Sobreviventes
Shaka retornou. O inimigo número um da humanidade num passado apagado da existência retornou ainda mais poderoso. Os fantasmas dos heróis que o aprisionaram no passado solicitaram a ajuda de guerreiros poderosos que estivessem dispostos a selá-lo na cadeia do tempo, porém, algo de errado ocorreu. Shaka não só conseguiu escapar dos inimigos como ainda corrompeu os fantasmas e roubou uma das três marcas sagradas do tempo. Enquanto isso, as vilas sofreram ataques massivos de seguidores da religião de Jashin, todos acreditando que Shaka é o verdadeiro deus da morte. Templos foram encontrados nos arredores de cada vilarejo e aos poucos foram derrubados. Mas o inimigo da humanidade não tinha apenas uma carta na manga; Kinarra, um demônio antigo, voltou do além buscando a destruição do mundo, entretanto, ao enfrentar os novos heróis da humanidade, acabou se aliando aos humanos até que Shaka reapareceu e a selou novamente mostrando todo o seu poder. O mundo se encaminha para uma era sombria ou de paz? Só o tempo dirá.
.
.
.
.
.
Últimos assuntos
» Lista & Organização de Contas Duplas
Hoje à(s) 23:35 por oito

» Lista & Organização de Clãs
Hoje à(s) 23:31 por oito

» mods - Amakusa
Hoje à(s) 23:27 por oito

» [ FIXO ] Sistema de Reset Parcial e Total
Hoje à(s) 23:26 por oito

» [M.S.] Kaginimaru
Hoje à(s) 23:22 por oito

» [MS] Dumas
Hoje à(s) 23:19 por oito

» [FICHA] Hatake Yusai (EM CONSTRUÇÃO)
Hoje à(s) 23:01 por Shiji

» [Ato] O vento que me acha o cabelo
Hoje à(s) 22:49 por Morpheusa

» [C] Simplicidade
Hoje à(s) 22:30 por Nicotavo

» Lista & Organização de Aparência
Hoje à(s) 22:29 por Shiji


Contract, Annie

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Contract, Annie - em Qui 2 Jan - 23:02

Kuchiyose • Kyodaigumo (Invocação • Aranha Gigante)
Rank: S
Descrição: Kidoumaru invoca uma aranha gigante composta de pura teia de chakra, que pode liberar centenas de aranhas menores, também feitas de chakra.

계약

Lá estava a garota, indo para a floresta da morte, o motivo? Foi designada para uma missão que apenas ela, poderá fazer, motivos que ela desconhece. A garota ia totalmente devagar, com seu pirulito na boca e pensando nos últimos meses, onde ela se encontrava em qualquer montanha, caçando para sobreviver. A missão a qual a garota foi designada tratava-se de recolher algumas ervas medicinais, bom, agora quem sabe ela desconfia do por que de apenas ela seja designada a a tal missão, ela leu na biblioteca, que essas ervas só são encontradas a partir do chakra, apenas pessoas que possuem tal poder de utilizar seu chakra, conseguem descobrir aonde tal erva se encontra.

Ao andar a garota já se encontrava na entrada da floresta, não exitou em entrar no local, a noite já estava caindo, mas o medo não existia na garota, a qual já passou por coisas piores na vida. Continuou a caminhar floresta a dentro, concentrando seu chakra da maior maneira possível, suas mãos estavam inquietas, ela não conseguia sentir a flor por perto, digamos que, nem se tentasse um milhão de vezes. Abriu as mãos que estavam soadas e então, chutou o ar, exclamando - DROGA! DROGA! DROGA! Aquelas palavras proferidas por tal, tinham apenas um sentimento, raiva. Continuou andando, pensou e tomou uma decisão, digamos que um pouco irracional.

A garota cerrou os punhos e fechou seus olhos, concentrando o máximo de chakra que poderia, uma aura azul fraca já era possível ver em volta do seu corpo a qual iluminava um pouco a sua volta. Caminhava em passos firmes seguindo o chakra da erva, ela não tinha certeza, apenas caminhava na direção em que sentia o chakra. Talvez não fosse uma boa ideia fechar os olhos, pois no momento que colocou seu pé direito no chão, algo a puxou para cima, foi pega desprevenida, estava enroscada numa rede, ao abrir os olhos, sentiu algo fincar seu braço esquerdo, olhou um pouco atordoada, e era uma kunai, gemeu em dor. Mas se fosse só uma kunai, estaria bom, mas foi quando sentiu seu corpo ser rebatido, estavam atacando-a, eram chutes e socos que cada vez iam ficando mais fortes, a garota não teve nem a chance de se defender, pois, esquecera sua arma, a sand gourd, e na floresta, não achara nenhum grão de areia.

