Sobreviventes
Shaka retornou. O inimigo número um da humanidade num passado apagado da existência retornou ainda mais poderoso. Os fantasmas dos heróis que o aprisionaram no passado solicitaram a ajuda de guerreiros poderosos que estivessem dispostos a selá-lo na cadeia do tempo, porém, algo de errado ocorreu. Shaka não só conseguiu escapar dos inimigos como ainda corrompeu os fantasmas e roubou uma das três marcas sagradas do tempo. Enquanto isso, as vilas sofreram ataques massivos de seguidores da religião de Jashin, todos acreditando que Shaka é o verdadeiro deus da morte. Templos foram encontrados nos arredores de cada vilarejo e aos poucos foram derrubados. Mas o inimigo da humanidade não tinha apenas uma carta na manga; Kinarra, um demônio antigo, voltou do além buscando a destruição do mundo, entretanto, ao enfrentar os novos heróis da humanidade, acabou se aliando aos humanos até que Shaka reapareceu e a selou novamente mostrando todo o seu poder. O mundo se encaminha para uma era sombria ou de paz? Só o tempo dirá.
.
.
.
.
.
Últimos assuntos
» [História] A trindade
Hoje à(s) 10:49 por Amakusa

» [ Local - Kumo ] Campo Gélido
Hoje à(s) 10:44 por zoobike

» Lista & Organização de Ausentes
Hoje à(s) 10:41 por DelRey

» [Cena] O poder da juventude 2
Hoje à(s) 10:32 por Amakusa

» [Cronica] Desassossego
Hoje à(s) 10:15 por Furino

» [EVENTO] Chunin Shiken - Ano 65 DG
Hoje à(s) 08:32 por Gesso

» [ Crônica ] O molde de um verdadeiro guerreiro
Hoje à(s) 03:39 por Shiro

» [Quest - Cena] O Nascer de uma Nova Aura Chuunin
Hoje à(s) 02:29 por Shiro

» [Ato] O vento que me acha o cabelo
Hoje à(s) 01:40 por Furino

» [C.J] Osgllith
Hoje à(s) 01:18 por Mokarzel


Treino para Melhorias

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Treino para Melhorias - em 6/10/2013, 21:50



O relógio de minha mini biblioteca marcava onze horas , eu havia retomado meus estudos muito cedo e avançado satisfatoriamente em minhas perspectivas , resolvi repor carboidratos e fibras para dar continuidade a meu aprimoramento pela tarde, pois segundo meu própio planejamento passaria ao treinamento prático da teoria vista pela manhã
A janela da cozinha dava para a entrada da minha casa e podia ver o movimento das pessoas comuns pela rua , essas pessoas passavam completamente ignorante ao esforço que era feito nesta casa , que era de fato , típicamente burguesa ; herança de meus pais, dois shinobes os quais detalhes de vida e morte para mim eram completamente desconhecidos . Já havia lavado alguns legumes enquanto o macarrão imerso em agua fervendo no fogão chegava ao ponto , temperei a variedade de legumes na tigela depois passei todo o produto de meu trabalho da tigela para a panela no fogo , vi o fogo transformar toda aquela variedade em comida e isso me causava um profundo prazer , pouco antes de atingir o ponto ideal do cozimento preparei a mesa para receber aquela pequena variedade . Enquanto o prato esfriava até uma condição suportavel preparei uma limonada , e uma vez pronta almocei com calma saboreando cada minima porção que levava a boca , depois que terminei meu almoço permiti-me um cochilo para recuperar e assimilar a totalidade dos nutrientes consumidos.

Acordei e percebi que metade da tarde já havia passado , estava completamente disposto e com o animo revigorado , levantei tomei mais um grande copo de suco , pousei o copo na pia já rumando para a area externa de Suna onde poderia treinar de forma mais discplicente e concentrada .
Tinha só o vento como companhia e sob meus pés as areias do deserto ,sobre aquela duna eu usaria meu ranton tentando aquecer a areia a ponto de coloca-la em ponto de fusão . Passei dez minutos controlando minha respiração pois precisava de aumentar minha eficiência no gasto de chakra e acreditava que o controle da respiração estava intimamente ligada ao gasto eficiente de chakra ; focando o chakra na minha barriga a porções iguais em cada respiração e mantendo aquele bolo em constante pressão fiz os selos e usei o Ranton: Raiunkōha uma nuvem escura me cercou e vários raios se entrecortavam restritos a nuvem negra e carregada , esta estabelecido ali um equilibrio eletrico e agora para que o jutsu tivesse a utilidade eu deveria usar meu chakra para guiar o relampago como um chicote de multiplas pontas , nisso tudo não encontrei grandes dificuldades porém não conseguia aumentar a força do jutsu e atingir minha meta .

Tentei por várias vezes melhorar minha eficiencia nesse jutsu mas , parecia-me impossivel manter o chakra concentrado em meu amago ao mesmo tempo em que mantinha minha respiração constante e depois no passo seguinte usar meu chakra como um guia para o relampago deixar a nuvem causando finalizando o ciclo produtivo do jutsu.
Suava frio, provavelmente os nutrientes que havia engerido já estavam sendo metabolizados e parte de seus resquícios estavam agora sendo eliminados , me apoiei em um dos joelhos para descansar a pernas enquanto preparava uma vez mais para dominar minha respiração, e dessa vez es que consegui o segredo estava o tempo todo ao meu redor , tal como o vento cada hora me atingia vindo de uma região eu resolvi testar minha respiração a cada momento em que a pressão alivia-se e me mantendo em apineia quando essa respiração não fosse propicia .
Fiz os selos , dominei minha respiração e concentrei o chakra em meu amago fortalecendo-o quando o momento se mostrasse propicio , em seguida liberei-o todo de uma vez causando um grande brilho no meio do deserto e meu jutsu transformou uma parte da areia em vidro , tamanho foi o impacto e potencia do jutsu , meu treinamento estava finalizado , peguei uma pequena toalha que sempre trazia comigo , e enxuguei o suor que caia enquanto voltava para casa .





