu vou mostrar porquê alguns dos nossos não deviam ter saído da academia.
Conforme o cão que estava em cima de mim se afasta, sinto o sangue borbulhando do peito para a cabeça, tal como para cada outro membro. Sem nem mesmo terminar de me pôr em pé, corro em sua direção erguendo a manga direita da blusa, revelando as garras que se apressam em dilacerar o rosto sarcástico de meu oponente. Ele flexiona os joelhos e abre distancia os dedos, preparando suas próprias garras. Ambos somos capazes de usar o Shikyaku no Jutsu, mas ele é o único que provavelmente já o usou para lutar. Me aproximo em velocidade de golpeá-lo com sucesso; meu braço avança em sua direção, vou conseguir cortá-lo. Ele agilmente dobra totalmente uma das pernas, e minha mão faz sangrar o ar. Se apoiando no chão com uma das mãos, ele é capaz de erguer a perna flexionada e rapidamente golpear-me com ela; um chute no estômago que faz meus pés saírem do chão. Arremessado pelo ataque, tento me erguer conforme a recobro a capacidade de respirar. Do chão posso ver Kaz, ao lado dos outros cães, mas ao contrário deles, ele não vibra silenciosamente, ele afronta o oponente com máximo de latidos possíveis.
-É prepotente atacar sem nem mesmo um segundo de reflexão sobre o oponente.
Logo que de pé novamente, me atiro a distância de combate corpo a corpo. Golpeio com um soco destro no rosto para fazê-lo recuar, mas novamente o adversário é mais astuto e defende com o punho no meu antebraço. Aparentemente, não posso disputar em força com ele, então ataco com as garras novamente, tentando afundá-las no seu braço livre. Ele demonstra sua superioridade no conhecimento unilateral de Taijutsu se livrando com uma cabeçada. Me afasto atordoado  e logo após sinto um golpe na mandíbula inferior; novamente arremessado ao chão. Abro os olhos e vejo ele saltando para os galhos. Eu vou atrás.
-Vai acabar esse confronto sem acertar nenhum golpe?
De ponta cabeça, posso sentir todos músculos do meu corpo pedindo para rasgá-lo em pedaços. Me aproximo como a serpente que prepara o bote minhas postura e respiração focam em tornar a movimentação precisa; ao contrário dele, que sabe quanto esforço eu faço naquela posição. Antes que eu consiga diminuir a distância entre nós o suficiente, ele ataca. Seu golpe é como um raio no peito, garras profundas o suficiente para quase abrir minha caixa toráxica se fosse essa a intenção. Desequilibrado e em desvantagem, me afasto lentamente pela dificuldade que eu teria em defender. Não adianta mais, uma rasteira avança contra mim. Tento nulificar a queda, mas com esse arranhão e todos outros ferimentos que me deixaram exausto, tudo que posso fazer é suavizar caindo de costas.
-Desgraçado...
-Você sente falta de um treinamento como esse, posso ver nos seus olhos. Se você se mantiver na linha por algum tempo, eu posso vir para cá dar mais surras em você.
-...
-Vou tomar isso como um sim, primeiro; dá um jeito nesse nome, nós te chamaríamos com qualquer nome que você quisesse, isso é um privilégio. Bone Gnawer é pejorativo, e eu aposto que você sabe disso. Não volta pro alojamento naqueçe estado de hoje cedo...
-Uzuwa.
-Quê?
-Meu nome, Uzuwa.
-Uzuwa é uma boa ideia.
-Não Hideo, Uzuwa é meu nome.
Suas sobrancelhas levantam.
-Tá bem Uzuwa, até mais. Vamos garotos.
Eu me levanto, tirando a lama das roupas e checando os ferimentos.
-Vamos Kaz, tá escurecendo.
Ele me questiona.
-Para onde? Precisamos achar um lugar que dê banho em cachorros, ora.

Spoiler:

to usando isso aqui como forma de avaliar minha volta aos roleplays escritos, sintam-se a vontade para criticar a forma com que escrevo, pq daqui é pras missões

_______________________

[Fillers] Caçando Gatos 3DUenfCKBxTHO
Capacidades de combate: Ninjutsu 1, Taijutsu 2, Força 1, Velocidade 3 (14m/s), Stamina 2(+50 CH, cansa-se após 4 turnos de desempenho máximo); 200HP & 250CH
Kazuhira:Ninjutsu 1, Taijutsu 1, Força 1, Velocidade 1(6 m/s), Stamina 1(+25CH, cansa-se após 3 turnos de desempenho máximo); 200 HP & 225CH
-
Yamero
Jōnin
Yamero
Vilarejo Atual
Ícone : White Demon

https://www.narutorpgakatsuki.net/t66747-shiroyasha

Re: [Fillers] Caçando Gatos - 18/12/2016, 04:38

Avaliação

Originalidade: 9/10.
Gramática: 8/10.
Fluidez: 6/10.
Interpretação: 8/10. 
Treinamento: 9/10. 
TOTAL: 40/50

Obs.: A regra de fillers foi atualizada, agora sendo necessário mil palavras para fazê-lo, porém, obrigatoriamente todo filler concederá em suma cinquenta pontos. A regra foi atualizada dia 15 às 19:58 e você postou dia 15 às 01:16, logo poderá ser avaliado no sistema antigo. Segue o link da atualização da regra: http://www.narutorpgakatsuki.com.br/t46942p50-fixo-atualizacao-de-regras#304754. E o link onde consta a regra: http://www.narutorpgakatsuki.com.br/t48512-03-status, terceiro parágrafo.

_______________________

[Fillers] Caçando Gatos The_la10
If you have time to think of a beautiful end, then live beautifully until the end.
-


Edição de Aniversario por Shion e Senko.