Os ataques continuavam, mas junto vinham armas básicas, a garota já estava ensaguentada, apenas sofrendo os ataques, ouvindo murmúrios dos homens que, provavelmente fizeram isso com ela. A culpa na maior parte era dela, já que resolveu caminhar a noite na floresta com os olhos fechados, mas foi só o único jeito a qual ela conseguiu encontrar o paradeiro das ervas. Sentiu que algo estava cortando a rede em que estava presa e logo seu corpo cair no chão como uma bigorna, sentiu dores terríveis, e isso apenas ajudou a enfiar mais as armas em que estavam ficadas em seu corpo. Tentou se levantar, mas sentiu levar um chute em seu estomago, a garota já não aguentava mais, não tinha mais forças, a única coisa que ouvirá antes de perder sua consciência e entrar num mundo totalmente negro, foi: - Jogue-a na caverna. Depois disso, nada mais foi ouvido, a garota desmaiou.

A garota acordou logo depois, sentindo seu corpo ser arrastado, e sim, ela estava sendo arrastada por um homem. Essa já não tinha mais forças para nada, estava totalmente ensaguentada e sem forças. O homem parou perto de uma arvore, segurou com força o pé da garota, que foi arremesada para um buraco perto do caule da arvore. Annie sentiu seu corpo bater em caules, terras, e talvez tenha até quebrado alguns ossos, pois sentia uma dor imensa em sua perna direita, apenas gemeu em dor, única coisa que proferiu antes de cair num chão úmido. A garota não se abateu, tentou-se levantar mas todas as vezes que tentou, caia e isso apenas a deixava com mais dor. Sustentou-se um com a mão esquerda seu corpo e se arrastou até uma parede onde se esgueirou e se encostou, a dor contaminava todo o seu ser, mas uma coisa a desafiou mais ainda.

A garota não podia mais acreditar, viu uma aranha de tamanho médio indo em sua direção, começou a gargalhar, e em meio de muitas risadas - irônicas - disse: - Nossa, hoje realmente não é meu dia de sorte, irei morrer por uma bobagem. E começou a gargalhar, só parou quando ouviu uma vez, a qual dizia: - Oque aconteceu, menina? Annie agora olhava aquele animal, olhou para cima e disse seriamente: - ÓTIMO, AGORA ESTOU FICANDO LOUCA. Ao proferir tais palavras, parou de rir e olhava seriamente para a aranha, que disse: - Você não está louca. A garota olhou incrédula para a aranha, e então se recompondo, disse: - Oque você quer? Se quer me matar ande logo, meu corpo esta realmente doendo. A garota olhou para o teto do local, duvidaria muito se conseguisse sair viva dali. A aranha andou alguns metros em sua direção, e então disse com a maior sinceridade a qual conseguia: - Eu vim aqui te ajudar... Bom, vou ser claro com você, você quer ter um contrato comigo? 

Annie olhava para a aranha assustada, realmente, ela já leu sobre contratos, onde uma shinobi tinha contratos com diferentes criaturas misticas, quem sabe aquilo seria uma grande oportunidade para ganhar poder, sem exitar a garota disse, apenas com um semblante sério: - Sim, eu quero. As palavras soaram de uma maneira fria, não era intenção da menina, mas sua característica era ser fria. A aranha caminhou até sua frente, e então como num baque uma fumaça apareceu, mostrando um pergaminho com alguns dizeres e no final uma linha, onde a criatura que ali estava presente, apontou, dizendo: - Assine com sangue. Annie sem exitar, retirou uma senbon que estava enterrada em seu braço esquerdo, um pequeno gemido seguido de um grunhido foi feito pela garota, escreveu com a senbon que estava em sua mão seu nome, e ao terminar, sentiu seu corpo balançar e uma tontura inexplicável tomar conta do seu corpo, olhou para os lados e apenas viu a aranha dando as costas, dizendo: - Obrigado, pode me chamar quando a senhora quiser, agora eu sirvo, apenas a você. Ao dizer isso, a aranha sumiu, e a garota que ali estava, desmaiou.

Annie acordou, estava deitada numa cama, era o hospital de kirigakure, não se lembrava como tinha chegado ali, mas apenas ao abrir os olhos, suspirou um pouco e pegou no sono novamente, quem sabe, era o efeito dos remédios.


Kuchiyose - Kyoudaigumo, acho que esta tudo certo.
Palavras: 1095
O hangul é coreano, o qual diz contrato para a tradução brasileira.

_______________________

"Todos temos luz e trevas dentro de nós. O que nos define é o lado com o qual escolhemos agir"
avatar
Ver perfil do usuário
Re: Contract, Annie - em Qui 2 Jan - 23:19

Contrato aprovado; solicite a atualização da organização

_______________________

"I'm a shockwave and I'll take your fuckin' life
Don't mess with me I'm a shockwave ready to kill
"
avatar
Ver perfil do usuário

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

resposta rápida

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Naruto RPG Akatsuki (c) 2010 — 2019
Layout por Dorian Havilliard e Akeido.