Ranton: Raiunkōha
Rank: -
Descrição: Hiruko usa Ranton para gerar um anel grosso de nuvens tempestuosas e eletricidade ao seu redor, criando uma proteção ofensiva e defensiva. Ele pode então usar essas nuvens para disparar rajadas poderosas de raios em seus inimigos, e como um perímetro eletrificado; prevenir eficazmente os seus inimigos de chegar perto.




Status

OFF

_______________________



"Tá aqui e agora
No ar que rodeia
No som que nos cerca
No olho que vê
E não consegue tocar
Aí que tá o segredo, meu irmão
Que pulsa no peito
Que sente e não julga
Que tira do sério
E acende um na cidade
E não dá pra explicar
Aí que tá o mistério, meu irmão"


||Ficha ||Hiruko||
avatar
Ver perfil do usuário
Re: Treino para Melhorias - em 7/10/2013, 00:52

Full Gennin - O texto ficou bom, a interpretação teve criatividade e pelo que vi nenhum erro ortográfico.

_______________________

Ficha
avatar
Genin
Genin
Ver perfil do usuário
Re: Treino para Melhorias - em 26/10/2013, 23:06


Lute e Lute de novo até Cordeiros virarem Leões




Desde que minha aldeia fora destruida pela Hokage de Konoha um sentimento cresceu em meu íntimo , impotencia , revolta e ódio . Eram sentimentos ruins aos quais eu não estava habituado , esses sentimentos frequentemente me assolavam , riam de mim , desdenhavam do meu povo castigado e certo dia quando observava um garoto pequeno ajudando uma senhora a andar pela rua todos esses sentimentos cresceram além de minha carne , e transcenderam o limite do humanamente suportável . Observava aquela cena com ódio , raiva e desejo de vingança minhas mão tremiam e desejava ardentemente matar , mataria a anceã e seu bem feitor caso fosse um pouco mais corajoso e isso me faria bem tenho certeza , pois, sangrento é  o caminho da vingança e o sangue não escolhe dono , sendo assim eu , poderia perfeitamente reivindicar qualquer um ao meu alcance .

Foi com essa confusão pessoal a base de explosões de cunho emotivas que cheguei a um profundo vale rochoso conhecido como o "Caminho Oculto" um de meus senseis havia me contado que o primeiro Kazekage treinava ali e fora ele quem criara aquele Quenel colossal , uma falha grave e profunda no inferno de areia .
Desci até o vale e caminhei ali admirando todo o local imaginando que tipo de técnica havia criado aquela imensidão, caminhava derrotado por mim mesmo , sem objetivos e sem perspectiva , encontrei uma gruta escura a luz iluminava pouco alem da abertura , a caverna estava mortificadamente silenciosa e senti uma brisa na direção da abertura como se me chamasse . Entrei e a caverna tinha um pé direito alto , estalactites e estalaguinetes saltavam aleatórias aqui e ali , caminhei por ela até onde a luz rarefeita me permitiu e encontrei um lago a minha frente , o lago estava morto e sua agua parecia desafiar meu toque , olhei-o admirado e ele pareceu olhar de volta . na borda oeste daquele lago parecia ter algo que manchava a beleza morbida do lago e caminhei até o objeto , olhei-o , era um pergaminho retirei-o com cuidado não querendo acordar o lago e deixei a caverna impressionado por sua sobrenatural presença, caminhei até uma rocha ,longe da caverna , e me sentei desenrolando o pergaminho .
Tratava-se de um treinamento que tinha como base o chakra Raiton e logo que o entendi passei a tenta-lo , o treinamento exigia um alto dominio de chakra, respiração muito auto controle, primeiro em posição de selo comecei a liberar meu chakra , ele fluia constante por meu corpo podia senti-lo como se mergulha-se em um lago morno em seguida liberei o raiton e este esse cresceu por todo meu corpo chiando alto e controlado , agora deveria enviar uma grande parte de raiton a palma da mão criando uma esfera . A esfera estava instável e inconstante lançando por conta própia chicotes que esbarravam por toda a volta causando grandes danos as paredes e ao solo abaixo do meu pé , o proximo passo a partir do pergaminho havia me instruido a apertar as mãos e moldar o chakra raiton em chicotes de raiton estável e uniforme, quando fechei a mão sobre o produto de meu trabalho a esfera instável explodiu ricochetiando por todo o vale causando uma imensa destruição a minha volta. Acordei no outro dia, meu braço queimava de dor , levantei-me dos escombros que a tecnica havia criado e de repente me dei conta olhando a volta analisando as grandes marcas nos paredões a direita e a esquerda , a mesma tecnica havia criado o vale porém , era incalculavelmente mais poderosa como se desferida por um Deus ou similar , me arrastei até a aldeia , levava comigo o pergaminho , minha dor, meu ódio e um sorriso de esperança.